História O fio vermelho de Suna - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Baki, Chiyo, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Kankuro, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Shikamaru Nara, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Visualizações 15
Palavras 1.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá!!^^ Como você estão?
Eu demorei bastante pra escrever esse capítulo depois de semanas de provas e trabalhos, e ainda está chegando a culminância de um projeto do meu colégio T_T
Então, espero que gostem do capítulo!
Obrigada pela atenção e o carinho!^^

Capítulo 2 - Ainda não preparada...


   Seguimos a noite continuando com a conversa sobre o conselho e o casamento arranjado de Gaara. Depois que jantamos, fomos em direção à sala e nos sentamos no sofá. Peguei algumas almofadas e as coloquei de forma que eu pudesse ficar confortável em uma das pontas do sofá, e Gaara fez o mesmo.

_Eles já marcaram o dia para o encontro?_Falar sobre o casamento estava me deixando sem jeito e saída. A cada segundo que se passava, eu sentia o meu rosto evitando manter um certo contato visual com ele.

_Daqui alguns dias, ou semana que vem... Mas com certeza farão para ser o mais rápido o possível!

_Espero que se saia bem!                                                                      

_Você vai, não vai? Acha que eles não irão convidar você?

_Provavelmente eles irão fazer da forma deles, e você sabe que eu sou um pouco contra isso tudo. Mas se for para ver você feliz, eu faço qualquer coisa._Eu só conseguia sustentar meu olhar na direção da minhas mãos. Tentei criar nelas então uma distração para aliviar minha falta de jeito._Se eles me convidarem, o que eu duvido e acho que você também, eu vou._Continuei olhando para as minhas mãos, mas consegui imaginar um meio sorriso, sem jeito, no rosto dele.

_Creio que a madrinha seja tão importante quanto a noiva ou o noivo._Sua voz já estava um pouco mais relaxada. Provavelmente ele quer colocar lenha na fogueira. Acho que a maioria das pessoas vêem no Gaara um pessoa calma e sem muita expressão, e eu até entendo isso. Porém esse não é o lado que eu conheço dele.

_Espero que ela seja boa, tanto para você quanto para Suna. E tente pensar nela também, pergunte se ela está realmente feliz com essa ideia, ou é apenas mais uma aliança feita entre o conselho e famílias influentes.

_Eu sei. Eu não quero forçar ninguém à fazer nada também.

_Quer que eu prepare o quarto?

_Eu posso ficar na sala dessa vez...

_Até parece que você quer dormir nesse sofá velho._Olheira em sua direção e revirei meus olhos, depois segui em direção ao meu quarto.

   Coloquei uma roupa de cama melhor e arrumei as almofadas para deixar o lugar um pouco mais confortável. Abri o meu armário e de lá tirei uma peça de roupa um pouco velha, mas que Gaara sempre usava quando dormia aqui em casa. Coloquei em cima da cama junto a uma toalha que também já era dele. Voltei para a sala e lá eu encontrei um ruivo ainda sentado, perdido no além da janela da minha sala.

_A cama já está pronta. Se você quiser tomar banho antes de se deitar, já separei a sua toalha também...

_Obrigado..._Ele abriu um sorriso um pouco apagado, mas se levantou e me abraçou.

_Vai logo, ta ficando um pouco tarde de mais para você._As vezes eu estranhava o fato de eu me afastar e agir como a mãe dele. “Temari-chan, o quanto vivemos juntas?”

_Tá bom!_Ele foi em direção ao quarto, pegou as roupas e a toalha e entrou no banheiro.

   Ao mesmo tempo que o som da água caindo ecoava pelo corredor, fui em direção ao quarto e peguei meu cobertor e arrumei minha cama improvisada e me sentei na mesma. “Como isso pode estar acontecendo!?” Senti algumas gotas rolarem automaticamente pelo meu rosto em silêncio. Gaara está noivo, e eu deveria estar feliz por ele agora. Ele é o meu melhor amigo. “Por que?”

   Acordei dos meu pensamentos com a figura de Gaara entrando na sala. Enxuguei as lágrimas o mais rápido que pude, tentando disfarças a respiração já um pouco tremula e me levantei. Acho que mesmo assim ele percebeu que eu tinha chorado alguns segundos antes, pois ele se aproximava com uma certa preocupação no seu rosto, mas ele não perguntou ou comentou nada, apenas me abraçou de me desejou uma boa noite.

   Acho que é um pouco idiota e precipitado da minha parte dizer isso, mas eu ainda não estou pronta para deixar o Gaara ir. Não que ele vá embora ou desaparecer, mas as coisas vão mudar e isso é óbvio. Ele vai se casar, e aos poucos a sua cabeça vai pensar no casamento cada vez mais. Além de que, Gaara é uma pessoa com um certo problema social. Talvez a noiva não consiga compreender ele ou o como ele dirige a vila. Tantas “,” para se usar. Apenas espero que ela consiga fazer feliz e ser feliz com ele. Acho que seria bom da minha parte ter uma conversa com ela antes do casamento.

   Depois de mais alguns minutos repassando minha infância na cabeça, peguei meus pensamento e dormi abraçada com eles.

      Acordei um pouco antes do Sol começar a nascer, como o de costume. Me levantei, com um certo incomodo no meu pescoço e arrumei minha sala. Antes de ir ao banheiro, organizei o resto da sala o mais rápido o possível. Quase nunca fazemos bagunça aqui, isso porque Gaara e eu temos um certo problema com organização, eu mais do que ele, o que economiza certo trabalhos. Porém isso não significa que não sabemos fazer bagunça também, me lembro de algumas vezes que fizemos uma verdadeira festa aqui em casa, mas conseguimos colocar tudo em ordem depois.

   Passei pelo corredor até chegar ao banheiro, onde lavei meu rosto com a água fria que saia da torneira. Depois de me sentir um pouco mais acordada, observei meu rosto pelo meu único espelho. Minha trança estava inteira ainda, porém era visível os fios castanhos arrepiados em todas as direções possíveis. Meu cabelo normalmente chega até a minha cintura com bastante ondas e um certo volume. Minha pele é de um tom moreno dando um destaque para os meus olhos azuis, que eu herdei do meu pai. Pensando bem, eu nunca tive muito problema com a minha aparência. Não posso dizer que tenho um corpo de modelo, mas não sou gorda também, na verdade meu corpo é bastante proporcional à minha altura e idade. O meu rosto é fino, apesar de eu ter bochechas cheias que são ligadas por pequenas sardas.

  Do banheiro fui em direção ao meu quarto. Cheguei lá quase me arrastando, como castigo de ter ficado acordada até tarde, mas nada que uma xícara de café não resolva.Ver a figura de Gaara dormindo daquele jeito me deu certa pena em tirá-lo dali, mesmo assim, caminhei até a cama e comecei chamar por seu nome. Ele não abriu os olhos, apenas um sorriso, mostrando que estava acordado e sabia que eu estava ali. Então comecei a balançá-lo. Nada adiantou.

_Okay! Não vou impedi-lo._Então eu subi em cima dele, e me deitei em suas costas. “Agora, ele vai sofrer...” Ficar deitada ali, em cima dele quase me fez voltar a dormir, mas eu comecei a prestar atenção na sua respiração. Era calma, assim como os seus batimentos.

_Precisamos mesmo levantar?_Ele perguntou com a voz rouca, em meu ouvido. Então ergui minha cabeça para poder olhar seu rosto.

_Você ainda tem que voltar para sua casa. Vamos tomar café!_Ele então abriu os seus olhos, e eu me levantei, ficando sentada em suas costas. Depois de um tempo ele fez menção de levantar, então sai de cima dele e separei uma peça de roupa para mim, enquanto ele ainda acordava.

   O encontrei na cozinha quando o Sol levantava aos poucos do horizonte. O céu era um espectro maravilhoso de cores. Arrumamos o café da manhã e tomamos. Depois, lavamos a louça e ele foi ao banheiro. Enquanto ele ficava lá dentro, eu apenas assistia o céu mudando de cor lentamente. Sempre me hipnotizei por essa vista.

_Você está bem?_Gaara apareceu na porta, eu teria me assustado caso não tivesse percebido seu chackra. “Ainda não fiquei enferrujada...”

_Eu estou bem, é só aquilo ali._Ele então anda até mim, e olha para a janela. Acho que ele também ficou em transe como eu._É!

 


Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui!
Qualquer dúvida, sugestão, crítica ou comentário, por favo, me falem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...