História O fantasma do 306 - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chen, D.O, Kai
Visualizações 19
Palavras 1.348
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


;)

Capítulo 9 - Fora de controle


 De manhã acordo me perguntando se eu havia sonhado com D.O me falando aquilo. Me viro e encontro diversas florezinhas ao meu lado. Sorrio admirando-as. Ele me amava. Depois me sento sobressaltada. Talvez eu tivesse entendido errado. Isso era impossível. Ele estava morto. Não podíamos nos apaixonar... nos? Por que estou me incluindo? Droga. Eu tinha que me afastar dele, antes que as coisas ficassem fora de controle. D.O não estava por perto o que me dava tempo para pensar. Provavelmente tinha ficado esgotado de ir até o jardim. Me levanto me apressado para sair antes que ele aparecesse.

Na saída da faculdade encontro Kai me esperando. Ele estava parado encostado na parede. Ele se vira na minha direção sorrindo.

- S/N!

- Oi Kai.

- Eu vou com você para biblioteca. Mas antes preciso saber se você não gostaria de mudar de planos.

- O que tem em mente?

- O que acha de ir para Praia? Vai um pessoal vamos hoje a tarde e voltamos amanhã a tarde o que acha?

Eu penso a respeito. Eu precisava fazer a pesquisa mas não era nada urgente. E a viajem me faria bem, porque assim poderia ficar longe do D.O, e pensar com mais clareza.

- Por mim tudo bem.

Vamos para casa arrumar nossas coisas. Fico encarando a porta antes de criar coragem para entrar.

- S/N Você chegou mais cedo hoje. – D.O vem me receber.

- Vou viajar. - falo indo ao quarto o evitando.

- Como assim? Para onde? - ele vem atrás.

- Vou para praia com uns amigos.

- O Kai é um desses amigos? - ele pergunta sério.

- Sim. - digo enquanto pego algumas roupas e coloco na bolsa.

Ele fica me observando.

- S/N eu sei que fui precipitado ontem a noite mas eu não conseguia mais guardar para mim. Por favor não fuja. Se você quiser posso fingir que nada aconteceu. Só... fica aqui comigo.

Sinto um frio na barriga. Eu não havia entendido errado. Ele tinha razão eu estava fugindo. Mas aquilo tudo era loucura. Tudo que faríamos era apenas magoar um ao outro. E o melhor a fazer era me afastar.

- Eu... Eu preciso ir. - digo colocando a mochila e me apressando pela porta. Chego as escadas sem fôlego só então percebi que estava correndo. Encontro Kai sentando nos últimos degraus.

- Tá tudo bem?

- Sim. Só quis fazer um pouco de exercícios. - vejo D.O encostado em uma parede me observando.

Nossa carona chega pouco depois era uma Kombi bem conservada. Kai me apresenta a todos e nos acomodamos dentro dela. Consegui me sentar à janela com Kai ao meu lado. Olho pela janela e vejo D.O no portão. Dou um leve aceno de mão para ele. Mas ele apenas me olha. O carro parte começo a participar da conversa interna quando dou uma olhada pela janela. Por um minuto achei ter visto D.O do lado de fora.

Chegamos à praia e acendemos uma fogueira nos reunindo em voltada dela. Kai se sentou do meu lado passando o braço pelos meus ombros. Passamos a noite conversando, comendo e bebendo. Dessa vez seus amigos eram mais receptivos. Foi uma noite agradável. Tomamos café no caminho para casa. Fazia tempo que não me divertia tanto. Na volta para casa penso em D.O. será que ele tinha ficado bem?

- Você está quieta aconteceu alguma coisa? - Kai me pergunta pegando minha mão.

- Não. Só estava pensando umas coisas. - ele tinha ficado bem. Não era como se morresse de fome na minha ausência. Me despeço de todos e vou para casa. Entro acendo a luz, e fico parada no mesmo lugar. Ao contrário do que eu havia deixado a casa, ela estava virada. A mesa estava fora do lugar as cadeiras caídas no chão, diversos copos encima da pia. Meu quarto não estava melhor, cobertas e travesseiros jogados no chão, o colchão da minha cama estava levantado e o sofá estava sem as almofadas. Tento entender o que aconteceu ali.

Até que D.O aparece. Ele abre um sorriso ao me ver então corre para mim e joga seus braços ao meu redor. Atravessando meu corpo. Sinto uma sensação fria e estranha da sua tentativa de abraço. Ele se afasta frustrado.

- D.O o que aconteceu aqui?

- Eu quis ir atrás de você. Eu nunca fui tão longe. Eu não sabia quanto tempo fiquei do outro lado .Eu achei... que você nunca ia voltar e me descontrolei.

- D.O eu não iria embora sem me despedir de você. Eu prometi te ajudar. Não vou a lugar algum até la.

Ele me olha absorvendo minhas palavras.

- Me desculpa. Quando você não está eu sou só uma sombra. Eu... eu não quero ser assim. - ele diz baixando os olhos.

- Tá tudo bem. - olho envolta pensando por onde começar a arrumar, vejo os copos sobre a pia. - Não acredito que você deixou os copos sobre a pia. - digo tentando ser engraçada.

- Eles me lembravam você. – aquilo fez algo se agitar dentro de mim.

- Tudo bem arrumo isso depois de dormir um pouco.

Dou um jeito na cama. E me deito. Mal fecho os olhos meu telefone toca. Atendo sem olhar.

- Alô? - digo sonolenta.

- Alô S/N? Tava dormindo? - reconheço a voz de Chen.

- Não. Só cochilei. Pode falar. - digo me sentando.

- Você encontrou algo sobre a Cordelia? Vou precisar de um pertence dela e um dele. Eu pesquisei alguns rituais pagãos onde celebramos um "casamento" espiritual. Era usado para libertar espíritos apaixonados. Aí precisamos dos pertences por causa da energia que foi deixada neles. Seria melhor usar sangue, mas isso não é mais possível.

- Acha que vai dar certo?

- Não posso ter certeza de nada mas não custa tentar. Caso não dê certo talvez... Talvez precisaremos ir atrás das sepulturas.

- Ok segunda eu procuro. Obrigada. - desligo afundando minha cabeça no travesseiro.

- Segunda procura o que? - D.O pergunta sentado confortavelmente no sofá.

- D.O você sabe onde foi enterrado?

- Claro que não!

- Mas tipo você não foi no seu enterro? – o olho surpresa

- Por que você acha que fui no meu enterro? Tudo que veria era o corpo que nunca mais teria e minha família sofrendo sem poder consola-los.

- Às vezes precisamos dizer adeus... O que aconteceu depois que você... - artículo com a mão sem saber o que dizer. Ele junta e abraça os joelhos evitando me olhar.

- Eu acordei e vi meu corpo no chão eu gritei por ajuda. Então percebi que era tarde. Eu fiquei ali olhando para o meu corpo no chão. Pensei em tudo que queria ter feito. De manhã o leiteiro me encontrou e chamou as autoridades. Eu estava lá quando meus pais reconheceram meu corpo. Eu ainda posso ouvir o grito da minha mãe ao me reconhecer. Eu queria dizer que eu estava bem, que tudo ficaria bem. Eu vi eles preparando meu corpo. Eu não podia mais com aquilo. Eu queria ir para longe. Então eu caminhei até apagar e acordar aqui.

- Eu sinto muito. - Eu chorava com sua história. Faço que vou abraça-lo mas me detenho.

- Não importa isso faz tempo... - ele diz pensativo. - Por que você quer saber?

- Acho que sei como te ajudar. Se tudo der certo você está livre desse lugar.

- Talvez eu não queira mais ir. - um parte de mim também não. E esse pensamento me assombro. - Você precisa descansar.

E então antes que eu pudesse responder alguma coisa ele sumiu.


 A noite sonho com uma sala branca com outros corpos sobre as mesas. Nela havia duas pessoas sobre uma pessoa coberta de branco. Eu fico observando de longe com medo de me aproximar. Eles passam um pano húmido por todo o corpo. Então se afastam e saem da sala. Me aproximo cauteloso do corpo recém limpo. Puxo o lençol devagar e me vejo encarando um D.O pálido e sem vida.


Notas Finais


Sobre a preparação do corpo e tals me inspirei no Clip do "panic at the disco - Monalisa" para quem quiser dar uma olhada.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...