História O Filho do Mar - Livro 1 - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Mitologia Grega, Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Cronos, Demeter, Dionísio, Éolo, Éris, Eros (Cupid), Febe, Hades, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Íris, Nêmesis, Niké (Nice), Perséfone, Personagens Originais, Phobos, Poseidon, Quíron, Zeus
Tags Mitologia Grega, Os Herois Do Olimpo, Percy Jackson
Visualizações 10
Palavras 693
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Bem vindos a minha primeira fanfic! Espero que gostem!

Aceito críticas construtivas e avaliações!

Capítulo 1 - Um monstro na Escola Pakersson Livenin


Fanfic / Fanfiction O Filho do Mar - Livro 1 - Capítulo 1 - Um monstro na Escola Pakersson Livenin

      Will


 Eu odeio ter que ficar em uma escola por 210 dias inteiros.

 Morar em um internato com pessoas que querem implicar com você toda hora não é a melhor experiência de um adolescente comum. 

 Hoje eu tive aula de Biologia e História. A de história foi a melhor, já que o Sr.Clarson estava nos dando aula, e ainda, falando sobre mitologia grega. 

 Agora, eu estou caminhando pelos corredores até o meu dormitório, e espero que Zack – o enxerido e valentão que todo mundo teme, mas que os professores pensam que é um anjo – não apareça no meio do caminho. Eu já ganhei um olho roxo dele, mas se ele aparecer, eu juro que vou acabar com todos os ossos dele...

 ...Se não fosse pelo tamanho dele. 2,15 metros de altura, de uma pessoa com 15 anos?! É, bem vindos a minha vida. E como se não bastasse eu falar...

 — Ora, ora, ora... – falou Zack, quando apareceu exatamente na porta do meu dormitório. – Aqui nós temos o pequenino problemático do internato...

 — Perto de você, qualquer aluno é pequeno – falei, cheio de confiança. – Além do mais, se você está em um internato de pessoas com transtornos de déficit de atenção, logo você também é problemático.

 — Quando eu te dei autorização para falar?

 — Eu não preciso de autorização para fazer o que eu quero – disse, enquanto passava de lado pelo gigante. – Agora, se me der licença...

 Ele não respondeu, e eu passei pela porta do dormitório. Mas quando eu estava prestes a fechá-la, ela se quebrou em pedaços, assim como a parede. Um sujeito grande e de coloração meio esverdeada segurava um bastão de madeira, e provavelmente havia feito o estrago.

 Então, eu finalmente compreendi o que havia acontecido. Zack era gigante por esse motivo. Ele era um gigante. Zack começou a caminhar até minha direção, e eu, a me afastar para a direção contrária. Então, quando eu já estava encostado em outra parede, e o gigante já estava a aproximadamente 25 centímetros de distância, e ele já ia me esmagar com aquele bastão...

 — Uargh!! – Zack uivou de dor, e começou a cair em minha direção. Eu, por minha vez, dei um salto para a direita, desviando. 

 Só então eu vi o que havia ocorrido. O gigante verde havia sido acertado por uma flecha, que tinha sido disparada por um garoto de cabelos amarelos, provavelmente de 14 anos.

 — Vamos – falou ele, guardando o arco a suas costas. – Ele não morreu, só está fraco. Temos que correr, siga-me!

 Começamos a correr pelo corredor, descemos a escada para o primeiro andar do internato, indo até a saída. Ao sair de lá, uma Kombi aguardava na rua, onde na porta, estava uma menina de cabelos ruivos. Entramos na Kombi e, seja lá quem estivesse dirigindo, estava nos levando para o sul.

 — O quê... está....acontecendo? – eu perguntei. – Por que Zack é um monstro? Por que ele parecia querer me matar? Quem são vocês?...

 — Calma, calma – falou a garota. – Primeiramente, eu me chamo Valentine, e o menino de cabelo loiro que salvou sua vida se chama Jack. E você é?

 — William, mas pode me chamar de Will – respondi, dando um leve sorriso.

 — Ótimo. Respondendo suas outras perguntas, os monstros podem ser vistos como pessoas normais através de um véu invisível chamado de Névoa. E, como você é um meio-sangue, ele queria te matar, pois eles são inimigos dos deuses olimpianos, e querem se vingar matando os filhos deles...

 — O que são meio-sangues? – perguntei.

 — São filhos de humanos e deuses, os quais possuem habilidades de seu parentesco divino. Você deve ter uma mãe ou pai que nunca conheceu, certo? 

 Eu fiz que sim com a cabeça.

 — Mas...os deuses olimpianos são apenas mitos, não são? Não é possível que eu seja um meio-sangue...

 — Todos pensam isso – falou Jack. – Mas, você acabou de ver um monstro...

 — Ok, depois disso, qualquer um acredita em deuses gregos – eu disse, dando uma risada.

 Bom, eu não sei o que virá a seguir, mas acho que eu vou passar muita coisa com aqueles dois. E era só o começo.








Notas Finais


Obrigado pela sua atenção e leitura!

— Will Fanfics


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...