1. Spirit Fanfics >
  2. O Encanto da Cerejeira >
  3. Capítulo 31 - SASUKE - Nada mais que curiosidade

História O Encanto da Cerejeira - Capítulo 34


Escrita por:


Notas do Autor


EU VOLTEI!!! Olá pessoas, senti saudades, mas aqui estamos nós de novo e, sem mais delongas, vamos logo para a surpresa.
Vocês já jogaram Otome games? Amor doce, Diabolik Lovers, Uta no Prince, It is love. Essa fic vai ser como um desses jogos. Postarei a história da Sakura com um personagem diferente de cada vez, por favor, sejam pacientes comigo, mas acho que assim é um jeito legal de se fazer uma fanfic.

VOCÊ ESCOLHE

Fala pessoas, estou aqui com o coração na mão para lhes informar que não, não vai ficar mais fácil escolher entre eles. Por favor, perdoem a indecisão da nossa rosada, ela só quer encontrar O CARA, assim como muitos de nós buscam pela pessoa certa. Então, para uma pessoa que nunca se apaixonou é difícil reconhecer o amor assim, de cara, o que a levou a essas experiências. E, considerando tudo o que ela passou, não é uma escolha fácil, por isso ela precisa de uma forcinha são vocês quem irão ajudá-la.
A partir daqui, vocês poderão escolher um personagem com quem querem que a Sakura termine, a história é feita toda baseada na SUA escolha, VOCÊ é quem decidirá por quem o coração da rosada vai balançar, qual deles irá mexer mais com ela.
Irei postar uma história de cada vez, por isso peço paciência, mas não se preocupem, não irá demorar pois as histórias já estão prontas, o que vai fazer com que ela demore um pouco é a disponibilidade do meu tempo e a revisão antes de postar.
A primeira história será a do Sasuke, afinal essa era a ideia original, além disso ele foi o primeiro que eu terminei então acho digno que sua história seja a primeira a ser do conhecimento de todos.
As outras histórias serão postadas logo depois, um personagem após o outro com a história completa. Para não complicar, terá o nome do personagem no capítulo. Se tiverem dúvidas me falem aqui para que eu possa ajudar.

Espero que gostem, boa leitura.

Capítulo 34 - Capítulo 31 - SASUKE - Nada mais que curiosidade


O dia começa corrido, depois do banho Sasuke toma seu café da manhã sem demora e segue para a construtora. Seus dias ali estão contados, já que assim que terminar alguns deveres ficará todo o seu tempo na obra e ao fim dela voltará para a construtora Uchiha.

No caminho para o trabalho o moreno se lembra que não vai voltar para sua empresa em Nova York, afinal o pai disse que ficará em Konoha a partir de agora.

A princípio isso era a pior coisa que o Uchiha havia ouvido, afinal tinha uma vida na cidade estrangeira. Mas depois de ter passado algum tempo em Konoha percebe que não tem problema em ficar por aqui.

Há bons amigos, sua família e belas mulheres em sua cidade natal, então não há nada que tenha para perder.

Sasuke chega a sua sala e começa seu trabalho sem demora. Enquanto o trabalho flui, o moreno não se dá conta da passagem de tempo e quando percebe já passou do seu horário de almoço. Ele não sentiu fome, estava muito focado no trabalho, às vezes isso acontece, e nesse momento não está com fome então decide sair apenas para um almoço rápido.

Quando deixa sua sala vê Sakura conversar com Karin. Vê-la com Gaara não o agradou nem um pouco e fez do resto do seu dia uma droga, pra ajudar, no momento em que a tinha nos braços para provoca-la, sua mãe não o deixou sequer falar com ela.

Com um suspiro ele segue para o elevador passando por elas sem cumprimentá-las. Já no térreo segue para um restaurante próximo ao prédio e ao entrar pede uma mesa. Seu almoço segue silencioso e calmo, sem demorar muito e quando volta para o prédio se surpreende ao ver um rosto conhecido.

A morena arregala os olhos ao vê-lo e notavelmente fica sem graça, Sakura deixa sua sala e se aproxima de Izumi com um grande sorriso.

—        Tive ótimas ideias sobre sua casa.

A voz da rosada pode ser ouvida ainda que de longe, mas os olhos de Izumi continuam focados nele. Mesmo que não a olhe diretamente, percebe que Sakura nota que eles se conhecem.

—        Vamos para a minha sala.

Ele ouve a voz da arquiteta ao passar por elas seguindo para a própria sala e não demora a deixá-las para trás.

Sasuke já superou Izumi, isso aconteceu a bastante tempo na verdade, mas vê-la ainda o enche de raiva por se lembrar do quão estúpido alguém é quando se apaixona. Essa é a principal razão pela qual o moreno se recusa a ter algo sério, mais cedo ou mais tarde ele vai se machucar como aconteceu quando era mais novo e quer evitar isso ao máximo.

O dia segue e ele termina boa parte do que ainda precisa fazer na construtora. Seu trabalho como engenheiro civil na obra do vilarejo, na papelada, está terminado. Já projetou cada pedaço dela e por isso seu trabalho no lugar é muito mais presencial a partir de agora, supervisionando toda a obra. Apesar de ser assim, ele ainda tem funções como antigo presidente da Construtora Uchiha em Nova York e por esse ser seu local de trabalho atualmente é aqui que resolve isso.

Sasuke deixa o prédio seguindo diretamente para a escola de dança de sua mãe e assim que estaciona vê uma sedutora mulher de belos cabelos rosados deixar o carro. Sem demora ele desce e a alcança.

—        Boa noite.

Sakura se surpreende ao ouvi-lo, ele consegue notar, mas ela não parece querer demonstrar.

—        Boa noite.

Seus passos continuam a guiando para a entrada da escola e ele a acompanha.

—        Pensei que ia descansar um pouco hoje, seu atraso me ajudou bastante na segunda.

Os olhos esverdeados focam no moreno que tem um belo sorriso no rosto.

—        Está tão desesperado para evitar nossa dança que estava querendo que eu me atrasasse de novo? Qual o problema tem medo de não se controlar?

Ele se surpreende. Fazia algum tempo que a rosada lhe dava uma boa resposta sem estremecer ao ouvi-lo. Por isso, o Uchiha fica alguns poucos segundos sem fala, mas logo se recupera abrindo um grande sorriso ao focar nela.

—        Ainda não me viu fora de controle Haruno.

Sakura chama pelo elevador e agradece por isso, afinal pode desviar o olhar do moreno sem parecer que queria fugir. Ela ainda está um pouco abalada pelo que ele causou, mas já está bem recuperada, muito provavelmente por causa do almoço com Gaara.

Aquilo a fez perceber que o Uchiha não pode desestabiliza-la se ela não quiser e é isso que vai provar para ele.

O elevador se abre e eles entram, a conversa entre os dois não acontece no entanto, já que não são os únicos dentro dele. Uma das funcionárias que os acompanha observa o moreno com o canto dos olhos e a outra nem sequer disfarça.

Sakura repara nas duas e pessoalmente acha isso, no mínimo deselegante, principalmente se tratando do filho da chefe delas. Claro que o moreno é muito bonito, mas ainda assim elas deveriam ter o mínimo de bom profissionalismo.

Assim que o elevador se abre elas saem, mas os dois permanecem dentro dele, pois ainda não estão no andar desejado. As portas se fecham e o Uchiha abre um belo sorriso para Sakura.

—        Sua expressão é de poucos amigos, com ciúmes Haruno?

Felizmente Sakura consegue sorrir escondendo a irritação, mas fecha um dos punhos com força sem que ele veja.

—        De você? Por que estaria?

O sorriso do moreno aumenta e as portas se abrem.

Ambos seguem para a sala que já está com os dançarinos a postos, apenas Kushina e Minato não estão presentes. Assim que os vê Mikoto sorri.

—        Boa noite Sakura.

—        Boa noite Mikoto.

A rosada abre um grande sorriso ao falar com a senhora Uchiha e a matriarca da família observa o filho atentamente.

—        Então, vocês estão saindo?

—        Ah, não, não. - Sakura diz rapidamente.

—        Minha nossa Sasuke, você já deveria tê-la chamado para sair.

Sakura não consegue evitar a risada.

—        Por favor mãe.

Ele revira os olhos.

—        Não se atreva a revirar os olhos para mim.

—        Chegamos, desculpem o atraso.

Kushina entra na sala alertando a todos de sua chegada e Mikoto logo começa a aula.

A morena percebe que esses ensaios estão sendo bem frutíferos e produtivos, e isso a deixa contente consigo mesma e com seus alunos. No entanto, o fato de que Sasuke e Sakura parecem dividir alguma coisa a alegra mais.

O moreno conduz a rosada enquanto a música toca suave pelo cômodo. A dança parece mais leve agora, eles sequer precisam pensar nos passos pois seus corpos agem sozinhos, sabendo exatamente o que fazer.

Tendo Sasuke tão próximo a rosada não consegue evitar inalar seu aroma e por isso, foca sua mente em qualquer outra coisa. Com isso, se recorda de algumas horas atrás, do encontro que teve com a futura senhora Hagane. Izumi parecia bem perturbada quando elas discutiam sobre a nova casa do casal.

—        Conhece Izumi?

O corpo do moreno fica tenso de repente e a dança não parece mais tão fácil, não é mais tão leve. Sakura percebe isso e por um breve momento se arrepende de ter tocado no assunto, ainda que, pela reação que ele teve, conseguiu ter sua resposta, assim como tambem percebeu que eles tem uma história juntos.

—        Desculpe.

Sasuke permanece em um silêncio que se perpetua por algum tempo. Mikoto dá suas instruções e eles seguem atentamente a tudo o que sua professora diz. A aula é proveitosa a todos e quando vão dar uma última revisada antes de se despedirem e encerrarem a aula do dia, Sakura se sente desconfortável por ter se intrometido na vida dele.

Eles estão novamente com os corpos unidos e próximos o bastante para que o doce aroma da cerejeira alcance o moreno. Ele gosta desse cheiro, apesar de doce, e isso o faz relaxar um pouco.

Como antes, seus corpos voltam a se moverem sozinhos e a dança volta a normalidade. Sendo assim, Sasuke decide responder a rosada.

—        Ela é uma antiga conhecida.

Sakura se surpreende ao ouvir a voz do moreno e fixa seu olhar no dele que tem o foco longe do rosto dela.

—        A conheci a muito tempo e ela se tornou minha amiga, mas esse não era bem o objetivo dela então nossa amizade não durou muito.

—        Ela gostava de você ou você gostava dela?

Apesar de imaginar a resposta, por causa da reação do moreno e da atitude de Izumi mais cedo, Sakura não tem certeza do que pensar a respeito. Mas, pensar nisso a faz se lembrar que Sasuke havia dito ter se apaixonado por uma amiga no jogo do eu nunca.

Sasuke se surpreende com a conclusão a qual a rosada chegou. Claro que, considerando sua reação era de se esperar que imaginassem isso, ainda assim ele está surpreso. Apesar disso, suas orbes negras se focam na Haruno e um grande sorriso surge em seus lábios.

—        Por que está tão interessada?

Ela se surpreende e por um momento não sabe o que responder. Esse interesse súbito é suspeito e apenas dá a ele mais munição para provoca-la, mas ela não pensou nisso antes, agora já é tarde para voltar atrás. Por isso, se recusa a recuar. As belas jades esverdeadas permanecem atentas ao sedutor olhar a sua frente.

—        Nada mais que curiosidade.

O sorriso dele aumenta pelo fato de que ela não desviou o olhar e as palmas vindas de Mikoto para chamar a atenção chegam aos seus ouvidos.

Eles se afastam e a observam.

—        Nossas aulas já não são tão necessárias quanto antes, é claro que tudo se deve a prática e por isso vocês melhoraram. Como o casamento acontecerá em um mês, acredito que não seja necessário muito mais. Nas próximas semanas vocês virão apenas na segunda, isso manterá o hábito e não exigirá muito de vocês. Porém, se o desempenho de vocês diminuir voltamos as três aulas semanais. Veremos como as coisas seguem. É isso, estão dispensados.

Sakura solta um longo suspiro e Sasuke a obseva com o sorriso malicioso no rosto.

—        O que eu ganho se responder?

Sakura abre um belo sorriso correspondendo ao Uchiha.

—        Está tão necessitado assim?

Ela se recuperou mais rápido do que pensei que faria.

Sakura dá um passo atrás ainda com o sorriso no rosto.

—        Deveria ter pago aquele beijo pelo menos conseguiria o que tanto deseja.

Sim, bem recuperada.

O moreno a segue e eles se aproximam do elevador, mas Sakura vê que a porta está cheia de pessoas na espera e decide ir pelas escadas.

—        Até mais Uchiha.

Balançando a mão em aceno para Hinata que está no meio do povo, ela se despede da amiga e recebe um aceno em resposta tanto da morena quanto de Naruto, em seguida se direciona as escadas.

—        Já disse que quando nos beijarmos você irá pedir.

Ela olha por cima dos ombros surpresa ao ouvir a voz do moreno as suas costas.

—        Então espere sentado, isso não vai acontecer.

—        Nunca ouviu a expressão, não cuspa para cima ou pode cair no seu rosto?

—        É uma expressão nojenta, mas sim, já ouvi. Porém, minha afirmação permanece, isso porque quando quero alguma coisa não peço.

O sorriso de Sasuke aumenta e eles deixam o prédio.

—        Então parece que vou ter que te ensinar a fazê-lo.

O corpo da rosada estremece com uma cena nada comportada que lhe ronda a mente, mas ela logo afasta o pensamento.

Parada ao lado do próprio carro seus olhos se focam sobre o Uchiha sem demonstrar o quanto seu comentário a afetou, ou pelo menos assim ela acredita. Sasuke percebeu-a arfar e hesitar em seus passos, ainda que tenha sido rápido, além disso, a rosada desviou o olhar evitando-o.

—        Boa noite Uchiha.

Sakura abre o carro e olha rapidamente para o moreno.

—        Bons sonhos Sakura.

Outro arrepio corre a rosada ao ver o sorriso malicioso de Sasuke e ela não demora a entrar no carro soltando um longo suspiro, pouco antes de deixar o estacionamento.

 

Já em casa Sakura não vê Tatsuo então segue para seu quarto e se joga na cama tirando os sapatos com os pés.

Por um momento ela observa o teto, mas ao ouvir o toque do celular pega sua bolsa revirando-a até encontrar o aparelho, ao qual não demora a desbloquear. É uma mensagem de Hinata.

*Quero minha madrinha na sexta pra vermos a decoração, você pode?*

*Claro, tentarei deixar tudo arrumado amanhã, então sexta saio mais cedo.*

*Que bom, me encontra às quatro na confeitaria?*

*Certo.*

*Era pra eu ter falado com você antes, ainda bem que pode ir.*

*Tentaria mesmo que tivesse compromisso, afinal sou a madrinha, não é? Mas, nos vimos a pouco, por que não me disse na aula?*

*Bom, sua conversa com Sasuke parecia bem interessante.*

Sakura se surpreende com a mensagem.

*Do que está falando? Poderia ter nos interrompido, era apenas uma conversa casual, nada mais.*

*Quem disse o contrário? Só não quis atrapalhar, mas parece que essa defesa toda tem um motivo.*

*Pare com rodeios Hina, vá direto ao ponto.*

*É simples, você se recusa a admitir que não o detesta mais, e por isso sempre que percebe esse fato tenta encobri-lo.*

Sakura se surpreende mais uma vez, mas escreve às pressas.

*Isso não é verdade.*

*Isso é o que eu acho, se é verdade ou não é outra história. Preciso ir Saku, boa noite.*

*Boa noite.*

Ao sair da janela de conversas com a Hyuuga, Sakura percebe uma mensagem de Sasori.

*Oi, como está? Ainda sobrecarregada?*

A mensagem foi enviada a várias horas e ela se surpreende por não ter notado antes. Mas logo começa a digitar uma resposta.

*Oi, desculpa meu dia foi cheio hoje, peguei meu celular agora.*

Ela espera por uma resposta e poucos segundos depois, vê a palavra digitando… ao lado da foto do ruivo.

*Não se preocupe, imaginei que estivesse tendo um dia cheio. Também não tive meu melhor dia.*

*O que houve?*

*O de sempre. O irresponsável do Deidara, mas não quero falar dele. Como vão as coisas no seu projeto, está sendo tão gratificante quanto pensou que seria?*

Sakura sorri ao pensar no vilarejo.

*Sim, estou ansiosa para ver como as crianças reagirão ao ver. Ainda estamos na metade do caminho, mas sei que vai ficar incrível.*

*Qualquer coisa que você faça é incrível.*

Sakura sorri ao ler a mensagem.

*Deve estar cansada, boa noite.*

*Boa noite e boa sorte com o Dei.*

*Não, eu não preciso de sorte e sim de paciência.*

Ela ri.

*Desejo paciência então. Boa noite.*

*Até.*

Sakura suspira e observa o teto com o celular pousado no peito. Depois de um suspiro, afastando as mensagens da mente, guarda o celular e se prepara para dormir.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...