História O Filho do Pastor (JHope) - Capítulo 36


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope)
Visualizações 14
Palavras 1.292
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 36 - Capítulo 36


 

Não havia uma única palavra que pudesse definir tudo o que Helise sentia nos últimos dias. Em casa ela continuava seguindo a sua rotina de estudos, ficava na companhia da mãe e as vezes recebia a visita de amigos. Tinha esperança de que Hoseok pudesse acordar a qualquer momento. Infelizmente os pais dele pediram que ela desse algum tempo e continuasse a se dedicar nos estudos, ela não poderia ficar muito tempo no hospital. Georgia concordou com o pedido e assim fez questão de manter a filha ocupada durante o dia todo.

Helise sempre pedia para que alguém lhe desse informações a respeito de Hoseok. Para ela nada havia mudado, sempre as mesmas informações. Queria vê-lo longe do hospital, sorrindo e brincando. Chegava a pensar na possibilidade de voltar a freqüentar o colégio, mas logo desistia. Sua vida nunca mais seria a mesma, as marcas em seu corpo sempre estariam ali para lembrá-la do pior momento que viveu.

Ela não entendeu o motivo de Tracy insistir para que a acompanhasse em um dia de compras. Helise não se sentia animada para andar de um lado para o outro no shopping. A felicidade estampada no rosto de Tracy era incomoda. Ela sabia de algo, mas não queria compartilhar com Helise.

— Algum problema, Helise? Pensei que estivesse se divertindo.

— Gostaria, mas não é tão fácil quanto parece. Queria ter noticias do Hobi.

Tracy sorriu.

— Ele recebeu alta e já está em casa.

Helise a olhou incrédula.

— Por que não me disse isso antes?

— Porque eu sabia que ficaria doida para ir até a casa dele. — ela respirou fundo — Se acalma primeiro e te levo até em casa.

Helise se atirou nos braços de Tracy e apertou. Tentou se controlar para que a garota não desistisse de sair do shopping. Em poucos minutos elas já estavam dentro de um táxi com destino a casa do Hoseok. Era difícil manter a calma quando se tratava dele, principalmente depois d tudo o que havia acontecido, dos dias em que ele ficou internado. Tantas coisas impossíveis para se manter a calma. A cada segundo era como sentir a vida chegando ao fim. O trânsito poderia colaborar com aquele momento. Tentou pensar em qualquer coisa, mas nada adiantava.

Tracy compartilhou os fones de ouvido com Helise. A viagem demoraria um pouco mais do que o normal. Nas ondas foi onde Helise encontrou o seu conforto. Quando notou que estava entrando numa rua familiar seu coração voltou a acelerar. Esperava não morrer antes de vê-lo. O táxi a deixou na porta e Tracy seguiu viagem.

Ela respirou fundo algumas vezes antes de tocar a campainha. Foi Eunji que a recebeu com um sorriso caloroso. Dispensaram as formalidades e foi conduzida até a sala. Helise já não tinha noção do que sentia naquele exato momento. O olhar dele em sua direção era curioso, mas ele não se levantou para recebê-la em um abraço.

— Hobi? — chamou ela emocionada ao vê-lo.

— Oi! — ele olhava de um rosto para o outro — Quem é você?

Helise sentiu que iria desmaiar. Não poderia ser verdade. Ele não poderia ter se esquecido dela.

— Não lembra quem eu sou? — arriscou Helise tremendo.

— Desculpa. Sei que o seu rosto é familiar, mas nada me vem a mente.

Raissa tentou se aproximar, mas Helise recuava aos poucos.

— O erro foi meu. Não deveria estar aqui.

A garota saiu a passos apressados em direção a sua casa. Quase derrubou Georgia que estava de saída ao passar da porta de entrada. Desistiu imediatamente do passeio e foi atrás da filha.

— Filha? — chamava Georgia — O que aconteceu?

Helise abraçou a mãe e deixou as lágrimas correrem livremente. Era demais para ser verdade.

— Ele não lembra quem eu sou. Algo aconteceu.

— Deve ter sido um choque, mas vai ficar tudo bem. Eu sei que vai. Tire um tempo para você. — aconselhava a mãe — Deita um pouco e esfrie essa cabecinha. Vou conversar com os pais dele e tentar entender o que aconteceu.

— Tudo bem. — ela se deu por vencida.

Helise ficou deitada em sua cama até a dor que sentia a conduzisse para o sono. Seria melhor que as coisas se encaminhassem naturalmente para o seu desfecho.  Só queria que Hoseok recobrasse a memória o quanto antes.

 

***

 

Passava um pouco mais da seis da tarde quando Helise finalmente despertou. O sol já havia desaparecido. Sem animo algum se levantou cama e acendeu as luzes. Precisava de um banho para despertar por completo. Tinha alguns deveres do colégio a serem feitos e o prazo estava acabando.

Depois de estar devidamente pronta ela começou a mexer em sua escrivaninha. Procurou o seu material no quarto, mas não os encontrava. Não queria sair de seu quarto, mas era obrigada. Praticamente se arrastando ela desceu as escadas. Ao adentrar a sala seu coração errou as batidas. Não conseguia imaginar que sua mãe estaria com visitas. Justamente ele estava de pé. Trajava um terno maravilhoso e em sua mãe havia uma rosa. Respirar parecia tão difícil.

Hoseok cada vez mais estava perto dela. Seu medo cresceu. Não sabia mais como reagir.

— Tudo bem Helise?

— Eu... eu... estou bem.

Ele sorriu exibindo suas covinhas.

Ah como ela sentiu saudades!

— Fico feliz que esteja bem. Sei que deve ter sido um susto muito grande você achar que eu não lembrava de você. — contava ele calmamente — Mas foi a ideia do meu pai. — ele enxugava as lágrimas que corriam no rosto dela — Jamais poderia me esquecer de você. Meu coração não permitiria que isso acontecesse. —  a abraçou com força — Por você eu levaria mais facadas, me  jogaria na frente de um trem se fosse preciso. Eu te amo Helise, e nada nem ninguém poderão mudar isso.

Era tão bom estar nos braços de Hoseok mais uma vez. Nos braços de quem lhe fez enxergar o mundo novamente e ter esperanças. Era assim que ela sempre iria guardá-lo na mente e no coração. A sua esperança. O seu sol. A luz de sua vida.

Hoseok se afastou e lhe entregou a rosa. Todos os amigos estavam ali para celebrar a vida. Taehyung e Raissa eram os que mais demonstravam felicidade. Algo de bom havia acontecido com eles.

— Temos um convite a fazer para vocês. — Raissa apontava na direção de Helise e Hoseok.

Eles ficaram curiosos.

— A nossa família está crescendo — fez uma pausa breve — Gostaríamos que fossem os padrinhos dessa criança.

— Aceitamos! — responderam em uníssono.

 

***

Semanas depois...

 

Finalmente as férias haviam chegado. As famílias estavam cada vez mais próximas e juntos combinaram de realizarem uma viagem em conjunto. Até mesmo os amigos mais próximos embarcaram nessa. Seria a melhor experiência de toda a sua vida. O destino foi paradisíaco, águas claras e muito sol. Combinava com Hoseok. Os adultos apenas os esperavam para enfim começaram a desfrutar da paisagem local.

Helise estava bem quieta escrevendo em seu caderno. Nem mesmo Hoseok tinha coragem de saber o que ela tanto escrevia nos últimos dias. Ficou encostado na porta apenas a observando.

— Vamos Helise? — perguntou Hoseok sorrindo.

Sem desviar os olhos do caderno, respondeu:

— Já vou! Preciso terminar rapidinho.

— O tempo que precisar.

O sorriso de Helise cresceu. Ouvir Hoseok aquecia a sua alma.

"Eu realmente ainda não sei o que fazer da minha vida depois de tantos acontecimentos, de tantas reviravoltas e provas de amor e fé. Apenas sei que tudo o que consegui superar foi graças a Deus ( ou em quem você acredita), com ajuda de amigos que nunca pensei que fosse ter na minha vida, mas principalmente com a ajuda do filho do pastor. Ele foi a minha esperança em tempos trevosos, a luz que iluminou os meus caminhos nos momentos em que pensei em acabar com a minha. O nosso destino só pertence a um ser maior."


Notas Finais


Quero agradecer a você que acompanhou a história de Helise e Hoseok. Sou eternamente grata. Foi o apoio de cada um que me fez seguir adiante <3

Sim, teremos uma história focada no ano seguintes de Helise e Hoseok!
Nos vemos na próxima história!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...