1. Spirit Fanfics >
  2. O futuro... >
  3. Capítulo Único

História O futuro... - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo Único


Os quatro estavam deitados no jardim, lugar no qual tinham passado quase todo o tempo livre que tinham tido naquele ano corrido.

 

- Não acredito que finalmente acabou - falou Pedro - tenho certeza que tirei Trasgo em poções.

- Eu te transformo em sapo se isso realmente acontecer, Rabicho! Fiquei te ajudando a estudar o ano todo! Sabe quantos encontros eu perdi por isso?

- Você age como se fosse sair com muitas garotas esse ano, Almofadinhas. Todos já sabem que está saindo com a Lúcia Bischoff da Corvinal. - falou Lupin que agora abria um sapo de chocolate.

- E? Eu perdi encontros com ela, ué!

- Vocês estão mesmo namorando? - perguntou Pedro.

- Sim e não. Saímos durante as aulas, mas os pais dela não podem saber.

- Por quê? Namorar o famoso Sirius Black não é aceito pela família dela? - perguntou Lupin rindo.

- Exatamente. Desde que saí de casa, as famílias puro-sangue têm revirado os olhos para mim. Acho que minha querida mãe espalhou a novidade por aí.

- E como é morar com Tiago? - perguntou Pedro.

- É mais ou menos como você está vendo agora. Ele dorme quase o tempo todo - falou Sirius apontando para o amigo que descansava com um chapéu na cabeça para protegê-lo do sol.

- Como se você fizesse muita coisa além de puxar o saco dos meus pais - falou Tiago por baixo do chapéu.

- Eu não puxo o saco deles! Apenas demonstro que sou grato por terem me acolhido - protestou Sirius com as bochechas coradas.

 

Eles continuaram conversando até que uma garota, já bem conhecida do grupo se aproximou.

 

- E aí? Como foram nas provas? - perguntou ela sentando entre Lupin e Tiago, que agora havia se levantado ao ouvir a voz da ruiva.

- Como você acha, Evans? Muito bem, é claro.

- Modesto como sempre, Sirius.

- Eu não sei se posso dizer o mesmo - falou Pedro.

- Você se esforçou, Pedro, tenho certeza de que conseguirá notas suficientes para um bom emprego - disse ela tentando animar o mais baixo dos garotos.

- E você, Líli, como foi? - perguntou Lupin.

- Acho que bem! Poções estava mais fácil do que eu esperava.

 

Depois daquele comentário Pedro, que estava sentado, se jogou no chão expressando derrota. Apesar da menina não ter entendido, os outros três garotos começaram a rir.

 

- Qual é, Pedro, relaxa! Você sabe que não pode levar a opinião da Evans em consideração! - falou Tiago.

- E por que não?? - perguntou a garota.

- Porque você é uma gênia na matéria!

 

A garota corou, não só pelo elogio, mas pelo fato de Tiago estar sorrindo ao falar.

Os dois concordaram no começo do ano que, como já estariam sob muita pressão, fariam uma trégua. E apesar de ambos terem suas dúvidas se conseguiriam manter o acordo no começo, acabou que Lílian, por ser boa amiga de Remo, se aproximou facilmente deles. E apesar dela não admitir, estava sendo difícil continuar fingindo que Tiago não a afetava.

 

- Sobre o que falavam antes? - perguntou ela mudando de assunto.

- Sobre o Sirius estar morando na casa do Tiago - falou Pedro ainda jogado no chão.

- Saiu de casa? Por quê?

- Porque quase toda minha família é composta de comensais da morte e imbecis que acham que os puro-sangue são superiores. Não dava pra aguentar mais.

 

Lílian encarou Sirius impressionada. Ele era conhecido por ser inteligente, orgulhoso e por se achar bastante, talvez por isso ele fosse o que ela menos conversava. Aquele era um lado dele que ela desconhecia e, sinceramente, ela ficava feliz em saber que ele não era igual ao resto de sua família. Afinal, a família Black era conhecida por todos, até por nascidos trouxas como ela.

 

- O que mais quero é me juntar ao Dumbledore quando acabar a escola para poder acabar com essa mentalidade superior dos puro-sangue.

- E com Voldemort - completou Tiago.

- Ah sim, ele também lógico…

- Nunca pensei que diria isso, mas eu e você, Sirius, temos os mesmos planos.

 

Sirius olhou para Lílian e achou estranho. Aquela era provavelmente a vez em que mais conversaram em todos aqueles anos estudando juntos. Não é que ele não gostava dela, mas Tiago falava tanto da menina que ele nunca tentou se aproximar dela, especialmente porque ela nunca havia dado uma chance ao amigo.

 

Enquanto o assunto mudou e todos conversavam animados, Tiago parecia ter notado a boa atmosfera entre Sirius e Lílian. Todo aquele ano ter ela por perto estava sendo muito bom. Eles estavam se conhecendo melhor e até se aproximando, mas nunca havia passado por sua cabeça que talvez… Sirius era mais bonito, ele sabia disso, e ambos eram inteligentes… Será que era possível que Lílian estivesse se interessando por seu melhor amigo?

 

A simples imagem dos dois juntos fez o estômago de Tiago se revirar e ele levantou como se tentasse tirar aquilo da cabeça.

 

- Que foi, Tiago? - perguntou Lílian assustado com o movimento súbito do garoto

- Nada, eu só… - ele viu todos o encarando e ao olhar os olhos verdes de Lílian acabou sem saber o que dizer.

- Pontas, tá tudo bem? - perguntou Sirius se levantando também.

- Tudo, eu preciso ir.

 

E sem esperar para ouvir o que os outros começaram a falar, Tiago sumiu dali com uma rapidez que parecia ter desaparatado.

Passou-se quase o dia todo e o garoto não apareceu para o jantar, deixando os amigos ainda mais preocupados.

 

- Nada dele? - perguntou Lílian que se sentava ao lado de Pedro.

- Não…

- Como ele pode ter sumido?

 

Lílian não sabia da existência da capa de invisibilidade de Tiago, mas os amigos sabiam muito bem que se o garoto quisesse que ninguém o achasse, ele conseguiria desaparecer sem problemas.

 

- Remo, vou pegar o mapa. Pontas está estranho demais. - Sirius sussurrou enquanto Pedro e Lílian conversavam sobre as possibilidades de esconderijo de Tiago.

 

Lupin concordou e ambos se levantaram.

 

- Vai vir comigo?

- Onde vão? - perguntou Pedro.

- Vou procurar Tiago - falou Lupin.

- Como assim? - perguntou Sirius confuso - eu que…

- Eu acho que sei o que aconteceu.

- Sabe? E o que foi, Remo? - perguntou Lílian.

- Não posso falar até ter certeza. Acharei Tiago. Nos encontramos no salão comunal mais tarde.

 

Lupin foi até o dormitório e pegou o Mapa do Maroto que Sirius escondia no fundo de seu malão.

 

- Eu juro solenemente não fazer nada de bom - ele não precisou de mais que 2 minutos para achar Tiago - E pensar que você tirou uma nota maior que a minha em quase todas as matérias… Esperava um esconderijo melhor do que esse, Pontas.

 

Remo guardou o mapa e foi até o banheiro dos monitores no quinto andar.

 

- Pontas - chamou ele assim que entrou no banheiro e se assegurou de que estava vazio.

- …

- Eu sei que está aqui, te vi no mapa.

- … Maldita hora que eu concordei que o mapa veria através de capas de invisibilidade - falou o garoto aparecendo.

 

Passaram-se alguns minutos e Tiago ficou surpreso que Lupin tinha entendido o motivo dele ter ficado chateado.

 

- Não é que eu não confie no Sirius.

- Eu sei.

- É que… Ele sempre teve mais jeito com as garotas. E tudo bem, mas…

- Mas a Lílian é especial pra você - Tiago apenas concordou com a cabeça - Tiago, Sirius sabe disso melhor do que qualquer um de nós. Ele jamais daria em cima dela.

- Mas e se ela gostar dele? Eu não posso ficar entre eles, Aluado.

- Como assim?

- Eu quero namorar a Lílian porque realmente acredito que posso fazê-la feliz. Mas se ela escolher o Sirius…

 

Lupin não conseguiu conter o sorriso.

 

- Eu jamais ficaria com a Evans - falou Sirius entrando no banheiro com Pedro e assustando os dois - Vimos vocês no mapa. Honestamente, Pontas… que esconderijo hein.

 

Tiago revirou os olhos.

 

- Se não fosse pelo mapa vocês nunca me achariam! Querem parar de dizer isso!

- Olhei esse banheiro logo que abri o mapa. É um bom esconderijo já que Remo nos contou a senha - falou Pedro.

- Aliás, obrigado por terem se gabado disso! Mcgonagall me deixou uma semana de detenção!

- Supera, Aluado, faz um ano - falou Sirius.

 

No meio de toda a conversa, o clima descontraído quase fez o motivo de estarem alí ser esquecido. Lupin e Pedro saíram antes já que concordavam que Sirius e Tiago tinham que conversar.

 

- Então? Ainda bravo?

- Não fiquei exatamente bravo…

- Imagina se tivesse ficado - zoou Sirius.

- É só que você e ela pareceram se dar bem.

- Remo e ela se dão bem também. Você não teve essa reação quando ele e ela ficavam horas na biblioteca quando eram monitores juntos.

- É, mas é diferente…

- Por quê? Acha mesmo que eu ficaria com a garota que você corre atrás desde o primeiro ano?

- Não co…

- Qual é, Pontas! Mais cansativo do que você indo atrás da Evans o tempo todo, só o quanto você finge não ser verdade.

 

Tiago apenas ficou quieto.

 

- Não confia em mim, cara? A Evans é tipo… território proibido para qualquer outro de nós.

 

Tiago riu.

 

- Que foi?

- É que nós somos os reis de invadir terrenos proibidos.

- Você entendeu! - disse Sirius empurrando o ombro de Tiago e rindo ao pensar na encrenca que tinham se metido não tinha nem uma semana por entrarem na floresta proibida para ver quem estava certo sobre características de algumas criaturas que moravam alí.

- Entendi. E valeu. Eu só fiquei inseguro. Como você disse, eu corro atrás da Evans têm quase sete anos e nunca consegui nada com ela.

- Pra ser justo, suas investidas eram péssimas, sem contar que de dez palavras que vocês trocavam, oito eram xingamentos.

- Eu não sou igual você, fico nervoso e digo coisas idiotas.

- Então como você explica esse ano?

- Como assim?

- Vocês estão se dando muito bem, Pontas! Rindo, conversando… acho que até vi uns olhares dela pra você.

- SÉRIO?

 

Sirius riu da animação instantânea do amigo e acenou.

 

- Apenas continue agindo normalmente. Essa é a dica que eu posso te dar.

 

Os dois voltaram para o salão comunal embaixo da capa já que o horário não permitia alunos nos corredores.

Ao entrarem, se surpreenderam ao ver Lílian sozinha dormindo em uma das poltronas. Eles tiraram a capa e quando Tiago foi acordá-la, Sirius o fez esperar ele ter subido com a capa.

 

- Evans - chamou Tiago agachando no chão e ficando pouco mais baixo que a garota - Evans.

- Hm? - a ruiva acordou um tanto confusa e respirou mais fundo ao ver Tiago parado, sorrindo, olhando para ela.

- O que faz aqui tão tarde?

- E-eu… só…

- Por acaso estava me esperando voltar?

 

Lílian encarou Tiago já sentindo as bochechas quentes.

 

- Você não parecia bem e depois sumiu, eu só fiquei preocupada.

- Estou bem, desculpe te preocupar por nada.

- Por nada? O que aconteceu afinal?

 

Tiago tentou em pensar em alguma desculpa, mas pela primeira vez na vida, sua cabeça estava em branco.

 

- Eu só fiquei enciumado.

- Enciumado? De quê?

- De quem, na verdade - ele olhou as bochechas vermelhas da garota e os olhos verde que agora pareciam funcionar como veritaserum contra ele - Tive um pouco de ciúmes de como você e Sirius pareceram se dar bem.

- E p-por que isso?

- Porque não queria perder meu lugar.

 

Lílian franziu o cenho.

 

- Que lugar?

 

Agora sem saber de verdade o que responder, Tiago ficou apenas a fitando. Que lugar ele tinha afinal?

 

- Que lugar, Potter?

- Eu que pergunto. Qual o meu lugar, Evans? - Lílian o olhou como se ele estivesse falando outra língua - Vou reformular. O que eu sou para você, Lílian?

 

A garota sentiu seu coração bater mais rápido.

 

- O que tomou enquanto estava fora, Potter? Não está fazendo sentido.

 

Tiago abaixou a cabeça e deu um leve sorriso.

 

- Desculpe. Acho melhor você subir, Evans, já está tarde.

 

Lílian não diria em voz alta, mas ela queria que o moreno insistisse no assunto.

Ele se sentou no sofá em frente à lareira que estava agora quase apagando, jogou sua cabeça para trás e fechou os olhos. Ela continuou a olhá-lo.

 

- Boa noite, então - falou ela se levantando.

- Boa noite.

 

Tiago ouviu a porta que levava aos dormitórios abrir e fechar.

 

- Você é um covarde, Potter… Grifinória? Coragem? É só olhar nos olhos dela e você já fica todo abobado - Tiago falou em voz alta para si mesmo enquanto dava leves tapas em sua cabeça.

 

Mas uma mão segurou a sua, impedindo-a de atingir a cabeça. Ele abriu os olhos em choque e viu novamente aquelas esmeraldas, mas agora a centímetros dele.

 

- Não sei se posso dizer qual o seu lugar, Potter. Mas se quer saber o que você é para mim…

 

Lílian soltou a mão do garoto e agora, sentada ao seu lado, deu-lhe um beijo na bochecha.

 

- Isso é agora, mas quem sabe no futuro - falou ela com um sorriso que Tiago nunca tinha visto antes.

- No futuro?

- Boa noite - ela disse se levantando rapidamente.

 

Tiago, completamente hipnotizado, colocou os dedos sobre a bochecha beijada e ficou alí, sorrindo e olhando a porta pela qual a mulher que ele amava acabara de passar.

 

- Acho que nunca estive tão ansioso pelo futuro - disse ele, sem saber que logo atrás daquela porta, Lílian tocava sua boca e esboçava o mesmo sorriso bobo.


Notas Finais


Espero que tenha gostado!!

OBS: Eu já tinha postado essa história antes em um compilado de One Shots de Harry Potter, mas decidi excluir aquela história e postar cada One Shot separadamente.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...