História O Feio Mais Belo - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias A Feia Mais Bela, Angélica Vale, Beauty & the Beast, Betty, A Feia, Jaime Camil, You're Beautiful
Personagens Aldo Domenzaín, Alicia Ferreira, Erasmo Padilla, Fernando Mendiola, Julieta Solís de Padilla, Letícia "Lety" Padilha Solís, Márcia Vilarroel, Omar Carvarral, Tomás Moura Gutiérrez
Tags A Bela, A Feia Mais Bela, A Fera, Amor, Angélica Vale, Bela A Feia, Betty A Feia, Drama, Fanfic, Historia De Amor, Jaime Camil, La Fea Mas Bella, Livro, Mexicana, Novela, Romance, Trama
Visualizações 73
Palavras 2.868
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oieee, hoje vocês terão contato com a mais nova personagem que vai causar inúmeras reviravoltas na nossa FIC: Carla Santiago! Estou inspirando ela na Paola Bracho (Pelo menos no quesito psicológico) então podem preparar os forninhos porque eles irão cair! Heheheh Lembrem-se que para cada desentendimento a uma super reconciliação daquelas! Bom Apetite!🤪👹😜

Capítulo 21 - A "Carla" da riqueza


Fanfic / Fanfiction O Feio Mais Belo - Capítulo 21 - A "Carla" da riqueza

Após a despedida de Eduardo no aeroporto, Humberto seguiu com Fernando até os bancos para acertar os últimos detalhes da nomeação do filho como presidente da empresa, enquanto Lety, Carolina e Márcia seguiam de volta para a conceitos para resolver os últimos detalhes para com a gravação do comercial. No fundo, Letícia bem que gostaria de estar com Fernando nesse momento, mas sentia em seu coração que era melhor deixarem ambos fazer isso, pois os daria uma maior chance para que uma aproximação pai e filho acontecesse. Naquele exato instante, as três amigas e parceiras de trabalho estavam falando do quanto estavam contentes pela atitude de Márcia, pois sabiam do quanto a Villaroel era orgulhosa.

-Márcia, eu só quero te dizer que você me deixou muito, mas muito feliz com sua atitude, amiga! - Falou Carolina ainda incrédula.

-Será que eu tomei a decisão certa? 

-E você ainda duvida? Mas é claro que sim!

-Então por que eu sinto esse aperto tão forte no peito e uma vontade imensa de chorar?

-Isso se chama saudade, minha amiga! - Falou Lety, com os olhos brilhando.

-Ai meu Deus, olha só para gente, parece que estamos de novo na faculdade! - Falou Carol.

-Hahahaha, faculdade me lembra esforço, que me lembra trabalho, que me lembra Conceitos! Precisamos focar em como fazer tudo ser um sucesso… 

-Bem lembrado Letícia, ainda no aeroporto o Luigi me ligou porque estava tendo algumas questões com a modelo…

-Ai não acredito… Mais problemas… Se o Luigi não fosse O LUIGI, eu juro que o esganaria qualquer dia desses… - Falou Lety franzindo a testa.

-O que ele tem de temperamental tem de artístico, Lety. - Falou Márcia cutucando-a com o braço, provocando uma risada nas três moças.

-Hahahaha, Calma, gente… Bem la no fundo ele é um amor… Mas eu ia dizendo que ele conseguiu trocar de modelo e… - As duas acionistas olharam apavoradas para Carolina - O que? Por que vocês estão me olhando assim?

-Você disse “Trocou”? Como assim, ele não pode simplesmente “trocar” a modelo contratada!

-O Luigi ainda vai nos falir…

-Ué gente, vocês que são as acionistas, minha especialidade é liga as Relações Internacionais… Desculpa eu pensei que vocês estivessem sabendo…

-Eu juro que vou matar o Luigi!

-Mas quem foi a “contratada" para substituir a modelo?

-O nome dela é…

O celular de Lety toca evitando que ela prestasse atenção no nome que Carolina dizia:

-Alô? Oi Nando, e ai, me conta… Como foi?

-É… Sou oficialmente o presidente da empresa…

-Precisamos comemorar, meu bem…

-Seria melhor se no meu lugar fosse você, meu am… Lety… Como eu queria que você realizasse seu sonho…

-Hahaha, sabe… Por mais absurdo que possa parecer, eu sinto que o estou realizando…

-Hahaha, acho que irei gostar de saber mais sobre isso…

-Que tal um jantar essa noite?

-Marcado!

Lety, desliga o celular e repara nas expressões sugestivas que suas amigas davam em sua direção, e faz uma careta para as duas que começam a rir assim como a própria Letícia.

Enquanto isso na Empresa, tudo parecia estar de pernas para o ar… Luigi tinha acabado de dizer a Pilar Zacarias, que até então era a tal modelo que estava enlouquecendo a todos com suas exigências, que a mesma não iria ser substituída.

-Como é que é? Você só pode estar de brincadeira comigo Luigi! - Falou Pilar rindo do diretor criativo, pensando que este estava blefando.

-É isso mesmo que você ouviu queridinha! Demitida! - Pilar parou de rir no mesmo instante que percebeu que a expressão de Luigi estava séria. 

-Escuta aqui, “queridinho”, quem você pensa que é para me demitir? Eu sou PILAR ZACARIAS, meu amor… A estreia desse comercial, contratada pela própria Letícia!

-Ai já chega! Com você eu não trabalho! Me recuso a dirigir o comercial com você! IRMINHAAAAAAAA!

-Chamou, seu Luigi? - Entra Irminha, a funcionária mais doce de toda a empresa, que havia visto as crianças Padilha e Villarroel tornarem-se os pupilos de Humberto através dos anos.

-Irminha, por favor acompanha essa senhorita até a porta, por favor! E quando voltar por favor traga minha Valeriana pois estou perto de ter um CHILIQUE caso essa daí fique mais cinco minutos na minha frente!

-“Essa dai”? Ora… Eu nunca fui tão ofendida em toda minha vida! Você vai ver Luigi Lombardi, tem uma coisa chamada contrato e… - Luigi a interrompeu.

-E tem uma coisa chamada minha mão na sua cara se você não for embora da minha sala imediatamente! 

Todos no andar apavoram-se com o barulho que a porta da sala de Luigi faz ao sair de lá uma modelo praticamente cuspindo fogo pela boca de raiva. No mesmo instante sai Omar de sua sala, que tinha ficado no comando da empresa enquanto os demais acionistas haviam saído para despedirem-se de Eduardo. O irmão de Letícia não tinha uma fama das mais boas a respeito de sua relação com as mulheres, sendo conhecido como o garanhão da conceitos, quem fugia do casamento da mesma forma que o Diabo fugia da cruz. Pilar esbarra no acionista:

-Pilar? Que foi gracinha? Por que essa expressão?

-Pergunte ao seu diretor criativo!

-Ahhhh, deixe ele para lá… O que você acha de sairmos mais tarde para tomar um drink? 

-Hum… Você não está com cede agora? - Falou a modelo se aproximando do irmão de Letícia que se anima com a abertura de Pilar.

-Sabe que eu estou… Por quê? Por acaso você quer tomar algo agora?

-Eu? não… Mas você sim…

-O que você quer dizer com…

No mesmo instante, a modelo irritada, pega ironicamente um jarro de água da mesa de Sara que estava ao seu lado, e joga em Omar, ensopando-o com aquele líquido gelado. A modelo sai em passos firmes e largos pela empresa, sem olhar para trás e nem dar ouvidos aos comentários das secretárias a sua volta. Sara se aproxima de seu chefe um pouco nervosa, pois essa segurava-se para não rir da cara dele, que secava-se com um pano trazido por ela.

-Bom… pelo menos não foi suco…

Fernando e Humberto estavam voltando a Conceitos, enquanto aquele confusão toda com a Modelo estava acontecendo. Fernando estava bem satisfeito em não ter dado maiores problemas com sua nomeação legal como Presidente, e Humberto sentia-se orgulhoso por ter podido presenciar esse momento ao lado do filho que até pouco tempo desconhecia como seu.

-Sabe, Fernando eu estava observando uma coisa hoje, a qual me despertou uma certa curiosidade.

-Hum… Pode perguntar!

-Na verdade, não é de hoje que eu percebo que há uma proximidade considerável entre você  e Letícia, pois desde aquele incidente na primeira reunião, lembra? Aquele do suco…

-Céus… Nem me recorde desse dia, nunca me senti tão envergonhado como naquele dia…

-Bem o que eu estou querendo dizer é que há uma parceria incrível entre vocês dois… E eu pensei que talvez pudesse existir algo a mais do que vocês demonstram… - Fernando ficou um pouco nervoso - Não quero me meter em sua vida, mas é que Lety é como se fosse minha filha e até pouco tempo atrás ela era noiva de Ariel… Lety não sabe, mas eu fui a primeira pessoa para quem o pai dela revelou estar com Alzheimer e Erasmo me fez prometer que cuidaria dela e de Omar como se fossem meus filhos, o que para falar a verdade já os considerava como tais…

-Espera um pouco… Essa é uma daquelas conversas de “quais são suas intenções com minha filha”?

-Mais ou menos…

-Hahahaha, Meu Deus… Isso é novo para mim… Sabe quantas vezes eu tive essa conversa com meu pai?

-É eu imagino que algumas e…

-NENHUMA! Hahahah, desculpa eu to rindo por que é inédito isso em minha vida… 28 anos na cara e eu jamais pensei que teria esse tipo de conversa. Mas enfim, eu te garanto Humberto, tenho a melhor das intenções com a Lety… 

-Fernando… O que eu estou querendo dizer é que, por experiência própria, se um dai você estiver em uma posição de ter que decidir entre a Conceitos e o coração, não cometa o mesmo erro que eu… O que eu optei me arrancou a oportunidade de lutar por você…

O silêncio permeou por alguns minutos depois daquela conversa. Pelo menos até Humberto estacionar o carro na empresa. Enquanto Fernando abria a porta do carro ele virou-se na direção de Humberto dizendo:

-Sabe Humberto… Eu sempre gostei muito de meu pai, mesmo com aquele jeitão dele. Contudo, eu fico muito feliz de saber que sou seu filho… Acho que o tempo não foi totalmente perdido… Bom… Pelo menos não para mim… - Fernando virou-se em direção ao elevador seguindo seu rumo.

-Nem para mim, meu filho… Nem para mim… - Falou o Mendiola emocionado.

A essa altura Lety e Márcia ja haviam chegado a empresa. Letícia estava tentando acalmar os ânimos do Luigi que só de ouvir o nome Pilar Zacarias já revirava os olhos.

-Lugi do meu coração, você sabe que é a estrela dessa empresa não sabe?

-Aiiii Lety, eu sei! E como estrela dessa empresa me recuso a trabalhar com a quela mulher! Ui, o que tem de linda tem de demoníaca!

-Jijijiji, Ai Luigi, você me mata… - Lety respira fundo pegando toda a paciência que ainda lhe resta - Olha só, me escuta ta legal? Eu não posso demitir a Pilar, por que nós temos um contrato… Se eu tivesse que fazer isso, teria que pagar uma multa enorme. E além do mais precisamos de uma modelo para ontem! Onde iriamos arranjar outra?

-Ai Lety, sua bobinha, eu já consegui outra modelo, que aliás é muito mais famosa e profissional do que essa outra aí! 

-Meu Deus do céu Luigi, você não podia ter feito isso! Não é sua função sair por ai procurando substitutas para alguém que não pode e nem vai ser substituída!

-Mas quem disse que eu que fui em busca? O sol nunca vai em busca dos girassóis, eles que vão em busca do sol! O próprio agente dela que ligou para mim! Aliás ela deve chegar a qualquer instante na Conceitos para assinar o contrato… Eu te garanto minha rainha, você vai acreditar em mim quando ver ela com seus próprios olhos! Concluirá que ela é muito melhor do que essa tal Pilar! 

Ás Horas na Conceitos passaram voando. Com muita insistência Lety conseguiu mais uma oportunidade para conversar com a temperamental Pilar Zacarías, que só aceitou ir até a empresa se ela falasse pessoalmente com o novo presidente… Lety ajeitava as ultimas papeladas do dia em sua sala quando foi surpreendida por uma caloroso abraço de Fernando, que a apertava firmemente contra seu corpo.

-Fernando! Seu doido… - Disse tentando repreende-lo, sem sucesso pois logo começou a rir.

-O que foi? Não estamos fazendo nada de errado, estamos? Além do mais, passei o dia inteiro pensando em você… No seu cheiro… No seu corpo… - Disse beijando o pescoço de Letícia que virava em sua direção.

-Desde quando você joga baixo, Mendiola? Agora você me fez esquecer de tudo o que eu estava pensando antes…

-Eu comecei a jogar baixo desde aquele dia na garagem, senhorita Padilha. E só para saber, o que é que você está pensando agora? - Lety o olha com uma expressão sugestiva e diz enquanto coloca a mecha cacheada de Fernando atrás de sua orelha:

-Eu realmente preciso dizer?

-Hum… Acho que não é necessário.

Fernando segurou Lety pela cintura e a colocou em cima da mesa, ao mesmo tempo em que beijava-a com sede de seu amor. Suas mãos acariciavam as costas de Lety, que o abraçava contra seu corpo que era tomado por um choque de excitação cada vez que o sentia próximo a ela. Ele então começou a abrir o zíper da calça de Lety, que sentiu uma vontade insana de gritar de prazer ao sentir a mão quente de Nando toca-la com delicadeza inicialmente, que conforme ela relaxasse, transformavam-se em carícias mais intensas, devida a necessidade de ter-lo inteiramente para si. Da mesa de Letícia, os pombinhos foram até o depósito da sala de Letícia… Ela trancou aquela sala e fez Fernando sentar naquela cadeira, sem deixar que o mesmo dissesse qualquer coisa, o que não foi algo ruim, pois ele estava amando cada segundo daquele momento. Lety, ousadamente desabotoo sua blusa, caminhando lentamente na direção daquele homem que a amava como um louco. Letícia jogou a blusa para Fernando, que recebia a peça da roupa como se fosse um bem precioso. Lety, sentou no colo de Nando e após provoca-lo com  o movimento de seus quadris em cima do membro desejoso do Mendiola, fizeram amor naquela salinha escura. Se amaram como se fosse a primeira e a ultima vez. E chegaram no ápice do prazer duas longas vezes. De corpos suados, e respiração ofegante, Lety estava confortavelmente apoiava no corpo de Fernando acariciando aquele rosto moreno, o qual ela pela primeira vez ela observava como ficava sem aqueles óculos de lentes fundo de garrafa. Nando a flagrou olhando com um sorriso bobo, natural dos apaixonados, que acabou por refletir em um outro sorriso em sua face, deixando ela encabulada.

-E como foi o seu dia, meu amor? Opa, me desculpa… Mas é que está cada vez mais complicado de te chamar assim… - Lety sorri desviando o olhar.

-Sabe que eu até estou me acostumando? - Os olhos de Fernando brilham -  É, meu caro Mendiola… Parece que você conseguiu o impossível… Sabia que na faculdade, eu, Márcia e Carolina tínhamos apelidos próprios? Carol sempre foi a "dedo podre”, Márcia a "coração mole” e eu a…

-"Coração de pedra?” - Letícia bate de leve no ombro de Fernando, rindo.

-Não, seu bobo! Eu era a CDF!

-Mas que injustiça com o resto do mundo, minha eterna Dona Lety… Além de ser a mulher mais radiante desse mundo, também era a CDF?

-Hahahaha, mas que engraçadinho você é… Eu era normal, Nando… Sempre fui… A diferença é que usava menos maquiagem e mais o cabelo preso… Para falar a verdade eu nunca fui muito a modelo padrão, sabia? Bem… Modelo nunca poderia ser pelo meu tamanho, já que sou nanica em comparação as garotas do Luigi… Fui chamada de feia, até quando era ainda criança…

-Puxa Lety… Eu jamais poderia imaginar… E o que você fazia? 

-Roubava lanche das garotas chatas e batia nos moleques mais velhos…

-Hahahahahaaha, não sei porquê mas consigo muito bem te imaginar assim… Me lembra de nunca te deixar furiosa…

… 

No dia seguinte Letícia e Fernando, já na empresa aguardavam por Pilar na sala de reuniões. Lety sabia muito bem que precisaria reunir toda a paciência que existia nela mesma para lidar com as exigências absurdas daquela criatura geniosa. O fato é que o contrato entre a empresa e a modelo ser desfeito, não seria uma opção, pois significaria aos olhos dos futuros clientes que a empresa não era seria, o que não seria nada positivo em relação a nome de Fernando. Um nome sujo poderia ser o fim para a carreira de Fernando, assim como para a o legado das três famílias… Por outro lado, Luigi não estava completamente errado a respeito de ter uma modelo de nível internacional como contratada da Conceitos, pois se fosse esse o caso, a fama internacional poderia alavancar o nome da Conceitos ainda mais alto no mercado, o que seria o feito contrário da ruína que ela temia. A questão é que a tal modelo poderia aparecer a qualquer instante na conceitos, então Fernando e Letícia teriam de pensar muito bem em como lidar com essa situação delicada a qual o diretor criativo haviam-lhes colocado.

-Então estamos resolvidos? 

-Sim senhor Mendiola! Tudo resolvido! 

O telefone de Letícia toca

-Alô? 

-Lety, Acabou de chegar uma modelo que… - Lety escuta a voz de Luigi no Fundo - Aiiiii que tudo! Perdão pela demora, Carla, se eu soubesse que era você tinha vindo pessoalmente te receber… Vamos a sala de reunião é logo ali! Quero te apresentar ao nosso presidente! - O telefone é desligado.

Lety cumprimenta Pilar, que logo vai embora. Ela segura nas mãos de Fernando e as acaricia de Leve. O presidente leva a mão de Letícia até seus lábios e da um terno beijo.

-De zero a dez, qual o nível de paciência, Fe?

-Acho que uns dois… Essa modelo é maluca Lety!

-Hahaha, você se acostuma! Parece que vai ter que fazer render essa paciência, aí hein… Luigi vem aí com a tal pupila dele… Respira… Vamos passar por isso! 

A porta da sala de reunião se abre e la entra um Luigi orgulhoso e radiante. Lety olha para o diretor de criação, mas logo que imediatamente sua atenção se volta para a mulher deslumbrante logo atrás dele. Ela era alta, ruiva e com olhos marcantes, bem do estilo que o diretor adorava trabalhar. Entretanto, mais uma vez a atenção de Lety muda de foco, ao sentir que Fernando aperta sua mão com mais força.

-N-não pode ser é a… - Falou Fernando nervoso.

-Com vocês, meu caro presidente e minha rainha Lety, lhes apresento Carla Santiago!!!!


Notas Finais


Isheeeeeeee o que será que vai resultar dessa treta aí? Se vocês fossem a Lety, ou o Fernando o que fariam nesse momento? Conte-me nos comentários! Pode ser que eu aproveite a ideia e faça ela virar realidade? 🤪
O que acharam da atitude da Márcia?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...