1. Spirit Fanfics >
  2. O Fim do Infinito >
  3. Incarnação do mal

História O Fim do Infinito - Capítulo 8


Escrita por: kkpachecukk

Capítulo 8 - Incarnação do mal


 

Terra-200004: outubro de 2016

 

"É aula de ginástica, Sr. Loki. Você não pode tentar se segurar em mim enquanto estou correndo pela sala como um idiota por uma hora; minha camisa nem de longe está folgada o suficiente para cobrir você e vai ser desconfortável para nós dois. "

 

Lógica midgardiana. Loki lutou bravamente contra suas mentiras, mas acabou preso em uma mochila contra a borda de uma sala barulhenta e suada de qualquer maneira.

 

Escuro. E frio. A forma serpentina de Loki não apreciou a mudança brusca do calor dos ombros de Peter para o ambiente sombrio de sua mochila vazia. E ele não conseguia sentir o peito do menino subindo e descendo enquanto ele respirava, não conseguia ouvir suas maldições murmuradas ou ideias malformadas.

 

Ele não sentia falta dele, mas a caverna parecia vazia sem seu lacaio recém-descoberto.

 

Entediado e irritado, Loki recuou, esticando seu longo pescoço em direção aos pontos de luz que ele podia ver através do zíper. Ele apertou seu focinho contra eles, enfiando a língua e cheirando o ar lá fora. Ele podia sentir o gosto de Peter no plástico. Loki bateu com a mandíbula, tentando limpar a pungência de seu focinho, e se dobrou de volta para a base da mochila. Ele não estava realmente preso; seria mais fácil do que conjurar para sair dele. Não estava claro por que Peter tinha fechado o zíper da bolsa em primeiro lugar - uma memória muscular midgardiana, talvez?

 

De qualquer forma, Loki não precisava se sentir claustrofóbico. Ele supôs que nem precisava estar escuro; ele poderia empurrar o zíper aberto mais alguns centímetros para iluminação, se necessário.

 

Mas ele não precisava disso. O escuro estava bom - melhor do que bom. Ele era o Deus do Mal, este era o seu domínio.

 

Seu domínio. Onde cada vez que ele se virava, alguma parte odiosa de seu subconsciente pensava que ele sentiria Thanos pegá-lo pela garganta. Veja um brilho púrpura passar pelas veias da cabeça de Thor e transformar sua respiração em gritos.

 

Seu domínio.

 

Loki sibilou, odiando a fraqueza a que estava se submetendo, e deslizou até a borda do zíper. Quase não custou nenhum esforço torcer o pedaço de plástico pendurado um ou dois centímetros. Loki farejou a luz, então enfiou a cabeça completamente pelo buraco e olhou ao redor.

 

Ele estava no topo de uma estrutura que parecia uma série de bancos com vista de praticamente toda a sala. Com as pupilas dilatadas se estreitando, ele examinou a multidão de alunos em busca de qualquer sinal dos dois que reconheceu. Os Midgardianos se dividiram em pares, e Loki imaginou que se encontrasse um, encontraria o outro.

 

De fato, lá estavam eles, o conjunto mais próximo da engenhoca de bancada em que Loki se empoleirou. Ned segurou os tornozelos de Peter enquanto este se dobrava repetidamente de joelhos. Loki inclinou a cabeça, enervado pelo ritual de aparência um tanto ridícula, mas quase todos na sala usavam a mesma expressão confusa, então Loki descartou isso como apenas mais uma evidência da loucura do humano adulto.

 

Os dois pareciam estar conversando, e uma curiosidade incômoda sobre quais eram suas palavras foi o motivo pelo qual Loki precisou deslizar para fora da mochila e começar a descer as escadas do banco. Era de aço - frio e áspero contra suas escamas.

 

Quando ele alcançou as camadas mais baixas dos bancos, ele quase foi pisado por um excitado grupo de meninas e acabou caindo por baixo dos bancos para se enrolar nas hastes de suporte abaixo. Mas ele podia ouvir as discussões agora, por mais divertidas que fossem.

 

Ned parecia estar no meio de um discurso inflamado. "... haveria telas ao meu redor, e eu poderia girar porque seria seu cara na cadeira!"

 

"Eu não preciso de um cara na cadeira," Peter suspirou, parecendo exausto. Loki se perguntou se ele tinha algum crédito por causar isso, ou se era apenas o estresse de ser extrovertido.

 

Pisadas pesadas alertaram Loki antes que as botas surgissem, e ele se encolheu ainda mais em torno das hastes sob os bancos enquanto um par de pernas bloqueava sua visão do aranha.

 

"Indo bem, Parker," disse uma voz que parecia pertencer a eles, antes que o gigante se afastasse.

 

Ned riu, e Loki balançou a língua para a forma que se retirava.

 

À esquerda de Loki, outra conversa havia começado. "Agora veja, para mim," veio uma voz, soando pensativa. "Seria F Thor, casar com o Homem de Ferro e matar o Hulk."

 

Loki bufou, perdendo o controle na parte inferior de seu banco e batendo no chão de ladrilhos do ginásio. Era sobre isso que os midgardianos falavam? Não admira que Thor gostasse tanto deles - embora Loki não tivesse ouvido seu próprio nome na lista.

 

Se alguém pudesse matar Hulk, ele ficaria surpreso-

 

Bem, não mais.

 

A diversão de Loki azedou e ele deixou cair a cabeça de volta no chão, deslizando um pouco mais para baixo da engenhoca do banco.

 

"E quanto ao Homem-Aranha?" veio outra voz. Loki olhou para cima e viu Peter fazer o mesmo com o canto do olho de serpente.

 

"É apenas o Homem-Aranha", riu a primeira voz.

 

Peter franziu a testa e Loki sufocou outro bufo.

 

Mas a outra garota continuou, parecendo animada. "Você viu a câmara de segurança do banco no YouTube? Ele lutou contra quatro caras. "

 

Loki balançou o rabo. O menino poderia lidar com mais do que isso - e se ele não pudesse, ele o faria no momento em que Loki terminasse com ele.

 

"E aquela coisa do caixa eletrônico?" veio uma terceira voz. "E se algo acontecer com ele?"

 

A segunda garota, para a qual Peter estava obviamente olhando arregalado, deu de ombros. "Aposto que ele está atrás deles agora. Quero dizer, essa é a descrição de seu trabalho, certo? "

 

Loki zombou.

 

A primeira garota riu, dizendo: "Oh meu Deus, ela está apaixonada pelo Homem-Aranha."

 

Em meio a uma névoa de risos, os olhos arregalados encolheram os ombros e disseram: "mais ou menos."

 

"Ele provavelmente tem, tipo, trinta. "

 

"Você não sabe como ele é. Tipo, e se ele estiver gravemente queimado? " Isso da terceira garota, que parecia ser a mais sensata delas.

 

"Eu não me importaria", disse os olhos arregalados, "Eu ainda o amaria pela pessoa que ele é por dentro."

 

Quando Ned de repente se endireitou, seus olhos fixos no trio no banco, Loki sabia que as coisas estavam prestes a ir para o sul muito rapidamente.

 

"Peter conhece o Homem-Aranha!" soou pelo ginásio como um trovão.

 

Todo mundo congelou.

 

E então, simultaneamente, todos os olhos se voltaram para Peter, todas as tarefas caíram de mãos ocupadas e todas as vozes silenciadas, esperando o que o menino faria a seguir.

 

Considerando todas as coisas, o que Peter fez a seguir foi consideravelmente admirável, na opinião de Loki. Ele não desapareceu, esfaqueou Ned com um sapato ou objeto pontiagudo conveniente, nem mesmo fugiu da sala. Ele simplesmente ficou de pé, a boca balançando como um peixe, e observou os olhos sobre ele freneticamente.

 

"Não, eu não acho", ele gaguejou, encolhendo-se sob os olhares acusatórios. "Não. Eu ... quero dizer ... "

 

Ned, ainda sendo extremamente útil, esclareceu, "eles são amigos".

 

Loki teria colocado as palmas das mãos no rosto se tivesse palmas. Ou um rosto. O menino, aquele que estava jogando comentários farpados em Peter o dia todo - Flash - deslizou para o campo de visão de Loki com um sorriso malicioso de uma risada. "Sim, como o treinador Wilson e o Capitão América são amigos."

 

Houve uma leve risada e Loki sibilou, seus olhos se estreitando.

 

Peter tentou desesperadamente encontrar sua voz novamente. "Eu o conheci. Sim. Algumas vezes? Mas é, hum ... através do, uh, estágio da Stark ... "

 

Um estágio? Certo, esse era o disfarce do garoto para seu trabalho de super-herói. Loki deslizou um pouco mais para frente, tentando obter uma visão melhor dos movimentos de Peter e Flash e de seus rostos, se tivesse sorte.

 

Flash parecia decididamente desanimado.

 

"Eu realmente não devo falar sobre isso", Peter rosnou com os dentes cerrados, olhando incisivamente para Ned.

 

Ele parece nervoso, Loki observou. Não apenas agitação natural e embaraçosa, mas ansiedade verdadeira. Quase medo.

 

Quantos anos tinha Peter?

 

Há menos de uma hora, Loki abriu tudo que Peter pensava sobre o universo. Ele esvaziou o garoto e o encheu de informações que nenhum dos dois sabia o que fazer. Nem uma hora atrás, Loki disse a ele que o mundo estava acabando.

 

E agora o pequeno mundo de Peter também estava desmoronando.

 

Flash avançou e Peter recuou, quase impercetivelmente. "Bem, isso é incrível," ele murmurou. "Ei, você sabe o quê? Talvez você devesse convidá-lo para a festa de Liz. Certo?"

 

A dos olhos arregalados assentiu, aparentemente alheia à tensão entre os meninos. "Sim, estou recebendo pessoas esta noite. Você é mais que bem-vindo. "

 

A voz de Peter saiu mais alta e um pouco ofegante. "Você está ... dando uma festa?"

 

Flash avançou novamente, e Loki notou a forma como a jugular do garoto estalou proeminentemente quando ele ergueu o queixo daquele jeito. "Sim, vai ser demais. Você deveria convidar totalmente o seu amigo pessoal, o Homem-Aranha. "

 

"Está tudo bem", disse Liz, e Loki estava quase grato, até: "Eu sei que Peter é muito ocupado para festas de qualquer maneira, então ..."

 

Eles não podiam ver o conflito no rosto de Peter? Eles não conseguiam ver a maneira como suas mãos se estendiam automaticamente para o atirador de teias? Eles não podiam ver o medo - porque Peter estava muito ocupado para festas. E Loki só poderia levar o crédito parcial por isso.

 

 "Vamos. Ele estará lá. Certo, Parker? "

 

Flash levantou a mão para um propósito que a mente de Loki preencheu para ele, e o já nervoso Peter Parker se encolheu.

 

Suficiente.

 

Em meio segundo, Loki saiu de debaixo dos bancos e atravessou a sala, se erguendo e sibilando com um toque de magia em sua voz. O rosnado foi ensurdecedor na grande sala, e Flash recuou antes que sua mão tocasse o ombro de Peter.

 

Um grito ecoou no chiado de Loki, quebrando o feitiço de sua chegada repentina. Ele não sabia de quem vinha e quase não se importava.

 

O caos - doce e satisfatório e totalmente contagioso - explodiu pela sala quando Loki abriu o capuz que sua forma de cobra não tinha até momentos atrás. Suas pupilas eram meras lascas dentro dos olhos esmeralda, e Loki se valeu de anos de experiência aparecendo como a verdadeira encarnação do mal enquanto ele balançava, seu chiado continuava.

 

"Puta merda—" Flash gritou. Loki atingiu o ar diante dele, saboreando o grito aterrorizado que rasgou o ar.

 

"O que está acontecendo aqui?" Os passos pesados ​​e surdos novamente, e Loki virou a cabeça para ver o homem - Treinador Wilson - cambalear e parar quando o viu. "Cruzes credo — que tipo de cobra é aquela — Peter, volte! " Depois, mais alto: "Todos fiquem calmos!"

 

Mas Loki não queria que todos ficassem calmos. Ele os queria correndo, ele os queria com medo, e ele os queria longe.

 

Com outro formigamento de magia, a ilusão de veneno se reuniu nas presas de Loki. Ele não se importava se fosse anatomicamente impreciso; foi dramático e deu certo.

 

"Ei!" Peter sibilou atrás dele. "O que você está fazendo?"

 

Loki se virou, um sorriso afetando sua boca enquanto sua língua passava por suas presas. "Achei que você preferiria uma paussssa do centro de atenção?" ele disse entre os dentes.

 

"Mas-"

 

"Ele ia esfaquear você," Loki cuspiu, virando a cabeça para trás em direção ao Flash.

 

Peter ficou quieto por um momento, antes de esclarecer suavemente, "ele só colocaria a mão no meu ombro, Sr. Loki."

 

Loki fez uma pausa. "Oh? Bem, não importa. De qualquer forma, isssssso é melhor do que aquela mochila idiota. "

 

---------------

 

Parte de Peter queria sair correndo da sala e nunca mais voltar, nunca mais olhar para seus colegas avassaladores e imprudentes de novo. E a outra parte de Peter observou todos eles se espalharem para as bordas de uma sala e teve vontade de rir.

 

Loki teria sido absolutamente aterrorizante se qualquer uma daquela agressão sibilante fosse dirigida a Peter. Era dirigido a ele, e Peter nunca tinha sorrido tão largo. 

 

Desnecessariamente, excessivamente, Loki - vilão, criminoso, Deus da Trapaça que apareceu nos pesadelos das crianças - estava o defendendo.

 

"Peter!"

 

Ned estava agarrando seu braço, puxando-o para trás, e Liz tinha subido no topo das arquibancadas do outro lado da cobra enrolada. Michelle havia se levantado de seu lugar na parede, na verdade migrando um pouco mais para perto da cobra, com a cabeça inclinada em interesse.

 

Peter considerou se afastar de seu amigo, mas não havia razão para trazer mais suspeitas para si mesmo. Então ele permitiu que Ned o puxasse para longe de Loki.

 

O treinador Wilson estava circulando a cobra em um amplo espaço, parecendo totalmente sem saber o que fazer. Peter podia ver o sorriso satisfeito de Loki do outro lado da sala.

 

"Você viu?" Ned estava dizendo. "Simplesmente - apareceu do nada! Você tem sorte que ele foi para o Flash e não para você. Embora você tenha experiência com mordidas venenosas ... Oh! Talvez a cobra também seja radioativa! "

 

Peter sorriu, qualquer irritação com seu amigo desaparecendo. "Homem-cobra. O eterno inimigo do Homem-Aranha. A propósito, obrigado por isso. "

 

"Mesmo?"

 

"Eu estava sendo sarcástico."

 

Ned deu um soco em seu ombro - bem, tentou. Seu olhar ainda estava fixo em Loki, então o golpe amigável falhou. "Vamos lá, cara. Eu estava te fazendo um favor! Você não ouviu? Liz tem uma queda por você! "

 

Peter deu um passo para trás, os olhos se arregalando. Ned acenou com a cabeça incisivamente.

 

"Merda ... você está certo!"

 

"Uh-huh. Mas você teria arruinado totalmente suas chances se a cobra não tivesse vindo e resgatado você. " Ned gesticula descontroladamente para Loki, que agora está correndo atrás do treinador Wilson. "Então, acho que fez bem, afinal!"

 

Peter observou uma cobra perseguir seu treinador pelo chão do ginásio e sorriu. "Sim", ele disse. "Algo bom, afinal."

 

Loki poderia facilmente ter pego o homem. Ele provavelmente poderia facilmente pegar todos na sala e matá-los sem piscar. Mas Peter pensou que talvez não fosse isso que o Deus da Travessura preferia.

 

Talvez, em vez disso, ele preferisse golpear a centímetros da pele, piscar para meninos oprimidos com olhos de serpente e ouvir o caos que uma cobra poderia causar.

 

Quando o controle animal chegou, Loki há muito estava enrolado sob a camisa de um adolescente. Mas ele ainda estava rindo.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...