1. Spirit Fanfics >
  2. O filho do Diabo - MiTw >
  3. Esperança.

História O filho do Diabo - MiTw - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Dois capítulos em um dia só? Claro que vamos ter. Um mimo pra vocês que estão me apoiando tanto, adoro ver os comentários curiosos em relação ao mundo sobrenatural.
Enfim, boa leitura! 💛

Capítulo 15 - Esperança.


Briana's P. O. V.

— Por esse motivo, esse é o local mais protegido da ilha. Nossa arma secreta habita aqui, dentro de nossa querida Alexia — Robert diz, se virando de costas para nós com o intuito de olhar a "casa" da loira.

— Você sabe que vai morrer pra colocar esse bebê para fora, né? — questiono, tombando a cabeça e encarando a mulher.

— Sinceramente, eu odeio essa vida aqui na terra. Morrer deixando a criança que vai matar Lúcifer é um sacrifício válido — passa a mão sobre a barriga, se virando junto com Robert.

— Enfim, a visita de vocês acabou — Azazel se aproxima de Becky, que estava mais perto dele do que eu. — Devo acrescentar que se vocês quiserem ir embora depois de adquirirem essa informação, não nos responsabilizamos pelo o que vai acontecer com vocês.

Vejo Becky apenas sacando uma faca e passando no pescoço de Azazel, fazendo sangue jorrar em grande fluxo. Quando percebi o que ela estava fazendo, corri em direção a Robert e pulei em sua costas, me pendurando nele. Agarrei sua cabeça e quebrei seu pescoço, movimento rápido e fácil.

— QUE PORRA É ESSA? — grita a mulher, desesperada para correr em direção a porta e bater pedindo ajuda.

Becky optou por desmaiá-la, antes que toda a ilha chegue para nos matar.

— Porra, a mina tá grávida. GRÁVIDA — a garota diz em desespero. — Como pude deixar isso acontecer?

— Já disse para você parar de se culpar. O que a gente faz agora?

— Em relação a garota, a gente decide depois — encara o local em que estamos. — Mas temos que achar esses sigilos rápido, assim Mike conseguirá nós encontrar.

— Senhor, está tudo bem aí? — uma voz abafada pela porta diz pelo lado de fora.

— Merda, vamos rápido — disse, andando com passos acelerados para procurar os últimos sigilos. Rebeca fez o mesmo.

— Azazel? Robert? Alexia? Ei, ninguém responde aqui, alguém trás a chave reserva.

— Becky, achei um — disse já fazendo uma rasura no símbolo.

— Também desfiz um. Conhecendo essa magia forte que eles usaram, tem que ter mais um símbolo escondido pelos cômodos — nos encontramos no cômodo onde Alexia tava desmaiada.

Sabendo que a qualquer momento eles poderiam entrar aqui, a pegamos e trazemos até os fundos de sua residência, para dificultar caso eles tentem tirar ela daqui.

— Vamos procurar o último sigilo — disse, vendo a garota confirmar com a cabeça.

— SENHORES, ESTAMOS ENTRANDO — fomos interrompidas pelo som da porta destrancando.

— Achei porra — começo a rasurar o último sigilo, ignorando que eles estavam entrando, pensando apenas em fazer com que Mike consiga sentir a gente.

— BRIANA, CUIDADO — quando acabei de fazer o serviço, me virei rapidamente com o grito da garota.

Pac's P. O. V.

Depois de alguns minutos da saída de Mike, ele retorna com uma moça desconhecida. Seus cabelos eram pretos, lisos e compridos, pareciam bem cuidados. Sua pele era tão clara que entrava em contraste com os fios de cabelo, dando a ela uma beleza única. Seus olhos eram meio amarelados, provavelmente um castanho que foi clareando com o tempo.

— Por essa eu não esperava — disse a vidente, encarando a mulher com serenidade no olhar.

— Trix, também está envolvida nessa história?

— Eu que trouxe as informações para Mike.

— Entendo — caminha em direção a primeira mesa que encontrou, retirando de sua bolsa alguns frascos com líquidos variados. — Preciso de uma garrafa de água e uma forma que caiba esse mapa — retira o papel de dentro de sua bolsa.

Mike some. Vejo de relance que ele apareceu na cozinha, pegando as coisas que a garota pediu.

— Sarah, o que vai fazer? — pergunta Trix, se aproximando da de cabelos pretos.

— Um feitiço de mapeamento para encontrar Becky — suspira profundamente, passando o olhar sobre a mulher de idade. — Mike, também preciso de um item que pertença a ela.

— Imaginei — o garoto aparece novamente no cômodo, colocando as coisas sobre a mesa.

A garota coloca água na forma até mais ou menos a metade dela, e então começa a adicionar um pouco dos líquidos dos frascos. A água borbulha um pouco e ganha uma coloração esbranquiçada. Ela pega o mapa e o molha com cuidado, o deixando por alguns segundos submerso.

Todos encaravam seus atos com atenção, principalmente Mike. Vendo o quão tenso ele estava, segurei sua mão para transmitir um pouco de confiança. Ele sorriu de canto, o que me deixou feliz e um pouco menos preocupado.

Quando voltamos a atenção para a garota, ela tinha pegado o mapa molhado e colocado sobre a mesa.

— Essa faca é de matar bruxas? — segura a mesma que pertencia a Becky, erguendo uma das sombrancelhas e encarando Mike.

— Não, é para demônios — responde o maior, soltando a minha mão e ficando um pouco a minha frente.

— Então vai fazer um corte normal em mim — após ter sua pergunta respondida, a garota usa a própria faca de Becky para fazer um corte em sua mão esquerda. Logo, ela segurou firmemente a faca em sua mão cortada e deixou seu sangue banhá-la. A outra palma livre ela estendeu sobre o mapa.

Monstrant viam — após proferir as palavras, seus olhos começam a emanar a cor roxa. O mapa começa a pegar fogo pelas pontas, até começar a chegar no centro e... queimar totalmente.

Todos começaram a se encarar, desentendidos.

— Acho que isso não deveria acontecer — diz a vidente, erguendo uma das sombrancelhas.

— Eu não entendo — ela parecia inconformada encarando as cinzas da folha, que a alguns segundos era um mapa.

— Sarah, você não fez algo errado? — vendo a mão da garota ainda sangrando, ele a segurou e passou sua palma sobre a dela, fazendo o corte se fechar.

— Mike, eu sou mais velha que você — a encarei com uma expressão levemente incrédula, ela aparenta ter uns 20 anos. — Isso é magia pra bruxa iniciante, nem consigo dizer quantas vezes já a fiz.

— Não quis dizer que duvido de suas habilidades, apenas que você pode ter errado alguma medida ou algo do gênero.

A garota cerra os punhos e suspira profundamente. Ela retira mais um mapa de sua bolsa e o molha novamente, mas dessa vez a loira arranca um fio de cabelo de Mike para fazer o ritual. Ela repete o processo, porém, a localidade no mapa em que nós estamos não queimou.

— Tá tudo certo, não sei porque não funcionou — bufa. Mais uma vez, Mike fecha o corte em sua mão. — Imagino que o local que elas estão é protegido contra esse tipo de magia.

— Merda, o que eu faço... — interrompe sua própria frase fazendo uma feição surpresa. — Eu tô conseguindo. Eu consegui sentir a Becky.

— O quê? Sério? — diz Sarah, o encarando com esperança. — Então vamos, eu te acompanho. Quero ajudar.

— Trix, fique aqui com Pac. Voltaremos logo — o de cabelos rosados me dá um beijo rápido e volta para perto de Sarah colocando a mão em seu ombro. Logo, os dois somem.


Notas Finais


Bjinhos. Até o próximo cap! 💛

CONTA SECUNDÁRIA (destinada a one/five shots de shipps diversos): https://www.spiritfanfiction.com/perfil/Lyyhh_


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...