1. Spirit Fanfics >
  2. O Duque >
  3. We have all the time

História O Duque - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Annyeonghaseyo 👋🏻

Desculpem qualquer erro e boa leitura! ♥️

Capítulo 10 - We have all the time


_____'s pov

Lius o mordomo anunciou Park Jimin.

- Que bom ver você tão cedo. - disse quando ele se aproximou com um sorriso. - Combinou alguma coisa com seu irmão? - disse confusa porque Ji Woon não estava em casa aquela hora da tarde.

Jimin beijou minha mão. Galante como sempre.

- Eu vim ver minha mãe.

- Sua mãe saiu. - disse pensativa.

- Que estranho. - ele colocou as mãos nos bolsos da calça social. - Combinei de encontrá-la aqui.

- Jin Hee deve voltar em uma hora. - sorri amigável. - Sente-se! Sente-se! - apontei para o sofá. - Vou pedir chá e biscoitos.

Depois que pedi voltei-me e sentei no sofá de frente para o sofá onde Jimin estava sentado.

- Como está? - indagou ele.

- Bem.

Gostava muito de apreciar a companhia de Jimin. Ele era o único que não perguntava se eu estava grávida. Além de me divertir, é claro, com seu jeito devasso mesmo com as palavras. Havia um ano que estava casada com o Duque, seu irmão, e ainda não dei a ele um herdeiro.

- Amanhã vamos...?

- Ah, não. - cortei Jimin.

Nossas caminhadas de sempre.

Sempre gostei de ter um tempinho para mim. Quando Ji Woon e eu vamos a fazenda (ele gosta de lá, porém por seus afazeres no Salão do Imperador mal passamos mais do que uma semana no campo.) eu sempre caminho pela propriedade apreciando o ar fresco e pensando em tudo e nada. E na cidade, precisava fazer isso com uma companhia, e não havia ninguém melhor do que o Jimin.

- Amanhã não poderemos dar nossa caminhada. - sorri triste. - Vamos ter um jantar aqui amanhã. Todos as cadeiras do Salão do Imperador vão estar presentes com suas cônjuges.

- O Imperador também?

Ri.

- Ele não chegaria a tanto. - admiti alisando a minha saia cor de caramelo. - E... - olhei para Jimin. - Esperamos sua presença como irmão do Duque.

- É claro. É claro. - disse de modo casual elevando os ombros. - Se lhe conheço bem... - puxei o ar para meus pulmões. - algo está lhe afligindo.

Sorri triste.

- Não é nada.

Uma das empregadas, Li Rose, entrou na sala de estar e pousou uma bandeja sobre a mesinha de centro.

- Pode deixar que eu sirvo, Li Rose. - disse para ela. - E pode se retirar. Obrigada.

Li Rose se colocou de forma ereta e depois de reverenciar deixou a sala.

- Então? - olhei para Jimin e dei de ombros servindo a xícara com o chá. - _____?

- Então nada. - pousei o bule na bandeja e depois peguei a xícara com o pires oferecendo-a a Jimin.

- Sabe que pode me contar tudo. - ele pegou a xícara de minhas mãos e eu me sentei de forma ereta no sofá próximo.

- Meu irmão mais velho. - engoli em seco. - Seokjin se casou com Herriet.

- Sim. - ele deu de ombros. - Todos nós fomos ao casamento dele há seis meses, não? - Jimin casualmente bebeu um gole do chá. - Hum. - ele pousou a xícara no pires em sua mãos. - Vai me dizer que ela é horrível e que não é nada do que pareceu ser?

Ri e balancei a cabeça.

- Só você mesmo. - recolhei o sorriso. - Não é nada disso.

- O que é então?

- Na verdade, não é nada triste. - sorri. - Estou feliz por eles. Herriet está grávida. - Jimin colocou a xícara sobre a mesinha e eu encarei minhas mãos sobre o colo. - É maravilhoso. É só que... Eu não estou triste por eles... É só que...

O que dizer sem parecer ridícula e egoísta?

- É claro que não. - o encarei. - Porém seguindo a ordem correta você deveria engravidar antes de seu irmão com a esposa uma vez que se casou antes. 

- Eu não devia estar falando disso com você. - abaixei o olhar.

- Ji Woon está a pressionando para ter um herdeiro?

Encarei Jimin assustada.

- Não. Ele não faria isso.

- Minha mãe, então?

- Sua mãe é maravilhosa. - admiti. - Não são eles. É a sociedade. - suspirei. - Sempre condenando.

- Você não devia ligar para o que esses estúpidos dizem.

- Eu sei disso. - engoli em seco. - Mas a verdade é que eu ligo. - suspirei.

- Você é nova ainda. - disse Jimin de modo casual. - Tem o quê?... Dezenove anos?

- Vinte. - o corrigi prendendo um sorriso. - E você sabe muito bem. - olhei pela janela. - Ah, veja. - me levantei ao avistar a carruagem. - Sua mãe está chegando. Bom, eu... - Jimin se levantou. - Vou deixar vocês conversarem.

- Tudo a seu tempo. - disse ele segurando a minha mão. - Lembre-se disso.

Jimin levou minha mão até seus lábios ao invés de se curvar.

- Obrigada. - sorri. - A gente se vê amanhã, certo?

- É claro. - disse ele e eu deixei a sala de estar assim que Jin Hee, mãe dele, chegou em casa.

(...)

Jimin's pov

- Então é por isso. - olhei para trás e vi Li Rose.

Estava no estábulo para pegar o meu cavalo.

- O quê?

- Eu não percebi logo de cara. - ela se aproximou. - Mas todo esse cuidado. - ela elevou as sobrancelhas. - Você não me procurou mais por isso.

Sorri.

Li Rose e eu transamos algumas vezes e só.

- Olha só. - mordi o lábio inferior brevemente. - Não tenho a menor ideia do que está falando. E EU não devo satisfação a você. Uma empregada. - ela engoliu em seco. - Você não é a única mulher nesta cidade. - sorri. - Nós não temos nada. Francamente. Acha mesmo que quero rabo de saia grudado em mim perguntando onde estive e com quem estive?

Já basta minha mãe. Eu não ia falar isso alto.

- Você é tão cruel. - disse ela se fazendo de ofendida. - Não se deve cuspir no prato que comeu.

Travei o maxilar.

- O que você quer?

- Você já está sofrendo bastante, não é? - indagou Li Rose. - Você gosta dela.

- De quem está falando?

- Da esposa do seu irmão. - mantive meu semblante impassível.

- Claro, ela é esposa do meu irmão. - dei de ombros. - Somos todos uma grande família.

- Todo esse cuidado. As saídas às tardes até o parque. É tudo o que você pode se contentar, não é? - Li Rose fez uma breve pausa. - Você a deseja como mulher. Eu demorei para ver. Mas eu vi.

- Está louca!

- Será que eu estou?

- O que você quer?

- Quero que fique comigo. - disse ela com audácia. - Quero que me torne uma mulher da sociedade.

Gargalhei.

- Ai ai. - segurei o riso. - Isso é hilário. - ri um pouco mais e Li Rose me fuzilou com os olhos. - Duas coisas, senhorita Li Rose. - elevei o dedo indicador. - Primeiro, você é uma empregada, querida. Em-pre-ga-da. E uma empregada jamais será uma dama da sociedade. - ela engoliu em seco. - Segundo, acha mesmo que eu ia casar com uma mulher que se deita com qualquer um. - ela me deu uma bofetada. - Eu mereci isso. - levei a mão ao rosto voltando a encará-la. - Não venha se fingir de boa moça para cima de mim, Li Rose. Me diverti com você por um tempinho e foi só isso. Quanto antes superar melhor para você.

- Eu vou contar que está apaixonado pela Lady Park ______.

- Conta. Conta o que quiser. - dei de ombros. - Ninguém vai acreditar em uma empregada.

- Você não tem ideia dos rumores, não é? - travei o maxilar. - Eu posso dizer que vocês são amantes. Ah, coitadinho do Duque quando souber. Mesmo que não seja verdade, ele não saberá disso e ficará arrasado. Vai jogar a sua queridinha na lama! La-ma! 

- É, talvez. - sorri. - E se ele a jogar na lama como diz. Melhor para mim. - ela estreitou os olhos. - Ela sempre vai ter a mim. - bati no meu peito duas vezes. - Podemos ficar juntos no fim. E você faria um grande favor para mim se abrir essa boquinha linda. - segurei no queixo dela e Li Rose deu um passo a trás se desvencilhando. - Pensa só. Ela ficará livre do Duque e eu vou ficar com um baita prêmio. - sorri vitorioso. - Porque não vou me importar com mais nada.

- Vocês nunca... - Li Rose elevou o dedo indicador. - Escuta bem o que vou dizer... NUNCA vão ficar juntos!

Saiu a passos duros do estábulo.

(...)

______'s pov

Ji Woon chegou em casa tarde. Passava um creme nas pernas quando ele entrou no quarto.

- Marido. - sorri para ele. - Chegou tarde. Eu já ia dormir.

Ele se sentou na cama enquanto eu guardava o meu creme.

- Ah, dia difícil.

Aproximei-me dele e ajoelhei na cama colocando as mãos em seus ombros. Ji Woon afrouxou a gravata.

- Amanhã, vou ter você só para mim. - inclinei o rosto para o lado e Ji Woon me beijou por sobre seu ombro.

- Eu vou tomar um banho. - disse ele.

- Está bem. - ele se levantou da cama. - Ah, recebi uma notícia bem legal hoje.

- Que notícia?

- Nós vamos ser tios. - ri simplista. - Seokjin e Herriet estão grávidos.

- Isso é ótimo.

- É sim.

- E quando a nós? - indagou ele.

- Não sei. - disse triste. - Você sabe que eu não tenho um ciclo regular. Já achamos uma vez que eu estava grávida e então minhas regras vieram. 

Abaixei a cabeça, triste.

Era sempre muito triste quando a expectativa era grande e então... o sangue descia.

Ji Woon levou a mão em meu queixo e me fez o olhar de pé ao lado da cama.

- Nós temos todo o tempo. 


Notas Finais


Acompanhem minhas outras fics @Kathy95 🍁

Então?
O que acharam??? Digam para eu saber. Amo saber o que pensam e o que querem.
Até o próximo capítulo.
Vejo vocês em breve!
XX Kathy


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...