História O filho do chefe - Jeon Jungkook - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Hoseok, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Suga, Taehyung
Visualizações 99
Palavras 1.898
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capa do cap é minha nova fic que eu postei, quem não leu, depois de terminar esse cap maravilhoso kk pode ir lá conhecer essa Short-Fic super hot. Já aviso que a personagem principal é sortuda pra caramba, pega logo os dois kkk não sentiremos inveja :( kk

Desculpem a propaganda kk bora pro cap!

Boa leitura ♡

Capítulo 7 - POV Jungkook


Fanfic / Fanfiction O filho do chefe - Jeon Jungkook - Capítulo 7 - POV Jungkook

Jeon Jungkook POV

Nem a voz calma da mulher do outro lado da linha acalmou meu coração, minha cabeça que estava leve pesou de uma forma, que fez com que a bebida evaporasse.

Meu pai estava na UTI do melhor hospital de Seul, não ficava tão longe da onde eu estava, mas mesmo assim, antes de pensar bem já estava pedindo pra que minha chefe, fosse comigo.

- Claro, Jungkook! Já estou saindo, nos encontramos lá. – A voz dela tinha passado de calma, para assustada em segundos.

Enquanto dirigia até lá eu pensei na minha relação com ele, depois que minha mãe faleceu, ele se afundou no trabalho. E quando viu que eu queria investir na música, como minha mãe, ele simplesmente enlouqueceu.

Sempre tive facilidade em várias coisas, mas a música me ajudou em tantas situações na minha vida, que eu não conseguia não investir nisso.

A dança e o canto, me salvaram quando soube do acidente da minha mãe, e agora sabendo que meu pai também está na mesma situação que ela esteve um dia, meu coração se aperta de medo.

- Me espera, pai. Estou chegando! – As lágrimas embaçavam meus olhos.

Saber que eu só pude ajuda-lo depois de um deslize, o que me obrigou a trabalhar para ele.

Queria que nossa relação fosse diferente, queria sim ajuda-lo, mas queria que ele pudesse enxergar que a música faz parte de mim.

Vi o hospital e acelerei mais, não me importando com as consequências depois.

Sai do carro e entrei no enorme hospital, fui direto para a recepção, e uma mulher de aparência jovial conversava com um homem atrás do balcão.

- Com licença, preciso de informações sobre meu pai Jeon Chin-hwa, por favor!

- Calma, querido. – Disse dando um sorriso caloroso. – O senhor Jeon está na UTI, no momento você só pode esperar.

- Tudo bem, querida. Então, me diga onde é a maldita UTI! – Eu sempre fui bem educado, mas agora era impossível pensar nas minhas palavras.

- Os elevadores ficam a esquerda naquela corredor. – Informou apontando para o corredor. – Terceiro andar.

- Obrigado! E me desculpe. – Corri até o elevador, apertando o botão para o terceiro andar.

Sai olhando as placas e dei de cara com outro balcão, havia uma mulher mais velha, a mesma parecia ser muito seria, olhava algumas fichas.

- Preciso saber sobre o meu pai, Jeon Chin-hwa! – Não tinha corrido tanto, mas mesmo assim estava ofegante, devia ser o medo de talvez perder mais uma pessoa tão próxima.

- Respire, garoto! Ele está na cirurgia, você precisa aguardar. – Indicou as cadeiras de espera na ala da UTI.

Sentei e levantei várias vezes, parecia que já estava a horas esperando, mas só tinha passado 10 min.

- Moça! Sobre o senhor Jeon, preciso saber sobre o senhor Jeon! – Ouvi uma voz histérica, quando olhei para o lado, Senhorita Lim estava ali, com a calça do pijama chamando atenção, e um casaco maior que ela, estava de óculos e os cabelos sempre lisos estavam lindos como sempre.

Não sei quando sai da onde eu estava, mas quando vi já estava abraçando a minha chefe. Ela se assustou, mas logo em seguida retribuiu o abraço.

- J-Jungkook? Tudo bem? Como ele está? – Sua mão puxou meu rosto que estava encostado no pescoço dela a alguns segundos atrás, ela cheirava tão bem, eu tinha me esquecido disso.

- Não sei, ele está em cirurgia. Estou com tanto medo senhorita Lim. – Senti uma lágrima escorrer, e funguei, não tinha percebido que já chorava.

- Calma, vai ficar tudo bem, querido. – Por alguns segundos meu coração se aqueceu, ela sempre era tão centrada e séria, ouvir a mesma me chamando carinhosamente me trazia sensações diferentes.

- Hana? – Levantei a cabeça, e vi um homem de cabelos castanhos vir na nossa direção. Lembrei que já tinha visto ele algumas vezes na empresa, e hoje no bar.

- Conseguiu estacionar o carro? – Ela disse me soltando e olhando desconfortável para o homem a nossa frente.

- Sim. – Ele olhou para mim, e eu vi pena nos seus olhos. – Não queria me apresentar nessa situação, mas sou amigo da Hana, Kim Taehyung. – Me estendeu a mão e me deu um sorriso sincero.

- Prazer, sou Jeon Jungkook. – Retribui o aperto, mas não consegui retribuir o sorriso.

Hana, saiu do meu lado e foi para o lado do tal Taehyung, olhando assim de fora, eles faziam um belo casal.

- Trouxe o Tae porque não iria conseguir dirigir até aqui, ele ouviu meu desespero no quarto. – Ela disse olhando carinhosamente para ele.

Por um momento eu senti ciúmes, ciúmes por nunca ter sido olhado daquela forma, o gosto amargo do sentimento não correspondido me deixou mal. Na verdade só piorou o que senti quando soube da notícia.

- Desculpe ter pedido para você vir, eu não pensei direito. – Senti minha bochecha esquentar, eu ficava tão idiota perto dela. Tudo que batalhei para ser, era perdido quando os olhos analíticos de Hana estavam na minha direção.

- Não tem problema, avisou sua família?

- Meu tio já deve estar sabendo. – Fui andando até a sala de espera, eles me seguiram, Taehyung não saia de perto dela.

- E sua namorada? – Ela disse mordendo os lábios logo em seguida.

- Não lembrei dela, preciso ligar. – Sai de perto dos dois e liguei em seguida para minha namorada.

Enquanto ligava olhei para onde a senhorita Lim estava. Seu amigo estava sentando ao seu lado e fazia carinho na sua coxa esquerda. Da onde eu estava não pude ver sua reação, mas eles pareciam bem próximos.

- K-kookie? Que horas são? – Ouvi a voz de sono da garota do outro lado da linha.

- Acho que já passa das 5. Desculpe te ligar assim, mas estou no hospital, meu pai sofreu um acidente.

- O que?! Que hospital? Vou te encontrar. – A voz dela ficou mais desperta.

- Hospital Central de Seul, mas não precisa vir, está tarde. – Eu não tinha nem ânimo para falar mais alguma coisa.

- Não tem problema, daqui 20 min estarei aí. – Ouvi a ligação encerrar.

Suspirei e voltei para onde estava, sentando perto de Hana.

- Liguei pra ela. – Os dois me olharam ao mesmo tempo, Hana agora mexia na manga da blusa do cara ao lado dela. – Se quiser ir, Senhorita Lim, sei que daqui a pouco é o horário do trabalho.

- Não vou me concentrar sabendo que você está aqui, e que o senhor Jeon ainda pode estar em perigo.

- Se quiser eu fico com ele, Hana. E vou te dando noticias, como o senhor Jeon não estará lá é bom você estar. – Taehyung disse simpático.

Eu não queria ele ali de nenhuma forma, imagina só nos dois. A mulher ao meu lado me olhou em dúvida.

- Senhor Jeon? – Olhei para o lado vendo um dos médicos sair pela porta dupla.

- Sim sou eu, Jeon Jungkook. – Me levantei rápido indo até o médico, ouvi as duas pessoas que estavam ao meu lado me seguindo.

- Seu pai continuará na UTI, ele está em observação. Felizmente a perda de sangue foi controlada.

- Mas o que aconteceu? Só me ligaram falando que ele tinha sofrido um acidente.

- Um motorista bêbado bateu no carro do seu pai. O motorista infelizmente morreu.

Infelizmente? Que Deus me perdoe, mas se eu perder meu pai por causa dele, não irei pensar que foi infelizmente.

- Posso vê-lo? – Meu coração ainda não estava calmo.

- Ainda não, senhor Jungkook. Ele está em observação quando for transferido para o quarto, poderá receber visitas, com licença.

- Jungkook, melhor você ir pra casa, precisa tomar um banho, trocar de roupa. Você ainda está com cheiro de bebida. – Hana disse tocando meu braço, meu corpo todo se aqueceu, mesmo eu sabendo que tudo o que eu pensava sobre ela era errado.

- Daqui a pouco eu vou, não se preocupe. – Me afastei não querendo pensar nas coisas que ocorreram a algumas horas atrás.

- Me preocupo sim, Jungkook! Eu ouvi como você ficou, ouvi sua tristeza, então eu me acho no direito de me preocupar. Não faça eu mandar em você, sou mais velha e sou sua chefe. – Ela veio até onde eu estava, a baixinha era brava mesmo.

- Hana, calma. Deixa o garoto. – Seu amigo disse abraçando a mulher pelos ombros.

- Não vou deixar, eu me preocupo com você, Jungkook. Eu realmente me preocupo, merda! – Sua voz subiu um pouco, e eu olhei surpreso para ela. Por alguns segundos me senti importante para a mulher sexy na minha frente.

Ela era mais baixa que eu, a roupa que usava não era nada sexy, mas ela era tão impressionante. Ela exalava inteligência e delicadeza, independente do que vestia. E mesmo a roupa não sendo nada sexy, ela era toda sexy de qualquer forma.

- Senhorita Lim... – Antes de conseguir terminar a frase, fui interrompido por uma voz mansa e preocupada.

- Kookie? – Olhei para o lado vendo minha namorada, ela sempre estava bem vestida, mesmo sendo quase 6 da manhã, ela sempre se arrumava. – Tudo bem?

- Seulgi? Está tudo bem sim. Tudo bem com você? - Questionei quando ela me abraçou.

- Tudo bem sim. – Sorriu como se guardasse um segredo, o que não era mentira. – Olá, Senhorita Lim.

- Olá Seulgi. – Ela foi até simpática, acho que não ser chamada de senhora ajudava.

- Bom dia! – O amiguinho da Hana era simpático até demais.

Seulgi olhou para ele alguns segundos e respondeu com um tímido bom dia.

- Como está seu pai?

- Está em observação. Um bêbado estúpido bateu no carro dele. Eu devia ter chamado ele para ir embora, ele disse que iria ficar para aprovar alguns documentos, e eu não insisti. – Abaixei minha cabeça me sentindo um derrotado.

- Meu amor, não se culpe, não tinha como você saber. – Minha namorada disse tocando meu rosto delicadamente.

- Ela está certa, Jungkook. – Ela olhou para Seulgi e seu modo autoritária foi ativado. – Seulgi, leve seu namorado pra casa. Ele está cansado, ficar aqui não fará diferença. O senhor Jeon ainda não pode receber visitas.

- Senhorita Lim, não se preocupe, mas eu quero ficar aqui. Eu preciso ficar aqui. – Fui mais firme nas minhas palavras, eu entendia o lado dela, mas era meu pai que estava lá, eu não podia deixá-lo sozinho mais uma vez.

Ela iria retrucar, mas o celular dela tocou, ela olhou para o visor e pediu licença. Taehyung se afastou se sentindo incomodado.

- Seulgi, será que não é perigoso você estar aqui? – Puxei minha namorada para a entrada da ala, perto da onde estava a bancada de informações.

- Kookie, não se preocupe. Eu quero estar aqui com você. – Sua voz naturalmente manhosa saiu mais fina que o normal. Ela estava atenciosa demais, eu estranhei, mas não tive vontade de questionar.

- Só não quero que você passe algum nervoso, acho que ficar aqui será estressante. – Toquei no braço dela e fiz um carinho.

- O bebê está bem, meu amor. Ele é forte igual ao pai. – Seu sorriso orgulhoso apareceu sem aviso, me deixando com uma sensação estranha.

Ouvimos um barulho atrás de nós, quando me virei, Senhorita Lim nos olhava paralisada, ao seus pés dois copos de café.

Esse foi o meu erro, o deslize que fez com que eu entrasse na Jeon Company. Eu tinha engravidado minha namorada.


Notas Finais


Menina, é eita atrás de eita kkk. Gostaram do POV do Jungkook? Vou colocar mais POV's dele, acho que todas querem saber a reação dele no dia da ligação, e também o que aconteceu na visão dele no bar.

Comentem muito, amo conversar com vcs e saber o que vcs estão achando.
Desculpem a demora, adotei uma filhotinha de cachorro, e ela tirou totalmente meu tempo kkk

Bjooos até o prox cap!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...