História O diário de Jung Jaehyun. - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Monsta X, Neo Culture Technology (NCT), SHINee, Stray Kids
Personagens Baekhyun, Bang Chan, Chanyeol, Chen, Chenle, D.O, Doyoung, Haechan, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Hyung Won, I'M, Jaehyun, Jaemin, Jeno, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinki Lee (Onew), Jisung, Johnny, Joo Heon, Jung Hoseok (J-Hope), Jungwoo, Kai, Ki Hyun, KiBum "Key" Kim, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Seung-min, Kim Taehyung (V), Kim Woo-jin, Kun, Lay, Lee Felix, Lee Min-ho, Lucas, Mark, Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Minho Choi, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, RenJun, Sehun, Seo Chang-bin, Show Nu, Suho, Taeil, Taemin Lee, Taeyong, Ten, Winwin, Won Ho, Xiumin, Yang Jeong-in, Yuta
Tags Chansebeak, Dotae, Jaeyong, Kaisoo, Luwoo, Markhyuk, Nomin, Sulay, Tenny, Yuwin
Visualizações 149
Palavras 1.798
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Isso aqui num dia foi um diário, hoje na faço a mínima ideia do que seja mas vamos seguir o fluxo....

Essa cap é meu amorzinho gente sério.... Espero que sinta omesmo que eu.....

Se isso não fizer sentindo lembrem-se na vida não faz sentido mesmo, a minha fic só e mais uma das coisas que não fazem..... Não sei se entenderam mas é isso.

Bjos.

Capítulo 12 - À (finalmente) calmaria após a tempestade.


Fanfic / Fanfiction O diário de Jung Jaehyun. - Capítulo 12 - À (finalmente) calmaria após a tempestade.

 - Jaehyun?.- Aquela voz, aquele rosto. Não pode ser. Ele se lembra de mim? Como?.- Jaehyun....- Disse mais uma vez. 

 - Tae...- Eu não conseguia dizer seu nome, não conseguia acreditar que após três longos anos ele estava ali na minha frente e por obra do destino ainda se lembrar de mim. Quando deixei Taeyong naquele hospital acreditei fielmente que ele nunca se lembraria de mim, era triste pensar isso, porém, o medo e a descrença do ocorrido me levou a fazer o que fiz. Ve-lo ali tão lindo e com suas lembranças era algo que sonhei por todos esses anos. Era fato, que, com a marca podia senti-lo, tentei de todas as formas retira-la em vão. 

A marca de um ômega lúpus e tão potente como de um alfa era impossível de remove-la. Todos esse anos a única coisa que me aproxima dele era um pequeno frasquinho de sangue, com isso conseguia "enganar" o meu lobo e a necessidade de te-lo ao meu lado era suprida. Quando finalmente me recuperei do ocorrido encontrei Taemin e esse me ajudou a ter notícias dele e do pequeno Mark, nos vimos uma vez por mês, porém, em nenhum momento soube que finalmente sua memória intacta. 

 - Uh! Appa tá cum afa buito-. Ouço uma voz um tanto infantil que me faz sair só meu transe. Um ser um tanto pequeno em encarava risonho enquanto segurava um ursinho um tanto destruído. Espera.... Ele disse appa?. 

 - Jeno! O que eu te disse sobre isso.- Taeyong perguntou ao pequeno que assim que ouviu as palavras do maior vez um bico um tanto foco. ELE DISSE MESMO APPA?.

 - Discupa o Jeno appa.- Disse o pequeno que logo recebeu um afogo na cabelos. Sorrio.... Espera... Espera... 

 - MEU DEUS!.- Grito um tanto alto ao perceber que sim, ele havia chamado o Taeyong de pai.

- Como...você....ele... Eu...meu deus....- Não consegui formular uma frase sequer. Se esse filho era dele isso quer dizer que.... 

 - APPA!.- Ouço o grito de Mark. O pequeno vem correndo em minha direção e abraça minha cintura, em três anos ele crescera muito. - Que saudades appa.- Disse apertando ainda mais seus pequenos braços em minha cintura. OK.....ELE ME CHAMOU DE APPA. 

 - Filhote.- Digo a primeira coisa que tenho em mente. Era fato, via Mark como meu independente de ser ou não meu de verdade. Foram poucas vezes que ficamos juntos, porém, foram suficientes para que meu lobo e eu nutricimos um carrinho enorme pelo pequeno alfa. 

 - MARK!.- Taeyong gritou assim que se deu conta da situação. Ele parecia tão perdido quanto, digamos que não é todo dia que você se encontra com seu passando no meio da rua. 

 - APPA!.- Ouço outro grito mas não reconheço essa voz. Derrepente sou agarrado por um serzinho pequeno de olhinhos felinos. Seu cheiro de ômega era evidente era uma mistura de maracujás e.....puta merda... conheço esse cheiro... ele...ele....-

 - FÉLIX!.- Mais um grito de Taeyong adentrou meus ouvidos. 

Seu corpo parecia estar em uma batalha interna, seus mãos trêmulas e seus olhos cheio de água me davam total certeza disso. Me separo dos dois pequenos e sigo até Taeyong. Seu rosto estava levemente avermelhado devido ao choro contínuo que já escorria por sua face. Ele era tão lindo. Seus cabelos estavam em um tom avermelhado, seus ele estava mais branca que o abtual e seu cheiro - o verdadeiro - estava escancarado ali para que todos pudessem sentir. Toquei seu rosto com minha mãe trêmula sentindo a maciez da sua face, era quente e ao mesmo tempo gelada, seus labios rosados estavam entre apertos e seus olhos inundados pelo choro estavam em duas fendas pequeninas. Me aproximo vagarosamente, queria beijá-lo, queria sentir seu sabor mais uma vez, queria te-lo novamente do para mim. Passo a língua entre os lábios, já podia sentir seus labios nos meus, bom, era o que eu pensava. 

 - SEU DESGRAÇADO.- Gritou acertando um tapa bem dado no meio da minha fuça. A ardência veio após alguns segundo.- COMO VOCÊ OUSA !.- Gritou com a voz embargada pelo choro.- FORAM TRÊS ANOS! TRES MALDITOS ANOS JUNG JAEHYUN! EU FIQUEI SOZINHO! VOCE ME DEIXOU SOZINHO! SOZINHO E GRÁVIDO SEU FILHA DE UMA PUTA!.- Gritava enquanto dava socos em meu peitoral. 

Ouvi aquilo saindo de seus lábios foi pior que um tapa. De fato havia o deixando, mas, em hipótese alguma, sabia sobre sua gravidez. Construir uma família com Taeyong fora tudo que idealizei durante esses anos, porém, eram somente sonhos, até agora. Seguro as mãos de Taeyong e logo o envolvo em um abraço quentinho. Sinto seu corpo trêmulo sobre o meu me fazendo estremecer também. Acaricio seus cabelos e beijo os fio avermelhados. Seu cheiro adentrava minhas narinas me trazendo uma sensação de nostalgia. Me afasto dele e o encaro por alguns segundo, ergo sua cabeça com delicadeza encarando seus olhos brilhantes, engulo em seco, encaro seus labios avermelhados e não espero mais nada antes de colar os meus aos dele. O beijo era lento e simples, sem língua ou chupadas, o gosto de maracujá tomava conta da minha cavidade bocal me casando arrepios. A saudade e o desejo estavam explícitos naquela contato, me sentia finalmente completo bem ali.

 - O APPA TA BEJANO O HOMI BUITO.- Ouço a voz infantil e estridente mas não sei diferenciar à quem ele pertence. Taeyong encerra o beijo mas continua em meus braços. 

 - LEE JENO!.- Alguém que não havia visto ali repreende o menor que solta um murmúrio e faz um bico.

- Olá Jaehyun, sou Jungkook mas pode me chamar de futuro cunhado.- Um ômega um tanto alto e franzino aparece do meu lado me estendendo a mão com um sorriso fofo no rosto.

 - Jeon!.- Taeyong repreende o ômega que faz uma careta.- Nos precisamos conversar.- Diz, não vou menti to me tremendo todo.




 [.......]




 Pov- Autora.



 Jaehyun estava extremamente nervoso sentando naquele imenso sofá. Já fazia alguns minutos des de que chegaram ali e a única coisa que sabia fazer era encara o ômega a sua frente. Estaria mentido se dissesse que não estava com medo da reação do menor, a tremedeira do seu corpo era bem evidente a qualquer um que chegasse perto do alfa naquele comento. 

Encarava Taeyong com certa admiração, nunca imaginou que era possível o pequeno ômega ficar ainda mais bonito, pelo jeito estava enganado. Foi tirado dos seus desvanieos quando percebeu menor se aproximando de si. Em um momento rápido o pequeno já estava a em seu colo o abraçando com todas as sua forças possíveis. Oras, Taeyong estaria mentindo se não dissesse que sentiu falta do seu alfa consigo.

 Em um ato de puro impulso o ômega começara a dar pequenos beijinhos na região um tando sensível atrás das orelhas do alfa lhe causando arrepios. Encarou o alfa com seus olhos bicolores à mostra vendo os olhos esverdeados do alfa. O beijou um tanto desesperado, queria em fim sanar todas as suas necessidades. O beijos se tomava cada vez mais rápido e logo mordidas foram contornado aquele ato. Taeyong rebelou inconscientemente no colo do alfa causando um atritos entre sua bunda e on pênis semi ereto do alfa, gemeu baixinho contra a boca do maior. Mãos escorreram pelo corpo do ômega tocando todos os pontos possíveis, Jaehyun queria ter certeza que aquilo não era mais um de seus sonho. As mãos ágeis do alfa adentraram devagarinho a blusa do ômega que estremeceu assim que sentiu a mão quente do alfa em sua coluna. Logo o alfa subia a blusa do menor que não êxitou em retira-la e joga-la em um canto quanto qualquer. 

As mãos do alfa subiam e desciam pela coluna do ômega com delicadeza, beijos estrelados eram deixados no pescoço clarinho do ômega, suspiros eram ouvidos pelas paredes daquela casa que precisavam o mais puro ato de amor. O alfa desceu seus labios até um dos mamilos do ômega dando primeiro um beijinho e depois passando sua língua por ali enquanto sua outra mão seguia ate o membro já ereto ômega. Apertou o membro alheio ouvindo logo em seguida mais um gemido baixo do ômega. Adentrou sem rodeios a roupa do menor começando uma masturbaçao lenta no pênis do outro. Está sim desesperado or aquele contato mas usava o resto da sanidade para tentar não machucar o ômega, esse que em num momento totalmente insano levantou-se retirando o resto de roupa que lhe restava ficando nu e expostos para tudo que o alfa lhe pedisse. Taeyong não queria toda aquela melação podia deixa-la para depois e foi com isso em mente arrancou sem nenhuma paciência as roupas do alfa que o encarava um tando assutado. 

 - Tae....- Ia falar mas sua boca fora tomada pelo ômega ao mesmo tempo que ele introduzia seu pênis em sua entrada. O ômega descia devagarinho para o delírio do alfa. O lubrificação natural nesse momento fez total diferença. Assim que sentiu o membro do alfa por inteiro em seu interior solto um gemido de satisfação, era daquilo que precisava. 

Começou a se mecher devagar fazendo o alfa gemer enquanto sua entrada esmagava o falo alheio. Os movimentos foram ficando cada vez mais rápidos, o ômega subia e descia sem nenhum pudor soltando palavras aleatórias non processo. 

 - Ah! Mais....- Disse assim que o alfa começara a estoca-lo. Seu corpo fora de encontro ao estofado macio do sofá e sue ponto doce fora acertado com certa brutalidade pelo alfa.- Assim Jae! Faz de novo!.- Pediu com uma voz extremamente roupa devido a excitação. Jaehyun estocava o ômega cada vez mais rápido, as estocadas precisas. Se sentia extasiado, o interior apertado do ômega sobre seu pênis era com certeza melhor sensação que já havia sentido. Os gemidos roucos do ômega eram o estímulo que o alfa tinha para continuar suas esticadas precisas. Sentiu as paredes internas do ômega apertarem seu pênis e gemeu rouco. 

 - Ah! Tae....- Não conseguiu termina a frase pois o orgasmo atingiu seu corpo assim que sentiu os dentes do ômega afundarem em seus pescoço no mesmo lugar onde já tinha sua marca. Fez o mesmo com o ômega que gemeu arrastado. O nó se formou no interior do ômega e ambos permaneceram ali com suas respirações descompensadas apenas sentindo o presença um do outro.

 - Eu te amo.- Jaehyun disse baixinho para o ômega que sorriu largo ao ouvir aquelas palavras. 

 - Eu...- Taeyong ia dizer algo mais foi impedido por um grito alto. 

 - VOCÊS SABEM O QUE É QUARTO NÃO?.- A voz de Jungkook fora ouvida.- NÃO OLHEM PARA ISSO CRIANÇAS.-

 - Uh! O appa tá peladinho.- O alfa mais novo daquela casa disse causando uma gargalhada em Jaehyun. 

 - LEE JENO!.- Taeyong repreendeu o filho.

 Com certeza a vida de Jaehyun nunca teria um dia normal.       


Notas Finais


É isso....
Desculpem os erros.
Até o próximo?...


Minha nova fic.
https://www.spiritfanfiction.com/historia/unicornio-do-sexo-13927076



Link do grupo no whats.

https://chat.whatsapp.com/8iVgVN3YaHY9M3WgVYOtQu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...