História O ex-presidiario e a patricinha - Capítulo 2


Escrita por: e Eviekaty

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Luta, Magia, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Primeiro encontro


Narrado por Hilary

Sabe quando você não tem nada para fazer? Sua vida é um saco?.

Pois é essa sou eu!.

Me chamo Hilary tenho apenas 18 anos de idade sou de família classe média alta, tenho tudo que quero.

E isso é um saco.

Sou filhas de pais separados meu pai não liga para mim e minha mãe, bom me deixou com a minha avó.

Sendo assim fui mimada até o último momento, mas decidi ir para a casa da minha mãe morar com ela.

Isso fez com que eu mudasse meu jeito de ser, porém os psicólogos falam que eu continuo a mesma fria e fechada.

Realmente prefiro guardar os meus sentimentos para mim.

Mas voltando no assunto, estava uma tarde legal eu não tinha nada para fazer só estava conversando com algumas amigas pela as redes sociais.

Minha mãe estava com o meu padrasto no sofá assistindo e eu no quarto.

Quando do nada uma mensagem chega no meu whatsapp.

Era um "oi tudo bem?", De um número desconhecido.

Mandei uma outra mensagem para saber quem era ele falou que era amigo de um outro amigo meu.

Porém aquela história estava muito estranha.

De todos os meus contatos não tinha nenhum chamado Stefan, porém deixei ele achar que eu estava caindo no papo dele.

Os garotos são todos iguais só querem uma coisa.

Eu? Bom gosto de brincar com eles iludir até o último.

Eu estudava de noite e falei isso para ele então combinamos de conversar até a hora de eu saí de casa e depois só no outro dia.

E assim foi feito.

Já tive flerte outras vezes no celular nada tão sério e o tal Derek também não seria sério.

Bom no outro dia mandei bom dia e conversamos.

Ele pareceu legal porém eu estava no meu lema.

Pega mas não se apega.

E assim vai ser feito.

Os outros dias passaram normalmente conversando com ele quase toda a hora.

No dia 11 de algum mês iria ter uma festa no parque da minha cidade, e eu lógico que queria ir.

Porém minha mãe não estava deixando.

E lá estava eu de braços cruzados no sofá assistindo alguma coisa quando Derek mandou mensagem.

Oi gata tudo bem?.

Oi tudo e você?.

Estou bem, o que faz de bom?.

Nada, quer ir na festa do parque?.

Quando e que horas?.

Hoje às 20 horas na frente do mercado aí vamos andando e conversando.

Combinado te encontro lá.

Bom uma companhia eu já tenho agora preciso arrumar um jeito de sair de casa.

Minha mãe vai no banheiro eu olho para o meu padrasto e sussurro:

-dá um jeito da minha mãe sai de casa e eu poder sair se não vou contar seus podres para ela.

-isso é chantagem, com quem aprendeu isso- ele estava espantado.

-Com você!- dou um sorriso sarcástico.

Minha mãe sai do banho e logo meu padrasto convidou ela para sair sendo assim fui me arrumar.

Quando cheguei no ponto de encontro eu estava meio nervosa, ansiedade eu acho.

Deu 20, 21 ,22 horas e nada dele.

Fui enganada como sempre peguei o ônibus e quando estava quase chegando em casa um garoto virou e me olhou.

-levou bolo do namorado?.

-Ele não era namorado era o primeiro encontro ele não apareceu.

-como ele é?

-Alto com jaqueta preta.

-eu vi um cara assim um ponto antes de você entrar.

Eu não sei o que deu em mim mas sai do ônibus e voltei andando para onde eu estava.

Meu celular toca, número desconhecido.

-Alô

-Oi é o Derek onde você está?.

-Esperando você.

-Onde?.

-não mercado do centro da cidade.

-E eu estou no de frente com o hospital, me espera já chego aí.

Desliguei, achei aquilo muito estranho mas esperei.

Logo um rapaz alto chega perto de mim.

-Hilary?.

-Derek?

-Isso, vamos.

Concordo.

-Meu amigo está de carro tem algum problema.

Ótimo estou perdida entrando no carro de dois homens que nem conheço.

-Não tem problema não.

Entrei no carro rezando para que nada de ruim acontecess.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...