1. Spirit Fanfics >
  2. O filho dos Guardiões - Taekook >
  3. Quente

História O filho dos Guardiões - Taekook - Capítulo 7


Escrita por:


Capítulo 7 - Quente


Fanfic / Fanfiction O filho dos Guardiões - Taekook - Capítulo 7 - Quente

*Jungkook*

- Você aprende rápido, mas tem reflexos lentos. - Ouvi Yoongi dizer quado me aproximei da sala de treinamentos.  

Depois de alguns dias insistindo, minha família resolveu começar a ensinar Taehyung a lutar. Eu não era muito fã da ideia, afinal era meu dever protegê - lo, não precisa disso.

Nós revezamos dias para treinar com ele, hoje era o dia do Yoongi, mas eu estava sempre lá para ver e ajudar caso precisasse. Também, sem o Kim saber, eu ficava de vigia à noite na casa dele. Não podia arriscar a segurança dele, ainda mais agora que pessoas o viram. 

Meu pai e Namjoon passavam a maior parte do tempo pesquisando sobre todos aqueles que estavam contra os Guardiões Supremos, já conseguiram algumas localizações, mas todas eram falsas. Yoongi e Yerin ttambém ajudavam na segurança dos amigos do Kim, o fato de agora eles saberem que ele estava com minha família, tornava qualquer um um alvo para atingir Taehyung.

Eu só esperava conseguir acabar com isso antes que mais alguém fosse pego e pior, que alguém saísse machucado. 

- Eu não tenho muita resistência, Yoongi. - Taehyung estava sentado no chão com uma garrafinha de água e os cabelos grudados na testa. 

- Por isso mesmo que temos que continuar, você precisa ganhar resistência.  - Yoongi sentou de frente para ele. 

Eu estava encostado na porta, observando - os, minhas mãos esquentando sem eu notar. Os dois conversavam enquanto Taehyung recuperava o fôlego, em alguns momentos meu irmão falava algo engraçado e o Kim ria, ficando mais adorável, mas eu não gostava da forma que ele ria para Yoongi, acho que nunca escutei ele rir para mim. 

- Kook? - Fui tirado dos meus pensamentos quando minha irmã me chamou, não vi quando ela apareceu. 

- Sim? - Desviei meu olhar para ela. 

- O que está fazendo?  - Yerin seguiu meu olhar e viu os dois rindo. 

- Nada.  - Sai da porta, voltando para minha casa, no exato momento que Taehyung me notou. 

Entrei pela porta dos fundos, a sala de treinamentos podia ser confundida com uma academia para quem olhava de fora, por isso ficava atrás da casa. Entrando pelos fundos, logo tinha a cozinha e depois a sala. 

Abri a geladeira e peguei a jarra de  suco, quando minha mão entrou em contato com o objeto gelado, percebi o quanto minha mão estava quente. Deixei o suco sobre a bancada e liguei a torneira, colocando as duas mãos sobre a água, esfriando instantaneamente. 

- Jeon? - Fiquei rígido, sentindo meu corpo esquentar mais ainda. - Você está bem?

Depois de desligar a torneira, peguei um pano para secar as mãos e me virei para ver o loiro parado perto de onde eu estava. 

- Por que não estaria? - Questionei.

Taehyung encolheu os ombros e cruzou os braços, me olhou com uma cara muito fofa de confusão.

- Eu fiz alguma coisa?

- Não, o que te faz pensar isso? - Me apoiei na pia atrás de mim. 

- Você saiu sa sala sem falar nada, está tenso e me olhando uma com uma expressão neutra, até agora não fez  nenhum comentário sarcástico. 

- Não é nada, okay? 

- Você esqueceu que temos uma ligação? - Ele se aproximou e tocou meu ombro, senti meu corpo esfriar aos poucos e relaxar. 

- Eu não.... Não é nada importante, logo passa. 

- Jungkook. - Encontrei seu olhar, seus olhos de um castanho escuro tinham um brilho fascinante.  - Pode me  dizer quando algo te chateia. 

"EU QUERO TE BEIJAR", eu engoli seco após dar voz ao que não saia da minha cabeça, Taehyung me encarou sem demonstrar qualquer expressão. 

"ENTÃO BEIJA"

Sem dar espaço para a surpresa, segurei a cintura dele e o puxei para mais perto, deixando meu quadril apoiado na pia para sustentar nossos pesos. Taehyung levou a outra mão para meu ombro e fez um pequeno carinho, subi minha mão da sua cintura para seu rosto, sentindo a maciez da pele morena. Aproximei meu rosto lentamente dando a chance para ele mudar de idéia e recuar, mas vendo que isso não ia acontecer, selei nossos lábios. Primeiro foi um selinho demorado, até Taehyung começar a mover os lábios, acompanhei seus movimentos lentamente saboreando, seus gosto era doce como eu imaginei. Pedi passagem com a lingua sendo atendida imediatamente, as mãos do Kim traçaram uma linha pelo meu pescoço até chegar no meu cabelo e o puxar sem muita força, segurei sua cintura com as duas mãos novamente apertando e puxando seu corpo para mais perto, se é que era possível. 

O beijo foi perdendo ritmo até ser encerrado com selinhos.  Taehyung abraçou meu pescoço e escondeu o rosto, comtinuei naquela posição até que ele estivesse pronto para olhar para mim. Fiz movimentos de círculos em sua cintura, escutando uma risadinha vindo do loiro. 

- O que foi? - Perguntei. 

- Toda vez que você encosta em mim, sinto arrepios e é um pouco estranho. 

- Por que? Eu gosto das suas reações, já te disse. - Ele riu mais uma vez, se afastando e finalmente olhando para mim. - Você pode rir e sorrir mais vezes para mim? 

- Cla... claro, vou tentar. - Sorriu nervoso. 

<>

<>

Depois que minha mãe obrigou Taehyung a comer alguma coisa, após o treino dele com Yoongi - o qual eu fiquei atento a cada passo dado por eles - tomei um banho e peguei o carro para levar o Kim para casa. Ele se despediu da minha família e entrou no carro, vi ele ficar mexendo os dedos nervoso.  

- Eu estou com saudades da minha avó.  - Falou aleatória olhando a paisagem através do vidro passar em um borrão. 

- Não estamos poupando esforços para encontrá - la, assim que souber de alguma coisa vou te contar imediatamente.... - Falei vvendo que isso não o tranquilizou. - Ela está bem, Kim

- Como pode ter tanta certeza? 

- Já teriam tentado algo contra você ou seus amigos se ela não estivesse.  

O resto do caminho foi em silêncio, deixei o loiro com seus próprios pensamentos. Essa situação estava me deixando angustiado, eu sentia tudo que vinha dele, as coisas pioravam a noite, quando ele se sentia sozinho e chorava. Até mesmo quando os amigos perguntavam quando a vó dele voltaria, no trabalho, eu o via muito mais distraído, errando alguns pedidos. 

- Chegamos. - Parei o carro na frente da sua casa e desliguei o carro, esperei ele tirar o cinto e sair. 

Retirei meu cinto e sai do automóvel também, ele me seguiu com um olhar curioso até que eu parasse na sua frente. 

- Eu posso ficar com você até pegar no sono se quiser.... - Ele sorriu e negou com a cabeça.  - Então, posso te buscar amanhã e ir junto com você para a escola? 

- Você não vai desistir, não é? - Sorri em resposta. - Tudo bem, eu te espero.

Ele virou de costas após acenar com a mão,  mas antes que pudesse se afastar, o puxei de volta pelo pulso. Colei nossos lábios não sendo retribuído pelo susto, quando sorri entre o beijo, senti ele relaxar o corpo e retribuir. 

- Só porque eu deixei você me beijar uma vez, não significa que pode fazer isso sempre que quiser. - Resmungou quando me afastei. 

- Na verdade, eu posso sim, afinal você não recusou. - Sorri.

- Vai logo. - Revirou os olhos contendo um sorriso. 

"TE VEJO AMANHÃ"

Entrei no carro e só sai dali depois que ele entrou em casa, eu iria voltar mais depois de qualquer maneira. 

Quando cheguei em casa, Namjoon e meu pai estavam sentados no sofá, pode apostar, isso não era boa coisa. 




Notas Finais


Jungkook se aproveitando das fraquezas do Taehyung *tsc tsc*
Ou seria ao contrário?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...