1. Spirit Fanfics >
  2. O Frio do Inferno >
  3. Fake e Inverno

História O Frio do Inferno - Capítulo 33


Escrita por:


Notas do Autor


Olá! Mais um Cap saindo! Espero que gostem ^-^

Capítulo 33 - Fake e Inverno


O vento soprava devagar, um ar frio e denso. As pessoas estavam ainda mais agasalhadas e optavam por locais quentes e aconchegantes, Elizabeth estava abaixo de zero e logo iria nevar. 

Lucy procurava algo para vestir em seu closet, não havia muitas opções já que ela foi pêga de surpresa pelo frio da cidade montonhosa. As poucas roupas que havia comprado eram insuficientes para sua estadia, agora que ela ficaria ali por um bom tempo até suas férias acabarem. 

A loira resolveu ir ao shopping, procurou pelas lojas de seu gosto e comprou dezenas de roupas quentes e bonitas, tratou de pôr logo um gorro e um cachecol. Mais tarde, quando o sol havia se escondido, visitou Natsu e Zeref. Os dois irmãos queriam retribuir o dia maravilhoso que tiveram com ela no sábado, especialmente Natsu. O que aconteceu naquela noite perambulava sua mente como uma exibição cinematográfica. 

Ao entrar no pequeno apartamento a Jovem Dama pôde sentir o delicioso aroma de chocolate quente, Zeref havia acabado de preparar, colocou marshmallows na bebida quente e também preparou cookies. Ele era um ótimo cozinheiro.

— Eu acho que vim numa boa hora. – saudou calorosamente ao adentrar a cozinha e ver o moreno com avental servindo as xícaras na mesa. 

— Fiz essas belezinhas especialmente para você, cunhadinha. 

— O mano adora cozinhar, ele procura uma desculpa pra poder agir com seus dotes culinários. – falou Natsu tomando um lugar na mesa redonda.

— Não é bem assim, Nat. Eu devia uma a sua namorada. 

— É, todos nós devemos algo a Lucy. – o rosado moveu sua cadeira para próximo da amada.

— Não diga isso, eu fico sem graça. – disse ruborizada.

— Eu não consigo tirar o que aconteceu ontem da minha cabeça. – sussurrou para a loira, bem próximo de seu ouvido.

— Eu também não.

— Pombinhos! Vamos comer ou vai ficar frio. Não quero que desperdicem comida. Tem gente passando fome. – alertou Zeref levando a xícara a boca. — Então, o que acharam? 


— Delicioso! – soaram em coro.

 

______________________________________

Solano havia acordado bem cedo no domingo, estava fixada em frente o PC buscando um Pack de imagens eróticas de homens. Encontrou um que lhe agradou muito, um rapaz de 21 anos, moreno, alto e musculoso. Ele dispunha de um belo dote e era irresistível. Após, decidiu resolver nomear seu personagem. Aquele homem seria ela, na verdade seria o pretendente de Rogue. 

— Vamos ver se ele resiste ao Estevan Morales. – pensou alto enquanto criava um perfil fake numa rede social. 

Segundos depois de criar o perfil e lançar uma única foto, no qual Estevan estava sem camisa com um olhar matador e sensual, a conta recebeu mais de 40 seguidores e pouco menos de 1 hora já continha 1200, a maioria homens.

— Estevan é bem famoso. Uau! – comemorou com um sorriso satisfeito.


________________________________________

Já eram 18 hrs quando todos ficaram surpresos com os flocos de neve caindo. O céu estava nublado em tons cinza escuro e claro, e de lá, da massa nebulosa de água e ar, saíam as gotículas de neve. Duas horas depois Elizabeth estava com -10 °C. 

Estava muito frio para alguém sair, mesmo que de carro. Lucy ficou observando pela transparência da janela o amontoado de neve fofa no solo. Estava um branco de quilômetros e quilômetros. Ela só tinha o privilégio de ver a neve quando viajava para Europa ou para os Estados Unidos. Nunca imaginou que em um lugar, a alguns quilometros da sua casa nevaria tanto.

Natsu a encarou com um sorriso. Ela arqueou uma das sobrancelhas em dúvida mas logo teve uma resposta:

— Durma aqui comigo, Lucy. Está muito frio lá fora. 

— C-Claro. – respondeu surpresa e feliz.

— Posso pegar colchas limpas e cobertores bem quentinhos pra você. – Zeref, sentado no outro sofá, oposto ao que Lucy e Natsu sentavam.

— Não, ela e eu vamos dormir juntos. 

Zeref ficou corado por um momento mas logo abriu um sorriso e ergueu o corpo indo para a cozinha.

— Você vai dormir comigo meu amor, eu vou esquentar você. Prometo. – abraçou a amada a lançando um beijo.

Lucy apenas assentiu com a cabeça.

Zeref tratou de servir mais um prato a mesa, sua cunhada dormiria ali aquela noite e ele já havia se preparado para isso. Depositou seu maravilhoso Risotto de Frutos do Mar no prato de Lucy, agora ela não teria desculpa alguma para não provar. 

— Quero sua aprovação, Lucy. – a encarou com um belo sorriso.

— Obrigada pela comida, Zeref. Está uma delícia. – garantiu levando mais uma garfada a boca.

— Yep! – soltou eufórico. — Agora só falta eu casar. 

— Tenho certeza que vai encontrar uma pessoa que te ame e te mereça em breve. – comentou positiva.

— Eu tenho uma namorada, o problema é que ela não está aqui em Fiore.

— Mostra a foto dela pra Lucy. Ela vai se surpreender com a aparência da Mavis.

Zeref tateou com a mão pelo bolso até encontrar seu telefone, abriu a galeria com a imagem em questão e mostrou-a a Lucy. 

A Heartfilia arregalou os olhos espantada.

— Ela não é como aparenta ser, Mavis tem 19 anos.

— Ela é linda Zeref. Meus parabéns. – contou sem graça, por um momento pensou que aquela garota fosse uma criança, aparentava ter menos idade que ela própria. 

— Obrigado, Lucy.

O jantar foi bem rápido mas a conversa à mesa durou tempo suficiente para deixa-los exaustos. Zeref recolheu os pratos com a ajuda do irmão que, se negou a deixar a namorada se esforçar. Depois disso foram todos dormir. 

Natsu trocou a roupa de cama usada e colocou uma limpa e cheirosa. A cama era grande e macia, seria uma noite confortável sobre ela. O rapaz tomou um banho quente e logo foi a vez da amada. Quando Lucy saiu do banheiro se deparou com o rapaz deitado sobre a superfície fofa do leito, sem camisa e com as pernas cobertas pelo edredom. Ele sinalizou com uma das mãos para que ela fosse se deitar a seu lado, a garota estava rubra de vergonha. Ainda não estava acostumada com intimidade que desenvolveram um dia atrás.

— Eu estava ansioso para que esse momento chegasse. Estava contando os segundos para irmos dormir. 

— S-Sim, eu também estava bem ansiosa. – disse a amarela se enfiando entre as cobertas ficando face a face seu homem.

Natsu estava com uma calça moletom cinza que usava como pijama, Lucy pensava que ele estivesse nu e quando viu a roupa se sentiu menos nervosa. Ela vestia um pijama bem grande e de tecido grosso, odiava frio desde o dia que tomou chuva e ficou resfriada, quando Natsu havia a trocado por Lisanna.

— Vamos dormir? – perguntou Natsu esperando que a namorada consentisse. Com a aprovação ele desligou o abajur e abraçou o corpo da Heartfilia. — Boa noite meu amor. – Beijou seu pescoço fazendo ela ficar com os pelos eriçados.

— Boa noite, Amor. 

Naquele momento em que estava com Natsu a aprisionando com seus braços fortes e torneados ela se sentiu segura. Queria ficar ali para sempre com aquele homem que ela tanto queria e amava. Os dois dormiram e quando amanheceu ficaram encatandos um com o outro. O Dragneel estava excitado, os homens costumam acordar assim, e, como concordaram, os dois fizeram sexo. Quando ficaram satisfeitos tomaram um banho quente juntos e mais um vez fizeram amor. 

______________________________________

No domingo a noite Magnólia era banhada por um chuva de inverno, a estação já estava se despendido com trovões e ventanias. 

Solano estava impressionada com a quantidade de seguidores que conseguiu depois de algumas horas que o perfil foi criado. Estevan Morales, era modelo, 21 anos, adorava praticar esportes, nasceu na Espanha e morava atualmente em Magnólia. E acima de tudo, era gay. O toque perfeito para atrair a atenção de milhares de homens sedentos e principalmente a de Rogue. A tentativa do email foi falha e ela descobriu que ele estava comprometido, ou pensava. Agora o perfil do personagem dispunha de incríveis 15 mil seguidores iludidos pela mentira e ela tratou de pôr uma segunda foto, dessa vez mais quente, em que o homem aparecia somente de sunga. O resultado foi 3 mil likes em poucos minutos e mais seguidores.

— Caramba! Eu tô ficando boa nisso. Se eu não tiver nada pra fazer depois do ensino médio vou virar administradora de perfis de influencers. 

A jovem Angel sabia que aquilo era maldoso mas resolveu usar aquele perfil para seus planos com o menino Rogue. Estevan começou a seguir o moreno e ele ficou pasmo com alguém com tantos seguidores o seguindo do nada. A conta de Rogue não tinha fotos e ainda era privada. 

Curioso o sombrio aceitou a solicitação e vasculhou a conta de seu novo seguidor. Um homem bem bonito e com muitos seguidores. Nada de mais. No mesmo momento recebeu um mensagem privada de Estevan que lhe pedia uma foto do rosto.

— O que? Será se devo? – ficou em dúvida e nervoso. Não tinha nada a perder era só uma foto de seu rosto. Talvez aquele modelo quisesse apenas fazer uma amizade aleatória.

Rogue fuçou as poucas fotos de sua galeria e escolheu uma em que ele aparece com headphones e seu Pc Gamer de fundo, sem sorriso, sem expressão. Um garoto emo. Estevan visualizou na mesma hora, e lançou uma serie de elogios. Rogue se sentiu incomodado com a reação do homem, mas, não encerrou a conversa com ele. Estevan mandou uma foto sua no exato momento. – Solano havia sido esperta ao adquirir aquele pack de fotos, nele havia fotos casuais e selfies, além de nudes e ensaios fotográficos bem picantes – seria muito fácil enganar qualquer pessoa que fosse. Só não podia mandar vídeos ao vivo ou áudios, aquilo sim acabaria com o plano, caso Rogue os pedisse.

“ Que tal nos encontrarmos no Dulci Star esta noite? ” – Estevan havia escrito.

— No Dulci? Que merda. Esse cara tá afim de mim? Isso não pode acontecer. 

“ Hoje tá chovendo bastante, que tal um outro dia? ” , tentou ser educado.

Ao ler a resposta Solano soltou um ar de alívio, se o garoto aceitasse seria impossível para ela e o fim de seu plano. Ao menos que contratasse o garoto de programa que era o modelo do seu Pack. 

“ Sim, ainda teremos oportunidades. Foi um prazer conhecê-lo, Rogue. Você é um doce. ”

“ Até mais, Estevan. Também foi um prazer conhêce-lo. ”

Rogue desligou seu Pc e caminhou até a cama onde se lançou de súbito. Estava processando o que acabara de ocorrer, ele estava praticamente flertando com um homem. E não achou tão ruim. Mas ainda era inconcebível a ideia de sair com Estevan, ele se considerava hetero. Tinha certeza disso.

— Eu mal acabei de dispensar a Solano e me aparece um cara. Que porra. – enfiou o rosto no travesseiro e caiu na gargalhada.

_____________________________________


Na manhã de Segunda-feira Lucy voltou para seu apartamento, antes disso se juntou a mesa mais uma vez para o dejejum. Quando chegou em seu quarto ainda fantasiava as coisas que fizera naquela mesma manhã. Ela não era uma menina e tudo que fazia era mais uma prova de que virou uma mulher. Precisava contar toda aquela surrealidade a alguém, alguém que pudesse entender seu lado. Pensou em Solano mas preferiu se silenciar por respeito ao companheiro.

Para sua surpresa recebeu uma ligação de seu pai, ele mal se importou com sua viagem e onde ela estaria indo, e, só agora ligou para saber como estava:

— Oi, Papai. 

— Oi, minha filha. Como está?

— Bem. E o Senhor? Ainda viajando a negócios?

— Sim, estou nesse exato momento em Los Angeles.

— Nossa. Espero que o Senhor volte o quanto antes para casa. A mamãe chega em breve.

— Sim, nós já nos falamos hoje. – houve uma pausa — Onde você está?

— Elizabeth. 

— E em qual hotel você está hospedada? – questionou como se houvesse uma coisa a falar.

—  Hotel D' Inverno, na Bleens. Por que? – perguntou curiosa.

— É mesmo o destino, Sting Eucliffe também está em Elizabeth hospedado no mesmo hotel que o seu.

Aquela notícia deixou Lucy incrédula, Sting estava no mesmo lugar que ela, separados apenas alguns metros ou andares. Quem sabe quantos dias ele já estivesse ali, e se por acaso a viu com Natsu? Um turbilhão de pensamentos lotaram a pequena cabeça da amarela que ficou muda enquanto o pai perguntava se ela estava bem.

— Desculpe, Papai. Eu fiquei distraída. 

— Entendo. Filha, aproveite seus dias em Elizabeth para aprofundar sua relação com o Sting, não deixe essa oportunidade que os deuses estão dando a vocês. 

— Farei o possível, Papai. Agora tenho que ir, vou fazer compras. Até mais.

A menina então encerrou a ligação e se sentou na beirada da cama com um ar reflexivo. 

— Eu não vou acabar com minha alegria, se Sting está aqui que seja. Ele não veio por mim. É só não cruzarmos o mesmo caminho. – falou decidida e temerosa de um inevitável encontro.


No almoço ela pediu a comida no quarto, ficou com medo de encontrar Sting no restaurante. Qualquer deslize e eles provavelmente se encontrariam. Além disso, tinha um motivo a mais para não querer encontrá-lo, vergonha. Ainda se sentia culpada por ter magoado o rapaz com seu real sentimento. Ela não ousaria encara-lo agora.


As 15 horas pegou um Uber e partiu em um curto passeio pela cidade, ainda não tinha conhecido os pontos turísticos de Elizabeth como as catedrais renascentistas e a famosa Praça da Vida, onde marcou de encontrar Natsu as 16:30 hrs. Aquela Segunda-feira estava bem mais agradável que o dia anterior, com um clima de 5 °C.

A visita as catedrais foi bem rápida, a Jovem Dama ficou vislumbrada com a arquitetura e história que aqueles locais guardavam. Como foi um passeio curto resolveu chegar mais cedo ao local que se encontraria com o amado. Era um parque cheio de esculturas e sua paisagem parecia melancólica por conta do inverno, mas muitas pessoas caminhavam sorridentes e fotografavam o cenário. 

Tomou um os poucos bancos livres e começou a folhear uma revista cultural para turistas. Lucy ficou tão perdida com a leitura que se esqueceu de guardar o lugar do amante ao seu lado. E foi surpreendida quando um homem se sentou do seu lado. Ela não poderia simplesmente expulsa-lo mas pensou de pedir educadamente que se retirasse quando Natsu chegasse. Porém, não tinha coragem.

A dourada ficou observando pelos cantos dos olhos, quase que obcecada, o homem ao seu lado. Torcia para que ele fosse embora o quanto antes. Ele havia percebido a inquietude da moça ao lado que não desgrudava a revista do rosto.

— Com licença, moça? Estou te incomodando? – perguntou educado.

— Não, não está. Fique tranquilo. — ela afastou a revista do rosto e encarou o homem de frente, dessa vez observando cada traço de seu rosto e fisionomia. 

Para seu espanto aquele homem era familiar. Seus olhos se arregalaram de surpresa e seu coração começou a galopar. Aquele que estava compartilhando o mesmo assento que o seu, era quem ela menos queria encontrar.

— Sting?! – conseguiu soltar entre o dentes.

— Lucy?! – o rapaz também ficou incrédulo com aquela personificação. Ambos estavam surpresos com o encontro.


Notas Finais


Lembrando que estou lançando os caps todas segundas pela noite. Obgd por ler e até mais =D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...