1. Spirit Fanfics >
  2. O Encanto da Cerejeira >
  3. Capítulo 37 - ITACHI - Irresistível desejo

História O Encanto da Cerejeira - Capítulo 104


Escrita por:


Capítulo 104 - Capítulo 37 - ITACHI - Irresistível desejo


Sakura desperta com bastante animação. Talvez isso se deva ao fato de que decidiu que não vai se preocupar mais com o que está acontecendo e apenas irá deixar as coisas seguirem seu rumo, é como Karin disse, mais cedo ou mais tarde vai perceber se realmente está apaixonada por Itachi e ficar se pressionando não vai ajudar.

Por começar o dia animada, a rosada logo sai para correr um pouco sentindo o sopro da brisa tocar-lhe o rosto. Depois de sua longa corrida, toma um longo banho e se joga no sofá tentando se distrair um pouco, mas percebe não ter sido uma boa ideia.

Apesar de tentar com todas as suas forças se desligar de seus pensamentos com Itachi e a resposta que ele espera, o universo não parece concordar com sua decisão, pois TODOS os filmes do horário são romances, comédias românticas ou dramas com casais.

Por isso, ela desliga a televisão e decide visitar uma de suas amigas.

Depois de trancar sua porta, a rosada se dirige para a garagem e não demora muito para deixar a casa.

Sakura segue para a casa mais próxima, a de Ino que logo aparece em seu campo de visão. Assim que avisa de sua presença espera pela loira que demora um pouco.

Depois de mais alguns toques Sakura observa a casa estranhando que Ino não tenha aparecido ainda, então pega o celular e abre a conversa com a Yamanaka.

*Ei, você ainda está dormindo? Estou na frente da sua casa.*

A mensagem é enviada e entregue, mas demora um pouco para ser vista. Sakura decide ligar para Ino, mas não o faz porque ela responde.

*Não estou em casa, desculpe.*

Sakura se surpreende, pois pensou que a amiga estava menos interessada do que o normal em sexo. Depois do beijo entre ela e Sai, Ino não ficou com mais ninguém, mas a rosada percebe que ela já superou aquilo.

*Conseguiu finalmente esquecer o beijo?*

*É, quase isso.*

Sakura arregala os olhos pela surpresa ao ver a mensagem.

*VOCÊ TRANSOU COM O SAI?*

*Não faça parecer que foi a pior coisa do mundo.*

*Não é, apenas me surpreendeu.*

*Imagina a mim.*

*Bom, vai aproveitar ele, até.*

*Tchau.*

Sakura guarda o celular em um suspiro. Ela fica contente que Ino finalmente admitiu estar a fim de Sai, apenas se irrita um pouco por ter vindo aqui em vão.

Já no carro envia mensagens para as amigas, porém todas têm seus próprios compromissos isso a faz dirigir para casa. Sakura precisa de uma distração, mas considerando que Lee e Gaara não são as melhores companhias para ela nesse momento e que, mesmo com tudo o que conversou com Itachi, ainda não se sinta com coragem o suficiente para chamá-lo para sair, fica um pouco pensativa repassando em sua mente suas opções. Com isso se lembra de Deidara e envia uma mensagem a ele.

*Ocupado?*

O loiro não demora a responder.

*Sou um homem muito ocupado. Por quê?*

*Quero sair e ninguém está disponível.*

*Fico chocado por ser a última opção.*

*Desculpe.*

*Não se preocupe, não me importo muito com isso mesmo.*

*E?*

*Estou indo para uma partida de paintball com a galera, você poderia vir.*

Ela pensa um pouco, isso é perfeito para se distrair e se divertir, além de também ser uma ótima oportunidade de ter a companhia de Itachi já que ele provavelmente estará lá. Essa é a principal razão pela qual  decide aceitar a proposta.

*Onde te encontro?*

*Pode vir para a minha casa, vou sair daqui a pouco, te levo na minha moto.*

*Concertou ela?*

*Finalmente, não aguentava mais ter que ir de táxi ou carona pros lugares.*

*Chego aí em alguns minutos então.*

*Estou esperando.*

Ciente de que o loiro lhe dará carona na volta, ela decide não ir até a casa dele de carro e pega um táxi no ponto perto de onde mora não demorando a chegar no prédio onde o Yamanaka vive. Assim que alcança o terceiro andar dá dois toques na porta e ouve um grito.

—        Está aberta.

Ela abre a porta entrando no apartamento um tanto caótico, nada diferente do normal, e vê o loiro pegar suas chaves.

—        Oi. - ela diz.

—        Oi.

Ele se aproxima.

—        Vamos?

—        Vamos.

Eles deixam o apartamento e saem do prédio.

—        Quem vai?

Com o canto dos olhos, o artista foca sobre ela.

—        Bom, Yahiko, Konan, Kisame, Kuro e Shisui.

Sakura se surpreende.

—        Itachi não vai?

O loiro abre um belo sorriso ao montar na moto e a observa.

—        Por que o interesse?

Ela se silencia e sobe na moto.

—        Ele se declarou.

Ela diz depois de abraçar a cintura do Yamanaka. Isso surpreende Deidara, mas ele apenas aumenta seu sorriso.

—        Então finalmente teve coragem.

Sakura se surpreende com o comentário e o loiro gira a ignição.

—        Você sabia?

—        Sou o melhor amigo dele Saku, é claro que eu sabia.

O loiro avança e os dois seguem em silêncio.

Não demora para que eles alcancem seu destino e vejam a área onde irão participar do combate.

Faz muito tempo que Sakura não vem aqui, em parte por causa do trabalho, mas também porque geralmente sai com as amigas ou tem almoços de família no fim de semana, único momento que tem alguma folga por sinal.

Eles descem da moto e seguem para o campo de paintball.

São vários campos diferentes com uma ampla área cada, eles se aproximam da área de bilheteria e logo veem os amigos de Deidara.

—        VOCÊ ESTÁ ATRASADO!!

Kurotsuchi observa Deidara irritada.

—        Desculpe, trouxe visita.

—        Sei que a Sakura não é enrolada, você se atrasou por responsabilidade própria e agora está culpando ela.

—        Tá, tá.

Ele diz balançando a mão direita e Kurotsuchi suspira.

—        Oi Sakura, - a morena abre um sorriso - faz tempo que não nos vemos.

—        Oi Kuro, oi gente.

—        Oi.

Todos respondem com um sorriso. Sakura participou de muitas atividades com eles antes então eles tem certa intimidade.

—        Ainda faltam o Nagato, o Itachi e o Shisui, nem estou tão atrasado assim.

A morena dá um tapa na cabeça dele.

—        Ei.

—        O atraso dos outros não justifica os seus.

—        Puta merda mas você é chata hein Kuro!!?

—        O Nagato não vem, é até bom a Sakura ter vindo, ou teríamos uma pessoa a menos.

—        Chegamos, desculpem a demora.

Ao se virar Sakura vê Itachi e Shisui se aproximarem. Seu coração dispara ao ver o sorriso que o moreno lhe lança.

—        Já comprei os bilhetes, vocês me pagam depois. - Yahiko entrega os bilhetes ao falar - Mas falta o da Sakura.

—        Não se preocupe, compro o meu. - a rosada diz - Encontro vocês lá.

—        Certo, então vamos?

—        Vamos.

Um coro é ouvido e eles se afastam, mas Itachi permanece no mesmo lugar e observa Sakura.

—        Oi. - o moreno diz.

—        Oi.

—        Se importa se eu for junto?

—        Não.

Ele sorri e eles se aproximam da bilheteria. Ao focr seu olhar no rosto do Uchiha a Haruno inicia a conversa.

—   Seu rosto parece melhor.

—   Eu disse para não se preocupar.

—   Não disse que está curado, ainda consigo ver seus hematomas.

Ele abre um belo sorriso.

—   Estou aceitando cuidados.

Ela desvia o olhar e eles se aproximam da fila que tem poucas pessoas.

—        Não imaginei que viria hoje.

—        Estava precisando me distrair.

Boa parte por sua culpa e veja onde estou agora. Seus pensamentos não escapam por seus lábios, mas parece que o moreno percebe o motivo pelo qual ela queria se distrair.

—        Ainda se sente desconfortável comigo?

Ela o observa surpresa e abre a boca para dar uma resposta, mas se silencia e vendo que é a próxima da fila vai comprar seu ingresso. Itachi permanece longe dela e um pouco distante da fila esperando-a. Quando a rosada volta a se aproximar não consegue olha-lo nos olhos.

Eles seguem para o campo de batalhas.

—        Estava certo. - ela murmura e ele a observa - Ainda não me sinto totalmente confortável com essa situação, mesmo que conversar com você seja bom é diferente agora.

Itachi não responde nada e eles se aproximam dos outros.

—        Finalmente. - Deidara diz - Separamos os times.

—        Por que não nos esperaram? - Itachi pergunta.

—        Separamos todos - Shisui diz - e os que sobraram foram para o time que estava faltando duas pessoas.

—        Como separaram? - Sakura observa o Uchiha.

Kuro mostra um bolo de cartas.

—        Os primeiros a tirarem cartas da mesma cor formaram um time, os outros são do time adversário.

—        Então como serão os times? - Itachi pergunta.

—        Yahiko, Konan, Kuro e eu. - Deidara o responde - Você, Kisame, Shisui e a Saku.

—        Será uma captura de líder. - Yahiko diz. - Preferem escolher entre si ou tirar na sorte?

—        Podemos escolher. - Kisame fala.

—        Venha Sakura, - Konan diz - vamos nos vestir e eu explico como o jogo funciona.

Elas se encaminham até o vestiário feminino e a azulada observa Sakura.

—        É simples, - ela diz enquanto se veste - cada time tem um líder ele é como se fosse o rei no xadrez.

—        Se for pego é xeque-mate?

Konan sorri pelo pensamento rápido da rosada.

—        Exato.

—        E se os outros forem pegos?

—        O jogo continua. O time que atingir o líder primeiro vence.

—        Então suponho que não saberei quem é o líder do time de vocês.

—        Você pensa rápido. - Kuro sorri para ela. - Espero que nos dê alguma dificuldade.

Sakura sorri para ela.

—        Vou fazer o meu melhor.

As garotas deixam o vestiário e veem seus times em lados opostos

—        Até a batalha Sakura.

—        Até.

Kuro e Konan estendem uma mão se afastando.

—        Até.

A rosada responde e se aproxima dos rapazes que já estão com as armas.

—        Aqui está.

Shisui estende uma arma a ela, ficando com a outra.

—        O alarme será acionado em cinco minutos. Temos que escolher o líder e nos separar.

—        Quem se voluntaria? - Kisame diz.

—        Acho melhor colocar o Shisui como líder, - Itachi diz - ele ainda é o melhor nisso.

—        Sim, acho que tem razão. - Kisame admite.

—        Não acho que isso seja uma boa estratégia. - Shisui diz - Sou bom no ataque, se for o líder terei que me preocupar com a minha defesa também e me esconder, não quero me preocupar comigo, não devo ser o líder.

—        Por que todos nós não atacamos juntos?

Eles a observam e ela continua.

—        Ao invés de manter nosso líder protegido podemos partir para a ofensiva, se todos atacarmos não saberão identificar quem ele é. Como dizem a melhor defesa é o ataque, podemos nos dividir em duplas e assim os dois atacam e se defendem enquanto procuramos pelo líder deles. Dessa forma você pode ser o líder.

Eles ainda a observam em silêncio.

—        Não precisam concordar com isso se não quiserem, foi apenas uma sugestão.

—        Não, não. - Shisui diz - É um bom plano.

—        Então, - ela diz - quem é o melhor na defesa?

—        Itachi. - Kisame diz.

—        Então o Itachi fica com Shisui e eu...

—        Não. - Shisui a interrompe - Acho que a pessoa que fez a estratégia deve ser a líder.

Sakura se surpreende.

—        Não sou a melhor nesse jogo então.

—        Você tem razão, eu ficaria bem nessa estratégia, mas se você for a líder temos mais chances. Eles sabem que sou bom, todos virão para cima de mim por acreditar que sou o líder.

—        Não vejo problemas em deixar a rosada com a liderança, - Kisame a observa - também sou bom no ataque e na defesa, nós conseguiremos derrubar alguns deles.

—        O que acha disso Sakura? - Itachi a observa.

—        Eu não sei, quer dizer vocês estão arriscando muito me colocando na liderança.

—        Ele é o melhor na defesa, - Shisui sorri para ela - estará em boas mãos.

—        Se não houver problema para vocês, acho que posso aceitar.

—        Ótimo, - Kisame diz com um grande sorriso - então vamos ganhar esse jogo.

—        O símbolo da sua liderança. Guarde-o com você para que ninguém veja.

Itachi entrega um lenço vermelho para ela que pega o pedaço de pano e o esconde em um bolso.

Eles se dividem e Sakura caminha ao lado de Itachi. Eles se escondem atrás de um muro e ela presta atenção no que acontece a sua volta. Mas foca no moreno.

—        Por que ficaram tão surpresos com o meu plano?

Itachi foca as orbes negras sobre ela observando-a.

—        É que geralmente, mesmo sendo um time, é cada um por si. Não nos unimos para atacar, isso é um costume, já que precisamos encontrar o líder nos dividimos.

—        Então não agem como um time.

—        É quase isso, é mais como…

—        O inimigo do meu inimigo é meu amigo.

Ele sorri por ela saber perfeitamente o que ele pensa.

—        Isso.

Eles ouvem o toque do alarme e se preparam para a batalha.

Durante as mudanças de posições eles mantêm o silêncio, principalmente para não chamar atenção sobre si. Mas ao ver Kurotsushi, Sakura toca o braço do moreno mostrando o alvo a ele.

Kuro ainda não os viu, por isso Sakura tem uma ideia.

—        Vamos cerca-la. - ela sussurra.

Itachi afirma em um aceno e eles executam o plano. O primeiro que a morena vê é o Uchiha, ela tenta se esconder enquanto atira mas sente balas atingirem suas costas.

Ao olhar para trás vê Sakura.

—        Como assim? - ela diz indignada pelo que aconteceu - Vocês nunca ficam em duplas.

—        Mudança de estratégia.

Itachi dá de ombros.

—        Você é a líder?

—        Não.

Eles veem uma bala ser lançada para cima.

—        Menos dois de vocês ao que parece.

—        Ainda temos duas pessoas, - ela sorri - ainda podemos ganhar.

Itachi sorri de volta.

—        Não sem uma estrategista como a nossa.

Ela observa Sakura e sorri.

—        Veremos.

Itachi lança uma bala de tinta para cima e eles se afastam de Kuro.

—        Por que atirar para cima?

Ela pergunta em um sussurro.

—        Uma bala para dizer que alguém do primeiro time a ser formado foi capturado, duas para o outro time.

—        Dois lançamentos de uma única bala, menos dois.

—        Isso.

Eles continuam a andar, com Sakura a frente do moreno que observa a retaguarda. Quando Itachi se vira para observá-la, quase não consegue defendê-la, mas a derruba ficando por cima dela. Seus olhos se focam um sobre o outro por alguns poucos segundos e ela o observa surpresa, mas isso não leva muito tempo porque o moreno logo se ergue para atacar. Sakura também não demora a se recuperar e também ataca. Eles se protegem das balas de tinta se escondendo atrás de um muro.

—        Vocês não costumam agir em grupo. - A voz de Deidara se faz ser ouvida.

—        Estratégia nova. - Itachi responde.

—        Ela sempre foi uma boa estrategista mesmo. Você devia ter ficado no meu time Saku.

Duas balas são lançadas para cima e os três percebem.

—        Parece que estamos igualando o jogo.

—        É. - Itachi murmura.

—        Acho que tenho uma ideia.

Ele olha para ela ao ouvi-la sussurrar.

—        Mas preciso de uma isca.

—        O que tem em mente?

As balas param de ser trocadas.

—        Com quantas balas começamos?

—        Cem.

—        Certo.

Ela pensa um pouco sobre isso.

—        Encontrou mais alguém antes de nós? - ela fala com o loiro.

—        Resolveram conversar? Pensei que tinham esquecido de mim.

—        Eu atiro, - ela volta a sussurrar - só eu.

—        Por que?

—        Uma arma a menos, um inimigo a menos, guarda baixa.

—        O que foi? Não querem arriscar?

Ele dá mais um tiro.

—        Temos que pensar em formas de vencer você, - Itachi diz - não nos apresse.

—        Então ela está pensando? Não posso deixar isso acontecer.

Sakura percebe que a voz dele está mais próxima, isso a faz se erguer e atirar no loiro que se esconde novamente atrás de um novo muro.

—        O que foi Itachi, pensei que fosse defender ela?

—        Ele deve estar atento, finja que vai atirar mas que não consegue. - ela segura o braço dele antes que se erga - Apenas cuidado para não ser atingido.

Itachi acena em resposta e faz como ela disse, recebendo tiros em sua direção. Felizmente o moreno é ágil e não é atingido.

—        Algum problema Itachi?

Sakura leva o indicador aos lábios.

—        E você Saku, algum problema?

—        Só com você falando demais. O que acha de termos uma conversa civilizada, podemos entrar em um acordo?

—        Isso não funciona aqui.

—        E me diz, por que não tem ninguém pra te defender?

Ela observa o muro mais próximo.

—        Nunca fui bom em trabalho de equipe.

—        Eu vou para lá, - ela aponta o caminho - ele acha que você não tem balas, atire só quando tiver certeza de que vai acertar.

Itachi afirma em um aceno.

—        Fala com ele.

—        Então as chances de você ser o líder são nulas, não é? - Itachi fala alto.

—        Ah, sei lá. Tudo é possível.

Atenta ao momento certo, ela atira nele fazendo-o se esconder e no curto período de tempo entre as balas que ela dispara e as que ele lança, ela corre para outro muro com uma sequência de disparos atrás de si.

Apesar de não ter sentido nada ela verifica para ver se não foi atingida.

—        Só uma dúvida, tem área para ser acertada? Por exemplo, - ela diz - só levantando uma hipótese, se eu for atingida no pé tenho que sair?

—        Tiros no peito, - o loiro responde - não somos tão rígidos.

—        Como você correria com um tiro no pé? Isso não faz sentido.

—        Essa hipótese tem fundo? Foi atingida?

—        Não, ela nem entrou em discussão.

—        Que merda hein, fiquei esperançoso por um momento.

—        Não sonha.

Eles trocam tiros entre si, mas não atingem nada além de muro.

—        Por que não fazemos um duelo em estilo faroeste? - Ela diz.

—        Porque vocês estão em dois. Aliás, cadê você Itachi, perdeu a língua foi? Ou talvez as balas.

—        Não se preocupe, ainda estou no jogo.

—        É, dá pra perceber.

Mais tiros são trocados e no momento em que Deidara volta a se esconder ela corre para trás de outra parede.

—        A melhor defesa é o ataque, não é? - Ele diz.

—        Você me conhece bem.

Percebendo que Itachi não está mais no jogo, Deidara o deixa de lado focando apenas na rosada que continua com a conversa e se aproximando. Vez ou outra Itachi fala algo, mas não fala muito.

—        Itachi, ainda temos um dos nossos?

Ela grita para o moreno.

—        Sim, por que?

—        É só ele não ser pego não é?

O moreno entende onde a rosada quer levar a conversa.

—        Nenhum de nós pode ser pego.

—        Não sabia que não podemos contar quem é o líder Saku?

Ela percebe que o tom de voz dele se aproxima, devagar. Ele não quer fazer barulho e já não se preocupa com Itachi, apenas se aproxima de Sakura.

—        Estou em apuros aqui, tomara que ele consiga logo.

Itachi entende a deixa e mira em Deidara acertando três tiros em suas costas surpreendendo o loiro.

—        Puta que pariu.

Deidara olha para trás.

—        Eu vi você tentar atirar e não conseguir.

Sakura surge de trás da parede com um sorriso triunfante e a arma sobre o ombro.

—        É claro que viu.

—        Eu devia ter imaginado.

—        É o líder?

—        Infelizmente para você, não sou.

O toque do alarme chama a atenção deles.

—        Parece que temos um vencedor.

—        E quem foi? - ela os observa.

—        Quando os últimos em batalha não são os líderes descobrimos apenas quando chegarmos ao ponto de encontro, o lugar onde pegamos as coisas.

Ao ouvir o moreno a rosada sorri. Ela percebe que ele quer manter o suspense para o loiro já que ele não sabe que ela é a líder e assim, seus passos logo os aproxima do ponto de encontro.

—        Por que o trabalho em dupla? - Deidara olha para o moreno - Normalmente vocês trabalham sozinhos.

—        O que não faz o menor sentido, - a rosada diz - sozinhos as chances diminuem absurdamente.

—        É como eu disse, não sou bom com trabalho em equipe, os outros também não são. - ele volta a olhar para Itachi - Então?

—        Quisemos mudar hoje.

Ele abre um grande sorriso.

—        Então tiveram um bom encontro.

—        Considerando que ganhamos de você podemos dizer isso.

Sakura diz fazendo Itachi rir e Deidara fechar a cara. Assim que chegam ao ponto de encontro veem Shisui com um pedaço de pano azul amarrado no cano da arma.

Isso faz Itachi abrir um grande sorriso e dar um tapa leve no ombro do amigo.

—        Parece que nossa estratégia valeu a pena.

Apesar de ter a marca de sua vitória consigo, Shisui tem marcas de tinta por todo o peitoral. Ao vê-los se aproximar ele abre um belo sorriso para a rosada.

—        Como eu disse, se fosse o líder não poderia me arriscar.

—        O que aconteceu?

—        Esse maluco atirou em mim sem se proteger e por isso recebeu os tiros.

—        Eu te peguei, se fui atingido não importa.

—        Por um momento, - Yahiko diz - pensei que daria empate, mas ele não era o líder.

Deidara foca em Itachi.

—        Então você era o líder?

—        Não, ela era.

Os olhos se focam na rosada e Deidara a observa surpreso.

—        Então por que caralhos você foi a isca? - ele diz indignado - Me fez pensar que não se importava em ser atingida.

—        Fazer isso te fez pensar que ele fosse o líder, - ela aponta para Itachi - ou um dos outros. Para você Itachi estava fora, então se me tirasse do jogo poderia ter o líder. Seu orgulho te deixou vulnerável.

O loiro suspira.

—        Quero uma revanche.

—        Outro dia, que tal uma refeição agora? - Kuro fala - Estou faminta.

—        Devia pensar nisso, está engordando.

Deidara recebe um tapa na cabeça e isso faz todos rirem.

Eles seguem para o vestiário para tirar os equipamentos.

—        Você os convenceu a trabalharem em duplas isso foi um feito e tanto.

Konan sorri para Sakura.

—        Por que vocês não trabalham juntos?

Sakura já ouviu a razão de Deidara, mas quer saber uma segunda opinião.

—        Porque eles querem fazer tudo do jeito deles, - Kuro diz - não dá pra trabalhar assim.

Elas saem do vestiário e se aproximam dos rapazes seguindo para fora do campo, perto dali há um restaurante que é para onde eles vão. Não demora para que peguem uma mesa e façam seus pedidos.

Eles conversam entre si sobre coisas que Sakura não entende. Ela se sente um pouco excluída, mas sorri ao ver a amizade que eles têm.

Será que pareço assim quando estou com as garotas?

—        Você foi muito bem hoje.

Ela se surpreende ao ouvi-lo, mas percebe que Itachi, que está sentado ao seu lado, foca nela.

—        Foi apenas distração, blefe. - ela dá de ombros - É assim que se vence um jogo.

Ele sorri ao ouvi-la.

—        Não quero nem te imaginar em um jogo de cartas.

Sakura deixa uma risada escapar se lembrando de sua habilidade natural para o blefe.

—        Sim, acho que não gostaria de me encarar em uma situação assim, não seria nada agradável para você.

—        Então, - Kuro diz animada - o que dizem? É o melhor terror do ano.

Sakura se surpreende com o assunto e percebe que o olhar da morena está sobre os dois.

—        É… eu não sou muito de filmes de terror.

—        Vamos Saku, qualquer coisa você se agarra no Itachi, prometemos não ligar.

Sakura sente o rosto corar ao ouvir o loiro.

—        Não vamos te obrigar Sakura, - Konan diz - não é meu gênero favorito também.

—        Bom… - os olhares estão todos sobre ela - Acho que eu consigo assistir um filme.

A animação se espalha e eles saem do restaurante seguindo para o estacionamento.

—        Ei Saku, - ela foca em Deidara - vou passar na casa de um amigo na volta, não vou poder te levar pra casa.

—        Não tem problema pego um táxi.

—        Está brincando? Itachi te leva.

Ela se surpreende e o moreno também.

—        Tem forma de ser mais óbvio?

—        Só não mando vocês se beijarem por medo de perder minhas companhias para a noite. Mas não tem porque esconder.

Ele dá de ombros e sobe na moto.

—        Quer saber, - ele continua ao pegar o capacete - você leva ela para o cinema.

—        Deidara. - Sakura o repreende.

—        Pediram para ser mais direto, aí está.

O loiro sobe na moto se afastando antes que eles tenham alguma reação e um suspiro é solto pelo moreno.

—        Tem problema se eu te levar?

—        Ahn, não. Não tem.

—        Certo, minha moto está lá.

Eles andam mais um pouco e logo chegam até a moto. O moreno senta e estende o capacete a ela que o pega colocando-o. Ele abre um belo sorriso.

—        É raro ver alguém ficar linda desse jeito de capacete.

Sakura ri do comentário.

—        Claro.

Ela se senta e ao sentir o cheiro dele seu coração dispara.

Suas mãos envolvem a cintura do Uchiha e seus seios pressionam suas costas. Itachi precisa se concentrar muito para não ficar excitado e ela também precisa manter o foco, estar com as pernas abertas com Itachi a sua frente e o aroma dele alcançando suas narinas... Ela realmente não consegue pensar em nada que não seja indecente nesse instante.

—        Pronta?

Um arrepio corre seu corpo ao ouvi-lo, mas ela tenta afastar a sensação.

—        Quando quiser.

Itachi precisa respirar fundo antes de sair com a moto, isso porque ele consegue sentir os seios dela pressionados contra ele. Além disso, Sakura não o abraça, apenas envolve sua cintura e suas mãos estão bem próximas de uma área um tanto quanto delicada. Se ele ficar mais excitado ela com certeza vai sentir.

Ele respira fundo mais uma vez e arranca com a moto, o vento frio talvez apague um pouco desse fogo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...