1. Spirit Fanfics >
  2. O Encanto da Cerejeira >
  3. Capítulo 41 - GAARA - A Resposta

História O Encanto da Cerejeira - Capítulo 140


Escrita por:


Capítulo 140 - Capítulo 41 - GAARA - A Resposta


A aula que se segue não é pesada ou desagradável como eles afirmariam a algumas semanas, na verdade a conversa flui naturalmente assim como a dança e enquanto conversam entre si, se perdendo algumas vezes nos passos, se distraem com bastante facilidade.

Mikoto nota isso e, nessa aula mais que as outras, pega no pé deles. Quando a aula termina Sakura e Sasuke se afastam pela primeira vez na noite e observam a senhora Uchiha.

—        Kushina e Minato não poderão vir segunda feira, Hisashi também terá compromisso nesse dia, vocês se importam de vir ensaiar nessa quinta?

—        Por mim tudo bem. - Sakura diz.

—        Pra mim também. - Hanabi concorda.

—        Sasuke?

—        Pode ser.

O moreno dá de ombros e Hinata e Naruto concordam também. Com isso Mikoto dispensa sua pequena turma.

Assim que a turma é dispensada a rosada segue para falar com Hinata que acena para ela, mas antes de se afastar do moreno ela lhe lança um belo sorriso.

—        Até mais Sasuke.

Ele sorri de volta.

—        Bons sonhos.

Sakura se aproxima de Hinata que a observa com o olhar preocupado. Isso faz a expressão da morena ficar diferente da qual a rosada está acostumada, por isso Sakura a nota de imediato.

—        O que foi?

—        Não é nada.

—        Você não é boa com mentiras.

A morena abre um sorriso fraco.

—        Não sou muito, não é?

—        O que foi?

—        Não quero parecer que estou te julgando, e juro que não estou, mas você não está com o Gaara?

Sakura se surpreende, mas logo abre um grande sorriso ao se lembrar do ruivo.

—        Sim, eu estou. Por quê?

A morena percebe um brilho que nunca viu presente nos olhos da rosada.

—        Ele ainda quer alguma coisa com você.

—        Não se preocupe, sei me virar com ele.

—        Não duvido que acredite nisso, mas lembre-se que ele já mexia com você.

—        Hina, - Sakura a observa com um pequeno sorriso - Sasuke está menos irritante do que antes, estamos desenvolvendo um relacionamento saudável e sem brigas o que é ótimo já que trabalhamos juntos, mas isso não quer dizer que eu vou pra cama com ele.

Hinata solta um suspiro.

—        É claro, desculpe.

—        Não foi nada. Então, o que queria comigo?

—        Ah é, queria uma ideia para as lembranças dos convidados.

—        Eu estava mesmo vendo isso.

Sakura procura pela bolsa e pega o celular. Elas conversam por algum tempo e a Haruno segue para casa.

Ao chegar Sakura vai para o banho e, assim que termina prepara alguma coisa para comer se sentando para assistir um pouco. Quando vê que já está tarde se ergue para lavar a pouca louça que sujou e vai para a cama logo depois. Antes de se deitar abre a janela de mensagens que tem com Gaara e percebe que ele não a respondeu, então com um suspiro, repousa a cabeça no travesseiro caindo no sono quase que imediatamente.

 

O dia da rosada não é fácil e foi assim desde o momento em que despertou, isso porque precisou sair às pressas já que estava atrasada. Teve problemas na casa que não conseguiu resolver, parece que aquele lugar todo é um problema.

Sakura está nesse instante dirigindo para casa pensativa. Os problemas na casa de Izumi a fizeram lembrar de Sasuke e Itachi e agora seus pensamentos estão focados no Uchiha mais velho.

Ela já dispensou Lee, também já se resolveu com Sasori, nenhuma das duas conversas foi boa, cada uma a sua maneira a afetaram e a fizeram perceber ter perdido um amigo. Mas com Sasori, Sakura percebe que perdeu sua amizade muito antes de se dar conta, em algum momento da amizade colorida que tiveram, já não tinha mais como voltar atrás.

A Haruno suspira se lembrando do Uchiha mais uma vez, ela precisa responder ao moreno e precisa fazê-lo logo. Assim, ao chegar em casa se joga no sofá ainda pensativa, em seguida remexe a bolsa na mesa de centro e pega o celular. Com o aparelho em mãos, rola pelas últimas mensagens encontrando a janela de Itachi.

Sakura se senta e observa a tela atentamente, em seguida, depois de respirar fundo, começa uma conversa.

*Oi, está ocupado?*

Ele não demora a responder.

*Pra você nunca*

Sakura morde o lábio inferior observando a mensagem.

*Pode me encontrar no parque central?*

*Agora?*

*Se não estiver ocupado.*

*Certo, te vejo perto da Pedra Memorial.*

*Tá, até.*

*Até.*

Sakura suspira e pega as chaves deixando sua casa para trás em pouco tempo.

 

O memorial está a sua frente e ela está inquieta. Apesar de ter uma resposta e de já ter feito isso antes, não é nada fácil para Sakura estar aqui pois não quer perder mais um amigo.

Ela não falou mais com Lee, seria hipocrisia procurá-lo, ela entende isso considerando tudo, mas ainda assim dói perdê-lo.

—        Te fiz esperar muito?

Sakura olha para trás e vê Itachi com um sorriso no rosto. Seu coração se aperta no peito apenas com a ideia de que o fará sofrer.

—        Sakura?

—        Ah, não, não, cheguei a pouco tempo.

—        Então, queria falar comigo não é?

—        S-sim.

Ela abaixa o olhar e o moreno imagina do que se trata, além de supor as palavras que a rosada tem tanta dificuldade em dizer.

Não é segredo, mesmo que ela tentasse esconder, não conseguiria. A expressão entristecida que tem no rosto mostra que não quer fazer isso, mas que precisa fazê-lo e Itachi consegue notar esse conflito interno.

—        E-eu geralmente sou melhor fazendo isso, - ela leva as mãos ao peito e observa o chão - tive bastante experiência e machuco muito pouco. Mas recentemente por causa de situações assim, isso se tornou horrível para mim. Perdi um grande amigo a quem conheço a anos e o outro... - ela hesita, não quer relembrar sua raiva - Eu os machuquei, os machuquei de uma forma que não desejaria ao meu pior inimigo, então fazer amigos sentirem isso foi a pior coisa que me aconteceu na vida.

Ela não pode negar, ainda que Sasori tenha sido um babaca, foi por causa do ciúmes que sente, porque sente algo por ela.

—        Tem certeza? - ele murmura - Soube que perdeu uma grande promoção por causa de um irmão idiota.

Ela aperta as mãos ao ouvi-lo e sente sua garganta seca, seus olhos se erguem um pouco e nota duas belas orbes negras focadas em si. A expressão séria de Itachi não combina com a frase dita a pouco em tom de brincadeira, e isso a faz sentir pior ainda.

—        Não posso retribuir o que sente por mim Itachi, sinto muito.

Depois de vários segundos observando-a em silêncio, o moreno solta um longo suspiro.

—        Nossa, isso dói.

Ela aperta a própria blusa na altura do peito ao observa-lo.

—        Sinto muito. - ela murmura - Se te faz sentir melhor eu me odeio por isso.

—        Por que isso me faria sentir melhor?

Ele ergue as mãos questionando-a.

—        Talvez se eu sofrer fique mais fácil.

Parece que foi assim com Sasori.

Ele toca a cabeça de Sakura fazendo-a observa-lo.

—        Você é idiota? Por que pensa assim?

Ela não responde, depois da briga que teve com o Akasuna não achou que o moreno seria tão gentil com ela. Estava claro que tentar fazê-la se sentir um lixo era uma forma do ruivo se sentir melhor, talvez uma briga tenha sido melhor do que uma despedida como foi com Lee, assim pelo menos ele pode descontar a raiva.

Itachi suspira afastando-a de seus pensamentos.

—        Não deve achar que seu sofrimento vai amenizar o de outra pessoa, você não merece sofrer, mas sentir isso apenas mostra o quanto se importa. Além disso, mostra o quanto você é querida.

Ela deixa as mãos penderem ao lado do corpo e abaixa a cabeça focando em algum ponto do peito do moreno a sua frente.

—        Preferia que não fosse. - ela sussurra.

—        Por que?

Ela se lembra do quanto doeu magoar Lee, do quanto doeu ouvir Sasori, do quanto causou dor a eles.

—        Isso tudo me fez perder meus amigos, acho que essa dor é minha punição por machuca-los.

Ela desabafa. Não disse isso para Lee nem para Gaara e, mesmo que tentasse, seria inútil falar isso com Sasori. Mas por alguma razão, sente que pode dizer isso a Itachi, mesmo que seja errado desabafar com o cara que acabou de dispensar, ela sente que com ele pode dizer isso.

—        Eu deveria estar me acostumando a isso, afinal acabei de perder mais um.

Surpreendendo-a, sem dizer nada, o moreno apenas a puxa para um abraço.

—        O que...

—        Só me deixe te abraçar um pouco, uma vez só.

Ela se silencia e aos poucos se deixa render ao abraço, envolvendo a cintura dele em um abraço intensificando o aperto.

—        Estou apaixonado por você Sakura, pode demorar um pouco pra eu me resolver, mas você não vai me perder.

Sakura aperta o abraço. É diferente do abraço de Gaara, mas ainda assim a trás um conforto indescritível a rosada, acalmando seus batimentos e a dor em seu coração.

—        Você é péssimo levando foras. - ela murmura ainda abraçada a ele.

—        Comecei uma boa amizade com você a pouco tempo, não vou deixar se livrar de mim tão fácil.

Ela ri do comentário, não consegue evitar, em seguida se afasta. O Uchiha sorri para ela contente por ouvir sua risada. Ainda que, ter ouvido que ela não podia retribuir seus sentimentos o tenha destruído mais do que pensou que aconteceria, ele vai deixar para pensar nisso depois, nesse momento, precisa ser um bom amigo.

—        Como sabia da minha promoção?

—        Meu irmão era um rival, eu tinha que saber porque o odiava tanto, Deidara me contou tudo.

Sakura o observa, ela se lembra de ter dito isso ao Deidara quando treinaram juntos, logo depois que se estressou com Sasuke.

—        O que Sasuke tem a ver com isso?

Ele abre um sorriso fraco e dá de ombros.

—        Vai saber.

Sakura nota que ele não vai dizer nada e, em um suspiro, decide voltar para casa.

—        Acho melhor eu ir.

Ele afirma em um aceno e ela foca seu olhar no dele.

—        Espero que não demore muito.

Ele sorri ao ouvi-la e a vê se afastar. Quando a Haruno já está longe, Itachi se deixa suspirar.

—        Eu também.

 

Sakura segue para casa e se joga na cama relembrando da sensação boa que teve com Itachi, das coisas que ele disse e do abraço.

Apesar de ser a pouco tempo, essa aproximação deles, parece que são melhores amigos a anos e ela sente dessa vez, um sentimento tão intenso quanto é por Deidara e Tatsuo.

Acho que ele pode se tornar um grande amigo um dia. Tomara.

Depois de pensar um pouco no moreno, se lembra de Gaara e procura logo pelo celular para saber se o ruivo a respondeu, mas ele sequer visualizou, então a rosada apenas suspira e guardando o aparelho com milhares de pensamentos, lentamente cai no sono.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...