História O Gângster Apaixonado - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiiii
Boa leitura ♡

Capítulo 4 - Tudo certo


Fanfic / Fanfiction O Gângster Apaixonado - Capítulo 4 - Tudo certo

_____ POV

Já passa das 14h da tarde e ainda estou sem o meu celular.

No momento estou no refeitório da escola sentada no banco do fundo, onde ninguém pode me ver. Estou apenas descansando a mente para depois encarar mais uma turma. Sou professora de matemática, mas tem certos momentos em que me sinto burra… COMO EU PUDE ESQUECER O MEU CELULAR!? AISH. Nem terminei de pagar aquela coisa e ela já some, que ódio.

Mas se mantenha calma, o Hoseok pode ter pegado. Mas e se ele vendeu o meu celular? E se ele quebrou? Meu Deus, será que ele é tão tapado que nem pegou o celular? E se um ladrão roubou, hackeou e descobriu tudo sobre mim!? PUTA MERDA, EU SOU MUITO BURRA.

— Ahm… Prof. Lee…? — Uma aluna do 1° ano do ensino médio aparece no portal do refeitório e acena para mim quando me vê lá no fundo. Suspiro, preciso me acalmar e me concentrar no trabalho, resolvo isso do meu celular depois. Me levanto sorrindo e vou até a menina. — Estão chamando você na reunião dos professores.

É mesmo, a reunião.

— Ah… Sim. Obrigada flor. — Sorrio e saio plenamente do local. Sou uma professora respeitada, sou uma mulher feita e definitivamente não estou em pânico. — Bom dia. — Cumprimento meus colegas assim que entro na sala onde vai acontecer a reunião.

— Já é de tarde Sra. Lee. — Diz a diretora, sorrindo.

— Exatamente, boa tarde. — Corrijo e me sento em meu lugar. Vai ser uma reunião longa e eu cheguei arrasando, arrasando a minha reputação.

***

A reunião acaba, e eu tenho que ir para uma turma do 9° ano. Na primeira oportunidade saio da sala, deixei os exercícios e enquanto eles fazem eu volto para a questão matemática mais difícil: _____ foi a um café e se sentou no banco com um celular, quando foi embora, chegou no carro com zero celulares. Onde está o celular de ________?

Para tentar resolver esse problema, peço o celular emprestado para uma colega de trabalho e vou até um canto vazio. Disco o meu número. Posso não ir com a cara do psicopata, mas rezo para que ele tenha pegado o celular, ou então alguém do Space Caffe. Alguém atende, por favor.

— Shiiiu!… Alô? — É a voz dele, Hoseok pegou mesmo o meu celular.

— J-Hope! Não é hora de falar no telefone! Estamos ficando sem tempo! — Ouço uma voz masculina ao fundo da chamada sussurrando para Hoseok. O que será que ele está fazendo agora?

— Aish… _____, sei que é você. Eu estou com o seu celular e estou… Um pouco ocupado agora. Me liga daqui uma hora e meia, aí marcamos pra você pegar o celular de volta, ok? — Hoseok diz rápido, meio atrapalhado nas palavras, deve estar com pressa.

— Ok… — Afirmo meio confusa, e então escuto barulhos do outro lado... E depois um tiro.

— J-HOPE! — A mesma voz masculina de antes grita, e ouço o som de provavelmente o meu telefone caindo no chão. Pra ser sincera, nesse momento não me importei com o telefone, estou assustada, o que foi esse som de tiro? Hoseok… O Hoseok está bem? Ai meu Deus.

— H-Hoseok!? Hoseok! — Chamo-o, mas ninguém responde, e logo depois a chamada é encerrada.

Solto o ar que nem percebi estar prendendo, e encaro o celular da minha colega. Repito na minha cabeça "Eles estavam vendo filme e o personagem J-Hope levou um tiro, só isso." para me tranquilizar.

Então… Não funcionou, mas pelo menos eu resolvi a questão, o celular da _______ está com Jung Hoseok.

Devolvo o celular para minha colega e sigo de volta à sala de aula. Me sento em minha cadeira e fico um tempo parada, pensando, refletindo, imaginando. Fiquei parada encarando o nada por tanto tempo que os meus alunos me chamam para corrigir os exercício. Foco _______, sou professora, É A MINHA LINHA. Me levanto, vou até o quadro e corrijo junto da turma.

***

O tempo passa devagar, já faz um pouco mais de uma hora que estou dentro dessa sala, mas passou tão arrastado que a sensação é de estar mais de três horas aqui dentro. Vou ligar novamente para o meu celular assim que sair dessa turma. Olho para o relógio na parede atrás de mim, falta 25 minutos ainda, aish vou morrer de ansiedade.

À cada minuto que passa me sinto mais nervosa, eu quero acreditar que não era nada de mais mas… Pareceu tão real. Fora que quero saber como está o meu telefone, se ele caiu no chão deve estar quebrado (já que eu esqueci de comprar uma capinha para ele).

— Professora? Está tudo bem? — Misty, uma aluna excepcional de matemática, e um amor de pessoa, chama a minha atenção. — Você parece preocupada.

— Estou bem, flor. Estou apenas pensando. — Sorrio, para tranquilizar a minha aluna, ela retribui sorrindo também.

— Ah, eu já terminei os exercícios, posso trazer para você ver?

— Pode sim.

A garota vai até sua classe sorrindo, pega o seu caderno e coloca em cima da minha mesa. Meu orgulho cresce assim que vejo todas as contas certas, não só essa garota como maioria dos meus alunos vão super bem nos exercícios e provas, isso só me motiva mais ainda a continuar nessa profissão, só me deixa mais feliz por estar fazendo a diferença, por conseguir passar meus ensinamentos a eles. É muito bom esse sentimento, mesmo.

Depois disso, nos seguintes 25 minutos restantes eu me acalmei, acabei esquecendo um pouco o que havia acontecido e apenas ri com os meus alunos, e então, quando bateu o sinal para o intervalo, as preocupações voltam.

Pego minhas coisas na mesa, espero todos os alunos saírem da sala e tranco a porta. Caminho rápido até a sala dos professores.

— Hyuna, me empresta o seu celular de novo? Por favor. — Peço, e Hyuna revira os olhos.

— Pega logo, está na bolsa azul. — Ela aponta para a bolsa em cima do sofá.

— Obrigada! — Vou até a bolsa, abro e pego o celular. Disco o meu número novamente, e aguardo. A chamada é rejeitada.

ELE TÁ BRINCANDO COMIGO, SÓ PODE SER.

Respira, ele deve estar ocupado ou algo do tipo, vou esperar um pouco e quem sabe ele liga de volta, se não, eu ligo de novo.

3 minutos depois…

8 minutos depois…

10 minutos depois…

Uma notificação se mensagem de texto aparece na tela do celular, é o número dele.


992 738 063

Oi, dona do celular, se você ver isso por favor mostre a Lee _______.

_______, eu não posso atender o telefone agora e desculpe por demorar. Podemos nos encontrar assim que você sair da escola?

Eu

Você está bem? Eu ouvi um tiro na ligação, o que diabos estava fazendo? O meu celular está inteiro? Ouvi ele cair no chão.

992 738 063

Não se preocupe, ele está inteiro. Eu apenas estava assistindo um filme de ação com o meu amigo, ele se agitou e me fez derrubar o celular no sofá. Onde e quando vamos nos encontrar?

Eu

No Space Caffe novamente, eu saio às 6h.

992 738 063

Ok. Até depois, _________.


Foi apenas um filme… UFA. Eu estava certa, era só coisa do filme de ação, aish, eu me preocupei à toa.

— Eu já posso pegar o meu celular? — Hyuna me encara um pouco irritada e de braços cruzados.

— Ah, claro. — Dou o celular a ela.

Não vejo a hora de pegar o meu celular e dar adeus a Jung Hoseok.

Continua…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...