1. Spirit Fanfics >
  2. O diário de um cupido completamente fracassado >
  3. Como ir atrás do que precisa

História O diário de um cupido completamente fracassado - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Oi... desculpa estar aqui mais cedo. Eu explico tudo nas notas finais.
Boa leitura.

Capítulo 11 - Como ir atrás do que precisa


Fanfic / Fanfiction O diário de um cupido completamente fracassado - Capítulo 11 - Como ir atrás do que precisa

Renjun

- Onde diabos a gente tá?! - escuto Mark dizer assim que caímos em um lugar desconhecido. Espera, o que o Mark tá fazendo aqui?!

- Não faço ideia. O que vocês estão fazendo aqui? - pergunto me sentando com dificuldade por meu corpo estar dolorido.

- Vocês estavam demorando muito, então viemos atrás de vocês - Hyuck responde igualmente dolorido.

- Entendi. Mas o que foi que aconteceu?! - digo ainda assustado pelo ocorrido.

- Não sabemos, mas temos que sair logo daqui, os meninos devem estar preocupados - Jaemin diz enquanto se levanta. Logo nós fazemos o mesmo.

Observo o local desconhecido, chegando à conclusão de que estamos muito longe de onde estávamos há alguns minutos. Mas que lugar é esse?! Ao olhar melhor, percebo que estamos em uma espécie de vila.

- Gente! Será que estamos no Lado Proibido?! - Jeno pergunta realmente assustado com a ideia. Acontece que o Lado Proibido é onde os vampiros e demônios vivem, então se estivermos mesmo nesse lugar estamos muito ferrados!

- Nem brinca com isso! Temos que sair daqui! - Jaemin diz quase desesperado.

- Quem tá aí?! - escuto uma voz desconhecida dizer e travo no lugar. E se for um vampiro ou um demônio?!

- G-gente, o que foi isso?! - Hyuck diz baixinho, assustado.

- Todo mundo fica quieto! - Mark diz enquanto tenta ouvir se tem alguém se aproximando.

- Ei, eu fiz uma pergunta! - escutamos a voz de novo, dessa vez mais próxima. Alguns segundos depois, um garoto aparece segurando uma vela.

- AAAH! UM DEMÔNIO! SOCORRO! - Jeno grita quando o garoto se aproxima.

- DEMÔNIO? ONDE?! - o desconhecido grita também. Espera, não é um demônio?!

- Não tem demônio nenhum! Parem de gritar! - Jaemin diz, fazendo os dois se acalmarem.

- Quem são vocês?! O que querem aqui?! - o garoto pergunta levemente assustado.

- Somos pessoas do bem, calma! Não sabemos como viemos parar aqui, mas precisamos voltar! - Hyuck tenta dizer calmamente, mas falha por estar nervoso.

- Onde exatamente estamos? - Jaemin pergunta, aparentemente confuso.

- Reino de Ludons, Coréia do Sul, por quê? - o desconhecido pergunta mais confuso ainda.

- Coréia do Sul? - Jeno pergunta sem entender. Onde fica esse lugar?!

- Sim. Vocês são de outro país? - o garoto pergunta ainda tentando compreender.

- País? Como assim? - Mark é o próximo a se confundir.

- Em que planeta estamos? - pergunto extremamente nervoso.

- Planeta Terra, onde mais estaríamos? - ele pergunta, acho que não preciso dizer que ele está ainda mais confuso né?

- Terra?! Puta que pariu! Estamos no mundo humano! - exclamo completamente surpreso.

- Mundo humano?! Como diabos a gente veio parar aqui?! - Jaemin pergunta cruzando os braços.

- Isso não era tipo impossível?! - Mark completa nos encarando.

- Não faço ideia de como viemos parar aqui, nós vivemos em outro mundo! - digo só sentindo meu nervosismo aumentar, fazendo o desconhecido nos encarar surpreso.

- Como assim vocês são de outro mundo?! - ele pergunta, franzindo as sobrancelhas.

- Não somos desse planeta. Viemos de um outro mundo. Não sabemos como chegamos aqui, mas precisamos voltar pra lá! - Jeno diz rapidamente.

- Vocês são estranhos. Venham, vou ajudar vocês - o garoto diz enquanto nos chama para entrar em um local, que julgo ser sua casa.

- Obrigado, não sabemos mesmo o que fazer - Jaemin diz enquanto coça a própria nuca, em um sinal de nervosismo.

- De nada. Fiquem à vontade. Essa é a minha casa. Querem comer ou beber algo? - ele diz enquanto vai para a cozinha da pequena casa.

- Não queremos nada, obrigado - respondo amigavelmente.

- Ok, mas me expliquem melhor essa história - ele diz enquanto se senta na poltrona em frente ao sofá em que estamos sentados, enquanto bebe algo que eu não consegui identificar.

- Certo. Nós somos mutantes e viemos do planeta Narok. Nosso mundo é bem menor do que o seu porque nossa espécie é bem menos numerosa. Enfim, estávamos lá vivendo nossas vidas normalmente como pessoas normais né. Aí nós fomos comemorar a volta de um amigo nosso em um parque perto da Floresta Misteriosa, e desafiaram aqueles três ali a irem na floresta. Eu fiquei muito assustado quando passou um bom tempo e nada de eles voltarem, então fui atrás deles junto com o Mark, que é aquele ali. Quando chegamos lá, tinha uma espécie de portal gigante que nos engoliu e viemos parar aqui. Fim da história - Hyuck diz enquanto tenta se manter calmo.

- Vocês são tipo ets?!

- Ei, mais respeito! Somos “parentes”, porque temos a mesma origem - Jaemin diz em um tom de falsa indignação.

- Mas você tá meio certo, porque somos extraterrestres. Literalmente. Cara, isso é tão doido! - Jeno diz empolgado com a constatação.

- Gostei de vocês. Vou ajudar no que puder! - o desconhecido diz sorrindo. Ele é tão fofinho, dá vontade de guardar num potinho!

- O que você quer em troca? - Jaemin pergunta, tentando não ofender.

- Não quero nada. Vou ajudar vocês porque se virem vocês aqui, podem tentar matá-los e eu não quero que isso aconteça.

- Sério?! Muito obrigado! - Mark diz feliz, recebendo um sorriso em resposta.

- Vocês podem ficar aqui enquanto não pensamos em nada. Só preciso esperar meu amigo voltar pra ver se ele concorda.

- Certo. Qual o seu nome? - pergunto realmente curioso.

- Ah! Esqueci de me apresentar! Sou Yang Jeongin. Prazer em conhecer vocês! - ele diz dando risada por ter se esquecido.

- Prazer, Jeongin. Me chamo Renjun. Estes são Jaemin, Jeno, Donghyuck e Mark, meus amigos - nos apresento, recebendo um aceno tímido em resposta.

- Innie, cheguei! Hoje o centro tava impossível. Acredita que teve protesto de novo? - uma nova voz se faz presente, nos fazendo olhar em direção à porta instantaneamente. - Ah! O que é isso, Jeongin?!

- Hyung, estes são os meus novos amigos! Pessoal, esse é o Woojin, meu amigo também - Jeongin diz sorrindo para o recém-chegado.

- O-oi. Não esperava receber visitas hoje - ele diz sorrindo um pouco envergonhado. - É um prazer conhecê-los, sou o Woojin.

- Oi! Prazer em conhecer você também. Me chamo Jaemin e estes são Jeno, Renjun, Mark e Donghyuck - Jaemin diz apontando para cada um de nós.

- Oi pra todo mundo. Me desculpem por perguntar, mas o que vocês fazem aqui? - ele pergunta se sentando ao lado de Jeongin.

- Era isso que estávamos falando pro Jeongin - Mark diz dando uma leve risada.

- Em resumo, somos mutantes que vieram parar aqui misteriosamente. Não sabemos direito o que aconteceu, só que estávamos na Floresta Misteriosa e de repente fomos engolidos por um portal estranho. E agora precisamos de ajuda pra voltar pro nosso mundo - conto tudo resumidamente para Woojin entender mais ou menos o que houve.

- O que?! Mutantes existem mesmo?! - ele diz muito surpreso. Isso até que é engraçado.

- Sim. Mas somos apenas cinco dos milhares de mutantes que existem - Jeno diz empolgado.

- Podem me mostrar seus poderes? - Jeongin pergunta animado.

- Claro. Sou um aerocinético, eu controlo o ar - Jaemin diz fazendo um pequeno furacão em sua própria mão.

- Eu sou um eletrocinético, controlo a eletricidade - Jeno diz dando um choque elétrico em Haechan, rindo logo em seguida por causa da careta do Lee mais novo.

- Desgraçado! Eu sou um termocinético, controlo a temperatura - o Lee mais novo diz aumentando a temperatura do ambiente.

- Bem, eu sou um hemocinético, controlo o sangue, mas não acho que é uma boa ideia mostrar meus poderes - Mark diz rindo e todos nós concordamos.  

- E eu sou um cupido, controlo o amor. Eu não posso mostrar meus poderes porque não tenho uma missão em andamento e se eu os usar pode ser muito perigoso - digo coçando a nuca em um sinal de constrangimento.

- Tudo bem. Os poderes de vocês são incríveis! - Jeongin diz mais empolgado do que antes.

- Sim, com certeza. Eu queria ter poderes também. Enfim, vamos arrumar as coisas pra dormir? Tudo bem se vocês dormirem aqui na sala? Acho que nos nossos quartos não cabe.

- Claro. Venham meninos, vamos ajudar - Jaemin diz nos chamando para seguir Woojin.

Assim que pegamos alguns cobertores e almofadas, arrumamos tudo no chão e no sofá para dormimos. Woojin se despede, indo para seu quarto. Observo Mark, Hyuck, Jeno e Jaemin engatarem em uma conversa animada e vou até a cozinha tomar água.

- Você tá bem? - escuto Jeongin dizer atrás de mim e me viro para falar com ele, me encostando no balcão.

- Tô sim. Só pensando em como em pouco tempo a minha vida se tornou uma bagunça - respondo colocando o copo na pia atrás de mim.

- Quer conversar sobre isso? - ele diz se encostando ao meu lado.

- Pode ser. Como eu disse, sou um cupido. Recebo missões amorosas quando tenho que juntar alguém, mas só quando essa pessoa encontra sua (s) alma (s) gêmea (s). Então, um tempo atrás, precisei juntar aqueles dois ali. Jaemin e Jeno. Só que deu tudo errado e eu não sei direito o que eu fiz. E agora eu tô aqui, preso em um mundo que eu não conheço e com um problemão envolvendo esses dois - termino de contar soltando um suspiro. Quando foi que minha vida ficou tão estranha?

- Eu sinto muito. Já disse que vou ajudar no que puder, mas não entendo de poderes então não sei como te aconselhar sobre isso. Você tem asas? Eu já li que cupidos têm asas! - ele diz animado. Sorrio antes de concordar.

- Tenho sim. Eu só não gosto de usá-las - digo antes de abrir minhas asas, após tirar minha camisa, tomando cuidado para não o acertar e nem quebrar nada.

- Uau! Que incrível! Eu queria ter asas - ele diz meio triste no final, ao que fecho minhas asas de novo.

- Não é tão legal quanto parece. É muito difícil voar com elas. E além disso, elas são muito sensíveis então qualquer lesão que eu tenha nas costas já machuca elas - respondo colocando minha camisa de volta.

- Deve ser ruim mesmo. Me desculpa, mas vou dormir agora. Preciso conversar com Woojin hyung sobre o que vamos fazer pra ajudar vocês. Boa noite, Renjun! - ele diz me dando um sorriso fofo.

- Boa noite, Jeongin - digo a ele antes de voltar para a sala, vendo-o ir para seu quarto.

Me sento ao lado de Hyuck, observando ele dar um tapa em Jeno por alguma gracinha. Ficamos assim mais um tempo, antes de nos deitarmos para dormir.

Ainda temos um grande problema.

~ ♡ ~

Chenle (algumas horas antes)

- Eles estão demorando muito. Será que aconteceu alguma coisa?! - digo ainda encarando o local por onde meus amigos foram.

- É verdade, eles já deviam ter voltado. Vamos lá? - Johnny diz se levantando.

- Não vamos todos, alguém tem que ficar pra caso eles voltem. Jaehyun, Ten e Sicheng ficam. O restante vem conosco - Lucas diz nos chamando para entrar na floresta.

Pego na mão de Jisung antes de entrar no local. Passamos a caminhar por ali, observando atentamente o lugar, em busca dos nossos amigos. Só devo dizer que essa floresta fica cada vez mais assustadora.

Depois de quase 2 horas caminhando por aquela floresta imensa, nós decidimos voltar por já estar muito tarde. Quando enfim chegamos de volta aonde estávamos fazendo piquenique, fico ainda mais desanimado em ver que os meninos realmente não voltaram. Onde diabos eles se meteram?!

- Ei, nós vamos encontrar eles. Fica calmo - Jisung diz pra mim assim que os meninos se sentam para descansar, me puxando para mais perto.

- Jisung, são os meus melhores amigos! Estou tão preocupado - digo colando nossas testas, fechando os olhos logo em seguida.

- Eu sei que eles são seus melhores amigos, mas se desesperar não vai fazê-los aparecer. Nós vamos continuar a procurar eles amanhã, sim? - ele diz me aconchegando em um abraço.

- Tem razão. Vamos pro carro, temos que voltar pra casa - deixo um rápido selar em seus lábios antes de puxá-lo para o carro.

Durante o caminho para casa, ninguém disse nada. Todos estávamos assustados com os recentes acontecimentos.

~ ♡ ~

Renjun

Já de manhã, abro meus olhos lentamente, me acostumando com a claridade. Observo rapidamente o ambiente à minha volta, notando a falta dos meus amigos. Me levanto, andando até a cozinha e encontrando todos eles rindo e conversando, preparando o café.

- Bom dia, Injun! Estávamos esperando você - Jaemin diz ao notar minha presença ali.

- Bom dia. Por que não me acordaram? - pergunto coçando meus olhos.

- Você tava dormindo tão tranquilamente que ficamos com dó de te acordar - Jeno diz enquanto se aproxima de mim, deixando um breve selar em minha testa. Eu juro que tô bem!

E então nós passamos a tomar café da manhã. As diferenças da comida do nosso mundo pra comida desse não são tão grandes, o que diferencia mesmo são os itens mágicos que aqui não existem. Fora isso, o café foi divertido. Tudo bem que ficamos meio espremidos porque a casa não é muito grande, afinal, ela não foi, provavelmente, feita para acomodar 7 jovens.

- Innie, Woo, estamos atrasados! Vocês estão aí? Temos que ir! - escutamos outra voz desconhecida dizer, enquanto bate na porta de entrada.

- Lix? Estamos aqui, pode entrar! - Jeongin diz e logo em seguida a porta se abre, revelando outra figura.

- Se quisermos ir na feira temos que sair agor- Ah! Quem são esses?! Vocês se multiplicaram?! Ou pior, sequestraram essas pessoas?! Vocês sabem que isso é crime né? Ah, vamos ser presos! - a pessoa diz levemente desesperada ao se deparar conosco.

- Felix! Não é nada disso! Será que você pode se acalmar e sentar aqui? - Woojin diz puxando o recém-chegado para se sentar no pequeno sofá.

- Certo, então me expliquem por que raios tem cinco desconhecidos na sala de vocês! - o desconhecido diz nos encarando.

- Já é a terceira vez que contamos essa história - Jaemin diz rindo antes de começar a contar. De novo.

- Ok, então deixa eu ver se entendi, vocês são mutantes que acidentalmente vieram parar aqui por um portal estranho que tinha numa floresta? - Felix, que descobrimos ser amigo de Woojin e Jeongin, pergunta tentando entender nossa situação. Ao receber uma confirmação de nós, ele continua. - Isso é bem louco. O que vamos fazer pra mandar vocês de volta?

- Era isso que eu ia falar. Por conta da guerra entre os lados, todos os livros sobre mutantes e magia ficaram com o Lado Norte. Precisamos arrumar um jeito de chegar lá.

- Você ficou louco?! Não podemos ir para o Lado Norte, Woojin! Eles vão nos matar no primeiro instante! - Felix diz arregalando os olhos.

- Eu sei. Por isso precisamos de um plano!

- Eu não entendi, como assim Lado Norte? E o que de tão ruim tem lá? - pergunto confuso, vendo meus amigos boiando como eu.

- Ah sim, me deixe explicar. Há muitos e muitos anos, mais de um milênio atrás, o Reino de Ludons era unificado. Durante muito tempo foi assim, mas, de uma hora para a outra, tudo começou a dar errado. A parte Sul do reino defendia que devíamos apenas continuar vivendo nossas vidas normalmente, cuidando das nossas próprias coisas. Já a parte Norte defendia a guerra, eles queriam formar um grande império e conquistar terras. Por causa da distinção de ideias, os dois lados se separaram e uma guerra se iniciou. Hoje nós vivemos separados, não nos misturamos. Não temos mais ataques tão frequentes como antigamente, mas o ódio ainda persiste. Por isso é arriscado irmos para o Lado Norte, mas é a nossa única opção - Woojin diz suspirando com a última parte.

- Não temos mesmo outra opção? - Hyuck pergunta esperançoso.

- Não, tudo o que existe aqui sobre magia está lá. E só com esses livros a gente pode tentar mandar vocês de volta - Felix diz pensativo.

- E como a gente faz pra chegar lá? - Mark é o próximo a se pronunciar, cruzando os braços.

- Temos que ir a cavalo, uma carroça iria chamar muita atenção. Podemos ir assim até a fronteira, mas depois disso teremos de ir a pé mesmo - Jeongin diz nos encarando.

- Mas ainda assim é perigoso irmos sozinhos. Precisamos de alguém para ir conosco!

- Eu conheço alguém que pode nos ajudar - Jeongin diz convicto.

- Jeongin, não me diz que você tá pensando nele! - Woojin diz quase desesperado.

- Woo, ele pode nos ajudar! Além disso, ele conhece como ninguém aquele lugar.

- Está bem. Então hoje à noite nós partimos. Levem tudo que for necessário para uma viagem de uma semana, vamos até o castelo do Lado Sul!

\ ♡ /

- Woojin, pode nos explicar qual vai ser a nossa rota? - Jeno pergunta assim que terminamos de colocar as coisas nos cavalos.

- Claro, venham aqui. Estamos bem aqui, no extremo sudeste. Temos duas opções: seguir reto pela Floresta dos Gigantes ou dar a volta pelos vilarejos vizinhos. Depois disso, chegaremos à margem do Grande Rio, que é o que separa a Cidade Alta da Cidade Baixa. Na Cidade Alta ficam os nobres e o castelo. Se vocês preferirem a gente pode ir pelo outro lado, e então ao atravessar o rio nós sairemos na vila onde vivem os soldados do castelo, mas a viagem é mais longa. Eu sugiro que a gente vá pelos vilarejos, demora um pouco mais, mas é mais seguro. Além disso, nós podemos parar nos vilarejos para descansar e reabastecer. Depois que passarmos pelo Grande Rio, estaremos na Cidade Alta, e então iremos pelos arredores até chegar no castelo, onde encontraremos nossa ajuda.

- Meio confuso, mas tudo bem. Vamos pelos vilarejos, então? - Hyuck pergunta, recebendo uma confirmação de todos nós.

- Somos em oito e temos quatro cavalos, vamos nos dividir em duplas - Felix diz e nós nos entreolhamos, tentando decidir. - O que foi? Vamos logo! Woojin, vem comigo.

- Jeongin, vem comigo? - pergunto para o garoto ao meu lado, vendo-o confirmar. Espero ele subir para subir também, segurando em seu corpo para não cair.

Antes de partirmos, dou uma rápida olhada em meus amigos, segurando o riso ao ver Hyuck relutantemente segurar na cintura de Mark para não cair.

Assim que saímos do vilarejo, tudo o que pôde ser visto foram árvores e terras vazias. Confesso que fiquei meio assustado por estar de noite, mas nada muito terrível. É estranho estar numa situação dessas, até pouco tempo atrás eu estava numa boa na minha casa vivendo minha vida não tão perfeita assim e do nada vou parar em outro mundo! Sinceramente, preciso rever minhas escolhas de vida.

\ ♡ /

- Vamos parar aqui, daqui a pouco vai começar a ventar muito. Já está quase amanhecendo, vamos descansar um pouco e depois seguimos. Ainda tem um dia inteiro de viagem até o vilarejo mais próximo - Woojin diz assim que chegamos em um bosque, parando perto de grandes rochas que podem servir de abrigo durante a ventania.

- Vou pegar alguns galhos para fazermos uma fogueira - Mark diz assim que deixamos os cavalos protegidos perto das rochas.

- Vou com você - Jeno diz seguindo com ele para perto das árvores dos arredores.

- Nunca imaginei que um dia a gente fosse fazer algo assim - digo para Hyuck assim que nos encostamos nas rochas, observando os humanos sentarem junto conosco e Jaemin se ajeitar à nossa frente.

- Nem eu. Queria que o Chenle estivesse aqui - ele responde encarando o nada.

- Nós vamos vê-lo logo. Mas conhecendo-o como conheço, sei que ele deve estar se descabelando agora. Sorte que ele tem o Jisung para acalmá-lo - digo sorrindo levemente ao pensar no baixinho de cabelo verde.

- Aquele safado, dá uns pegas no Park perfeição Jisung e nem conta pra gente! - ele responde fingindo estar indignado. Dou risada antes de olhar para nossos amigos humanos, que nos encaram sem entender nada.

- O que é “dar uns pegas”, hyung? - Jeongin tenta falar baixo para Felix.

- Não faço ideia. Talvez seja algo de mutantes - o Lee, por sua vez, responde tentando entender.

- Não queiram saber o que é “dar uns pegas”, continuem sendo inocentes! - Hyuck diz tentando segurar o riso. Jeongin nos encara indignado.

- Ei! Nós não somos inocentes! - ele diz cruzando os braços.

- Não somos mesmo. Mas agora fiquei curioso, o que é “dar uns pegas”? - Felix pergunta interessado.

- “Dar uns pegas” é ficar com alguém, sabe? Dar beijos e tals - Jeno diz enquanto se aproxima com Mark, trazendo os gravetos que foram buscar.

- Ah! Interessante - Jeongin diz virando o rosto, mas eu vi que ele estava corado. Fofo!

- Tô chocado. Aqui não temos muito isso - Felix responde ajudando a arrumar os gravetos.

- Não ensinem minhas crias a fazer coisas erradas, hein! - Woojin diz tentando parecer sério enquanto pega duas pedras pequenas para fazer fogo.

- Sim senhor! - respondo rindo da atuação de Woojin, ao que ele termina de fazer a fogueira.

Observo Jeno e Mark se acomodarem junto conosco, rindo de alguma bobagem vinda do Lee mais novo. Temos muitos Lees por aqui.

- E o que a gente faz agora? - Hyuck pergunta brincando com os próprios dedos.

- Por que não contam para nós um pouco da vida de vocês? - sugiro aos humanos.

- Certo, mas vocês vão nos contar da vida de vocês também - Felix diz abraçando Woojin de lado.

- Fechado, podem começar - Mark diz se jogando no colo de Jeno, que ri da cena do mais velho.

- Não sei se tem muita coisa interessante na nossa vida. O mais importante aqui é se manter vivo, então não tem muita coisa pra se preocupar além de manter aqueles que você ama seguros - Jeongin diz olhando para o nada, com um semblante abatido.

- É verdade. Nada importa muito aqui. Nem mesmo idade. Nossa vida se resume a fazer nossas próprias coisas. Todos os dias. Plantar, costurar, cozinhar, limpar. Não é tão legal assim - Woojin diz acariciando os fios de Felix.

- Isso parece triste. É tão diferente da nossa realidade... - Jaemin diz num tom de voz abalado.

- Parece mesmo, mas nós não nos importamos. É uma vida simples, mas necessária. Podíamos ter uma vida bem pior, então estamos felizes assim. Temos sorte de no Lado Sul eles não priorizarem o exército, porque se fosse no Lado Norte provavelmente estaríamos lutando, o que não é exatamente bom. Agora vocês contam.

- Bem, nossa vida é bem diferente. No nosso mundo praticamente tudo gira em torno da tecnologia. Lá é proibido fazer guerra então não temos esse tipo de situação, só com os vampiros e demônios porque eles não seguem nossas regras. Nós temos uma vida bem calma, vamos à escola onde aprendemos várias coisas e, principalmente, a controlar nossos poderes. Na realidade, a grande maioria dos jovens do nosso mundo é inútil, não fazemos nada além de estudar e fazer bobagem - digo olhando para a fogueira.

- Isso é interessante. Nossos mundos são tão diferentes - Jeongin diz animado.

- São mesmo. Um dia, se der, a gente leva vocês lá - Hyuck diz divertido, imaginando como seria se acontecesse.

- A gente iria adorar - Felix diz sorrindo para o meu melhor amigo.

- Iria mesmo. Mas agora vamos descansar, temos uma longa viagem pela frente! - Woojin diz se ajeitando para tirar um cochilo, logo sendo seguido por nós.

Ainda temos muita coisa pela frente.


Notas Finais


Ok, agora eu preciso conversar um pouquinho com vocês. Eu sei que não é grande coisa eu estar postando fora de ordem, mas me incomoda porque eu queria realmente manter uma rotina. Então desculpa, mas eu precisei postar mais cedo.
Hoje aconteceu algo que não estava nos meus planos. O meu cachorro, infelizmente, morreu. E isso me abalou muito, sabe? Eu não tô conseguindo escrever nada, minha cabeça tá explodindo. E eu decidi tirar o resto dessa semana pra descansar e esfriar a cabeça, então, pra não ficar sem atualização, decidi também postar mais cedo.
Espero que entendam que é um momento muito delicado pra mim, e que eu vou me atrasar um pouco. Eu sei que postar como eu queria não é importante, mas eu gosto de manter o "profissionalismo". Essa é a minha primeira fanfic, e eu não sei bem como funciona isso, então tudo é assustador, até mesmo atrasar atualização. Por isso sexta eu não vou postar nada, só semana que vem.
Vai demorar pra mim ficar bem de novo, meu psicológico já tava abalado por outras coisas, e agora só piorou. É muito ruim pra mim aceitar que eu não vou vê-lo de novo, porque pra mim ele sempre vai estar lá, com aquela carinha boba que ele fazia pra mim. É difícil. E eu não quero pensar que agora eu só tenho 5 cachorros, vai ser sempre 6. A minha turminha, minhas 6 preciosidades. São muitas memórias com ele. E pra mim ainda é surreal pensar que hoje de manhã eu acordei com a minha mãe chorando, e depois meus pais levaram ele pro veterinário. E ele não voltou mais. É horrível, sabe? E desde já eu peço perdão se isso afetar a história, e peço que vocês tenham paciência nesse momento.
E eu sei que vocês não precisam ler isso, e aposto que a maioria nem se importa. Mas tá tudo bem, eu já tô acostumada.
Desculpa por falar dessas coisas, nos vemos segunda ♡
Ps: perdoem os erros, não consegui corrigir.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...