História O Fantasma do Teatro - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Naruto, Romance, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Sasusaku
Visualizações 199
Palavras 2.051
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


DEMOREI MAS CHEGUEI UHUL
Desculpem a demora, minha faculdade começou com os estágios e etc. Então fica complicado postar todo dia.
Mas cheguei com um capítulo grandinho. O maior até agora(!!!)
Obrigada por todos os comentários gente ♥
Boa leitura!

Capítulo 19 - Ato XIX - La Fille Aux Cheveux de Lin


Fanfic / Fanfiction O Fantasma do Teatro - Capítulo 19 - Ato XIX - La Fille Aux Cheveux de Lin

Ato XIX

 

Chegaram na enorme cidade, muito diferente de Konoha. Era de manhã cedo, e Sakura rodopiava no meio da rua tentando observar todos os muitos detalhes que aquele lugar tinha. Letreiros coloridos, prédios enormes, lojas barulhentas com suas portas já abertas na espera de clientes, cafeterias temáticas. Tudo aquilo era muito anormal para ela. Saiu de uma cidade pequena para ir para outra que também não era grande e agora se localizava na capital.


A neve espessa cobria as calçadas, mas já havia parado de cair. Parecia que aquele sábado estava fazendo o melhor que podia para que fosse um dia bom. Sasuke arrastava as duas malas enquanto observava Sakura abrir um sorriso enorme de orelha a orelha lhe olhando com empolgação. O pianista só queria deixar as malas em um quarto de hotel e se atirar na cama. Enquanto a rosada dormiu tranquilamente no trem, ele não conseguiu. Estava preocupado demais com a chegada em Tóquio e queria ficar cuidando de Sakura enquanto dormia.


Suas olheiras aparentavam bastante, visto que era pálido. Ele queria questionar Sakura se não existia a possibilidade de pegarem um táxi até o hotel onde ficariam hospedados, mas a garota lhe falou que era próximo à estação de trem e portanto não seria necessário. Para ela. Que estava mais animada do que nunca com a grande cidade, onde tudo era novo para ela.


Sasuke bufava ofegante enquanto puxava a mala da mulher de cabelos róseos, questionando se a mesma não havia colocado um corpo ali dentro devido ao peso. O sol que lhes saudava era quente e confortável, perfeito em um dia de inverno. Ele agradeceu aos céus por não estar nevando forte ou ele não teria condições de chegar ao hotel sem desistir por exaustão. Sakura passeava e cumprimentava algumas pessoas que a reconheciam por seu papel de Julieta. Óbvio. Um dos papéis principais, quem não a reconheceria?


Andaram umas duas quadras até que Sakura arregalou seus olhos verdes, em surpresa, observando o enorme hotel de vários andares e que parecia ter uma cobertura. Chegaram em frente a ele, onde enormes portas estavam abertas e Sasuke leu a vitrine. Aparentemente, naquele lugar, tinha de tudo. Refeições feitas por chefs famosos com estrelas Michelin, SPA e termas relaxantes, piscina e academia. Os olhos de Sakura brilhavam em excitação e para o pianista, aquilo tudo era assustador. Era basicamente uma cidade dentro de um prédio enorme.


Quando Sakura colocou seus pés no carpete vermelho da entrada do hotel, prontamente apareceram dois homens para pegar as malas de ambos. Sasuke arqueou a sobrancelha, suspeito, mas entregou as pesadas malas para os rapazes. A rosada dava passos largos até a mulher que ficava na recepção, e só precisou falar seu nome para receber a chave do quarto.


Enquanto ela dava pequenos pulos no elevador, ansiosa, Sasuke permanecia calado. Suas orbes negras observavam tudo cuidadosamente, enquanto subiam até o trigésimo primeiro andar. O elevador era panorâmico e Sakura posicionava suas mãos no vidro, impressionada com a vista das montanhas e florestas. Ela fez um sinal para que ele se aproximasse, mas Sasuke permaneceu em pé perto da porta.


— Você tem medo de altura, Sasuke? - Ela riu alegre.


— Não. Mas isso parece perigoso. - Ele respondeu levemente irritado, ainda estava tenso por ter carregado uma mala pesadíssima. A rosada se aproximou dele e se apoiou nas pontas dos pés, lhe dando um beijo na bochecha. Sasuke levou sua mão até o local onde ela beijou, surpreso.


— Você parece tenso. Se continuar assim, não vai aproveitar a festa amanhã. E nem a viagem.


— Hm. - Sasuke murmurou, tentando relaxar seus ombros quando a porta do elevador abriu e Sakura saiu saltitante pelo corredor. Ela pegou a chave do quarto em suas mãos, que lia o número 316 e procurou pela porta. O corredor era visivelmente limpo e tinha cheiro de algum produto de limpeza que Sasuke não conseguia identificar. Kakashi não era a pessoa mais asseada do universo quando se tratava do teatro, então eram raras as vezes em que ele comprava os produtos. Normalmente um ou dois dias antes das apresentações.


Ela abriu a porta do quarto e fez um "o" com a boca, surpresa. Era praticamente uma casa. Tinha uma sala com móveis que ela tinha certeza de que custavam mais que seu próprio apartamento. Uma televisão enorme e um sofá vermelho adornavam o local, com algumas pinturas nas paredes. Havia uma mesa de jantar com quatro cadeiras de uma madeira polida que brilhava o suficiente para Sakura ver seu próprio reflexo. Sasuke entrou no ambiente, silencioso, e andou para os outros cômodos inspecionando o lugar. Abriu a porta branca do quarto e se deparou com uma cama gigante, de casal. Lençóis amarelo creme adornavam o local e ele tinha certeza de que Sakura se sentiria uma princesa ali.


O quarto tinha uma varanda de vidro com uma mesinha para jantares ao ar livre, e a porta que ligava para o banheiro estava perto da grande estante que ficava no quarto. Ele conseguiu enxergar o enorme banheiro por ali, uma banheira com hidromassagem era o que mais chamava a atenção de seus ombros cansados.


— AAAh eu quero tomar banho. - Ouviu a voz de Sakura quando a mesma se posicionou ao seu lado, observando o lugar. Aparentemente, a rosada não se importava nem um pouquinho de dormir ao seu lado.


— Parece que estamos casados. - Ela riu, enquanto gentilmente tocava no ombro de Sasuke. O homem não falou nada, apenas abriu um pequeno sorriso para satisfazer a mulher ao seu lado. Ouviram os passos dos homens que traziam suas malas, ao deixá-las no quarto e que logo sairam, avisando que caso precisassem de qualquer serviço, era só ligar para a recepção.


Sakura virou-se para Sasuke com um rosto que dizia: "Quero sair" mas o pianista apenas saiu do banheiro e foi até sua mala, pegando algumas roupas emprestadas de Naruto. Queria tomar um banho. Mexeu na mala e então viu: Uma cueca do colega de elenco de Sakura.


Não havia a mínima possibilidade NO MUNDO de fazê-lo usar a roupa íntima de outro homem. Pegou sua carteira no bolso de sua calça, verificando se tinha dinheiro o suficiente para comprar algumas roupas e suspirou aliviado ao notar que Kakashi havia lhe pagado.


— Preciso comprar roupas, Sakura. - Afirmou, sério, enquanto jogava a cueca azul-marinho de Naruto de volta à mala. A rosada viu a cena e caiu na gargalhada com aquilo. Naruto REALMENTE havia mandado cuecas?! Seu amigo era a melhor pessoa que conhecia. Sem outras justificativas.  


— Era isso que eu queria ouvir! - Respondeu alegre, enquanto colocava sua bolsa em seu ombro e guardava a chave do quarto.


Sasuke nunca havia se arrependido tanto de avisar aquela mulher que queria comprar roupas. Passou a tarde inteira daquele sábado provando diferentes ternos e camisetas. E tudo que ele realmente queria era uma cueca para tomar seu banho. Chegou ao quarto mais exausto do que já estava, mas pelo menos sua consciência estava tranquila. Tinha cuecas novas. O caos do mundo havia passado.


Sakura bufava arrastando duas sacolas cheias de roupas novas para ela. Alguns vestidos estavam pendurados para fora, mas ela de alguma forma conseguiu equilibra-los para que não caíssem. Jogou a sacola em cima da cama, satisfeita com as roupas novas.


— Agora eu tenho várias opções para usar amanhã.


— Você comprou tudo isso para o jantar..? - Sasuke questionou, sem palavras para definir a compulsividade da parceira.


— Sim. - Sakura disse, atirando-se na cama junto às sacolas e rolando nos lençóis. Sasuke ouviu a garota murmurar "que maciiiio", e um pequeno sorriso se formou em seus lábios, enquanto ele coletava suas peças de roupa para tomar seu tão querido e sonhado banho.


Enquanto o pianista entrava na banheira que fazia bolhas com a água quente, ouviu a parceira ligar o som da sala, e escutou as notas delicadas da música de Debussy¹ preencherem o ambiente. Jogou alguns sais aleatórios na água, tentando entender o que faziam e surpreendeu-se quando a água tomou uma cor roxa. Lavanda. Lavanda demais! Depois daquele banho provavelmente não gostaria de cheirar aquele aroma tão cedo.


Relaxou-se na água enquanto Sakura parecia quieta no ambiente, escutando a música. Quase adormeceu. Voltou a seus sentidos quando ouviu batidas fortes na porta do banheiro e uma rosada reclamando: — Eu também quero tomar banho hojeeeee! São oito horas Sasuke! Oito! Você está aí a uma hora. - Reclamava indignada e ele revirou os olhos. Terminou seu banho e saiu rapidamente do cômodo, dando espaço a uma Sakura furiosa que pareceu nem aproveitar o banho dela.


A rosada passou por ele, cheirando rosas e algumas outras essências doces e se jogou na cama novamente, desta vez com uma camisola rosa claro. Sasuke pensou que combinava com seus cabelos. Ela sentou-se e fez sinal para que ele se deitasse ao lado dela, batendo no colchão com sua mão. Sasuke obedeceu e ela se deitou, puxando o pianista junto. Virou-se para ele e encarou o rosto delicado e cansado de Sasuke. Ele a olhava também, apreciando seus traços e ela deu um leve sorriso, antes de se aproximar do jovem pianista e lhe roubar um beijo.


Na verdade, não apenas um. Vários. Parecia estar cobrando Sasuke pelos dias em que não puderam ficar mais próximos e sozinhos. O pianista passava suas mãos pelo corpo pequeno e delicado da mulher que agora estava abaixo dele. Sakura tinha um sorriso malicioso no rosto e seus olhos brilhavam, enquanto ela puxava a camisa do rapaz e cravava suas unhas pintadas de vermelho nas costas dele. Sasuke não reclamava de nada, apenas deixava que Sakura realizasse seus desejos enquanto ele colocava suas mãos por baixo da camisola da mulher que já estava com o bico de seus seios duros. Apertou os pequenos seios e ela soltou um gemido baixo, enquanto afundava mais suas unhas nas costas dele. Sasuke puxou a camisola de Sakura e a deixou praticamente nua. A mulher abaixo de si estava apenas com uma calcinha branca e que já estava visivelmente úmida. Ele riu quando encostou um de seus dedos na intimidade dela e ela bufou indignada com o quanto aquele homem era capaz de fazer com que ela o desejasse sem muito esforço.  Ele terminou de se despir com rapidez, voltando-se para Sakura.


Fechou seus olhos verdes enquanto sentia Sasuke chupar seus peitos com cuidado e traçar beijos em sua barriga. Gemia por seu nome enquanto sentia o membro dele ficar mais duro com seus toques e arranhões. Sasuke puxou a calcinha de Sakura para o lado e a penetrou. Ela soltou um gemido alto e enlaçou suas pernas nele, impedindo que ele saísse de dentro de si. Riu, maliciosamente e o homem lhe deu um beijo cheio de desejo. Sentia Sasuke se movimentar cada vez mais rápido dentro de si, e conseguia notar como havia deixado o membro dele molhado com seu desejo. Não sabia dizer por quanto tempo ambos ficaram naquela posição, ele lhe penetrando com ela gemendo seu nome alto e o prendendo. Para quem estava cansado, com certeza Sasuke ainda mostrava muita disposição.


— S-Sakura.. eu vou.. - Ele murmurou com dificuldade enquanto continuava dando estocadas fortes e rápidas com seu membro. Ela tocou o rosto daquele homem com carinho e sussurrou por entre seus próprios gemidos: — Pode gozar, Sasuke. - Permitiu que o homem ejaculasse enquanto mantinha-o preso com suas pernas. Ele deu um grunhido rouco enquanto Sakura sentia algo quente lhe preencher e cravava suas unhas nele. Aquele homem era dela. Arfou alto com a sensação e Sasuke tomou seus lábios, terminando o ato e deitando-se ao seu lado novamente. Sentiu o pianista se virar para ela e suas mãos calejadas tocaram lhe o rosto. — Você é maravilhosa, Sakura. - As orbes negras encaravam as esverdeadas e ela se questionou se alguma vez já havia se sentido mais feliz.


Sorriu delicadamente e levantou-se, colocando uma roupa casual. Eles tinham esquecido do jantar oferecido pelo hotel. Mas Sakura pensava que tinha sido por uma boa causa. Levou seu indicador ao seus lábios enquanto abria um pequeno sorriso ao ver Sasuke se vestir também e lhe estender sua mão para que lhe acompanhasse até o salão do lugar.


Definitivamente, não poderia estar mais feliz.


E tinha a sensação de que a festa de amanhã seria maravilhosa.

 


Notas Finais


Debussy, La fille aux cheveux de lin¹: https://www.youtube.com/watch?v=TEdSdtztfLQ
CONTINUEM COMENTANDO PRA EU SABER QQ CÊS TÃO ACHANDO >3<
Vou aguardar vocês ♥
Até o próximo! (FINALMENTE A FESTA UHH)
Vou tentar postar em até dois dias se vocês me derem retorno.
Beijo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...