História O fim é só o começo 2Temp - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Astoria Greengrass, Bellatrix Lestrange, Blásio Zabini, Daphne Greengrass, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lucius Malfoy, Luna Lovegood, Narcissa Black Malfoy, Olívio Wood, Pansy Parkinson, Personagens Originais, Ronald Weasley, Theodore Nott, Viktor Krum
Tags 2temp, Cutie, Draco, Dramione, Fanfic, Harry Potter, Hermione, Hot
Visualizações 39
Palavras 711
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Fluffy, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 22 - 22. Memorias...


 

– Sinto que tudo isso, tudo absolutamente, é minha culpa. Ah, se eu não tivesse...

P.O.V. Draco

Não sabia ao certo como contar isso para Ginny, ela estava tão fragilizada, e se tornara uma parte importante de minha vida, vê-la ferida me feria, e cada lagrima sua era uma lágrima minha. Cada dor que ela sentia eu a sentia o dobro. Estávamos ligados, por segredos avassaladores, dos quais sempre soubemos e nunca falamos, pra ninguém.

– Você não se sente assim às vezes? – perguntei fitando aqueles olhos brilhantes e marejados. – Sabe, por nunca termos contado a eles...? Eu me sinto. – não sabia ao certo porquê mas via uma necessidade de falar sobre.

– Sinto. – ela maneou a cabeça e fitou por vários segundos, semelhantes a eternidade, o teto da sala. – Mas não devemos, ou melhor, quer dizer, nem sabemos se... – sua voz fraquejou.

– É. Você provavelmente tem razão, tô exagerando. – bufei contraído o pulmão ate doer, uma sensação ligeiramente incomoda, mas gostosa.

Conversamos por vários outros minutos sobre assuntos aleatórios, não nos prendíamos nos assuntos, e assim a conversa fluía naturalmente. Mas até quando? Eu precisava dizer, precisava compartilhar aquilo com alguém.

– Eu vou me casar. – despejei a cortando em meio sua explicação sobre a maneira correta de se meter em uma briga. – Eu vou me casar.

Minhas palavras eram carregadas de um tom de amargura, nada semelhante ao de alguém que se une em matrimonio por amor. Ela me encarou boquiaberta, provavelmente também não sabia o que dizer, e isso me assustou.

– Sai daqui agora! – ela gritou me dando um soco leve no ombro. Embora sua atitude fosse infantil, seu tom não era de gozação. Estava seria e sombria. – Você acabou de se separa da minha mehor amiga, e eu sei que ela não fez, seja lá o que quer que você pense que ela fez! Quem é a rapariganha despeitada que vai levar a surra de uma Weasley?

Encarei seus olhos, tempestuosos, sua lealdade era impressionante, e mesmo doendo um pouco por ter ficado do lado de Hermione, suspirei. Ponderei. E abri minha boca.

– minha prima, Lissa Malfoy.

P.O.V. Hermione

Estar ali com Viktor tornava tudo mais fácil, a dor não parecia dar as caras quando ele estava por perto, e a sensação de culpa se amedrontava e logo desaparecia. Contei tudo a ela. TUDO. Inclusive sobre o incêndio. Não sei por quê fiz aquilo, sentia que poderia confiar nele. Seja como fosse, o peso nas minhas costas se aliviou, não por completo, apenas o suficiente para ser capaz de dar um sorriso.

– Ele vai se casar... – murmurei, mas para mim que para ele.

Atencioso e paciente segurou em minhas mãos, um toque quente, e o roçar das peles não eram provocativos com os de Draco, não, ne de longe, eram pura ternura e compreensão. A principio não disse nada, apenas respeitou meu silencio. E naquele momento eu o amei por fazer isso.

– Eu não fiz nada de errado, juro... – uma lagrima escorreu pelos meus olhos. – Não sei o que ele acha que possa ter acontecido, mas não aconteceu. Sempre fui fiel a ele, James é que me beijou a força.

– Ele afirma categoricamente, que viu e ouviu algo a mais acontecendo. – arregalei os olhos para ele e retirei minha mão da sua, não poderia acreditar que estava me insultando daquela maneira. – Calma, não foi o que eu quis dizer – ele puxou novamente minha mão para si. – Quero dizer que ele se lembra de ter visto e ouvido, mas, bem sabemos que não devemos confiar 100% em memorias.

Tentei captar sua linha de raciocínio. Mas era quase impossível, O que ele queria dizer com aquilo. Memorias...

– Vamos lá, Hermione, não me decepcione. – seus sorriso torto se abriu.

– Você acha que alguém alterou a memoria dele pra fazê-lo acreditar que... não, isso é loucura demais para mim acreditar. Quem faria algo assim.

Ele parou para pensar um segundo.

– Ele vai se casar, talvez...?

– Não! Sem chances! Lissa amava um trouxa, ia fugir com ele para longe da família Malfoy e sua obcessão pelo sangue puro, não consigo acreditar que ela tenho fingido tudo aquilo.

– Então, que mais poderia ser...? – ele estava genuinamente intrigado, eu também.

– Ah, mas é claro, aquela velha caduca, filha de trasgo! Foi a mãe dele que alterou suas memorias!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...