História O Fantasma do Teatro - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Naruto, Romance, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Sasusaku
Visualizações 208
Palavras 1.929
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Recomendo fortemente que escutem a música enquanto leem os momentos finais do capítulo! Uhh~
Poxa gente, confesso que fiquei um pouquinho desanimada com a falta de alguns leitores no último capítulo.
Cês não estão gostando? :(
E obrigada de coração mesmo para quem comentou ♥
Boa leitura.

Capítulo 20 - Ato XX - Prelude in C Sharp Minor


Fanfic / Fanfiction O Fantasma do Teatro - Capítulo 20 - Ato XX - Prelude in C Sharp Minor

Ato XX

 

Sakura acordou com o sol batendo em seu rosto e um sorriso nos lábios. Tateou o lado esquerdo da cama e encontrou um Sasuke adormecido por ali. Seus cabelos negros caídos sobre os olhos e ele respirava tranquilamente. Em um sono que parecia agradável, visto que o canto de sua boca tinha um pequeno sorriso. Ela passou sua mão sobre a cabeça dele, afagando-o cuidadosamente e esse toque fez com que Sasuke abrisse seus olhos. Ela sorriu para ele e começou a se espreguiçar na cama.


— Que cama boa! Queria que a minha fosse assim. - Riu enquanto procurava por suas pantufas no chão. Sasuke apenas havia se virado e lhe fitava enquanto permanecia deitado. Sakura sentiu os olhos negros de Sasuke focados nela e suas bochechas ficaram rosadas. Ela pegou algumas roupas que havia deixado separadas em cima da cômoda e foi até o banheiro. Precisava usar todos os sais de banho possíveis daquele hotel antes de ir embora. Viu também uma loção de aveia e mel e decidiu que seria aquilo. A água ficou branca e com um cheiro muito bom, e Sakura prontamente tirou sua roupa e se atirou nela.


Ouviu passos e a porta do banheiro foi aberta, fazendo com que ela escondesse seus seios com os braços e as bochechas esquentassem. Era Sasuke. Segurava uma escova de dentes e piscava os olhos lentamente, ainda se acostumando com a claridade.


— Ei! Tem gente! - Resmungou enquanto permanecia com seus braços escondendo os seios.


— Você se esqueceu que eu já te vi nua? - Sasuke questionou, sonolento.


— É diferente! - A rosada esbravejou e jogou uma esponja nele. Sasuke arqueou a sobrancelha enquanto terminava de escovar seus dentes, ignorando o fato de que Sakura estava praticamente lhe dando um banho quando jogava espuma nele para que ele saísse.


Ele se virou para ela quando terminou o serviço e lhe encarou, sua feição calma.


— Eu vi seus peitos ontem, Sakura. São bonitos. Não precisa ter vergonha. - Comentou, sincero, e fechou a porta do banheiro para deixar a rosada — que naquele momento estava super vermelha — terminar seu banho.


Depois de longos minutos lavando seus curtos cabelos róseos, Sakura saiu e se deparou com um Sasuke sentado na cama. Ele trajava uma camisa casual e uma calça jeans que Sakura havia lhe escolhido nas compras de ontem. Ela riu levemente pensando em como ver aquele homem vestido com roupas casuais era estranho, já que só tinha lhe visto usando ternos.


Sasuke a encarou enquanto ela ria, levemente irritado ao notar que o provável motivo da risada era ele mesmo e se levantou. Ambos acordaram tarde, ele notou quando viu o relógio de parede que anunciava que já eram três horas daquele domingo. Isso quer dizer que perderam o almoço que era servido pontualmente as doze horas e ele ouviu Sakura lamentar baixinho.


— O jantar vai começar um pouco mais cedo. Seis horas, pelo que Kakashi disse. Aparentemente eles precisam checar e acomodar todo mundo antes que o evento comece. Já te aviso porque quero que você esteja pronto até esse horário. - Sakura disse, enquanto fitava Sasuke que agora estava em pé na varanda do hotel.


— Quem realmente vai demorar vai ser você, com o tanto de roupa que comprou.. - Sasuke começou a falar e ouviu Sakura bufar indignada atrás dele. O pianista observava o agitado trânsito daquela tarde de domingo, que para ele, era bem incomum. Afinal, o que as pessoas poderiam fazer em Konoha no domingo? Exatamente. Nada. Já em Tóquio tudo parecia continuar aberto e movimentado. Aquela cidade dormia?


Toc toc.


Sakura ouviu uma batida na porta e um empregado entrou, trazendo uma bandeja com algo que cheirava muito bem dentro. Ele lhe saudou educadamente e andou até a mesinha da varanda colocando a bandeja em cima. Sasuke agradeceu e se sentou, tirando a tampa metálica e observando seu prato.


A rosada fitou o sorvete com seus olhos brilhando. Sorvete de morango e chocolate, com uma calda de frutas vermelhas e umas decorações bonitinhas. Parecia aqueles doces que ela só via nos filmes. Andou até a mesa da varanda e sentou-se do outro lado, encarando Sasuke que pegava a colher e a enchia com sorvete de chocolate. O homem de olhos negros a observou enquanto ele levava a colher até sua boca e questionou:


— Você quer? Posso pedir outro.


— Não.. - Ela falou enquanto fitava Sasuke comendo o doce. — Vou guardar meu apetite pro jantar de hoje a noite. Vai ser feito por um chef cinco estrelas! - Ela falou animada enquanto batia palmas em um gesto infantil. Sasuke permaneceu quieto observando a mulher em sua frente enquanto apreciava seu sorvete.


Ele comeu aquilo muito rápido. Mesmo. Nem Sakura tinha certeza de quantos minutos Sasuke demorou para devorar o sorvete. E ele tinha lhe dito que não gostava de doce.


A tarde passou muito rápido, visto que acordaram no meio dela. Sakura sequer teve tempo para aproveitar o SPA do hotel, e estava se sentindo triste por isso. Começou a jogar três modelos de vestidos em cima da cama. Um bege, outro vermelho e um preto. Queria questionar Sasuke que cor deveria usar, mas ele não parecia nada interessado naquilo enquanto colocava seu terno, focado em alguma outra coisa que ela não sabia o que poderia ser.


Decidiu usar o vestido bege mesmo, acreditando que vermelho e preto já seriam usado em demasia pelas outras frequentadoras da festa. Arrumou seu cabelo prendendo sua franja e decidiu chamar uma das maquiadoras do hotel até seu quarto, optando por uma maquiagem simples e charmosa, que combinasse com o vestido.


Enquanto isso, Sasuke permanecia sentado no sofá do quarto, encarando o chão e mexendo suas pernas em nervosismo. Quantas pessoas estariam na festa? Esperava que não fossem muitas. Como ele deveria agir? Como alguém se comunica com outras pessoas? Ele esperava que ninguém fosse falar com ele. Apenas com Sakura. E assim ficaria a salvo de ter que interagir.


Quando Sakura ficou pronta, ela estava deslumbrante. Sasuke sentiu uma sensação engraçada no peito, talvez orgulho. Ela realmente estava muito bonita. A mulher sorria para ele enquanto se aproximava feliz e lhe dava um beijo delicado.


— Vamos? A carona já está na frente do hotel. Nos mandaram um carro.


Enquanto Sakura conversava com o motorista como se fossem amigos a muitos anos, Sasuke permanecia em silêncio observando os prédios e o caos da cidade grande. Não demorou muito para que chegassem e ele sentiu uma leve tontura. Tinha a impressão de que conhecia aquele lugar. Entraram no salão de festas gigante do prédio, e os olhos de Sakura brilhavam enquanto ela observava toda aquela decoração dourada e chique. Sentiu Sasuke segurar sua mão com cuidado enquanto ambos se movimentavam pelo salão na procura de suas mesas.


Tinha muita gente ali. Mesmo. Algumas atrizes muito conhecidas, como Konan, uma mulher de cabelos azuis e olhos alaranjados que se sentava numa das mesas perto do palco onde tinha um piano, observava a tudo e a todos. Sakura fitou alguns fotógrafos tirando fotos dela enquanto Sasuke lhe puxava com um pouco mais de pressa pelos corredores por entre as mesas.


— Quanta gente. - Ela comentou quando um pianista desconhecido começou a tocar Rachmaninoff¹ no palco e a maioria das atenções ficou voltada para ele. Sasuke soltou um "Tch" ao ouvir algumas notas dissonantes. Tocar piano para ele era tão simples e fácil. Como algumas pessoas conseguiam ser ruins?


Quando finalmente chegaram em sua mesa, Sakura sentiu Sasuke soltar sua mão rapidamente. Olhos negros lhe encaravam exatamente em sua frente, mas não eram de Sasuke. Eram de um homem muito parecido com ele.


Cabelos longos e olhos negros. Uma expressão um pouco mais cansada do que a do pianista, e algumas olheiras adornavam seus olhos curiosos. A boca dele tinha um pequeno sorriso, surpreso. Sasuke permaneceu parado e quieto. Seus olhos arregalados. Sakura notou como ele havia ficado mais branco do que já era e segurou em seu braço.


— Itachi? - Ele respondeu, ignorando o toque da mulher ao seu lado, enquanto se direcionava para o homem que era sua versão um pouco mais velha.


— Irmãozinho. Achei que nunca mais fosse te ver. - O homem respondeu enquanto se levantava e caminhava em direção a eles. Se aproximou de Sasuke que permanecia atônito e Sakura notou que lágrimas começaram a cair dos olhos dele, sem ele notar. Itachi abraçou o irmão mais novo carinhosamente enquanto Sasuke permanecia em choque com as lágrimas quentes caíndo de seu rosto e diversos paparazzis tiravam fotos.


— Nós precisamos conversar sobre muita coisa. - Sakura ouviu Itachi falar para Sasuke enquanto se afastava dele e sorria para os paparazzis. Ela não estava entendendo nada. O que diabos estava acontecendo ali?! Sasuke tinha um irmão?


O pianista permaneceu parado sem falar nada enquanto Itachi enxotava alguns paparazzis da mesa onde ele estava. Estava se sentindo mal. Seu coração batia muito rápido e com força e ele não conseguia associar toda aquela informação que lhe foi entregue em menos de minutos. Apoiou sua mão em uma cadeira enquanto Sakura voltava a lhe segurar pelo braço.


— Sasuke? Você está bem? - A rosada questionou enquanto ajudava ele a se sentar e Itachi se juntou a eles.


— Ainda não tem muita gente aqui, achei que seria uma boa oportunidade para falar com ele. Eu não sabia como trazê-lo, Sakura. Então tive que usar você.


— Eh? Ele nunca me falou que tinha irmão! - Ela cruzou os braços indignada enquanto se afastava um pouco da mesa. Sasuke permanecia em estado de choque fitando o chão.


— Não é bem assim Sak-


— Com licença. - Itachi e Sakura ouviram uma voz estranha cortar a conversa de ambos e o que aconteceu a partir disso, ninguém que estava no jantar conseguia explicar. Sakura soltou um grito agudo quando sentiu algo penetrar seu peito e a dor explodir na sua pele. A última coisa que viu foi Sasuke correndo até ela antes de sua visão ficar totalmente escura.


— Sinto muito por atrapalhar o momento família, mas se eu não posso ter ela..ninguém vai. - Sasori riu cínico e assoprou a pistola enquanto colocava um chapéu e corria para fora da festa desviando das pessoas curiosas que se amontoavam em cima do ocorrido.


— ALGUÉM PARA ELE, CARALHO! - Sasuke gritou alto enquanto se levantava da cadeira, cambaleando.


Itachi gritou para que os seguranças pegassem o homem que se passou por fotógrafo e que agora corria pelo grande salão com uma arma no bolso do casaco. Ele tinha decidido ficar com Sakura enquanto berrava para que Konan, sua esposa, ligasse para o hospital, mas Sasuke ordenou que ele fosse atrás daquele homem também. Itachi decidiu obedecer o irmão mais novo.


E foi assim que o caos se instaurou na festa que mal havia começado: Com Sasuke Uchiha segurando Sakura em seus braços desacordada com um sangramento intenso e tentando não perder a cabeça para a loucura e choque que lhe atordoavam a mente. Lágrimas caiam de seu rosto enquanto ele abraçava a jovem atriz e sangue manchava seu terno pelo contato.


— Sakura.. Sakura... Sakura.. - Era tudo o que as outras pessoas escutavam Sasuke murmurar enquanto apertava o corpo daquela mulher contra si, que ficava cada vez mais gelado com o passar dos minutos enquanto a ambulância não chegava.


Para os repórteres, aquela noite foi cheia de notícias.


A primeira notícia: Itachi, o CEO de uma enorme empresa voltada para as artes tinha um irmão perdido. E a segunda: A jovem atriz Sakura Haruno foi baleada e estava possívelmente morta na festa de imprensa do mesmo.

    

 


Notas Finais


Rachmaninoff, Prelude in C Sharp Minor: https://www.youtube.com/watch?v=wXQCPAR0EHo
*Respirando* TUDO BOM COM VOCÊS? HAHA
SOCORRO.
O QUE ACHARAM? ENTÃO............ tava feliz demais para o meu gosto, como eu disse.
Aliás, deixa eu aproveitar e dizer que essa fanfic está chegando no fim. Mais uns três capítulos e estaremos dando adeus. NO ENTANTO, eu já postei o enredo da minha próxima longfic e ficaria muito feliz de recebê-los lá!
https://www.spiritfanfiction.com/historia/transferencia-13930763
Me deem oi na minha fanfic mais nova! ♥
Comentem por favor! Esperarei vocês me jogando pedras por causa desse capítulo. hehe
Beijo e até o próximo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...