1. Spirit Fanfics >
  2. O estranho bonito (Yoonseok) >
  3. Confissão.

História O estranho bonito (Yoonseok) - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Cap. não beta amores, boa leitura 😘

Capítulo 6 - Confissão.


Dois dias se passaram e Hoseok ainda o evitava a todo custo. 

Não a ponto de não conversar consigo, mas suas respostas eram na sua maioria monossílabas e às vezes apenas usava da linguagem corporal. Como tinha dito que faria, mesmo que Yoongi tivesse insistido que ele não era obrigado, Hoseok preparava comida para eles dois 3 vezes ao dia e fazia as tarefas domésticas básicas. No restante do tempo livre, ficava no quarto ou na sala com Tata.  

Yoongi se sentia tão estúpido por ter deixado seu desejo carnal tomar conta de sua consciência naquela noite. Ele tinha pedido desculpas ao mais novo pela manhã seguinte, com bolsas embaixo dos olhos por não ter dormido bem a noite toda.  Mas o garoto bonito ficou parado rigidamente e apenas acenou com a cabeça timidamente. 

Mesmo depois disso, as coisas não voltaram totalmente ao normal e a aura de constrangimento ainda era muito forte. Embora Hoseok tenha perdoado o Min, sua timidez tomou conta de seus sentidos. Além disso, lentamente ele começou a almejar os toques do Min ao mesmo tempo em que a sensação de culpa apertava seu coração fortemente. 

Seus sentimentos estavam tão confusos que as vezes Hoseok acabava chorando sozinho na cama no meio da noite, se sentindo perdido.

[...]

Yoongi ainda não conseguira dormir aquela noite. 

Sua mente parecia incapaz de parar de pensar em Hoseok. Ele olhou para o despertador digital em cima da mesa: o número 2:35 PM foi exibido na tela.

Ainda não tivera muito progresso em ter uma conversa mais longa com o Jung. Em troca, recebia apenas seus sorrisos tímidos junto ao rubor em suas bochechas enquanto olhavam para seu próprio prato quando começava a elogiá-lo várias vezes. 

Yoongi suspirou profundamente.

O sentimento de frustração estava o matando.

Ele sentia tanta falta dos sorrisos caloroso de Hobi.

— Arrghhhhhhhh!  — ele gritou contra o travesseiro que estava pressionado em seu rosto com as duas mãos.

Alguns minutos depois, Yoongi se levantou da cama e deu alguns passos, ficando em frente à porta de vidro da varanda do seu quarto, batendo a cabeça levemente com as mãos espalhadas na superfície de vidro de cada lado da cabeça.

Estava muito intrigado em saber o que realmente havia acontecido com Hoseok. Desde aquela noite, quando o viu no ponto de ônibus, soube que o segredo que ele mantinha dentro de seu coração estava matando-o terrivelmente. 

Yoongi estava tão ocupado com seus questionamentos sem fim que não percebeu que alguém estava batendo suavemente na porta do quarto. 

Depois de mais algumas batidas foi percebeu que alguém estava à sua porta e não poderia ser outro alguém senão... Hoseok.

Ele rapidamente correu para a porta com um largo sorriso nervoso estampado no rosto e após verificar sua aparência no espelho ao lado da porta de lentamente a abriu.

O moreno estava em pé na frente da porta com as bochechas umedecidas e olhos inchados. 

— Hoseok? — Yoongi ficou tão surpreso ao vê-lo assim novamente.

— Yoon eu...eu...me desculpe! —  suas palavras foram seguidas por soluços suaves.

— Seok, o que há de errado? Por favor, entre. —  Yoongi disse confuso, enquanto afastava o corpo da porta para deixa-lo entrar. 

Delicadamente o mais novo entrou e ficou no meio do quarto, olhando para o chão e se abraçando com força. Seus ombros se movendo para cima e para baixo enquanto ele soluçava baixinho.

Yoongi caminhou em direção a Hoseok depois que fechou a porta, vendo-o de perto no mesmo estado em que estava naquela noite, fazendo seu coração doer. Ele queria confortá-lo, mas desta vez não cometeria o mesmo erro novamente.  

— Seok? — lento e hesitante, ele levantou as mãos e esfregou os braços alheios suavemente, para acalmá-lo mais. 

 — Yoon....me desculpe. — Hoseok não pôde deixar de sentir nostálgico com o toque do Min. Tinha sentido tanta falta, mas era muito tímido e agora não podia mais segurar o sentimento de culpa. As lágrimas não paravam de descer. 

— O que há de errado, Hobi? Pelo que você sente muito? — o coração de Yoongi se apertava ao ouvir sua voz triste. Iconscientemente, ele passou os braços sobre os ombros alheio por trás e colocou o queixo em seu ombro direto.

Hoseok nunca se sentiu tão amado e cuidado por um estranho. Na verdade, por ninguém além de sua omma e de seu appa...

Inesperadamente, ele virou o corpo e envolveu os braços em volta do pescoço do Min. Ele deitou a cabeça no peito tonificado de Yoongi e aconchegou-se ao calor de seu corpo. O movimento repentino fez o mais velho se surpreender porém ele se sentiu tão feliz que lentamente passou os braços em volta da cintura minúscula do moreno, enquanto esfregava suas costas com ternura.

 — Hobi... você quer me contar o que houve? — Yoongi pergunta suavemente enquanto esfregava o nariz no topo da cabeça dele, gostando do cheiro de morango. 

Ele sentiu quando Hoseok acenou com a cabeça suavemente enquanto apertava o  abraço.

— Então vamos lá, vamos deitar na cama. Isso faz você se sentir mais confortável bebê? — Hoseok aceu com a cabeça novamente. Vendo isso, Yoongi pegou-o em seus braços e o levou para a cama, o colocando lá. 

O Jung deitou de costas na cama, ainda fungando baixinho. Enquanto o Min deitou do seu lado direito, de frente, compartilhando o mesmo travesseiro. 

 — Você pode me dizer quando estiver pronto, ok? — o policial murmurou e deixou um beijo rápido em sua têmpora. 

Hoseok sentia seu coração se acalmar lentamente com o beijo doce e caloroso que recebeu. Ele respirou trêmulo e segurou sua própria camisa com força quando começou a falar.

— Yoon ... eu menti para você. Tudo o que eu disse naquela noite eram mentiras...eu ... eu estava tão aassustado e não sabia se podia confiar em você. Eu era era empregado com disse, eu...eu fui um escravo sexual por anos. Eu sou sujo Yoon... eu não mereço tudo isso. — suas lágrimas caíram pesadamente em seu rosto, molhando todo o seu pescoço e até o travesseiro abaixo de si. 

Yoongi que o observava silenciosamente começou a entender a dor pela qual passara. Sentindo um ódio pela pessoa  que tornara a vida de Hoseok tão infeliz. Ele apertou suas mãos macias com força o dando um sinal de que estava tudo bem e o encorajando a continuar. 

— Depois disso, eu vou entender se você me achar uma aberração ou algo assim mas, eu preciso contar. — Hobi fez uma pausa por  um tempo. Ele levantou a mão trêmula para secar as lágrimas e então continuou. — É sobre o Tata. Ele não é de pessoa, ele... é meu bebê. Eu o tive a 6 meses atrás. — sua voz embargou mas Hoseok se obrigou a continuar firme. —  Eu tenho um útero fértil dentro de mim desde que eu era criança e...esse útero destruiu meus sonhos de infância e minha família. Mas também me deu o Tata...minha verdadeira razão de ainda viver neste mundo. E eu não me arrependo nem por um momento de ter escolhido ter meu bebê. Mesmo sendo evitado, zombado e odiado por muitas pessoas.

Naquela noite, Hoseok resolveu contar tudo sobre sua vida. Desde as suas preciosas memórias de infância até a sua vida miserável nas mãos do Bang. Yoongi ficou tão revoltado com o que ouviu. Ele jurou que encontraria o homem e o mataria com as próprias mãos se fosse necessário. 

Bang Yongguk pagaria por tudo que fez a Hosoek e a todas as suas outras vítimas. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...