História O Filho de Nyx - A Maldição do Anoitecer - Capítulo 8


Escrita por:

Visualizações 14
Palavras 2.187
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 8 - Primeiro Caminho - Egocentrismo: Final


Fanfic / Fanfiction O Filho de Nyx - A Maldição do Anoitecer - Capítulo 8 - Primeiro Caminho - Egocentrismo: Final

18:00hrs... Eu ouvia...

- Zero, um, dois...

A contagem... Era noite.

- Três, quatro, cinco...

Eu estava machucado, nas sombras...

- Seis, sete, oito...

Eu não ia perder, não assim.

- Nove...

Antes que falassem do dez eu me sentei e ouvi um lamento. Meus olhos estavam fechados mas eu sabia que todos queriam que eu perdesse. Abri os olhos e vi as sombras envolvendo as partes do meu corpo que estava machucado, rapidamente comecei a me sentir melhor, a dor sumia e os cortes machucados se regeneravam. Me senti mais forte e logo vi minha espada lá na frente no chão, ela começou a virar névoa e veio na minha direção parando na minha mão esquerda. Fiquei confuso com aquela situação mas vi o pé de Enzo vindo na minha direção, ele estava usando um all star velho, segurei ele a uns quinze centímetros do meu rosto e lancei ela para trás que quase caiu sem equilíbrio. Me levantei e encarei ele que parecia meio surpreso.

- Resolveu lutar agora? - Disse ele me olhando, ele não estava se achando igual eu estava, ele realmente perguntava como se tivesse dúvida do que tinha acontecido comigo o combate inteiro.

- Vamos ver... - Disse ainda meio descrente do que eu podia fazer.

Ele veio na minha direção correndo quando fiz as sombras segurarem seu pé e descontei o primeiro corte segurando a espada apenas com a mão esquerda e fazendo um corte grande na diagonal em seu peito. Rapidamente dei um chute com a sola do tênis no seu peito o lançando para trás. Eu sou muito vingativo e considerei aquilo minha pequena vingança.

- Acho que sim... - Eu disse frio como sempre enquanto o olhava. Ainda não estava sentindo aquele sentimento sanguinário mas estava mais apito a luta agora.

Ele me olhou com um pouco de raiva e levantou a lança para cima, rapidamente olhei para ela quando senti uma enorme descarga elétrica atingir meu corpo. Ele tinha feito um raio atingir meu corpo. Cai ajoelhado vendo fumaça sair do meu corpo. Ele rinha me queimado em vários pontos e eu sentia meu corpo tremer e imóvel sem me responder. Ele pareceu meio cansado fazendo isso mas levantou a lança de novo, dessa vez um raio caiu sobre ele e eu vi sua aura. Ele se regenerou do corte e suas energias voltaram. Ele me olhou e eu vi novamente as sombras virem até mim e me recuperarem. Eu não sabia o limite daquilo, nem se tinha limite, mas eu sabia que a cada vez que aquilo me recuperava eu ficava mais cansado. Encarei ele e me levantei melhor.

- Agora começa a nossa verdadeira luta. - Disse ele me olhando e segurando a lança com as duas mãos. Estava motivado.

Deixei sem responder e segurei meu sabre com as duas mãos ficando em posição de ataque. No momento seguinte estava um correndo na direção do outro erguendo as armas, ele foi mais rápido e conseguiu descer a lança mais rápido cortando minha barriga. Senti a dor mas não parei meu ataque, ele ainda concluindo o ataque dele conseguiu defender com a lança meu ataque que ia acertar seu ombro. Ele jogou a espada para trás e deu um golpe com a parte sem ponta da lança na minha boca me mandando para o lado. Eu quase cai e quando me virei para ele vi novamente a lança. Minha espada estava baixa e eu rapidamente por impulso ergui ela parando o ataque da lança que tentava cortar meu rosto.

- "Eu ainda não tenho chances contra ele... A diferença é muito, grande..." - Pensei enquanto dava um giro com a espada fazendo ele bater e fincar a ponta da lança no chão chutei ela com a sola do tênis cravando mais no chão e tentei dar uma pontada com a espada em seus dedos que seguravam a lança, ele conseguiu retirar a mão e deu um pulo para trás.

- Incrível... Você é habilidoso, mas ainda não está no mesmo nível de ontem... Oque preciso fazer pra você me levar a sério? - Ele disse enquanto juntava as duas mãos.

- Não sei... Mas você devia agradecer por isso.

- Agradecer? - Ele balançou a cabeça como se eu não tivesse aprendido nada.

Ele começou a separar as mãos quando um fio de eletricidade saiu de uma mão e foi até a outra fazendo um brilho muito forte. Eu vi a aura dele, tinha muita energia concentrado naquela descarga elétrica. Ele me encarou e lançou aquele raio contra mim, eu dei um rolamento para o lado, eu não estava tendo nenhuma premonição estranhamente e logo senti a eletricidade correr pelo corpo, ele fez o raio se mover até atingir meu corpo que se levantava. Habilidades preocupantes que ele tinha. Aquilo doía muito meu corpo todo que eu sentia queimar novamente. Ele parou aquele raio e se não parecesse que eu tinha uma resistência incrivelmente boa, eu já estaria desmaiado a muito tempo. Encarei ele enquanto eu caia ficandod e joelhos, ele correu até a lança dele e logo me encarou.

- Você não é único que tem um presente da família de parte divina...

Ele pegou a lança com uma mão, eu vi que sua aura estava cansada e ele logo criou eletricidade que passava por toda a lança e logo a lança se transformou em meio de raios em uma espada de duas mãos de bronze. Era linda mesmo e extremamente perigosa e grande. Respirei fundo e me levantei sentindo meu corpo tremer, o Sol estava se pondo e não faltava muito para ele sumir quando vi a sombra aumentando e vindo na minha direção mas antes dela me alcançar ele correu em minha direção e logo deu um golpe com o cabo da espada na minha boca e me lançou para a direita me fazendo cair no chão. Meu corpo ainda tremia e parecia paralisado.

- Agora vai me levar a sério? - Ele disse enquanto me encarava caído no chão.

- Talvez... Não sei se você merece... - Rio enquanto estava caído vendo que na arquibancada todos estavam empolgados com a luta.

A verdade é que eu não sabia como eu podia entrar naquele estado novamente, mas estranhamente a cada segundo que eu lutava com ele eu me sentia mais forte. Me forcei a levantar e vi ele esperando pacientemente. Segurei a espada com as duas mãos e ele fez o mesmo, começando a vir na minha direção, fui na direção dele igualmente e dei uma rasteira passando por baixo dele e correndo em direção a sombra. Ao chegar nela eu pude sentir meu corpo se regerando quando me senti mais forte mas também mais cansado. Olhei para ele e vi ele vindo na minha direção, eu precisava entrar naquele estado novamente... Mas como? Respirei fundo segurando a espada com as duas mãos quando ele chegou perto, meu coração foi mais rápido... Tudo pareceu parar.

- "Conseguir algo só depende do quanto você quer isso, Nathan..."

Eu senti como se estava tendo uma visão do passado. Eu vi atrás de Enzo meu pai sentado na cama que eue estava deitado me olhando e falando aquelas palavras. Tudo voltou ao normal quando eu entendi oque aquelas palavras significavam... Fechei os olhos e quando os abri ele estava vermelho. A névoa envolta do meu corpo nasceu e eu vi Enzo recuar um pouco com medo. Sorri sádico o olhando quando apertei com as duas mãos a espada. Enzo respirou fundo e tentou se manter calmo quando ergueu a espada e logo levantei fui fazer um ataque de espada na mesma direção da dele. Travamos as espadas e ele encarou meus olhos, eu via o medo na sua aura quando joguei ele para trás fazendo força com a espada e logo levantei ela e desci mirando na sua cabeça, eu ia acabar matando ele quando ele conseguiu desviar e tentou dar um corte no meu braço com sua espada, travei a espada dele novamente com a minha e pareço flutuar no ar dando um chute em sua cara e o mandando para trás.

- Não queria que eu lutasse sério? - Sorri psicótico e fui na direção dele.

Ele não conseguiu responder parando minha espada com a dele. Chutei seu peito e o mandei para trás de novo, eu estava claramente supeiror a ele quando ele eletrificou a espada dele fez um corte no ar enquanto caia no chão, aquele corte no ar mandou um raio no meu peito e me lançou para trás como um pequena explosão. Ele tinha vários truques... Levantei do chão encarando ele enquanto ele levantava também. Corri na sua direção e respirei fundo quando vi novamente ele tinha travado novamente minha espada e disparou eletricidade que correu pelas espadas vindo até minha mão fazendo eu soltar ela, rapidamente ignorando aquilo me abaixei e dei uma rasteira nas suas pernas o mandando para o chão, minha espada estava no chão quando virou névoa e voltou para minha mão em meios segundo enquanto eu me levantava e fazia um corte profundo no seu braço direito. Pisei em seu pescoço enquanto o olhava.

- Era isso que eu queria... - Ele disse enquanto era estrangulado e tentava segurar meu pé.

Apesar do medo eu podia ver a animação em seus olhos de ter alguem que pudesse lhe proporcionar uma luta daquelas. Ele parecia muito sem vida quando eu cheguei mas, isso mudou naquele momento vendo sua vontade de vencer ser mais forte e mandar meu pé para trás me fazendo cair no chão enquanto ele levantava e pegava sua espada. Aquele cara tinha determinação de sobra, e não seria qualquer ataque que ia parar ele. Vi sua aura começar a se desgastar usando mais poder do que podia e ele eletrificou seu corpo, focando no coração. Eu entendi... Ele fez aquilo fazendo seu coração bater mais forte e mais rápido bombeando mais sangue para o corpo e aumentando mais ainda sua taxa de cura por eletricidade e aumentando seu poder e características físicas deixando ele mais rápido, forte, etc. Ele estava dando sua última cartada quando vi ele mais rápido do que eu vir na minha direção e fazer dois cortes contra minha minhas mãos que seguravam asm espada. Acabei soltando ela e ela virou névoa se transformando em o anel que ficava no meu dedo anelar na mão direita. Minha mão começou a ser curada pelas sombras quando tive que segurar com as duas mãos sua espada que ia furar minha barriga. Consegui dar um chute no seu peito mandando ele para trás e me levantei rapidamente vendo minhas mãos sangrarem. Corri na direção dele e desviei a espada que ia cortar meu braço, estava abaixado quando dei um soco na sua barriga o mandando para trás, desviei novamente da sua espada que ia acertar minha perna dando um pulo no ar e dando um chute voador contra sua cara o mandando para trás.

- Ainda não é o suficiente... - Ele disse e eu vi ele tentar forçar mais sua aura a usar mais poderes.

Péssima ideia, sua aura parecia tremulir quando vi a energia espiritual dele acabando e meio que entrando em coma dentro dele. Forçar a usar mais poderes sem ter acabou totalmente com ele fazendo isso ser sua derrota. Normalmente ele deveria cair igualmente sem energias e força, mas sua determinação era tanta que ele somente soltou a espada e caiu de joelhos no chão sem conseguir se mover. Fui andando até ele enquanto eu estava ofegante e vi que ele também estava cansado. Um silêncio se passou pela arena quando ergui o punho contra ele, a névoa se concentrou na minha mão e quando fiz o rápido movimento de soco contra seu rosto, aquele fogo branco parecia estar queimando na minha mão ficando por cima da névoa e fazendo um traço luminoso por onde o soco passava. Parecia um asteróide mas o mais incrível foi quando meu punho brilhante acertou sua cara... Uma enorme explosão foi originada do meu punho. Ela durou três segundos quando sumiu deixando fogo branco por toda a arena junto com aquela névoa roxa e azul escura, aquilo tinha me mandado contra uma parede e formado um grande buraco nela, todo o chão da arena tinha se quebrado e formado um grande buraco como se realmente um asteróide tivesse caído alí. Enzo parecia quase morto quando Asclépio chegou no mesmo e começou a curar seu corpo colocando a mão no seu peito. Ele disse:

- E o vencedor é, Nathanael Drake Oliver. Filho de Nyx. Portador da Desgraça da Obsessão. - Ele não dizia desgraça em forma de palavrão mas como se realmente fosse um mal, em nenhum momento me senti ofendido sentindo como se ele realmente falasse de mim na minha tal "forma verdadeira".

Eu tinha aprendido uma lição, eu não era invencível, eu estava longe de ser isso. Mas eu estava assustado quando a névoa envolta do meu corpo sumia e meus olhos voltavam a ser roxos. Todos na arena pareciam com medo mas aplaudiram maravilhados com a luta. Fiquei quase em estado de choque percebendo que, eu não sabia nada... Nada sobre meus poderes...

Próximo capítulo:

Segunda Estrada - Sonhos: Parte 1


Notas Finais


Desculpem os erros de português.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...