História O Filho do Delegado - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 10
Palavras 1.204
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


OI PIPOUS!!! HJ O CAPÍTULO ESTÁ BEM GRANDINHO E... HOT! Eu n sei fazer capítulos meio assim sabe, então n esperem nada mt picante. Sorry a demora de postar o de ontem, o tamanho e a falta de sentindo, kkkk! Boa leitura! MENORES DE 16 (ou 18, n lembro) N LEIAM ESTE CAPÍTULO!

Capítulo 7 - Ethan


Fanfic / Fanfiction O Filho do Delegado - Capítulo 7 - Ethan


Cheguei em casa e fui tirar um cochilo depois de dar papinha pra Emma.

☆☆☆☆☆

Sabe quando você está naquele soninho bom e o despertador te tira da melhor parte do sonho? Poisé. O vagabundo acabou de fazer isso.

BIP BIP BIIIIPPP

- Já acordei, desgraça! - taquei o projeto do capeta na parede - Feliz agora?

Sorri e despenquei na cama. Estava começando a cochilar quando a coisa começa a chorar.

- O QUE EU FIZ, DEUS??? - gritei choramingando - O QUE EU FIZ???

Fui até o quarto dela e a peguei no colo.

- O que foi, coisa? - disse balançando ela em meus braços - Vai ficar tudo bem, tá?

En... Enclen... Enclenca! - ela bateu palminhas - Te amo, Enclenca!

Sorri e a abraçei forte.

- Também te amo, coisa... - ela riu - Agora vê se aprende a dizer meu nome: Chlo...

Chlo... - ela me imitou - 

- E! 

E! - me abraçou - Chloe!

- Isso! - rodopiei ela no ar - Parabéns Emma!

☆☆☆☆☆

Eu tava fazendo macarrão instantâneo quando lembrei da babá.

- Cadê aquele papel, Jesus... - procurei dentro da bolsa - Achei! Agora vamos ligar... 213 - 547 876*... Tá chamando...

- Alô? - disse uma mulher - 

- Margot? - perguntei -

- Sim, sou eu. - respondeu animada - Em que posso ajudar?

- É que hoje eu tenho um compromisso, e não tem com quem deixar minha irmã. - ela murmurou um aham - Fiquei sabendo que você é babá, certo?

- Sim. Qual seu endereço, e que horas posso ir? 

- Moro na rua Aroma Da Felicidade*, número 1894. - disse - Acho que umas sete e meia você já pode vim. Cobra quanto por hora?

- Cinquenta doláres. - falou - Obrigada... Qual seu nome?

- Ah, claro! - ri de leve - Chloe Ross. Obrigada você.

E desliguei. Que cheiro é esse? O MACARRÃO, PORRA!

- NÃO!!! - gritei - É OBRA DO CÃO, SÓ PODE! 

Tirei o que era pra ser minha reifeição do fogo e coloquei outro pra fazer.

☆☆☆☆☆

Faltavam dez minutos pra sete e eu já estava pronta. Fiquei brincando com a coisa enquanto esperava Margot chegar. 

Deu sete e vinte e a campainha toca. Adiantada ela... gostei.

- Olá! - disse quando abri a porta - Fique à vontade, a casa é sua.

- Obrigada, Chloe! - disse entrando - Licença... Que linda! 

- Puxou a irmã aqui! - falei me gabando - Umas duas da manhã eu chego, está bem? 

- Claro! - sorriu - Qual o nome dela?

- Ah é! - bati em minha testa - Emma.

- Até mais então, Chloe! - disse ascenando enquanto eu saia - 

- Tchau Margot! Tchau coisa!

☆☆☆☆☆

Fui de moto até a casa do camarada - que eu não lembro o nome - onde estava tendo a festa. Faltando quatro quarteirões já dava pra escutar a música. 

Cheguei e desci no maior estilo! Empinei a bunda e joguei o cabelo pra trás quando tirei o capacete. Sai andando enquanto vários babavam ao me ver. Sorri e entrei.

As luzes piscando e a música alta me trouceram conforto. Há tempos que eu não me divirto! 

Uns se pegavam, outros caíam no chão de tão bêbados que estavam. O que eu fiz? Fui comer! Tinha uma mesa CHEIA de salgados! Vocês não imaginam a minha felicidade! 

- Hey, gostosa! - um cara sussurrou em meu ouvido - Quer dançar?

- Claro! - me virei e sorri - 

Era um cara gostosão da porra! Cabelos um pouco acima do ombro e louros. Olhos azuis e um sorriso de fazer qualquer um suspirar.

Ele me conduziu até a pista de dança e começamos a pular. A música passou pra uma lenta e sensual. Ele foi passando as mãos por cada centímetro do meu corpo enquanto eu rebolava.

- Qual seu nome? - perguntei - Príncipe Encantado? - ele riu -

- Pode me chamar do que quiser... - sorri - E você só pode ser a minha Princesa...

- Aproveita que hoje eu posso ser o que você quiser... - falei e ele apertou minha bunda -

- Ethan Smith. - sussurrou - E o teu, gostosa?

- Agora sou a Chloe Smith! - Ethan riu -

- Gostei de você, Chloe...

- Mais um fã! - sorri - Traz uma bebida pra mim?

- Não deixa ninguém tocar em você. - falou saindo - 

- Esse corpinho é todo seu por essa noite! - disse dando uma voltinha -

Ele voltou segundos depois com dois copos. Bebi o meu em goles, a bebida desceu rasgando a minha garganta. Peguei seu copo e bebi tudo. Senti o mundo girar, e era isso que me aliviava.

Agarrei ele pelo colarinho de sua camisa e o beijei. Ele sem hesitar retribuiu. O beijo era quente e selvagem, paramos pela falta de ar.

- Vamos lá pra cima? - perguntou beijando meu pescoço -

- Onde você prefirir! - ele riu -

Pulei no colo dele e subimos as escadas sem descolar nossos lábios um segundo sequer. Ele abriu uma porta mas parou quando escutou um grito.

- VAI PRA OUTRO QUARTO, PORRA! 

Enfiei meu rosto em seu pescoço pra não rir, e o Ethan apertou minhas coxas pra não fazer o mesmo.

- Foi mal aê!

Juntei nossos lábios novamente e escutei ele abrindo outra porta - dessa vez não tinha ninguém -.

Ele me jogou na cama e logo depois já estava em em cima de mim, distribuindo chupões por toda pele exposta.

- Vamos inverter! - ele me olhou maliciosamente -

Virei ficando por cima dele. Comecei a rebolar em seu colo e já podia que sentir seu 'aminguinho' despertou. Minha bolsa já estava jogada em um canto, assim como minhas botas. 

- Acelera isso daí, Chloe! - ele disse entre suspiros -

Tirei lentamente a minha jaqueta, e vi em seus olhos a ansiedade e desejo. 

- Está com pressa? - perguntei sorrindo - Então vem tirar!

Ethan me deixou por baixo e arrancou minha blusa sem dó nem piedade. Eu estava com uma langerie vermelha, e ele deixou claro que não gostava dessa cor, falando que iria se livrar logo logo...

Meu short foi tirado brutalmente e jogado pra um lado. Ele sorriu e me beijou de um jeito calmo e rápido ao mesmo tempo. Abaixei com os pés sua calça e fui desabotoando lentamente sua camisa.

- Você me deixa louco, Chloe... - mordi seu lábio e escutei ele gemer - Agora é minha vez!

Suas mãos tiraram habilmente meu sutiã. Senti seus dedos quentes apertarem com força meu bumbum. Logo sua boca devorava meus seios, e eu só conseguia apertar com força o lençol e gemer.

Ele foi descendo cada vez mais, e antes de fazer minha calcinha ter o mesmo destino que as outras peças, Ethan me olhou e sorriu.

Os próximos minutos que se passaram eu arqueava as costas e gemia de prazer. Quando terminou o trabalho com a língua e com os dedos, abriu um pacotinho de camisinha e a vestiu no seu membro.

- Quero ouvir você gritar, Chloe... - sussurou em meu pescoço - Bem alto...

Ele começou devagar, depois foi aumentando a velocidade com os movimentos vai e vem, até eu gritar seu nome. Depois do quarto round, cai na cama tentando regular a respiração, com o louro deitado sobre meus seios.

☆☆☆☆☆

Depois do episódio com o Ethan, desci e tomei várias. Dancei até o chão e voltei pra casa meia hora antes do combinado.


Notas Finais


* EU INVENTEI ESSA RUA E O NÚMERO DENTELEFONE PIPOU!!! (se tem na realidade eu n sei kk)

ESSE FOI O CAPÍTULO Q EU TENTEI FAZER PARECER HOT. N sou. Nenhuma experiente no assunto, o meu conhecimento é de outras fics q eu li. Sorry pra quem n gosta desse tipo de leitura, mas é oq temos pra hj! Próximo capítulo terá uma surpresinha! Vou deixar uma dica: 'Liguem os pontos, sobrenome combinando'! OBRIGADA POR LEREM E ATÉ A PRÓXIMA GARELINHA!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...