História O filho da minha madrasta - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Álcool, Amizade, Badboy, Briga, Bullying, Comedia, Escolar, Felicidade, Festa, Fofa, Inocencia, Irmãos, Kpop, Personagens Originais, Romance, Tristeza, Violencia
Visualizações 328
Palavras 1.374
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom pro q não leiam espero que tenham gostado um beijão e até, não se esqueçam a 2 temporada será jogada aki e a outra vai ser feita mais com outros personagens que eu acho q vai ser a 3 temporada eu não sei se irei fazer, isso depende de vcs, mais se eu fizer aquela será separada! bjss e até amores!

Capítulo 40 - Que dor de cabeça


Fanfic / Fanfiction O filho da minha madrasta - Capítulo 40 - Que dor de cabeça

P.O.V Caio:

-Zo-ZOE!

Ela começa a rir e eu fecho os olhos com muita rapidez.

-Porque está tampando os olhos? –Ela dizia rindo.

-Saí dai rápido! E coloca uma roupa por favor!

Eu escuto um barulho muito tenso da água da banheira ser mexida com certeza ela tinha se levantado, ela pega uma toalha e começa a se secar.

-Pronto posso olhar.

-Pode.

-Tem certeza?

-Tenho –Ela disse rindo.

Eu olho pra trás lentamente, e avisto ela enrolada na toalha.

-Bo-bom...A vem logo! –Em seguida eu puxo o braço dela com muita rapidez.

-Ai o meu braço!

Eu leva ela até o quarto com muita rapidez, chegando lá eu abro a porta do seu armário pego um pijama.

-Toma se troca, tchau!

Eu fui acelerando o passo com muita rapidez até a porta até que ela entra na minha frente.

-Eu quero um beijo!

-Não. Você tem que se trocar.

-Por favor?

Ela faz um biquinho impossível de dizer não, e eu dou um selinho e saiu correndo pra fora do quarto.

-Menina louca! –Eu falo pra mim mesmo rindo.

Chegando ao meu quarto eu me jogo na cama e coloco uma música pra mim ouvir com o fone de ouvido.

Eu fico lá olhando pro teto pensando em tudo menos na letra da música, o corpo da Zoe era lindo pra caralho puta mer...Espera! por que eu estou pensando nisso, eu tentava me distrair com outras coisas mais só pensava nisso. Eu podia balançar a cabeça umas mil vezes mais aquilo não saia da minha cabeça.

1 DIA DEPOIS:

P.O.V Zoe:

Eu acordo com a minha cabeça praticamente explodindo. Legal esse era o meu segundo dia com 18 anos. Era tão estranho parecia que foi ontem que eu tinha 15 anos. 3 anos junto com o Caio, ual! Durou mesmo e se depender de mim vai ser pra sempre.

-AI MINHA CABEÇA!

Eu devia estar de ressaque só pode. Eu estava parada falando sozinha quando olho pro meu corpo.

-Ei, espera! Como eu fui parar aqui? E po-porque eu estou de pijama? QUEM ME TROCOU?

Eu arregalo os olhos e passo as mãos em meus cabelos devido a confusão, e reparo que meu cabelo está úmido.

-Ah não! Pior que eu não me lembro de nada. Espera! Será que o Caio...Não, claro que ele não faria isso!

Eu me levanto da cama e já vou direto pro banho. Depois de toma-los eu me troco, escovo os dentes, e faço a minha rotina de sempre. Quando eu termino de me arrumar, e com um alito bem melhor. Eu desço as escadas lentamente, estava com medo de encarar o Caio, eu não me lembro praticamente de nada só de eu ter tomado dois copo de bebida álcool que um garoto me ofereceu!

Eu ouço risadas vindo da cozinha, e quando eu olho avisto o meu papai, Olivia, Caio, a vovó Nina ( Mãe de Olivia, mais a considero com uma vó pra mim)Zack, Alex, Mia, Alan, Mark, Mel, Letícia. e a irmã de Olivia.

Quando eu entro pela cozinha todos me olham.

-AI MEU DEUS QUE SAUDADES DA MINHA MENININHA!-diz a minha tia ( bom a tia que eu considerava de coração).

-Oi tia!

-Nem acredito, que já tem 18 aninhos, já é uma mulher!

Eu abro um sorriso, pelo menos tentando porque com essa dor de cabeça, eu preferia levar um tiro pra acabar com a maldita dor.

Ela veem em minha direção e me da um abraço. Até que a vovó Nina faz o mesmo.

-Linda!...Muito linda!

Eu dou uma gargalhada até que ela repete a mesma palavra.

-Linda! –Ela fala começando a chorar.

Tadinha!

Eu dou uma gargalhada e um forte abraço na vovó Nina.

Até que ela larga de meus abraços e passa a mão em meu rosto.

-Zoezinha, me lembro até hoje, te conheci quando era uma menina  se lembra? 15 aninhos! Fui te pegar no aeroporto junto com o Caio e os amigos chatos deles.

Eu dou uma gargalhada, e todos da mesa também, como o tempo passa rápido.

Vovó pega em minha mão e olha no fundo dos meus olhos:

-Era tão inocente e olha pra você, já é uma mulher, madura, já está fazendo faculdade, mais mesmo assim vai continuar aquela Zoe que acredita no bem sempre, e que acha que a maldade só existe em novelas!...Não mude isso baixinha, continue com esse coração doce porque Deus tem algo planejado pra você.

Eu a fico olhando e sem querer deixo uma lágrima cair de meus olhos.

-Parece que foi ontem que te vi querendo matar o Caio. –Disse Olivia.

Em seguida todos riem.

-Chega de choro, vamos comer porque a Zoe deve estar morrendo de fome!

-Com...Cerveja.

Em seguida todos riem.

Eu me sento em uma das cadeiras da mesa que por sinal, era de frente pro Caio. E a gente começa a comer todos ficam falando muito menos eu e Caio que se mentia-nos em silêncio. Eu estava bebendo um copo de leite quando olho pra frente e reparo que Caio estava olhando o meu corpo. Eu arregalo os olhos. E ele me olha profundamente, apesar de a gente namoramos eu ainda me sinto constrangida quando ele me olha de mais. Aquilo estava me assustando. Eu volto a olhar pro meu copo de leite e começo a tomar.

Depois de comer e tomar o copo de leite, eu me retiro da mesa e vou para a sala.

-Com licença.

-Toda!

Eu estava na sala assistindo filme enquanto todos estavam na cozinha, até que eu decido subir um pouco pro banheiro, depois de escovar os dentes eu vou em direção ao meu quarto e me sento na ponta da cama...Até que eu falo sozinha.

-Mais um ano sem você.

Eu estava sem comemorar o meu aniversário sem a mamãe mais um ano. Eu queria que ela estivesse perto para acompanhar o meu crescimento. Sem perceber deixo a tristeza tomar conta de mim, e quando eu vejo uma lágrima já tomou conta de meu rosto.

-Por que chora?

Eu levo um susto e olho pra porta, era o Caio, eu passo a mão em meu rosto com muita rapidez.

-Eu chorando que nada! –Eu falo me levantando da cama e começando a arruma-la.

-Eu vi você deixando uma lágrima cair –Ele fala se aproximando de mim.

-Não é nada.

Ele se aproxima de mim e me puxa pelo braço.E fica me olhando.

-Seus olhos estão avermelhados.

Eu bufo e me sento mais uma vez na ponta da cama, Caio faz o mesmo e puxa a minha cabeça pra deita-la em seu pescoço.

-Saudades de novo não é?

Eu balanço a cabeça com um sim e ele fala.

-Intendo.

-Intendi?

-Por mais que eu tenha raiva do meu pai, eu sempre quis saber o que é um amor de pai.

Eu me levanto do seu pescoço e olho pro seu rosto.

-Nunca pensei por esse lado.

Ele da um sorriso de lado e faz um carinho em meu rosto.

-A sua mãe sempre está em seu lado te vigiando, só que você não pode ver, mais eu garanto que pode senti-la.

Eu dou um sorriso, é incrível como o Caio sempre consegue me consolar!

Eu dou um forte abraço nele e ele acaricia os meus cabelos.

-Te amo.

-Te amo.

Ele puxa o meu rosto com a mão, e olha em meus olhos, até que ele vai se aproximando e me da um beijo, ele me beijava com muito carinho, suas mãos passavam por tudo em meu corpo, minhas costas, cintura, braço, cabelos. Ele beijava lentamente, até que o beijo começou a ficar mais tenso o que fazia apreciar mais a cada toque, até que ele começa a passar a mão em baixo da minha blusa. Até que eu sinto uma forte dor na cabeça.

-Ai.

-Oque foi –Ele fala parando o beijo.

-Minha cabeça doí.

-Também quem manda ficar bêbada.

-Espera oque!

Ele arregala os olhos e se levanta da cama.

-A-a acho melhor irmos lá pra baixo, se não vão perceber a nossa falta.

-Não, agora me conta está história, oque aconteceu ontem?

Ele olha pra mim com os olhos arregalados.

-SENHOR CAIO CONTE-ME AGORA!

-ok, eu vou contar mais, talvez você não goste muito.

-Porque?

Continua...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...