1. Spirit Fanfics >
  2. O diário de George Nicolson >
  3. Capítulo 5

História O diário de George Nicolson - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Capítulo 5


Quinta-feira, 27 de agosto

11:00

Comecei a me preocupar com a roupa que eu vou usar no primeiro dia do colégio.

Só faltam onze dias agora. Eu me pergunto com quanta maquiagem "natural" eu vou poder livrar a minha cara? Com o corretivo está tudo bem, mas será que eu deveria lápis de olho?

Talvez eu devesse simplesmente tingir minhas sobrancelhas. Detesto minhas sobrancelhas!

Digo sobrancelhas mas, na verdade, é apenas uma única sobrancelha que se estende pela minha testa. Talvez eu tenha que arrancá-la radicalmente, se conseguir achar a pinça de mamãe. Ela deu para esconder coisas de mim agora que sabe que sou gay, porque diz que eu nunca as ponho no mesmo lugar. Mas eu sei que é por ela ter medo de eu começar a usar suas roupas também.

Bom, terei de revirar o quarto dela.

13:00

Preparei um lanche leve de pão de sanduíche dissolvido no café com leite. Nunca tem nada para comer nesta casa. Assim não é de espantar que meus cotovelos sejam tão pontudos.

14:00

Finalmente encontrei a pinça. Por que a minha mãe achou que eu nunca a encontraria na gaveta das gravatas do meu pai é algo que não consigo imaginar. Mas achei também uma

coisa muita esquisita na gaveta das gravatas, além da pinça.

Era tipo um avental numa caixa especial.

Espero contra tudo e todos que o meu pai não seja Dreg Queen. Seria pedir algo além do limite humano que eu fosse obrigado a "compreender" o seu lado mulher. E eu, mamãe e Libby tivéssemos que olhar enquanto ele desfilava numa das camisolas da minha mãe usando chinelos felpudos... A gente provavelmente terá que chamá-lo Dafne.

Meu Deus, como dói arrancar a sobrancelha. Vou precisar dar uma deitadinha.

Que dor horrível, fez meus olhos transbordarem de lágrimas.

14:30

Não consigo aguentar. Só tirei uns cinco fios e meus olhos incharam. Estão o dobro do seu tamanho normal.

16:00

Eureca! Vou usar o barbeador do meu pai.

16:05

Mais afiado do que pensei. Raspou uma porção de pêlos só numa passada. Terei de igualar a outra.

16:16

Porra. Ficou legal, acho, mas um olho está com uma expressão muito espantada. Terei de igualar a outra agora.

18:00

Minha mãe quase deixou Libby cair quando me viu. Essas foram suas palavras exatas:

- Meu Deus do céu, que diabo você fez na sua cara, garoto burro?

Cara, como detesto pais! Eu, burro?? Eles é que são burros. Ela gostaria que eu ainda tivesse a idade de Libby para poder me vestir com chapéus ridículos com tapa-orelhas e desenhos de patinhos.

Meu Deus, meu Deus, meu Deus!!!

19:00

Quando o meu pai chegou dava para escutá-los falando de mim.

- Blablablablá... ele parece... blablablablá - minha mãe dizia.

Depois, ouvi o meu pai:

- Ele o QUÊ??? Olha... blablablá... blablablá... peraí... - Patadas, patadas, toc toc na porta. - George, o que foi que você fez agora?

Gritei sob as cobertas (ele não conseguiu entrar porque eu coloquei a cômoda contra a

porta):

- Pelo menos sou um homem de verdade!!!

- O que significa essa merda? - perguntou ele lá de fora.

Francamente, ele às vezes é muito grosso.

22:00

Talvez elas cresçam da noite para o dia. Quanto tempo leva para as sobrancelhas crescerem?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...