1. Spirit Fanfics >
  2. O Encanto da Cerejeira >
  3. Capítulo 45 - ITACHI - A coelhinha

História O Encanto da Cerejeira - Capítulo 112


Escrita por:


Capítulo 112 - Capítulo 45 - ITACHI - A coelhinha


Naruto começa a andar pela casa e, além das mesas com copos e garrafas de bebidas o loiro nota algumas bancadas onde estão preparando drinks, servindo bebidas e ao focar nas bartenders percebe um traje mais curto que o necessário.

—        Oye Teme, eu disse que não queria strippers.

—        Não se preocupe Dobe, - ele dá duas batidas nas costas de Naruto - elas não vão chegar nem perto de você. Venha, é sua festa afinal.

Sasuke começa a andar pela casa, Naruto o acompanha e presta um pouco mais de atenção na festa ao seu redor. Ele está surpreso, há mais pessoas do que imaginava para sua despedida. O loiro tem vários amigos realmente, mas não pensou que Sasuke chamaria a todos, se bem que, considerando que as melhores festas sempre foram as do moreno, não deveria ser surpresa ter uma casa cheia.

—        Não acredito que me enganou, dattebayo.

—        Não é tão difícil assim.

—        Você planejou o dia todo?

—        Podemos dizer isso.

—        Então nossas mães, o jogo...

—        Tudo planejado, menos aquela história da dança, apenas pedi que inventassem uma desculpa pra te tirar de casa.

—        E eu caí que nem um idiota, que merda hein?

—        Você é um idiota, isso não devia ser surpresa.

—        Cala boca ttebayo.

Sasuke ri do amigo e eles adentram a festa. O loiro cumprimenta os amigos, velhos, novos, da faculdade, do trabalho, muitos, muitos amigos. Ele também percebe que as mulheres presentes são belas, variadas e conhecidas, ao menos algumas delas. A focar seu olhar em alguns rostos o Uzumaki percebeu que são os contatos do Uchiha, o que não seria uma surpresa afinal ele tem muitos, e talvez de seus outros amigos também.

Durante as conversas, depois de já ter cumprimentado muita gente, Naruto e Sasuke vão para a mesa onde seus melhores amigos estão. O loiro acenou para os amigos enquanto falava com as outras pessoas, mas ainda não foi conversar com eles diretamente.

Na caminhada até o lugar onde eles se encontram, Naruto pensa em algo que o surpreende.

—        Espera, nossas mães sabiam sobre isso?

—        Tive que contar.

O moreno dá de ombros.

—        E por que elas, nossas mães, aceitaram esse plano.

—        Prometi que você não seria influenciado por nossos amigos e que não trairia a Hinata.

—        Eu nunca trairia a Hina.

—        Sim, eu sei. Essa sua babação por uma mulher é a melhor prova que se pode ter.

—        Quero ver você falar isso quando estiver apaixonado.

—        Não vai acontecer.

Naruto sorri.

—        Aham, sei. Fala isso quando estiver com a Sakura-chan.

—        Do que está falando?

O moreno o observa de cenho franzido.

—        Notei suas mudanças de humor e vi como vocês estão nas aulas, você não é daquele jeito com ninguém, nem mesmo as mulheres que já levou pra cama te deixam daquele jeito.

—        Não sei do que está falando.

—        Ah Teme, por favor, eu não sou cego, já notei como vocês ficam nas aulas. Ela te odiava, nem fodendo ficaria relaxada daquele jeito perto de você se algo não estivesse acontecendo e o mesmo acontece com você.

O grande sorriso do loiro volta a aparecer.

—        Ah, não me diga que ainda não conseguiu conquista-la.

—        Não enche.

—        Então é isso. Eu disse que a Sakura-chan não era uma pessoa que perdoa fácil, mas até que conseguiu um bom progresso afinal ela fala com você.

O Uzumaki ri.

—        Já tentou ficar com ela e foi rejeitado é?

—        Você está muito chato hoje, parece até uma mulher querendo saber tudo o que eu faço da minha vida. Não tenho que dar satisfação nem pra minha mãe, não vou dar pra você.

—        Tá bom oh raio de sol, não precisa estressar.

—        Vai se fuder.

Naruto ri, mais uma vez e logo vê seu grupo de melhores amigos na mesa de ping beer. Suigetsu os vê se aproximar e estende o copo na direção do loiro.

—        Um brinde ao nosso primeiro soldado perdido.

—        Saúde.

Neji estende a garrafa de cerveja ao responder o azulado fazendo com que aqueles que estão perto e o ouvem estendam suas garrafas e copos também.

—        SAÚDE? - Kiba grita e estende a própria garrafa - ISSO PODE SER MELHOR, SEXO!!

—        SEXO.

Um coro ainda mais alto que o anterior é ouvido e Naruto ri do amigo.

—        Como você já está bêbado? A festa nem começou ainda.

—        Bêbado? Eu?

Ele sorri e envolve o braço nos ombros do loiro.

—        Não temos tempo pra ficar bêbados, ainda temos que aproveitar muito essa noite, afinal perderemos você em alguns dias.

—        Quanto drama. - Neji revira os olhos.

—        Você diz isso, mas ainda não se amarrou definitivamente a Tenten. - Shikamaru diz.

Neji fica em silêncio sem saber o que responder.

—        Então Romeu, - Kiba estende a garrafa na direção do moreno - ainda acha que é drama?

—        Irrelevante, irrelevante. - Sai se aproxima - Estamos em uma despedida de solteiros, querem mesmo falar sobre mulheres?

—        Ele tem razão, - Kiba diz - temos uma noite inteira pela frente e lindas mulheres ao nosso dispor.

—        Oye Kiba, - Naruto o questiona - você não tem namorada?

O Inuzuka sorri.

—        O que acontece na despedida de solteiro, fica na despedida de solteiro.

Sasuke revira os olhos ao ouvi-lo, mesmo sabendo que o Inuzuka sempre foi mulherengo, não pensou que continuaria assim depois de se amarrar com alguém. Apesar do pensamento de Sasuke ser compartilhado por vários de seus amigos e de Kiba estar ciente sobre como eles pensam, o rapaz de presas afiadas não se importa.

Kiba namora Terumi Katsumi, uma bela jovem de família estrangeira que fez negócios com sua família. Ela foi escolhida por seus pais e ele não a ama de verdade, mas por se tratar de sua futura esposa o rapaz acata algumas ordens, como não entrar acompanhado no casamento de Hinata por exemplo, mas ele não se importa em traí-la, afinal não a ama mesmo.

—        Quando você se apaixonar eu quero muito que passe por algo parecido para que saiba que não se pode brincar com ninguém.

—        Ah Naruto, não seja chato, nem casou e já está dando lições de moral? Me poupe.

O Inuzuka se afasta indo procurar por uma garota para se divertir um pouco.

 

Kiba observa o copo vazio em suas mãos e depositando um beijo demorado nos lábios da mulher ao seu lado se ergue.

—        Preciso de mais uma dose.

—        Vê se não fica longe, - Sai diz - acho que não vai demorar pro Sasuke entregar a surpresa do Naruto.

—        Tá, tá.

O rapaz se afasta pronto para ficar com uma nova garota, ele nem se deu ao trabalho de contar com quantas já ficou, mas ainda não decidiu com qual delas irá dormir essa noite. No entanto, ainda é muito cedo para decidir isso, já que por obra de Sasuke, mulheres bonitas e dispostas a aceitá-lo são o que mais têm nesse lugar, principalmente entre antigos contatos. Ainda assim há as bartenders que também agradaram os olhos do rapaz, as quais Sasuke declarou que ninguém poderia tocar se elas não quisessem, mas elas sempre o querem então ele não tem esse problema.

Kiba vai para um dos minibares da festa, ele procura o de menor fila para não passar muito tempo de pé. Assim que chega sua vez, pede uma dose de vodca e abre um grande sorriso para a bela mulher que retribui o gesto tocando sua mão ao entregar o copo.

—        Não sei qual gosto seria melhor o da vodca ou o seu.

Uma cantada barata que talvez não funcionasse em um bar, numa situação corriqueira ou com uma mulher que não estivesse interessada, mas a bela bartender a sua frente apenas abre um sorriso malicioso.

—        Meu turno acaba em meia-hora se estiver a fim.

—        Vou me lembrar.

Ao longe Kiba avista uma bela jovem que ganha sua atenção, ela não está vestida como as outras, nada festivo ou chamativo, muito pelo contrário, é até uma roupa comportada demais. Ainda assim, a bela mulher é tão sexy quanto qualquer outra desse lugar talvez até mais.

—        Eu preciso ir.

Ele se afasta encurtando a distância entre ele e a jovem. Crente de que todas as mulheres dali estão prontas para satisfazer os desejos dos homens presentes e com o álcool já lhe afetando a mente, assim como fez antes com algumas das belas mulheres, ele segura o braço dela que o observa confusa por ter sido parada e lhe dá um beijo sedento.

A jovem se surpreende por ser beijada tão repentinamente, mas ao invés de corresponder ao beijo como o rapaz imaginou que aconteceria, ela o empurra e lhe dá um tapa.

—        Uou. - algumas vozes são ouvidas ao redor deles assim como algumas risadas.

—        O que pensa que está fazendo? Fique longe de mim.

Ela se afasta limpando os lábios claramente irritada mas Kiba a segue e segura em seu braço, mais uma vez, fazendo-a olhar para ele.

—        Ei, por que me bateu?

Ela o observa surpresa e puxa o braço.

—        Eu preciso mesmo responder?

—        É claro que precisa. Estamos em uma despedida de solteiro, todas aqui vieram para nos divertir, por que me bateu?

A jovem se surpreende com o comentário e ao olhar a sua volta nota que há vários homens bêbados e excitados. Da mesma forma, percebe os minibares e as baristas, além de lindas mulheres em busca de uma noite de prazer. Assim, finalmente entende o mal entendido.

Seus olhos castanhos se focam em Kiba novamente.

—        Olha bem pra mim, acha mesmo que vim aqui pra transar com você?

Ele a observa de cima a baixo, focando sua atenção nas roupas que veste as quais são bem comportadas e definem perfeitamente seu corpo.

—        Bom, não com essas roupas devia se esforçar um pouco mais.

—        Minha nossa! Como alguém consegue ser tão escroto?

Ela reclama extremamente irritada pelo modo convencido e egocêntrico de Kiba.

—        Ei, calma, estamos em uma despedida de solteiro, o que queria que eu pensasse?

—        Não importa, apenas não chegue perto de mim.

Ela volta a se afastar olhando a sua volta a procura de quem realmente quer encontrar aqui. Ao ver o moreno suspira aliviada e se aproxima dele.

—        Finalmente te encontrei.

Sasuke a observa surpreso.

—        Tamaki? O que faz aqui?

—        É uma merda falar com você, é sério. Você mudou seu número e desapareceu, dei sorte de encontrar o Suigetsu, ele disse que você vinha hoje então decidi vir também.

Ele a afasta dos amigos para um lugar mais reservado.

—        Por que está me procurando?

Ela suspira.

—        Minha avó está com problemas e você é o único que pode ajudar.

—        O que aconteceu com a Nekooba?

—        Não aconteceu nada com ela, ainda.

—        O que quer dizer?

—        Sua ex-namorada apareceu na loja e nos acusou de termos sido agressivas com ela e vai nos processar por danos morais.

—        De quem está falando? Não tenho ex-namorada.

—        Aquela garota sem sal que eu não gostava. Aquela de cabelo castanho e que gostava do Itachi.

Ele suspira.

—        Izumi.

—        É, essa mesma. A Nekooba disse que vai bater nela se a vir de novo e se isso acontecer nossa situação vai apenas piorar.

—        Quer que eu converse com a Nekooba?

—        Não, isso é inútil. Quero que fale com a sua ex-namorada, talvez eu consiga convencê-la a não nos processar e tudo mais. - ela suspira - Não estamos na nossa melhor fase, um processo agora é tudo o que não precisamos.

—        Não se preocupe, vou tentar falar com ela.

Tamaki abre um sorriso fraco para o moreno.

—        Obrigada.

—        Me dê seu número, assim que resolver isso te ligo.

—        Tá.

Tamaki dá seu número de telefone ao moreno e se despede dele, ela e a avó não moram a uma grande distância de Suigetsu, por isso nega a carona que Sasuke a oferece.

De volta à festa Sasuke não se anima muito e até Tamaki chegar estava apenas bebendo. As garotas não o atraíram nem um pouco, fato ao qual estranhou muito afinal não é assim geralmente, inclusive reencontrou antigos contatos mas nem mesmo elas conseguiram animá-lo, então apenas ficou bebendo com os amigos ou boa parte deles já que Kiba e Sai se perderam por aí.

A festa está animada, boa bebida, belas mulheres, mas isso não o entusiasma e ele sente vontade de ir para casa dormir. Óbvio que não deixa isso visível para os amigos, até porque hoje é um dia para o Naruto e ainda tem muita coisa que acontecer. Por isso ele apenas suspira e bebe mais um pouco da cerveja em suas mãos.

—        Ei Sasuke?

—        Hm?

O moreno olha para o lado ao ouvir Suigetsu.

—        Acha que pode ser agora?

Sasuke se lembra da surpresa que preparou para o loiro e isso o anima um pouco.

—        Sim, acho que podemos começar. Você cuida das coisas e eu faço meu discurso.

—        É pra já.

Suigetsu se levanta e se afasta, Sasuke faz o mesmo e caminha até o mini palco improvisado onde Hidan está.

—        Tem algum microfone com você?

Ele tira os fones e remexe em algo enquanto a musica toca.

—        Aqui.

—        Abaixa o som um pouco.

Hidan o faz e Sasuke dá duas batidas no microfone para testá-lo. Quando vê que funciona começa seu discurso fazendo todos observarem-no.

—        Antes de tudo quero agradecer a todos os amigos do Dobe que estão aqui, sabemos o quanto ele é irritante mas ainda assim é um grande amigo. Porém, agora não estou aqui pra fazer um discurso de padrinho, isso é chato, estou aqui como homem e amigo, por isso tenho um presente pra esse cabeça oca.

Naruto engole em seco ao ver uma cadeira sendo posta no meio do salão.

—        Agora, por favor, abram espaço para o noivo se aproximar.

Todos se afastam abrindo caminho entre Naruto e a cadeira. O loiro não sabe bem como reagir a isso então permanece paralisado pela surpresa.

—        Então Dobe, não vai vir receber o presente? - O moreno sorri - Vamos, não faça desfeita.

Naruto recebe um empurrão de Shikamaru que o impulsiona a caminhada. Os olhos azuis focam no moreno que está no pequeno palco.

Teme seu filho da puta você me paga.

O sorriso de Sasuke é maior que o de costume, isso porque a expressão no rosto de Naruto é impagável.

O loiro se senta na cadeira e os amigos o observam.

—        Suigetsu pode soltar a surpresa. Por favor senhores, não toquem no presente.

Naruto engole em seco novamente ao ouvir o toque sensual da musica que o DJ solta. Todo o lugar fica escuro de repente e um foco de luz direciona os olhares para a porta de entrada onde uma mulher de curvas excepcionais aparece.

Os olhares masculinos se cravam no belo corpo, principalmente pela forma sensual como ele está vestido. Ela tem cobrindo algumas áreas das belas pernas claras, uma meia calça arrastão e leva nos pés um salto agulha peep toe preto com detalhes brancos, detalhes esses que combinam perfeitamente com o colar em seu pescoço e o pequeno rabo de coelho na parte de trás do body corset negro que usa.

A bela morena tem os cabelos soltos às costas e esconde seu rosto com uma máscara negra de renda que deixa visível poucas áreas de sua face. Seus passos são confiantes e seguem no mesmo ritmo da musica, Naruto não consegue tirar os olhos do belo corpo e se sente a pior pessoa do mundo por isso.

Quando ela está próxima o suficiente lhe abre um belo sorriso e se senta no seu colo de pernas abertas. Os olhos dela são de uma coloração escura, e estão focados nos dele. O loiro engole em seco novamente quando ela começa a dançar conforme a música.

Os homens presentes, não conseguem tirar os olhos da cena e Naruto tenta manter a calma, focando no sorriso de sua noiva, apenas nisso. Mas não é uma tarefa fácil por que o aroma dessa mulher o agrada muito, o cheiro de jasmim é um dos seus favoritos, isso porque é o mesmo cheiro que Hinata exala, isso o faz se lembrar da noiva e a culpa parece martelar seu peito. Ainda mais porque os movimentos da bela mulher a sua frente o excitam, ele não quer, ele se odeia por isso, mas já consegue sentir seu membro pulsar.

Puta merda, puta merda a Hina vai me matar.

Várias coisas broxantes voltam a mente do loiro para afastar a sensação, o que é inútil, por isso, mais uma vez, ele foca no sorriso da sua noiva para afasta-lo de qualquer desejo por outra mulher. O som da risada de Hinata e seus olhos perolados dançam por suas lembranças e isso o faz se controlar por algum tempo. No entanto, a bela morena dançando em seu colo não facilita nem um pouco a situação.

É nesse momento em que o Uzumaki percebe que pode pedir para que isso acabe afinal essa é uma festa para ele, ou seja, é ele quem manda na porra toda. Sim, ele pensa confiante, eu que mando aqui.

—        Mo-moça, e-eu sinto muito, mas eu, er... tenho planos para me casar em uma semana e pretendo estar casado quando esse dia chegar.

A frase não era gaguejante em sua mente, pelo contrário, ele queria falar com tanta convicção que a faria desistir de continuar com isso, mas o plano falhou. Apesar disso, ele não se dá por vencido e a próxima frase sai sem gaguejamentos.

—        Não é nada com você eu apenas...

A mulher dá uma risada ao ouvi-lo, ela tenta evitar, mas não consegue. E o loiro trava reconhecendo o som de imediato.

—        H-Hina?

Ela se senta no colo dele rindo, dessa vez sem se segurar.

—        HINATA É VOCÊ?

Ele faz com que boa parte dos convidados o ouçam e Sasuke estende a mão para parar a música, mas se interrompe ao ver que a Hyuuga vai continuar com a dança.

Agora, olhando-a com atenção, Naruto percebe que os olhos enegrecidos são falsos, são apenas lente de contato. Isso não seria notado facilmente em uma pessoa normal mas, pela Hyuuga ter as íris peroladas, halos claros se formam ao redor da lente tornando mais fácil a identificação disso.

O loiro ainda está surpreso com a descoberta, mas já não se sente culpado, por isso seu membro logo volta a pulsar e ele aproveita o show que sua noiva linda e sensual preparou para ele. As mãos bobas surgem em meio a dança e Naruto tem que se lembrar constantemente que está em frente a vários marmanjos os quais se deliciam com a cena. Ao pensar nisso, o loiro se irrita e foca o olhar no de Hinata.

—        Hina, já pode parar.

—        Mas já?

Ela pergunta com a voz inocente que faz o loiro abrir um belo sorriso.

Se eu não te conhecesse.

—        Já.

Hinata ri, pois sabe o motivo pelo qual o noivo quer que ela dê fim a essa dança, afinal o viu olhar a sua volta e encarar os homens presentes. A morena olha para Sasuke indicando que está no fim e o moreno dá o sinal ao DJ.

Todos parecem estáticos ao fim da música mas são despertos quando, já de pé, o loiro dá um beijo na coelhinha. Alguns deles, os que não ouviram o loiro, se surpreendem com o que veem, mas quando Naruto tira a máscara de Hinata entendem do que se trata.

Sasuke os observa satisfeito por ter pensado em uma surpresa dessas, não foi fácil planejar isso e ele deu sorte que Hinata o ajudou. Poucos sabiam sobre essa surpresa, entre eles apenas Suigetsu, a própria Hinata e Neji, ao qual o moreno contou para não correr nenhum risco do cunhado do Uzumaki parar com tudo. Ao focar no loiro ele volta a falar para que todos o ouçam.

—        Parece que acertei no presente.

As risadas são ouvidas.

—        Pode até ser, mas você me paga por me assustar desse jeito.

Hinata ri e observa o noivo.

—        Você se controlou bastante Naruto, por isso sei que não vai me trair, eu não poderia pedir mais.

—        Alguma coisa a dizer aos seus convidados?

O Uchiha estende o microfone ao loiro e desce do palco.

—        Divirtam-se. - Naruto diz e envolve a mão na cintura da noiva. - Eu tenho uma cama pra quebrar.

Alguns gritos animados são dados e o Uzumaki entrega o microfone a Sasuke se afastando do centro do salão com a noiva ao lado. Eles deixam a casa e Naruto vê o carro de Hinata estacionado, é dele que eles se aproximam.

—        Você estava incrível Hina.

—        Obrigada, - ela sorri - saber poledance ajuda um pouco.

Naruto se surpreende.

—        Desde quando sabe poledance?

—        Onde acha que a Sakura aprendeu a fazer isso?

O loiro se lembra que na primeira vez que viu as garotas jogarem o eu nunca, Sakura bebeu uma dose ao admitir que já tinha feito poledance. Naruto se surpreendeu ao ouvir Hinata falar sobre isso mas não imaginava que ela também havia feito, pois a morena não divulgou essa informação já que naquele momento o eu nunca não valia para todas.

Eles param ao lado do carro e de frente para ele a Hyuuga o observa com um sorriso no rosto.

—        Se prepare senhor Uzumaki, porque seus presentes ainda não acabaram.

—        Estou louco para abri-los.

Hinata ri e eles se beijam uma vez mais antes de entrar no carro e dirigir para a casa do loiro, onde terão mais uma noite inesquecível.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...