História O Garçom (Imagine JIMIN - BTS) Two-Shot - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Park Jimin (Jimin)
Tags Bts, Imagine, Jimin, Lemon, Romance, Two-shot
Visualizações 191
Palavras 1.458
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - The Proposal


- Então, me diz, qual a sua proposta pra mim? - ele me perguntou, sentando ao meu lado.

Eu olhei para a enorme barreira de vidro ao nosso lado, que possibilitava a visão de toda a cidade de Nova York, desde os edifícios mais baixos e os mais altos às ruas e avenidas mais movimentadas. Suspirei, sorri e o olhei de lado.

- Eu quero transar com você hoje, no meu quarto, lá em baixo - falei, simplesmente. 

Ele arregalou os olhos e em seguida disse: 

- Eu não tenho certeza se isso é uma boa ideia...eles podem me demitir por isso e- 

- Eu sei que você me quer - disse interrompendo - o, escorregando minha mão até seu pau e apertando levemente.

Ele soltou um suspiro e seus lábios se abriram devagarzinho, enquanto sua língua saia pra fora e os molhava. Aqueles lábios tão gordinhos, me deixavam com uma vontade louca de beijar aquela linda boca. 
Ele então segurou minha mão e me puxou rapidamente, para que pudéssemos sair dali. 
Eu sabia que ele não resistiria e por dentro eu estava triunfante com isso. 

Fomos em direção ao elevador e assim que adentramos, Jimin me puxou pela cintura e começou a me beijar com ferocidade. Sua língua se encontrava com a minha de forma harmoniosa, enquanto suas mãos iam direto a minha bunda, apertando forte, fazendo com que nossos corpos se encostassem mais e com que eu pudesse sentir sua dureza em minhas pernas. 

As portas do elevador abriram e nós nos separamos e fomos em direção ao quarto. Ele me puxava no corredor e me prensava na parede, sedento pelo meu corpo.
Abri a porta, entramos e nos acalmamos um pouco, mas sem perder o clima extasiante que estava entre nós. Olhei para Jimin e o levei até o centro do quarto onde havia uma cadeira de frente à cama.

- Sente-se e não saia até eu falar - ordenei.
Agora me assista, amor - completei, começando a tirar a única peça de roupa em meu corpo.

Levantei a barra do vestido bem devagar até a altura dos meus seios, sem os revelar. Os olhos de Jimin brilharam em excitação e eu pude ver sua boca salivando.

- Sem calcinha? Você quer me deixar louco? - ele disse sorrindo de uma forma fodidamente sedutora. 

Continuei a tirar a roupa até que estava totalmente nua. Me deitei sobre a cama e abri as pernas, sorrindo e levando minha mão até meu clitóris, onde comecei a brincar. Porra, eu estava tão molhada, só aqueles pequenos movimentos já me arrancaram alguns gemidos. Jimin assistia ao meu show ofegante e eu sabia que ele estava tão necessitado quanto eu. Eu apertava o biquinho de um dos meus seios e fazia movimentos mais rápidos em baixo, que me deixavam mais perto do clímax.

- Não aguento mais! Eu consigo ver seu melzinho escorrendo pela sua buceta e eu preciso provar, baby - ele disse, levantando bruscamente e indo em minha direção.

- Ei, eu disse pra você não sair até eu-...huuum  - fui interrompida por sua língua passando em meu clitóris e ele começando a me chupar bem forte. Ele passava toda sua língua em mim e depois me penetrava, fazendo com que eu soltasse gemidos agudos e me agarrasse aos lençóis da cama.

Quando já quase não aguentava mais, Jimin puxou meus lábios com os dentes, raspando bem devagarzinho. Me arrepiei por inteira e ele percebendo minha situação, disse:

- Goza pra mim, linda!

Aquilo foi a gota d'Água pra mim. Gozei, soltando um alto gemido e segurando seus cabelos, pressionando sua boca mais e mais em minha região sensível. 

Minha respiração foi ficando pesada e Jimin veio em direção a minha boca, me beijando, fazendo com que eu sentisse meu próprio gosto em seus lábios deliciosos. 

- Sua vez, meu bem - eu disse, virando nossos corpos, fazendo com que eu ficasse por cima dele.

Comecei tirando sua camisa social e depois suas calças. Acariciando todo aquele corpinho, que como eu já imaginava, era lindo. Seu abdômen bem definido, seus ombros com contornos fortes, sua clavícula amostra, seu maxilar bem desenhado, suas coxas grossas. Meu Deus, eu passaria horas só olhando para aquela obra de arte. 

Ele vestia uma cueca boxer branca e sua extensão marcava de uma forma que se podia ver praticamente tudo, como se não vestisse absolutamente nada. Puxei-a para baixo e seu pau saltou para fora, me proporcionando uma visão belíssima, que só me excitou mais ainda. Era tão apetitoso que não me contive por muito tempo e logo coloquei tudo em minha boca.

Chupei com vontade, desde a base até sua cabecinha vermelhinha, onde fiz questão de dar leves sugadas para melhor experimentar do pré-gozo que saia na sua ponta. Dei leves beijinhos no local e olhei em direção a Jimin. Seus olhos estavam fechados e sua boca entreaberta, e ele soltava baixos gemidos e suspiros por ela. A mais bela cena erótica que eu já havia visto. 

- Continua, baby! Por favor! - ele clamou e eu obedeci.

Continuei a chupar seu pau como se fosse um belo pirulito. Acelerei os movimentos, fazendo com que sua ponta batesse em minha garganta, enquanto masturbava o resto que não cabia em minha boca  e massageava suas bolas bem levemente. 

Senti suas veias engrossarem e soube que ele iria gozar. Segurei-o dentro de minha boca e senti toda sua porra ser jogada em minha língua, engoli sem nenhum alarde, saboreando seu gosto. 

- Vem cá - ele disse me puxando para si. 

Subi em cima dele, sentando sobre seu falo, sem penetrar-me ainda. Beijei sua boca, mordiscando seus lábios inferiores e rebolando em cima de seu pau, lubrificando-o todo com minha excitação. 

- Eu vou foder sua bucetinha toda, amor - ele disse, sussurrando em meus ouvidos. 

- Errado, eu que vou foder você! - respondi, sorrindo travessa e, sem nenhum aviso, pegando em sua extensão e me penetrando de uma só vez. 
Ambos gememos alto com aquele ato. Como foi bom, senhor! Joguei minha cabeça pra trás e fui me acostumando com a dor.
Quando já estava confortável, comecei a cavalgar, aumentando o ritmo a cada estocada. Jimin segurou em minha cintura, auxiliando os movimentos e fazendo com que entrasse mais forte e duro em minha buceta. 

Ele apertava meus seios e fez com que eu me deitasse sobre ele para que pudesse chupá-los. Oh Deus, ele chupa tão bem! 

Os movimentos ficaram mais fortes e eu senti como se eu fosse explodir. Levei minhas mãos até meu botãozinho e comecei a massagear de uma forma rápida, enquanto Jimin estocava mais forte na minha entrada.
Aquelas combinações de toques me levaram a loucura, e eu gozei tão fortemente que pensei que iria desmaiar ali mesmo. Jimin gozou juntamente comigo, urrando e despejando todo o seu líquido quentinho dentro de mim.

Nossas respirações estavam descompensadas e nossos corpos estavam colados e suados, junto aquele cheiro de sexo que se instaurava em todo o quarto. 
Sai de cima dele, sentindo seu gozo escorrer por minha entrada e coxas. Eu estava de quatro e Jimin vendo aquela cena, levou sua boca até a minha coxa e lambeu todo o líquido limpando até chegar em minha área sensível, onde ele sugou até não restar mais um resquício seu. Ele era um pornô ambulante, só podia ser. 

Deitei ao seu lado, lhe dei mais um beijo e esperei que ele dormisse.
Fiquei observando aquele lindo homem a minha frente. Eu com certeza me apaixonaria por um desses. 
Pena que não posso me dar ao luxo disso, ser a chefe de uma máfia criminal tem seu preço. Venho observando ele a tanto tempo, que me esqueci o quão perigoso ele poderia ser. Aprendi tudo sobre sua vida, apenas para não me arriscar com qualquer homem. Ultimamente sou muito procurada, não posso vacilar em nenhum aspecto. Mas digamos que, eu gosto de certas aventuras. 

Levantei sem fazer nenhum barulho, juntei minhas coisas e sai sem deixar nenhum rastro de minha existência naquele lugar. Meu objetivo ali já tinha sido alcançado.

Fui rapidamente até a recepção e chegando lá, a recepcionista se direcionou a mim:

- Identidade, por favor! 

- Família Nuestra - apenas respondi essas duas palavras, e ela que já estava muito bem instruída pelo dono do Hotel, apenas apagou todos os meus registros daquele lugar e sorrindo, me desejou uma ótima noite.

- Foi um ótimo prazer negociar com vocês! - disse sorrindo e saindo pela porta, indo em direção ao meu carro. 
Entrei e fiquei relembrando os momentos que eu tinha acabado de passar. Com certeza, seria difícil outro conseguir superar aquele garçom. 

Mas eu tinha muito a fazer ainda e a aproveitar. Próxima parada? Las Vegas, baby. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Vou continuar escrevendo e postando aqui sempre que der!

Beijinhos da Allay 💞


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...