1. Spirit Fanfics >
  2. O filho do Marquês Whinchester >
  3. Encontro...

História O filho do Marquês Whinchester - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Encontro...


Fanfic / Fanfiction O filho do Marquês Whinchester - Capítulo 3 - Encontro...

 Encontro.

Por incrível que parecesse já tinha passado 4 meses desde que havia chegado ali, e tudo estava ido cada vez melhor, estava trabalhado todo dia e ainda estava hospedada na estalagem, e já me sentia em casa tanto lá quanto na loja. E aqui as vendas só vinham aumentando cada vez mais, graças aos meus clientes regulares, ainda mais depois da Sra. Helen , filha do Conde de Manchester.

Ela havia sido minha primeira cliente e a que mais me trouxe outros, mais tinha outra cliente muito querida a Sra. Daisy, Marquesa de Whinchester e uma grande excêntrica no quesito me desafiar. Havia á conhecido um mês depois de começar a trabalhar, ela tinha ido até a loja atrás de tecidos para um novo vestido, e pegou o mais horrível de todos, e o que menos a favorecia, então não aguentei lhe disse – Não, não, não!!!

A senhora não vai sair dessa loja com esse tecido, isso ficará horrível na senhora!

A Marquesa me olhou horrorizada, então percebi o que havia dito e tampei a boca por impulso, mas em seguida lhe pedi desculpas, mais ela simplesmente riu, como se estivesse vendo a coisa mais divertida de todas e disse – Essa e a primeira vez em anos que alguém fala alguma coisa boa sobre minhas escolhas!!

Isso e fantástico, faz tanto tempo que ninguém crítica minhas escolhas de roupa... que tinha até me esquecido de como era! Olhei pra ela com um belo sorriso e disse – Foi involuntário... já que não costumo deixar minhas clientes saírem da loja com algo que as fação se sentir vergonhas depois! Ela riu novamente e disse desafiador amente – E como a senhorita sabe que isso ficaria horrível em mim?!

Abri um sorriso experiente – Tenho bons olhos, e essa cor não te valoriza ...vai fazer você ficar gorda... e deixar sua pele feia ! A marquesa balançou a cabeça concordando e perguntou- Então que cor me recomenda ? Apontei para um tecido de cetim vermelho vivo, Sra. Daisy levantou as sobrancelhas e perguntou cética - Aquele ?! Balancei a cabeça – A valorizaria mais com... um sapato verde esmeralda! Ela sorriu encantada – Adorei !!!

E assim começou nossa amizade, ela vinha a loja sempre que havia alguma festa se aproximando. E dessa vez era para um baile na casa da família Mountbatten. Aquela era uma das festas mais comentadas de ano, e era feita todos os anos, já que era uma espécie de debute pra as senhoritas , Sra. Daisy queria algo que a valorizasse como mãe e não como mulher, afinal seus filhos seriam os pretendentes daquele ano.

Adorava aquela mulher, ela era tão alegre e dramática ao mesmo tempo , e tinha um belo corpo. A marquesa devia ter uns 45 anos era alta e magra, tinha os cabelos loiros e olhos verde esmeralda. Ela era a definição de mulher da alta sociedade, influente e educada mais também excêntrica e sarcástica com uma pitada de malvada. Ela falou assim que entrou na loja – Thompson minha querida preciso ,de algo elegante mas que me mostre como mãe ! A olhei cética – E desde quando você anda assim? Ela riu e disse sarcasticamente- Desde que meus filhos serão cobiçados por todas as mães casamenteira de Londres ! Ri muito pois aquilo era verdade e todos sabiam, então disse – Vamos achar algo! Ela concordou dramaticamente e disse – Você é minha salvadora ! Pisquei para ela e fomos até a área de tecidos, ali era o melhor lugar da loj, já que qualquer coisa podia ganhar vida, examinei os tecidos e disse – Que tal azul turquesa?

Ela fez careta, sabia bem com Lady Daisy funcionava, então tentei outra tática – Que tal nude, ele também ficara bom!?

Ela disse decididamente – Azul turquesa com certeza !!! Ri e peguei o tecido, sabia que ficaria bom nela, mas de uma forma mais sofisticada afinal era o grande baile da alta sociedade.

- Azul turquesa então!!! Ela se aproximou de mim futuramente e perguntou - Porque você não trabalha pra mim em!!! A olhei assustada, já que as vezes ela dizia umas coisas estranhas e no momento menos oportunos, e também aquela não era a primeira vez que ela me perguntava aquilo, então disse – Sabe quantas vezes a senhora já me perguntou isso?! Ela riu debochadamente e disse com um dar de ombros– Mas agora é uma pergunta séria... bobinha !

Trabalhe como minha dama de companhia! Olhei seria para Lady Daisy e disse – E sério Sr. Daisy, pois não gosto de brincar com minha vida e muito menos com meu emprego?!

Ela suspirou e disse – Muito sério, te pagarei melhor do que aqui, e ainda vai ganhar um quarto nós aposentos dos empregados! A examinei enquanto falava, sabia que estava falando a verdade então abri um grande sorriso e disse – Tenho que falar com a senhorita Poppy sobre isso ! Ela sorriu felicíssima e disse me emburrado– Fale agora com ela, menina boba! A olhei por um tempo então ela falou bravamente e sem paciência – O que está esperando ainda Veronica?! Vá!!

Corri atrás de Poppy e conversamos no fundo da loja, ela disse que sabia que uma hora ou outra Sr. Daisy me roubaria pra ela, então já estava preparada para aquilo. Ri e falei – Não pense que deixarei de vir aqui! Aquela ali nunca aprende mesmo !!! Ela riu e disse – Vou sentir saudade...muita saudade Veronica!!!

A abracei forte e disse ao seu ouvido – Eu também Poppy...

Nesse tempo em que trabalhei na Lillywhites tinha me tornado muito amiga de Poppy ,ela era como uma irmã pra mim, mas tinha que seguir meu caminho e agora era ao lado da Lady Daisy.

Sai de lá e ainda recebi meu salário da semana, Daisy insistiu que deveria me mudar ainda hoje então foi comigo até a estalagem para pegar meus pertences. Me despedi da senhora Violet e do senhor George, eles tinham sido muito gentis e acolhedores no tempo que estive ali ,e estava agradecida a eles por tudo que tinham feito por mim.

Peguei meus pertences tristemente e fomos para casa de Daisy, na carruagem ela perguntou – Você só tem isso criança? Dei de ombros e disse olhando pela janela – Sou uma mulher de poucas pertences Sra. Daisy! Ela disse sarcasticamente – Não mais, comprarei roupas novas para você! Olhei pra ela e disse séria – Não se incomode comigo, serei só mais uma empregada com os outros ! Ela me olhou nos olhos e disse decidida – Você não será uma empregada qualquer!

Será minha empregada e acompanhe!

Disse alegremente – Só a Sra. Mesmo...

Ela imprimiu o nariz como se não ligasse e perguntou – Nervosa para conhecer sua nova casa ?Balancei a cabeça e disse – Não muito afinal terei a senhora lá não é mesmo..!

A viagem foi rápida, chegamos até a residência dentro de uma hora. A casa ficava em Mayfair, um bairro residencial da alta sociedade, paramos em frente a casa e o cocheiro abriu a porta para ajudar a Lady Daisy a descer, assim que desci me espantei, a casa era enorme tinha 2 andares e um jardim na entrada. Daisy olhou para mim e disse sem dar muita importância– Não seja boba é apenas uma casa!

Olhei pra ela espantada e disse – Isso não e uma casa... é um mansão ! Ela deu com as mãos e disse – Meu marido tinha problemas... adorava casas grandes ! Suspirei e disse com ar dramático – A Senhora não fica muito para trás nesse quesito ! Ela riu e disse felicíssima – Vamos entrar!

A acompanhei para dentro, e me assustei ainda mas com o que havia dentro da casa, era linda e decorada com mobílias da época, era incrível, tinha tanta mobília e quadros nas paredes...tinha até muitos tapetes e papel de parede. Um mordomo então apareceu assim que entramos e disse – Madame ! Lady Daisy então me apresentou - Pennyworth, essa e a senhorita Thompson, partir de hoje ela trabalhará aqui com minha acompanhante! Ele me olhou por um tempo então disse feliz– E um prazer senhorita... gostaria que lhe mostrasse a casa? Olhei pra Sra. Daisy atrás de respostas, ela então disse revirando os olhos- Ande logo menina ele não tem o dia todos! Ri da falta de paciência dele e disse a ele- Obrigado senhor Pennyworth, adoraria !

Ele fez um reverência pra Daisy e saiu comigo logo atrás, Pennyworth me mostrou toda a casa alegremente e assim que seguimos para cozinha disse – E um incrível prazer finalmente lhe conhecer senhorita Thompson!

A madame está totalmente diferente desde que lhe conheceu...então ficamos curiosos para saber como a senhorita era!

Ri ao ouvir aqui e falei – Não é assim, e ela que torna meus dias alegres!

Lady Daisy é uma mulher incrível! Ele concordou mas disse tristemente – Verdade, mas ela não estava mais assim... depois da morte do Marquês!

Ela tem estado diferente...não ria, não brincava e estava sempre preocupada... pelo menos até agora!! Ele olhou no fundo dos meus olhos e disse – Obrigada senhorita Thompson...!

Sorri para ele e disse – Partir de hoje serei parte da família assim como vocês, então pode me chamar de Veronica! Ele balançou a cabeça e disse – Vou lhe levar até nossa cozinheira...ela adorará a senhorita ! Sorri e fomos, assim que cheguei a cozinha foi apresentada aos outros empregados, eles eram 8 no total, Pennyworth era o mordomo, Senhora Anne era a cozinheira, Senhor James o cocheiro, e os ajudantes e empregados eram Agatha, Lilian, Stephanie, e os rapazes eram Aubrey e Chester. Todos tinham características predominantes por exemplo o senhor Pennyworth, ele era baixo e com cabelos grisalhos e também tinha orelhas e nariz grande demais para o próprio rosto, já a Senhora Anne era gordinha e baixinha, seus cabelos eram loiro e seus olhos preto como o carvão, já o Senhor James, era um homem alto e esguio, tinha falhas no cabelo loiro e os olhos eram azuis límpidos.

Já Agatha, Lilian, Stephanie, eram completamente diferentes, Agatha era alta e magra, com os cabelos avermelhados e os olhos claros, Lilian era mediana seus cabelos eram loiro e seus os verdes, Stephanie por outro lado era baixinha e gordinha com os cabelos e olhos escuros, eles eram castanho e não preto como o meus.

Já os meninos eram bem parecidos, Aubrey era alto e forte, tinha os cabelos e olhos claros já Chester, era alto mais menos forte que Audrey, seus cabelos e olhos eram claros, mas bem menos do que seu irmão. Adorei todos eles me senti em casa ali, a senhora Anne me abraçou assim que Pennyworth disse quem era, sorri com seu abraço e ela disse então – Que prazer finalmente conhecer a senhorita!

A madame fala da senhorita toda hora!!!

Sorri e todos riram, então Pennyworth entrou no meio falando para Senhora Anne- Mulher a solte, ainda tenho que mostrar seus aposentos ! Disse então me virando para mulher sorridente a minha frente – Voltarei para comer algo maravilhoso ,não se preocupe! Ela riu e disse – E bom mesmo querida ,pois sou a melhor cozinheira de Londres! Deixei escapar um risadinha, o senhor Pennyworth suspirou e disse para mim – Me acompanhe senhorita Thompson!

O segui para um corredor estreito ao lado da cozinha , déssemos as escadas e chegamos aos quartos dos empregados, ele me levou até o meu e disse – A porta ao lado é da senhorita Stephanie, então se de bem com ela ! Agradeci e entrei ,ele era bem maior que o da pousada mas não havia janelas, não ligava já que era grande e espaçoso. Havia um baú ao pé da cama com uma mesinha e cadeira do lado, e tudo ali era a base de vela já que não havia energia elétrica. Mais não me importava, me virei para Pennyworth e disse – E os horários de tudo senhor?

Ele sorriu e disse – Antes de tudo trarei sua nova roupa e alguns pertences que a madame lhe comprou! Olhei assustada para ele – Não posso aceitar senhor!

Ele riu – Ordens da madame e também pedirei para alguém lhe trazer um balde com água quente ! Sorri agradecida e ele se retirou. Aquilo era muito mais do que esperava, tinha um quarto e roupas novas, como também pessoas incríveis e acolhedoras! Pouco tempo depois Pennyworth bateu a porta com Audrey segurando um balde. Sorri e Pennyworth me entregou uma caixa enorme que carregava, e uma bolsinha também, o olhei sem entender e ele disse – Abra depois ! Agradeci e eles saíram, me lavei e fui para bendita caixa, assim que á abri vi um lindo vestido azul celeste. O puxei da caixa e vi também um espartilho ao fundo, sorri com aquilo, sempre quis usar aquelas coisas e agora usaria, me sequei e vesti primeiro o espartilho depois o vestido, ele tinha sido feito sobre medida, nada estava fora do lugar, ele era grande bem bufante, e tinha babados na altura do peitoral e ombros, era lindo, nada de muitos babados ,uma coisa mais simples e elegante.

Prendi o cabelo com deixando alguns fios soltos e subi para cozinha, assim que passei pela porta um lufada de perplexibilidade invadiu o ambiente, todos me olhavam admirados. Pennyworth então disse – A senhorita está linda se me permite disser! Ri e ó agradeci, ele falou novamente – A madame está a sua espera lá em cima ,senhorita!

Balancei a cabeça e o acompanhei até a sala de chá, assim que entramos ela levantou os olhos do livro que estava lendo e disse o deixando de lado – Minha cara, você está fantástica! Sabia que essa cor lhe cairia bem!! Sorri – Muito obrigado pelo presente! Ela deu com a mão – Sente-se me faça companhia...afinal é hora do chá!

Caminhei até ela e me sentei em uma poltrona vazia ao seu lado, perguntei a ela depois que Pennyworth havia ido como era seus horários e o que precisaria fazer, ela então me explicou que tinha apenas que ser eu mesma e lhe fazer companhia tanto em casa quanto a alguns respequitivos lugares. Aquilo era fácil Daisy não era uma mulher que entediava facilmente e se entediava , então aquilo seria bom...!

Ficamos conversando por um bom tempo, até ouvirmos vozes do lado de fora, no corredor, foi então que um cavaleiro rompeu as portas e entrou na sala. Ele era lindo, alto e forte, tinha cabelos loiros e olhos azuis, e estava bem vestido com um terno cinza lindo e de corte, feito sobe medida, assim que passou pela porta gritou – Mãe !! A Marquesa se levantou – Edward olhe a educação!!!

Ele á olhou sem entender e então se virou para mim que estava ao seu lado, e seus olhos brilharam quando vê viu, ele fascinado me olhava, então baixou a cabeça e disse educadamente – Desculpe, não sabia que a senhora estava com convidados! Daisy suspirou e me apresentou – Essa e a senhorita Thompson, ela e minha acompanhante a partir de hoje! Ele a olhou e perguntou apenas – É ela?! Ela sorriu fascinada – Sim!!!

Ele então caminhou até mim e disse pegando minha mão – E um prazer imenso lhe conhecer!

Espero que nos demos bem senhorita Thompson! Olhei no fundo daqueles grandes olhos azuis e senti um arrepio pela espinha – O prazer e meu senhor Brown! Ele me olhou fascinadíssimo como se fosse uma boneca que acabará de falar, não gostei da sensação daquilo e talvez tenha caído ali que tudo começo. Tudo graças aqueles olhos...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...