História O Dinheiro É O Problema - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 5
Palavras 3.124
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, LGBT, Luta, Magia, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais um capítulo...

Capítulo 4 - Autoritária



Despertei graças a luminosidade do sol que adentrava em meu quarto, na qual batia diretamente em meu rosto. Olhei para o celular e reparei que acordei vinte minutos mais cedo antes do meu alarme tocar, sem muita enrolação eu me levantei e a passos lentos (devido ao sono que ainda estava sobre mim) entrei em minha suíte.

Fiz minha higiene bucal, me despi, entrei no box e liguei o registro. A água morna estava em uma temperatura agradável relaxando meu corpo e mente. Comecei passando o sabonete líquido em toda extensão do meu corpo a fim de tirar todas as impurezas que havia, depois lavei meus fios e para finalizar passei um óleo próprio para banho, o mesmo além de deixar um ótimo aroma de rosas também hidrata  deixando minha pele macia.

Com uma toalha em volta do meu corpo e outra na cabeça sai da suíte indo ao encontro do meu armário. Fiquei encarando o mesmo por um tempo tentando formar um look, hoje estava um pouco mais quente que ontem, então escolhi um short jeans, uma camiseta branca e calcei tênis brancos para combinar.

Penteei meu cabelo em um rabo de cavalo, fiz uma maquiagem simples, arrumei minha mochila e desci as escadas indo para a cozinha. 

Ao entrar no local pude sentir um cheiro forte de café, tia Aria estava colocando as coisas na mesa e reparei que a mais velha estava vestida para ir ao trabalho.

-Bom dia, tia! -digo simpática e me assento à mesa.

-Bom dia, querida! -diz enquanto terminava de pôr a mesa e logo se assenta também -O que vamos fazer com o Félix hoje? -diz pegando uma xícara e despejando o café no mesmo -quer também? -assenti, ela me entrega a xícara e sorri sem mostrar os dentes em forma de agradecimento.

-Ele vai ficar sozinho só no período da manhã, a Alex sai meio dia do colégio. -após a fala bebo o líquido preto.

-Não acha que o bichano vai aprontar nesse tempo? -ergue a sobrancelha direita.

-Acho que um gatinho não irá quebrar a casa toda em tão pouco tempo. -prossigo com meu café da manhã.

Continuamos comendo silenciosamente aproveitando a companhia uma da outra. Sempre passei um bom tempo com minha tia, principalmente após à morte dos meus pais.

No início ela estava 100% presente conosco (eu e meus irmãos), mas depois de uns meses ela começou a se empenhar mais no trabalho. Entendo perfeitamente: alimenta três bocas (agora quatro com o Félix), paga muitas contas, vestimentas, colégio, faculdade e fora o lazer. 

Me sinto um pouco culpada por minha tia ter tomado essa responsabilidade de cuidar de nós, mas não gosto de pensar que somos um peso… ela nos ama.

-A nossa empregada volta quando das férias? -digo quebrando o silêncio.

-Ela volta ainda está semana.-solta a informação com pouco interesse, olha para o pulso onde habitava um relógio grande de ouro -preciso ir, estou quase atrasada. Tia Aria se levanta, pega sua maleta que estava no balcão da cozinha, me dá um beijo rotineiro na testa e acena saindo do grande apartamento.

Finalizo meu café com dois finais goles generosos e vou para sala. Ligo a TV, rapidamente me alegro ao ver o que estava passando na tela, o melhor seriado de comédia (vulgo Todo Mundo Odeia o Chris). Escuto passos vindo da escada e olho para trás, Alex com o felino no colo e atrás um Billy sonolento.

"Graças a Deus estão os dois prontos", pensei eu.

-Não enrolem com o café da manhã! Vocês têm dez minutos. -solto em um tom autoritário.

-Bom dia pra você também, grossa! Acordou de TPM, foi? - Alex revira os olhos e vai para cozinha, Billy a segue como um zumbi. Depois de exatos dez minutos eu desliguei a TV, peguei minha mochila e me encostei na parede ao lado da porta.

-Vamos gente! -gritei.

-Espera aí!!! Vou pôr só o leite pro Félix. -Alex grita em resposta. Billy se aproxima em passos lentos e calmos enquanto bocejava.

-Não dormiu bem? -pergunto abrindo a porta.

-Nem dormi direito, fiquei jogando até tarde. Acho que dormi durante umas duas horas só. -diz bocejando.

-Hoje você vai dormir cedo, não quero você andando por aí como um zumbi. -empurro ele de leve chocando nossos ombros, ele sorri.

-Ok, chata. - me empurra e devolvo dando um soquinho de leve.

-Tudo certo, vamos. -Alex passa sobre nós apressada. Tranquei a porta e seguimos em direção ao meu carro.

Dessa vez nem precisei mencionar o cinto de segurança, todos já estavam com o cinto e ambos mexendo em seus respectivos celulares.

Coloquei uma música no Spotify, dessa vez não aleatória, uma música bem animada logo cedo para agitar o dia, Happy. 



 ~X~


Lá estava eu, sentada na primeira carteira do canto vendo a cena mais engraçada do ano: minha professora vestida da cabeça aos pés com estampa de oncinha.

Eu estava me segurando tanto para não rir, até que escuto Vick.

-Ela deve ter matado umas duas onças pra vim assim. -diz enquanto ria baixinho. Eu não me segurei, soltei uma gargalhada, a professora me olhou em dúvida e se aproximou.

-O que é tão engraçado, senhorita? -ajusta seus grandes óculos redondos.

-Nada, desculpe. -digo pressionando meus lábios para não rir e piorar a situação.

-Ah, vamos, também gosto de rir. -agora a mais velha diz totalmente séria. Mudo minha postura, afinal, não quero perder pontos. -Muito bem, onde eu parei? Ah sim, o quanto é importante ter um ótimo argumento em um tribunal. -prossegue sua aula. 

Eu viro e me deparo com uma Vick vermelha de tanto segurar o riso, apenas viro para frente e nego com minha cabeça. Depois de um tempo, o sinal toca indicando que a próxima aula iria iniciar. A professora Zoya sai da sala e Vick me cutuca para que eu me vire.

-Foi muito engraçado! -Vick diz gargalhando.

-Eu sei, tive que segurar pra não rir de novo na cara dela. -digo rindo também e coloco a canhota na barriga.

-Olha quem chegou. -Vick diz apontando para frente. Me viro rapidamente para ver quem era, era Emma. -Chegou na hora, hein! -diz rindo e em tom de sarcasmo.

-Eu acordei muito atrasada, nem ouvi o alarme tocar e adivinha? Minha mãe nem teve a sensatez de me acordar. Deixou eu dormindo lá, mas enfim, o que eu perdi de importante na primeira aula? -ela se assenta na fileira ao lado, na carteira que estava na minha direção.

-Só perdeu a Alíria levando bronca da Zoya. Ela estava vestida TODA DE ONCINHA! -diz rindo novamente.

-E eu perdi isso?! Nossa, se eu estivesse aqui iria tirar muitas fotos e postar. -ri. Sinto uma vibração no meu bolso.


Tia ❤-  Mensagem ON


Querida, não se esqueça que tem que comprar ração, caixa de areia e uma cama pra ele.


Ok, tia. Pode deixar! ;)


Tia ❤- Mensagem OFF



-Alguém quer ir comigo na hora do almoço em um pet shop? -digo sorrindo tentando ser convincente.

-Nem posso, tenho que almoçar com meu avô. -diz simplista.

-Eu vou. Depois podíamos almoçar naquele restaurante que eu adoro? -Emma diz tombando um pouco a cabeça.

-Claro que podemos. -lanço um sorriso. O professor entra na sala e começa já dando a matéria.

Horas depois o sinal tocou, nunca me animei tanto por ouvir o sinal, estava faminta e queria comer o mais rápido possível.

Guardei o meu material, Emma estava na porta junto de Vick me esperando para sairmos. Andamos pelos corredores conversando sobre o final de semana na casa do Michael, ambas estavam animadas para ver a nova decoração da casa e de como seria divertido. Não era possível que só eu não estava tão empolgada, era só um final de semana na casa de praia. Não era?

Nos despedimos da Vick, não vi um sinal da Izzy, Ethan, Jack ou do Michael.

-Viu nosso grupinho hoje? -digo puxando assunto. Estávamos no carro a caminho do pet shot em silêncio faz alguns minutos e isso estava me deixando desconfortável.

-Vi só Izzy e Ethan juntos de manhã. -diz enquanto mexe no celular.

-Hm… chegamos- tiro o cinto de segurança e saio do carro, espero a loira sair e aciono o alarme. 

Entramos no pet shop, que por sinal era grande o local. Parei na parte das rações, tentando escolher uma marca. Não sabia qual era boa ou não, nunca tive gatos.

-Escolhe essa daqui -pega um saco de ração -minha prima tem gatos e diz que essa é a melhor ração, principalmente pra filhotes. 

-Se você tá dizendo. -dei de ombros e fui na seção de caixas de areia. Como assim tem uma seção só para caixas de areia? Esse pet shop deve lucrar bastante, só pela qualidade dos produtos, tamanho do local e considerando que tem uma seção só para caixas de areia. Peguei uma caixa de areia verde, uma pazinha e claro a areia.

Emma me seguia em silêncio, fui para o balcão e coloquei todos os produtos que escolhi. Paguei em contragosto, por não acreditar que só aquilo tinha dado 25 dólares.

-Aquilo ali é um assalto! -bati no volante -não sabia que era tão caro assim ter um gato. -bufei.

-Acho que é nesse pet shop que tá caro, se comprasse em outro pet shop tenho certeza que não iria pagar mais de 15 dólares. -diz indignada.

-Nunca mais compro ali -fiz uma careta arrancando uma risada gostosa de Emma -Vamos logo almoçar. Ela assentiu, fui dirigindo em direção ao restaurante que Emma ama tanto. Era um pouquinho longe  da faculdade, mas não tanto, de carro dava uns 15 minutos.

Adentramos no lugar, era um restaurante muito bonito e sotiscado. 

-Com licença, vocês tem hora marcada? -a recepcionista disse sorrindo.

-Não. -disse olhando em volta.

-Então terão que esperar uma das mesas desocupar. -disse seca agora.

-Não tem como arranjar uma? Não temos muito tempo. -digo já impaciente pelo modo que a mesma falou comigo.

-Desculpe senhorita, mas-

-Meu bem, sabe quem eu sou? Emma Jones. -Emma se debruça sobre o balcão e sorri debochada -Faz o favor de arranjar uma mesa.

-Ah, me desculpe senhorita Jones! Por aqui. -a mulher sorri novamente e nos guia para uma mesa. -Sintam-se a vontade. A recepcionista se retira e eu olho para Emma perplexa por assistir tal cena, nunca vi a amigável Emma agir assim.

-Uau! Nunca te vi assim. -digo fazendo fazendo um biquinho e balançando a cabeça positivamente abóbada.

-Assim como? -põe a destra sobre a mesa e descansa o rosto sobre a mão em uma pose, ela sorri sacana e me encara esperando uma resposta. Imitei seus gestos.

-Assim tão autoritária. -digo em um tom sedutor.

-Você não sabe o quanto eu consigo ser tão mandona. -o sorriso aumentou, me arrepiei ao ouvir a loira. Quando iria responder algo a altura, o garçom chega.

-Com licença, já escolheram os seus pedidos? 

-Vou querer o de sempre. -ela consertou a postura e pegou o celular.

-Eu vou querer… deixa eu ver -peguei o cardápio e dei uma olhada rápida -vou querer esse pato aqui -apontei para o pato assado com molho.

-E as bebidas?

-Suco de laranja. -Emma diz com pouco interesse enquanto mexe no celular.

-Vou querer um refrigerante, pode ser Coca. 

-Ok, já trago seus pratos. 

-Reparei que você não está tão empolgada para o final de semana. -coloca o celular sobre a mesa e me encara.

-Não tenho muitos motivos para estar tão empolgada. -ela franziu as sobrancelhas e fez uma cara de dúvida -qual é? É só um final de semana na casa de praia, não um show com uma banda de rock. -dei ombros.

-Vai ser divertido! Faz tempo que não passamos um tempo nós sete juntos. -um tom manhoso surgiu.

-Eu sei, tá bom, vai ser divertido. -digo forçando uma empolgação e um sorriso.

-Será. -ela sorri. O garçom chega com nossos pedidos, comemos em silêncio degustando nossa comida e que por sinal estava perfeita.

-Acha que da tempo para sobremesa? -digo ainda não me sentindo totalmente satisfeita. Ela olha a hora no celular e acena a cabeça positivamente. Ela fez um gesto com a mão e o garçom veio depressa.

-Traz por favor uma salada de frutas e…? -pausa esperando que eu diga meu pedido.

-Um bolo de chocolate, por favor.

-Ok. -ele se retira.

-Não podemos demorar, se não vamos chegar atrasadas para aula a primeira aula da tarde. -diz simplista.

-Eu sei, espero que não tenha trânsito. -reviro os olhos. O garçom nem demorou muito para trazer as sobremesas, comemos rapidamente e voltamos para a recepção a fim de pagar a conta.

-Deu 100 dólares. -a recepcionista disse sorrindo sem mostrar os dentes. Quando eu estava pegando minha carteira da bolsa, Emma me impede.

-Deixa que eu pago. -ela dá a nota de cem pratas para a atendente.

-Isso não é justo. Vai pagar por quê? -digo indignada.

-Por que eu convidei, talvez? -solta com ironia. Saímos do local e entramos no carro.

-Na próxima vez, eu pago. -digo colocando o cinto.

-Não foi nada demais, para de ser chata. -diz colocando o cinto também. Reviro os olhos e dou partida indo para a faculdade.

Chegamos a tempo da primeira aula da tarde, sorte nossa que peguei um atalho. 

Sentei no meu lugar, Emma na fileira ao lado e sem sinal da Vick ainda. Já ia mandar mensagem pra mesma, mas não foi necessário porque ela entrou correndo e se sentou.

-Como foi o almoço com seu avô? -me virei.

-Foi normal. Ele disse que minha avó cismou que quer passar um final de semana na Inglaterra, ele não apoia, você sabe que ela ainda não está muito bem por conta da cirurgia que fez. - suspira -mas acho legal ela querer ir de novo na cidade natal.

-Também acho, rever a cidade onde viveu e matar as saudades. -coloquei minha destra em seu ombro -por que não vai com ela? Uma ótima companhia para uma avó é sua neta. Assim seu avô fica aliviado Também.

-Boa sugestão, vou me programar. A professora entra, me viro e presto atenção na aula.



~X~


-Essa professora de leis civis é muito chata! -Vick resmunga.

-Não precisava pedir três pesquisas pra semana que vem. -Emma diz cruzando os braços.

-Qual professora dá aula pra vocês de leis civis? -Jack pergunta.

-Luna. -digo em tom de melancólico.

-Credo! Ela parece ser um saco. -Izzy diz fazendo uma cara de nojo.

-Ela passou três pesquisas e é a primeira aula que ela nos dá. Acha isso legal? -Vick diz revirando os olhos.

-Parece muito divertido. -Ethan gargalha.

-Rindo da nossa desgraça é? -digo fazendo um bico de reprovação, ele assente -Só pra você saber, ela vai dar aula pra vocês de julgamento criminal e pelo o que eu ouvi, ela passa redações para casa. -digo sorrindo cínico.

-Que merda! -Ethan franze as sobrancelhas.

-Se ela passou três pesquisas pra vocês fazerem, babou o final de semana na praia? -Jack pergunta e morde seu sanduíche.

-Nem pensar! Vou fazer isso tudo hoje ou faço um dia antes. -Vick diz e arranca uma risada da Emma.

-Todos tem que ir lá em casa, já vi as coisas que vou comprar. -Michael fala autoritário.

-E nós vamos, relaxa aí! -Izzy faz movimentos com as mãos para Michael tipo "menos querido".

-Ótimo! Então, já viram as bebidas que vão levar? -Michael sorri.

-Aquela famosa vodka de costume, é claro. -Ethan diz, arrancando uma risada de todos pela cara engraçada que fez.

-Vou levar whisky. -Emma diz simplista.

-Eita princesa, assim você me empolga mais. -Izzy joga os fios pra trás.

-Acho que vou levar umas frutas e leite condensado pra fazermos batidas. -Vick diz passando a língua nos lábios.

-Adorei a ideia, faz tempo que não bebo batida. -Jack diz -e vou levar aquela cervejinha marota. -faz um sinal de "ok" com mão.

-Vou levar refri. -falei.

-Sério isso, Alíria? -Ethan fala com indignação. 

-Sim, ué! Vai ter só álcool? -digo indignada também.

-Ela tá certa, tem que ter algo sem ser bebida alcoólica. -Emma diz.

-Sensata. -Izzy diz.

-Então tá. -Ethan fala com pouco caso. O sinal toca e voltamos para nossas salas.



 ~X~


Cheguei em casa, coloquei as sacolas do pet shop em um móvel da sala.

-Boa tarde! -disse para Alex que estava deitada no sofá com Félix.

-Oi. -diz sem tirar sua visão da TV.

-Comprei as coisas do Félix. -coloco a mochila no móvel e vou para cozinha.

-São essas sacolas aqui? 

-Sim. -digo um pouco alto -tia Aria já chegou? -pego um copo d'água e bebo.

-Ainda não e Billy tá no quarto dormindo. Volto para a sala e observo a Alex retirando as coisas da sacola.

-Gostei, tudo bonitinho, vou pôr tudo isso no meu quarto. -ela carrega tudo no colo.

-Tá bom. Pego minha mochila e vou para meu quarto, coloco minha mochila no gancho que fica na parede ao lado do armário, tiro a roupa e vou correndo para o box.

Tomei um banho rápido, pus uma roupa confortável e desci a caminho da sala. Alex estava novamente jogada no sofá assistindo TV, fui para cozinha preparar o jantar.

Quando estava quase terminando o jantar escuto tia Aria falando alguma coisa com a Alex, não parei o que estava fazendo.

-Oi querida. -tia Aria entra na cozinha -quer ajuda? -ela se aproxima.

-Não tia, já estou terminando. -pego um pano de prato e seco minhas mãos.

-Então vou tomar meu banho e já desço para o jantar. -assenti, ela saiu e eu continuei fazendo o jantar. Terminei finalmente de fazer o jantar, preparei a mesa e quando terminei subi para o quarto do Billy. 

-Billy? -abri a porta, acendi a luz e ele não estava acordado. Sorri ao ver meu irmão enquanto dormia, me sentei na cama e bati levemente em suas costas. -Billy, acorda!

-Hm? -ele abre os olhos e boceja -que horas são? -coça o olho direito.

-Acho que 19h, o jantar tá pronto, vamos. -levantei e encostei na porta.

-Já vou… -sentou -nossa, eu devo ter dormido muito, porque estou com uma fome. -se levantou, ri ao ouvir o comentário e descemos.

Todos já estavam jantando, estava um jantar muito agradável, todos interessados em como foi o dia de cada um.

Alex reclamando de como o novo professor de história é chato e que fica falando o tempo todo de beisebol, Billy dizendo que estava interessado em voltar a fazer aulas de dança, tia Aria que falou que o vovô tá pegando no pé dela esse mês (sim, minha tia trabalha na empresa do meu avô) e os três que ficaram rindo sobre a minha desgraça das minhas três pesquisas e da minha professora Zoya que estava vestida toda de oncinha.

Eu simplesmente amo essa família!





Notas Finais


Espero que tenham gostado ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...