História O fim? Ou apenas um novo começo? - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 23
Palavras 1.380
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção Adolescente, Magia, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi Gente... Tô postando antes de ir para a escola, por que sei que muitos de vocês estudam a tarde então... Né... Beijos...

Capítulo 11 - Viagem


Fanfic / Fanfiction O fim? Ou apenas um novo começo? - Capítulo 11 - Viagem

Fui até o meu guarda-roupas, peguei uma bolsa que ficava em cima do mesmo, subi na cama e peguei ela, tirei o pó dela e comecei a arrumar minhas coisas dentro dela, colocando produtos para higiene. Ao abrir o guarda-roupas me deparei com roupas pretas, nenhuma colorida ou branca, peguei uns tops, joguei na bolsa, coloquei umas roupas de exército (Camuflada).

Mandy: - Acho que já está bom, né?!

Me viro, ao virar me deparo com Alessandra de braços cruzados me Olhando.

Mandy: - Quanto tempo está aí?

Digo segurando a mala e olhando para ela.

Alessandra: - O tempo suficiente, para ver que seu guarda-roupa é mais escuro que o Batman.

Ela fala rindo, logo se aproxima e começa a mexer no meu guarda-roupas.

Alessandra: - Vamos fazer umas compras…

Mandy: - Compras é a minha rola! Eu não vou sair, nem a pau!

Eu fui até a sala, joguei minha bolsa em uma poltrona e me joguei no sofa, logo liguei a Tv e comecei a assistir coisas aleatórias, logo depois de um tempo peguei no sono. Eu havia acordado presa em uma parede, logo comecei a ver eu quando criança correndo, e um cara loiro de olhos azuis correndo atrás de mim, esse mesmo cara acaba me agarrando e ele começa a abrir sua calça, eu tento me solta mais ele me prende com força. Eu tento me soltar da parede também para me ajudar, mais não resulta em nada.

Mandy: - Hum?!

O cara coloca a calcinha da garota para o lado, ele tira a cueca dele e começa a colocar o seu membro nela. Cada vez que ele ia e vinha, eu senti as dores como se fosse ela.

Mandy: - Aaaah!!! Pare!!!

Cada vez que ele enfia sinto a dor me atingindo com mais força, comecei a pensar em algo mas, estava difícil.

Mandy: - Pera… Ela sou eu?!

O mesmo menino, começou a beijar o pescoço da menina, e logo comecei a sentir arrepios. Acabei fechando os olhos, para ver se eu conseguia voltar, mas continuei ouvindo os gritos da menina, cada vez mais altos enquanto ela chorava. Quando finalmente, consegui voltar, ao acordar vi que já estava na hora do almoço, me levantei fui até a cozinha, fiz um lanche comi e resolvi dar uma volta. Me arrumei rapidamente e sai de casa, desci a rua ao passar em frente a praça, vi alguns polícias em volta do lago, sim o mesmo lago que eu havia jogado o corpo de Alex, dei meia volto e voltei rapidamente para casa, entrei em casa correndo e me joguei no sofá, suspirando.

Mandy: - Que merda… Quer saber, vou dormir, para acordar cedo amanhã…

Me levantei, coloquei meus shorts curtos e uma camisa curta, subi para o quarto, tranquei a porta e me deitei, fechei os olhos e comecei a dormir tranquilamente.

[…]

De repente, acordei com o barulho do despertador, vi que já eram 5:00 eu tinha que estar no ônibus as 6:00, então levantei fui até o banheiro e comecei a tomar um banho demorado, enquanto pensava em várias coisas e ouvia os gritos da menina de meus sonhos, quando ouvi um barulho, parei de pensar em tudo e os gritos da menina não estavam mais ecoando em minha cabeça. Vi que era apenas o condicionador que havia caído, peguei ele e continuei tomando meu banho.

[…]

Eu já estava pronta para sair, so faltava pegar a mochila e trancar a casa. Apaguei todas as luzes da casa, peguei minha bolsa e sai de casa assim trancando a porta, fui andando em direção a escola calmamente de cabeça baixa, como ainda era madrugada haviam alguns bêbados deitados na calçada. Eu passava por eles olhando eles com um olhar de desprezo.

[…]

Quaando cheguei na escola, tinham vários grupinhos já conversando sobre como seria suas férias e onde iam sentar no ônibus. Eu não queria ficar ali, entrei na escola e fui até o banheiro feminino, lavei o meu rosto e me olhei no espelho ofegante.

Mandy: - Calma… Você não vai passar as férias com eles, você só precisa aguentar mais…

Olho o horário em meu celular.

Mandy: - Só mais 10 minutos…

Eu estava realmente desesperada por ver várias pessoas felizes com aquela viagem. Eu já não era a mesma do começo do ano, eu não ligava mais para ninguém, eu havia matado a pessoa que mas me ajudou.

Mandy: - Vamos!! Pare!!! Pare de se lamentar!!!! Pare!!!!!!!!!

Virei e dei um soco na parede com força, estava muito ofegante, quando, de repente entraram 3 meninas conversando bem alegres.

**=Pensamento=**

Eu posso matar elas, eu sei que posso, mas se eu fizer isso, posso acabar com as minhas férias, mas quem se importa não é? Se bem que essas férias podem me ajudar bastante!

**=Fim Do Pensamento=**

Eu encarei elas, peguei minha bolsa e sai correndo do banheiro, voltei para fora, e me deparei com alguns ônibus já estacionados em frente a Escola, fui até os outros e olhei a diretora que estava em cima de um pequeno palco, então ela me olhou e sorrio, logo as 3 garotas estavam ali perto de mim.

Diretora: - Bom dia meus queridos alunos! Hoje vim lhes dar alguns avisos. Essa viagem será de boa ajuda para os estudantes que estão com notas baixas.

[…]

Diretora: - Enfim, os dois primeiros ônibus iram para o repolso, os do meio iram para a casa na praia, já o último irá para o Campo de Treinamento. Espero que se divirtam, e que as férias comecem!!!

A diretora saiu do palco, com isso, fui até o ônibus entrei e me sentei no último lugar, próxima a janela, logo umas pessoas foram entrando, se sentando em silêncio, enquanto os outros ônibus estavam fazendo festa, brincando e cantando, o nosso ônibus estava em silêncio. Então o nosso ônibus começou a sair, enquanto os outros ainda estavam parados. Barry estava na janela do outro ônibus e conseguiu me ver, ele ficou me olhando, enquanto o meu ônibus dava ré, então o ônibus saiu e ele não conseguiu mas me ver, eu peguei meu celular e comecei a escrever umas coisas, enquanto ouvia música em silêncio.

[…]

Depois de duas horas, o ônibus parou e a porta se abriu, todos começaram a descer e eu fiquei observando eles saírem, logo vi que eu era a única menina no ônibus. Logo no ônibus só sobrou eu e um menino, ele me olhou de canto, eu olhei para ele de canto e me levantei, sai do ônibus e fui até às cabanas o general olhou para todos nós, e o mesmo garoto que estava no ônibus, chegou e parou do meu lado.

General: - Que todos sejam bem-vindos, vamos fazer uma pequena chamada. Primeiro as meninas, venham até aqui para frente.

Eu me aproximei e todos me olharam, surpresos.

Pessoas: - Faz 3 anos, que uma garota não volta aqui...

General: - Sua cabana será a 334...

Ele disse me entregando uma chave, peguei a chave, fiz sinal de adeus e fui procurar minha cabana, depois de um tempinho achei a cabana, coloquei a chave no local e comecei a abrir olhando para o chão, acabei vendo pés na porta da cabana ao lado, ao olhar para ver quem era, avistei o mesmo menino do ônibus, consegui abrir a porta e entrei na cabana, tranquei a porta e me joguei na cama.

Mandy: - Finalmente, mas é claro que antes eu vou dar uma volta, nesse lugar para ter certeza que é bom ficar aqui…

Eu me levantei, fui até a porta abri ela sai e tranquei ela novamente, logo sai andando em meio a floresta calmamente. Fui até uma rocha que ficava em uma clareira em meio a floresta, me sentei nela e fiquei observando o céu. Logo senti uma presença, olhei em volta e avistei alguém em cima de uma árvore me encarando.

Mandy: - O que você quer aqui?

??: - Nada…

Mandy: - Você está me seguindo?!

??: - Talvez sim, talvez não.

Mandy: - Responda!!!

??: - Fiquei curioso…

Mandy: - Hum… Me diga o seu nome, talvez eu diga o meu!!

??: - Hum… É um bom acordo…

Mandy: - Vamos… Diga…

??: - Meu nome é Damian…

Mandy: - O meu é Mandy…

Damian: - Hum… Prazer…

Disse ele olhando para o horizonte, com um pequeno sorriso no canto de seu rosto, olhei para onde ele estava olhando, tirei uma faca da minha cintura, comecei a passar o dedo na lâmina dela com um pequeno sorriso.

Mandy: - Que as férias comecem...


Notas Finais


Tchau gente!!!! Até o próximo capítulo, beijinhos!!! *3*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...