História O Garoto Da Mordida De 83 - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's, Homem-Aranha, Undertale, Vocaloid, Yandere Simulator
Personagens Ballora, Bidybab, Bonnie the Bunny, Chica the Chicken, Circus Baby, Endoskeleton, Ennard, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Golden Freddy, Mangle, Marionette, Michael, Miku Hatsune, Nightmare, Nightmare Bonnie, Nightmare Chica, Nightmare Foxy, Nightmare Freddy, Personagens Originais, Plushtrap, Purple Guy, Sans, Shadow Bonnie, Shadow Freddy, Springtrap, Toy Bonnie
Tags Carolenny, Frenny
Visualizações 28
Palavras 3.237
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIEEE!! Não sei se vocês irão gostar, mas eu dei uma quebra de tempo nesse cap e claro, o PlushTrap vai explicar tudin sobre aquela história lá dos Nightmares q-q
Boa leitura <3

Capítulo 13 - Coração Partido - Parte 1


Fanfic / Fanfiction O Garoto Da Mordida De 83 - Capítulo 13 - Coração Partido - Parte 1

~POV Narrador On~

Os dias se passaram, Kenny a cada dia estava mudando com as poucas amizades que fazia dentro ou fora da escola que frequenta. As gêmeas neko albinas tinham sido suspensas desde aquele dia da guerra de comida, voltaram depois de dias e comentaram apenas para Kenny que apanharam bonito de seus pais quando viram suas agendas. Não poderia deixar de escapar uma risadinha com essa notícia, às vezes ele sentia ainda a falta que William fazia para si.

Conheceu uma garota mais velha chamada Wanny, ela possuía longos cabelos lisos escuro com uma franja bem alinhada em sua testa, usava óculos circulares e tinha pele clara. Ela salvou Kenny e seus amigos de uma briga de um grupo de valentões que adoravam tocar o terror em menores, ficava constrangida ao lembrar que estes eram de sua sala. No final, se tornou uma grande amiga dos menores, ela era gentil e legal.

Porém, ninguém da sua sala poderia enxergar isso em Wanny, pelo fato de que usa óculos e consegue ser a mais aplicada da turma, eles eram consumidos por uma inveja e ciúmes incontroláveis dos professores que a admiravam. Apelidavam-a de quatro-olhos, na qual esse apelido era mais nutrido pelas garotas e além de ser mais aplicada, era a representante da turma e odiava comer algo que não estava em seu cardápio.

Se alimentava de legumes e vegetais, na qual seu legume favorito era brócolis e sempre que Kenny a via comer aquilo no recreio, perdia quase toda a vontade de comer, mas ao mesmo tempo se perguntava como ela poderia gostar de brócolis.

Enfim, esses dias ocorreram bem, sem nenhum tipo de acidente ou algo que o faça chorar infinitamente com remorso do que sofreu. Mas ainda tinha uma dúvida sobre o último encontro que tivera com os Nightmares. Será que eles realmente tevem aquele fim ou ainda tem algo inacabado?

~POV PlushTrap On~

Sentado numa cadeira alta demais para meu tamanho, à frente um corredor estreito com portas de cada lado, havia algo distanciado marcado com um X. Estava na casa do Kenny, tudo em um completo silêncio e o cheiro insaciável de sangue ficava cada vez mais forte para mim. Sentia uma sensação de liberdade e paz, mas ao mesmo tempo me lembrava amargamente do que passei nas mãos do Nightmare.

Desde o início, eu era tratado como um escravo para todos eles, não somente eu, a Cupcake também sempre foi usada por Nightmare Chica nos arremessos e de resto nem se importava. Nightmare queria todo o domínio para si, naquele tempo em que éramos alucinações e pesadelos da cabeça do Kenny, apenas o Nightmare Fredbear que era considerado o mais forte, por essa razão, Nightmare deu a iniciativa de tudo.

Dos pesadelos intermináveis perante ao coma de Kenny até se tornar real aos experimentos de William Afton. Eu era muito fraco e inferior à força dele, não tinha poderes místicos como agora, senão teria me libertado do mesmo à muito tempo. Quando me tornei real e ganhei aqueles poderes para mim, não pensei duas vezes em tentar fugir, mas algo deu errado, uma ligação entre eu e o Nightmare ficou forte me impossibilitando de fugir. Qualquer lugar que eu fosse, ele saberia e chamava seu maldito grupo para me incomodar.

Então decidi tomar uma decisão naquele dia em que conversamos sobre o plano, assim que os Nightmares foram embora do porão, comecei a pensar melhor nas consequências que aquilo poderia causar não somente ao Kenny e sim ao mundo inteiro. Caos, violência, terror e medo espalhados pela cidade, foi isso que comecei a imaginar. Saberia que o Kenny não era mais o mesmo, estava diferente por dentro e praticamente numa segunda chance de vida. Me lembrei vagamente de cada poder que ele recebeu, isso me levou mais fundo em meus pensamentos e me fez criar duas teorias.

A primeira era de como iria se manifestar as células de Kenny, William Afton poderia muito bem ter estudado cada química dos frascos por anos e anos sem pausa, afinal, ele estava desesperado para trazer Kenny de volta. Tinha que ter alguma ligação com o cientista naquelas substâncias, a personalidade de William poderia ser misturada consequentemente. Uma pequena cena passou pela minha cabeça de quando William matou Charlie, o sangue da mesma vôo em seu rosto e aquilo o fez ficar mais insano na hora. Talvez o Kenny manifeste esses poderes se o sangue pingar em sua pele e fazer do mesmo um psicopata igual ao pai.

A segunda era se o plano der errado, obviamente o Kenny faria de tudo para fugir do quarto usando aquela velocidade super sônica puxada ao Foxy. Talvez os Nightmares machucariam muito ele, aquelas garras pontiagudas poderiam muito bem rasgar a pele do mesmo e fazer escorrer sangue suficiente pra começar a chacina.

De certa forma, nunca quis fazer tanto mal ao Kenny, mas aquela frase de uma curiosa garotinha sempre passava pela cabeça do mesmo: O meu animal de pelúcia é o SpringBonnie! Ele é uma armadilha para dedinhos, meu pai disse.

Era bastante óbvio que o Kenny acreditaria, ele era ingênuo até demais para uma criança. Bom, talvez seja melhor eu virar uma lenda ao invés de perseguir os sonhos de alguém inocente.

~POV Kenny On~

Estava voltando da escola, infelizmente as provas vão me pegar na próxima semana e eu não tinha todo o assunto do trimestre. Chegando em frente ao hotel, olhei uma limousine chegar e parei um pouco para a observar.

-Quem será que... -Minha voz é bloqueada assim que vejo a porta dos bancos de trás da limousine se abrir e o Freddy sair da mesma.

Fiquei boquiaberto na hora, não sabia que o Freddy era tão rico assim, saíram a Chica e o Toy Bonnie logo atrás do mesmo e acreditem em mim, o restante: Foxy, Bonnie e Puppet não saíram da limousine. Eu os observei, até que curiosamente chegou vários paparazzis e bloquearam minha visão.

-Uh...acho melhor deixar pra lá. -Falei comigo mesmo e assim que ia dar meu primeiro passo, a Biah e Yuki passaram correndo na minha frente. -Ou!

-CORRE, YUKI! -Biah gritou e foi atropelando quase todo mundo até a entrada do hotel.

-Mais essa agora... -Falei meio confuso e ouvi mais passos vindo em minha direção. -Ué? -Olhei e vi que era a Carol, não parecia nem um pouco feliz e chuto que estava perseguindo as duas.

-PESTES, VOU MATAR VOCÊS! -Carol gritou e eu segui o mesmo caminho delas sem pressa alguma.

-Algo de errado não está certo. -Tweek apareceu ao meu lado e apareceu um ponto de interrogação na minha cabeça. -Quem são aquelas gêmeas que passaram agora?

-A Biah e Carol. -Falei num tom calmo e andei até a sala vendo que as meninas já estavam fazendo bagunça ali e até mesmo quebrando coisas.

-DEVOLVE A ROBERTA, YUKI! -Carol rosnou e se transformou num gato de pelos brancos prestes a avançar na Yuki. 

-NÃO! -Yuki gritou e percebi que ela estava segurando uma boneca na hora.

-PASSA ELA, YUKI! -Biah gritou e vi a boneca ser jogada, porém na direção errada.

-AI! -Freddy chegou na sala e a boneca acertou justamente em sua cabeça.

-Oh, oh... -Yuki falou e se encolheu no sofá da sala.

-Se eu fosse elas, saía correndo. O Freddy vai ativar o modo rage. -Tweek sussurrou pra mim.

-POSSO SABER O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI?! -Freddy gritou com uma voz grave e as meninas congelaram de medo. -OLHEM O QUE FIZERAM! -Freddy apontou para o sofá rasgado, depois pro abajur quebrado e por último, um vaso de flores derrubado.

-D-desculpa, urso... -Yuki falou e aquilo só irritou mais o Freddy.

-SE QUISEREM ARRUMAR CONFUSÃO, QUE SEJA LÁ FORA! E EU VOU AVISAR OS PAIS DE VOCÊS SOBRE ISSO! -Freddy apontou para as gêmeas.

-Hey! Eu não tive culpa! -Carol se manifestou virando ao normal novamente. -Elas que roubaram minha boneca!

Naquele momento, Freddy se aproximou mais da Carol e parou em frente à mesma.

-É mesmo? E quem disse que isso é problema meu? -Freddy perguntou friamente e Carol abaixou a cabeça.

-Viu só? Nunca tente irritar o Freddy. -Tweek falou e eu concordei.

-Desculpa... -Falou Carol.

-Suas desculpas e nem a de ninguém, vão reconstruir o que quebraram! -Freddy exclamou e eu me manifestei.

-Freddy, se quiser, eu ajudo! -Exclamei chamando a atenção de todos.

-Uh... -Freddy parecia ficar sem expressão quando disse isso ou melhor, ficou calmo. -Obrigado, mas acho que o Toy Bonnie pode fazer isso. -Sorriu.

-Ok. -Falei o olhando.

-Uau, parabéns! Você acalmou a fera! -Tweek bateu palmas e eu suspirei aliviado.

-Será? -Perguntei enquanto via o Freddy estar encarando novamente a Carol.

-Bom, mocinha...eu deixo essa passar, só que se acontecer de novo...não quero ouvir você reclamar dos seus pais vindo pra cá. -Freddy falou e Tweek ficou boquiaberto.

-Ele não vai punir elas? Nem chamar os pais?! -Tweek exclamou surpreso e depois me olhou. -Você é demais!

-Oras...também não é pra tanto, qualquer um poderia ter chegado pra acalmar ele. -Falei revirando os olhos.

-Eu duvido, já tentei uma vez e ele pegou o café quente e jogou na minha cara. -Tweek falou e eu segurei a risada.

-Freddy, o que aconteceu? -Ouvi a voz da Aya e ela passou pela sala vendo a bagunça. -Yuki-Chan... -Ela encarou Yuki.

-Não se preocupe, senhora Aya. O Toy Bonnie vai limpar isso... -Freddy falou e o Toy chegou na mesma hora.

-O que tem eu? -Toy Bonnie perguntou e reparou na bagunça. -Ai, que dor nas costas! -Exclamou colocando as duas mãos por trás da cintura.

-Nem vem fingir que está com dor, vamos! -Freddy exclamou alto.

-Me obrigue. -Toy Bonnie falou cruzando os braços e os olhos do Freddy ficaram vermelhos demoníacos. -...vou pegar a vassoura. -Falou assim que viu os olhos dele lhe fuzilarem daquele jeito e saiu correndo da sala.

-Freddy, sinto muito pelo o que minha filha fez, ela já vai ter uma punição por isso. -Aya falou sorrindo e isso foi assustador pra mim.

-Não foi somente ela, as duas gêmeas ali também. -Freddy falou e Aya encarou Biah e Carol.

-Mas foi sem querer! A Biah queria riscar o rosto da minha Roberta! -Carol exclamou irritada e pegou a boneca do chão.

-E ia ser justo! Você nunca quer dividir as coisas comigo! -Biah exclamou cruzando os braços emburrada.

-Meu Deus, essas meninas já brigam... -Falei colocando a mão na testa e saí andando para a escadaria.

-Hey, eu ia te convidar pra tomar café! -Tweek exclamou começando a me seguir. 

-Mas eu não gosto tanto de café... -Falei desanimado e Tweek sorriu.

-Mas não é somente café, eu te dou pizza. -Tweek falou e eu me animei.

-Eu quero! -Exclamei sorrindo e comecei a subir a escadaria com o Tweek.

-Que bom, assim não fico isolado num canto com café. -Tweek falou enquanto me seguia. -Passou um bocado de dias e o Freddy ainda não mandou reformar o elevador.

-Pois é... -Falei ficando meio cansado enquanto subia.

Cheguei no terceiro andar, fui ao meu quarto e abri a porta do mesmo com a chave. Deixei minha mochila na cama e o Tweek entrou no quarto por curiosidade.

-Que legal, você tem brinquedos de robôs! -Tweek exclamou olhando um canto do quarto onde tinha um robô roxo que chamo de DU(se pronuncia deú).

-É, meu sonho é trabalhar com robótica quando crescer... -Falei olhando o Tweek agora segurar um brinquedo idêntico à um telefone. -Esse é o Phone Guy.

-E aquele? Eu gostei dele. -Tweek apontou para o primeiro robô que viu.

-DU. -Falei o olhando. -Faz tempo que não brinco com eles...

-Por quê? -Tweek perguntou curioso.

-Eles me dão más lembranças. -Falei abaixando a cabeça.

-Ah...imagino. -Tweek deixou o Phone Guy no lugar e ficou em silêncio por alguns segundos. -Bom, vamos voltar pra lá?

-Err...vamos... -Falei tímido.

-Agora você ficou estranho, o que foi? -Tweek me encarou desconfiado.

-N-não é nada... -Falei começando a andar apressadamente e saí do quarto para disfarçar o meu nervosismo.

~POV Freddy On~

Confesso que fui um pouco duro com aquelas gêmeas e a Yuki, mas de certa forma elas deveriam ter mais cuidado com pertences caros do hotel. O Toy estava limpando tudo na velocidade de uma tartaruga, sempre que eu ia olhar, ele virava um lebre pra não levar uma bronca. Fiquei na área de lazer do hotel, as gêmeas brincavam com Yuki tão animadas, nem parecem que brigaram agora à pouco.

Antes de eu chegar de limousine para cá, estava em um show que lucrou bilhões de pessoas, foi um sucesso para mim e meus companheiros da Freddy Fazbear Pizzaria. Mas no entanto, desde um tempo, eu venho sentindo algo diferente, como se meu coração batesse forte sempre que eu via o Kenny por perto ou apenas ouvisse a voz dele. Será que gostar de uma criança é um crime terrível? Eu nunca me senti tão bem na presença dele.

-Freddy, acabei. -Ouvi a voz do Toy Bonnie atrás de mim e me virei pra ele.

-Já era tempo! -Exclamei sério.

-Nossa, como você é exigente! Eu terminei pelo menos! -Toy Bonnie exclamou mostrando a língua e eu bufei.

-Freddy, quer um cupcake? -Chica perguntou trazendo uma bandeja de cupcakes e eu peguei apenas um.

-Obrigado. -Falei sorrindo fraco e Chica andou na direção das meninas.

-Oi, Freddy! -Ouvi a voz do Kenny e quase tomei um susto pela surpresa tão agradável.

-Ah...oi, Kenny! -Exclamei e abaixei a cabeça para o olhar, já que não éramos do mesmo tamanho, ele estava comendo um pedaço de pizza.

-Oi, Bonnie! -Kenny exclamou desviando o olhar pro Toy Bonnie.

-Eu sou o TOY Bonnie. Mas oi! -Toy Bonnie exclamou acenando.

-Oi, Freddy! Quer café? -Tweek chegou oferecendo uma xícara de café e eu balancei a cabeça em sinal negativo. -Beleza, sobra mais pra mim.

-Tá viciado em café, isso vai virar doença e pode ser contagiosa. -Falei mordendo um pedaço do cupcake e Tweek ignorou.

Voltei a minha atenção ao Kenny, percebi que ele estava observando as meninas e terminou de comer a pizza rapidamente lambendo os beiços. Tweek ficou louco de cafeína e agora foi falar com o Toy Bonnie, ambos não eram tão amigos, mas sempre quando o loiro muda de uma hora pra outra como se aquele café mexesse com suas emoções e o tornassem um bipolar, ele sempre atentava o Toy.

-Que nojo, Yuki! Arrotar em público é falta de educação! -Carol exclamou alto.

-Deixa ela, Carol. -Biah falou revirando os olhos e Yuki percebeu a presença do Kenny distante de si.

-Uh... -Kenny ficou com um brilho nos olhos de maneira inexplicável, Yuki correu até o mesmo e abraçou suas pernas. -Y-yuki... -Kenny falou e percebi que ele estava ficando corado na hora.

-Ele fica tão fofo com o rosto vermelho... -Falei para mim mesmo, notei que a tal de Carol estava indo na direção dele e isso me fez ficar com um pouco de ciúmes.

-Ah, oi...eu esqueci seu nome. -Carol sorriu para Kenny.

-Err...sou o Kenny... -Kenny falou e percebi que a presença daquela garota estava o deixando mais vermelho.

-É mesmo, você é aquele menino que brincou com a gente no parquinho. -Carol deu uma risada. -Desculpa por quase ter quebrado sua mão naquele dia...

-Glup...t-tudo bem... -Kenny engoliu seco, a Carol passou a mão no cabelo dele em um leve gesto de carinho e meu ciúme aumentou.

-Hm...o que ela pensa que está fazendo com o MEU menino? -Perguntei entre os dentes, indignado.

-'Seu menino'? -Chica veio até mim e corei involuntariamente quando percebi a presença da mesma.

-Gostei do seu cabelo. -Carol falou sorrindo enquanto continuava com aquele carinho no Kenny, assim que parou, foi andando para a direção onde a boneca dela estava jogada no chão.

-Obrigado... -Kenny falou e eu conseguia ouvir novamente os mesmos batimentos de seu coração acelerar.

-Parece que alguém tá apaixonado, né tio Kenny? -Yuki perguntou olhando o Kenny, sem conseguir ser mais discreto, acabei esmagando o cupcake que estava na minha mão pelos ciúmes que sentia e Yuki percebeu isso. -E Freddy tá com ciúmes!

-Freddy, você tá bem? -Chica perguntou olhando minha expressão de raiva.

-É claro...QUE NÃO! -Exclamei alto e comecei a andar apressadamente em direção contrária.

-Ei, Freddy! O que foi? -Toy Bonnie e Tweek perguntaram e eu ignorei passando reto por eles.

-Eu não acredito nisso... -Repeti essa mesma frase várias vezes enquanto saía pisando fundo.

~POV Kenny On~

Quando vi o Freddy sair irritado daquele jeito da área de lazer, fiquei meio confuso e a Yuki encarou aquela direção que ele saiu andando.

-Urso ficou brabo...acho que ele ficou mesmo com ciúmes. -Yuki falou entristecida.

-Ciúmes? Mas de quem? -Perguntei sem entender.

-De você. -Chica veio andando até mim.

-M-mas porquê de mim?! -Exclamei surpreso.

-Bom, isso já está meio óbvio... -Toy Bonnie falou se aproximando também e por nenhum motivo, recebeu uma rasteira do Tweek. -AI, SEU LOUCO!

-ELE GOSTA DE VOCÊ! -Tweek exclamou alto e eu arregalei os olhos. -Na verdade, ele te ama muito.

-COMO É?! -Exclamei totalmente corado.

-É isso mesmo. Acho que desde aquele dia que vocês dois quase se beijaram, o Freddy te ama. -Chica falou e eu fiquei sem palavras.

-Sempre que ele fica brabo, você é o único que muda o humor dele. -Tweek falou.

-Tweek, você está pisando na minha cara! -Toy Bonnie exclamou e Tweek tirou o pé do rosto dele.

-M-mas eu... -Falei tentando esconder o rosto. -Eu vou...conversar com ele... -Saí correndo pelo mesmo caminho que o Freddy foi.

Juro que, por essa eu não esperava. Confesso que gostei um pouquinho do Freddy, mas eu estava mais interessado na Carol e o carinho que ela fez em mim agora à pouco, me fez ficar bastante nervoso à ponto de cuspir fora o meu coração.

Provavelmente o Freddy estava indo para o quarto dele, então fui para lá onde era no térreo ao lado do quarto da Chica. Antes de bater na porta, encostei a orelha na mesma e ouvi um choro baixo.

-Como eu queria dizer pra ele que eu o amo... -Ouvi a voz do Freddy, talvez ele estivesse conversando com sua própria consciência, então abri a porta bem devagar a fazendo ranger.

-Freddy...você está mesmo com ciúmes? -Perguntei chamando a atenção do Freddy e ele se assustou.

-D-desde quando você está aí?! -Freddy pegou um travesseiro da sua cama e escondeu o rosto.

-Não faz muito tempo... -Falei me aproximando do Freddy. -Mas isso é verdade? Você me ama?

Freddy ficou calado por alguns segundos, esperei sua resposta de pé para o mesmo que estava sentado na beira da cama.

-Quer mesmo que eu fale? -Freddy perguntou tirando o travesseiro da frente de seu rosto e eu assenti. -Sim...é verdade, eu gosto de você e odeio te ver com outra pessoa.

-Uh...m-mas... -Falei abaixando a cabeça totalmente corado e senti o Freddy me puxar para o colo dele. -Freddy...eu...

-Diga... -Freddy falou colocando a mão em meu queixo e levantando minha cabeça.

-I-isso não é certo... -Falei encarando o olhar entristecido do Freddy.

-Eu sei...mas podemos...tentar... -Freddy falou enquanto aproximava seus lábios dos meus, coloquei dois dedos na frente e somente nossos narizes se tocaram.

-Eu não quero magoar você... -Falei suando frio e o Freddy continuou me encarando mais entristecido ainda.

-Você gosta da Carol? -Freddy perguntou e eu balancei lentamente a cabeça em sinal negativo. -Mas eu vi seu nervosismo todo com ela!

-É que...eu estava sem saber como agir e...e... -Falei enrolado, Freddy arqueou uma de suas sombrancelhas já notando minha mentira. -...tá bom, eu gosto dela.

-Entendo então... -Freddy beijou minha bochecha e eu sorri fraco.

-Mesmo? -Perguntei um pouco preocupado.

-Sim. -Freddy falou sorrindo alargamente e desci de seu colo.

-Podemos continuar sendo amigos? -Perguntei novamente e Freddy assentiu.

-Pode ir brincar com as meninas, eu fico aqui lendo umas revistas. -Freddy falou me fazendo cafuné e eu assenti.

-Ok! -Exclamei sorrindo e saí do quarto.

~POV Freddy On~

Não foi fácil aceitar que o Kenny realmente gostava daquela menina, a afirmação da minha suspeita era como se eu levasse um tapa na cara. Me deitei na cama, encarei o teto e suspirei profundamente.

-Eu não vou desistir... -Falei baixo.

Continua... 

Notas Finais


QUE BAAAAD!! *tocando uma música bem triste*
Kenny do céu, COMO NÃO SABIA QUE O URSINHO ESTAVA NA SUA COLA ESSE TEMPO TODO?! TAVA NA CARA!!
Mas fazer o quê, o amor às vezes é cego. (em relação ao Kenny e Carol)
Quem sabe a parte 2 saía em breve <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...