História O Dia Em Que Tudo Mudou - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Apocalipse Zumbi, Gore
Visualizações 11
Palavras 1.101
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Científica, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - Treinamento


Já era 11 da manhã , todos os sobreviventes já estavam acordados, alimentados, e bem descansados, o sol já estava no seu melhor estado.


O grunhir de fome dos mortos dava pra ser escutado de dentro da mansão, mas, por algum motivo os sobreviventes não tinham medo do que estava lá fora.


-Eric, cadê o Reinehr? -perguntou a Trish, que estava sentada no sofá conversando com Santana.


-Lá embaixo, a uns minutos atrás ele disse que ia treinar e que ficaria lá por um tempo, e ele também quer que a gente vá lá quando terminarmos de fazer as coisas aqui- Respondeu Eric, que estava consertando o armário da cozinha que tinha caído ontem de noite com a ajuda de Takeshi e Bruno.


-Ei, como ele foi lá pra baixo se nenhum de nós vimos ele aqui?- Perguntou Santana, olhando diretamente pro loiro.


-Tem 2 estantes de livros em cada um dos seus quartos, um dos livros das 2 estantes não é pra ler - respondeu Eric, na hora todo mundo entendeu o que ele quis dizer, ao terminar de consertar o armário ele foi pro alçapão e o abriu, pulando dentro dele logo em seguida. Logo em seguida todos desceram e foram ao encontro de Reinehr, que tava desferindo golpes num boneco de madeira.


Ele usava uma camiseta transparente negra com longos fios que enfeitavam direitinho a camiseta, deixando à mostra os músculos que ele adquiriu depois de anos de treinamento, e um short curto também preto, na hora a Trish ficou corada como tomate.


-Ei, eu acho que o boneco já tá fora de combate, não precisa estripar o coitadinho na porrada- Gritou Bruno, chamando a atenção do assassino. 


-Iae, vejo que vocês estão preparados, Eric, Sandra, podem me ajudar no treinamento das armas?- Perguntou Reinehr, que foi respondido con um rápido aceno de cabeça de ambos- hoje será com 9mm, vocês terão que atingir aqueles bonecos com alvos na cabeça- Reinehr apontou pra 20 bonecos nos fundos, cada boneco tinha o nome de um dos sobreviventes da mansão - vocês terão 10 tiros, e não se preocupem, essas paredes tem isolamento acústico. Não chamará a atenção dos zumbis- Reinehr terminou de falar, ele se aproximou das pistolas e deu todas pros sobreviventes, por mais que não consigam acreditar, ele tinha 15 delas.


O primeiro a treinar foi o Leonardo, o instrutor dele foi o Eric. 


-Beleza, mire no alvo, destrava a trava da arma, respire fundo, e ATIRE- gritou o louro na última frase, Leo disparou todas as balas, por causa do recuo ele conseguiu acertar 6 balas no boneco- Boa, amigão- falou o Eric, alegre ao ver a primeira vez do Leo com a pistola.


A Segunda a treinar foi Trish, o instrutor dela foi o Reinehr. 


-Mantenha a calma, mire com cuidado, respire um pouco, mantenha a pistola um pouco abaixo dos olhos- a Trish seguia quase todos os comandos, menos o último, o jovem assassino se aproximou e pegou gentilmente o braço dela, ajeitando ele na posição correta, ao sentir o peitoral dele nas costas ela corou fortemente, agora sim ela parecia um tomate verdadeiro- agora sim tá certo. Okay, linda, agora pode atirar- e do jeito que ele falou ela atirou todas as balas, ela acertou 4 vezes no segundo boneco.


17 minutos se passaram depois que iniciaram o treino, todos já tiveram sua vez de atirar com a pistola, o Rin visualizava os bonecos para ver quem acertou mais, ele portava uma caneta azul e um caderno de anotações.


Ao terminar de ver todos os bonecos ele se aproximou dos sobreviventes com o caderno em mãos. 


- Em primeiro lugar está o Bruno, que acertou todos os tiros no alvo, em segundo lugar está Christa que acertou 9, terceiro lugar está com Alexandre, com 8 tiros, quarto lugar está com Santana, que atingiu 7 dos 10, no quinto lugar está o Leonardo, que atingiu 6 balas, sexto lugar ficou com a Luiza que atingiu 5 vezes, Trish está em sétimo com 4 acertos, Takeshi está em oitavo com 3, Alexia tá com 2 acertos ficando assim com o nono lugar. Beleza pessoal, vocês foram bem pra primeira vez- parabenizou Reinehr, que estava impressionado com os 5 primeiros.


- E vocês 3? Não vão atirar?- perguntou Christa, curiosa para saber como é a mira dos seus instrutores. 


A primeira a atirar foi a Sandra, que acertou todos os tiros, o segundo foi Eric, que também acertou todas as balas, e por último foi Reinehr, que não foi diferente dos 2 primeiros, acertou todos os tiros. 


-Podem ver lá, se quiserem- falou o Reinehr, se aproximando dos outros. 


-Fácil pra cacete- disse Sandra, ela parecia entendiada. 


-Beleza, pessoal, vamos subir, precisamos conversar- Indagou Eric, subindo pelo alçapão.


Com todos os sobreviventes da mansão reunidos na mesa da cozinha, Eric se pronunciou. 


-Pessoal, é sobre os suprimentos... eles tão acabando- disse o Eric, com um olhar preocupado.  


- Já sabemos, não precisamos ter essa conversa novamente- disse Leo, já pegando suas luvas que tavam na cintura- eu vou novamente. 


-Eu também vou- Disse Reinehr, sem nenhuma emoção. 


-Eu também- Falou Santana. 


-Vou Também- dessa vez foi o Takeshi. 


-Sério? Tão rápido- fala Eric- a tarde? - ele perguntou.


-A tarde- disseram os 4 em coro.



Na noite anterior. 



2 pessoas estavam correndo pelos becos de Emerald State, ofegantes, cansadas.


-Ele pegou o Mark- disse um homem de 50 anos, estatura média, barba branca e cabelo meio branco, a expressão dele era do mais profundo horror.


-Apenas corra antes dessa coisa nos peg- falava uma mulher, ela foi interrompida bruscamente por alguma coisa, gritos apavorantes saídos da boca dela faziam daquele beco silencioso um musical de horror e desespero, alguns segundos depois um silêncio estarrecedor tomou conta.


Aquele beco parecia um corredor sem fim, não importava o quanto o homem corresse, parecia que ele sempre voltava pro início beco, como se fosse um looping infinito. 


Uma coisa em alta velocidade atingiu as costas do senhor, fazendo ele cair no chão, ao se virar ele se deparou com a cabeça de sua amiga, com uma expressão de dor e agonia estampada no rosto, lágrimas desciam incessantemente do rosto dele.


Um grande vulto deu um salto, ficando encima do homem, ao ver com clareza a aparência daquilo ele ficou apavorado.


-DEMÔNIO! DEMÔNIO!- gritou o homem, sendo degolado em seguida


A luz do luar iluminou o beco, revelando a criatura denominada "demônio" pelo homem, ele tinha longas unhas negras, dentes tão afiados que em apenas um tocar atravessaria o dedo de um humano, os lábios não existiam mais.


A criatura olhou pra lua e deu um grande rugido, com se tivesse guardado uma raiva de décadas, aqueles banquetes tinham o estressado bastante. 




Notas Finais


DEMÔNIO! DEMÔNIO! Hahahaha, eu me supero cada dia


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...