História O garoto do lado ( imagine Exo - Byun Baekhyun ) - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Chenle, Do Kyung-soo (D.O), Doyoung, Haechan, Hansol, Jaehyun, Jaemin, Jeno, Jisung, Johnny, Jungwoo, Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Kun, Lucas, Mark, Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Personagens Originais, RenJun, Taeil, Taeyong, Ten, Winwin, Yuta, Zhang Yixing (Lay)
Visualizações 469
Palavras 1.463
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura Ninis 💔💕

Capítulo 24 - 24


Fanfic / Fanfiction O garoto do lado ( imagine Exo - Byun Baekhyun ) - Capítulo 24 - 24

Minha cabeça estava a turbilhões de pensamentos, todos o que vocês podem imaginar, eu não sei o que fazer agora, parece que simplesmente meu corpo foi paralisado e eu não consigo ter nenhuma ação.

Eu juro por Deus, isso tem que ser um mal entendido, que eu escutei errado ou alguma coisa por que eu não quero acreditar que o baekhyun fez isso comigo.

– fala alguma coisa jagiya, por favor – ouvi uma voz e sai do meu transe, baekhyun, Lay, Luhan e sehun estavam em minha volta, me observando preocupados, baekhyun na minha frente, nervoso, ancioso e culpado.

Quando olhei em seus olhos, vi a culpa, vi o pedido de perdão estampados ali, e eu já sabia que não era engano, sabia que Byun baekhyun tinha me traído.

Comecei a chorar de novo e vi ele se quebrando por dentro, sehun, Luhan e Lay se olharam e saíram do local, deixando apenas eu e baekhyun.

– v... você fez isso mesmo ? Você fez isso comigo ? – perguntei

– eu tenho que explicar primeiro.

– aí meu deus – levei minhas mãos até minha cabeça e balancei ela - meu deus, como fui burra !

– não, jagiya, por favor, me escuta.

– eu não quero – comecei a andar até a porta mas ele me segurou nas mãos.

– olha para mim, você vai me escutar e vai entender o por que eu fui vítima o tanto quanto você.

– você foi vítima que nem eu ? – ri – você foi traído ? Você foi enganado ? Você pensou que era amado ?

– eu sei que é difícil, mas depois que eu falar, você vai ver, eu prometo.

Olhei para ele, seu olhar de súplica pedia aquilo, era sua única chance e eu tinha que conceder, mesmo estando a beira de um precipício para uma tristeza que não sei o limite de tempo, eu tinha que dar essa chance, mas é só.

– tá bom, fala o que aconteceu.

– vamos nos sentar primeiro ?

– baekhyun...

– por favor ?

– ta, tudo bem.

– fomos até o sofá e nos sentamos, claro que afastados, Baekhyun ficou no sofá em frente do meu, mas eu não conseguia olhar no fundo dos seus olhos, eu realmente não conseguia, tudo aquilo que escutei vinha até minha mente e não conseguia esquecer. – tudo começou na festa do sehun, quando eu bebi demais e – ele suspirou – e daí uma garota veio, me deu uma bebida e eu a bebi, fiquei zonzo, fui tomar um remédio e ela apareceu mas eu te vi nela jagiya, eu juro, então a gente foi pro quarto e aconteceu.

– você espera que eu acredite nisso ?

– mas é verdade, pergunta para meus amigo!

– claro que eles vão falar a mesma coisa baekhyun, eles são seus amigos.

– eles nunca concordariam com isso, nem o Luhan, você sabe que não.

– eu não sei Baek, eu nem conheço eles.

– você acredita em mim não é ?

Fechei meus olhos e comecei a chorar.

– você sabe que eu quero acreditar, mas eu não consigo.

– s/n, por favor...

– você tem ideia do que disse ?! Você ficou tonto e viu uma garota, pensou que era eu e transou com ela.

– foi basicamente isso.

– e quem é essa garota ?

– não achamos ela, só temos o nome, Hyeyeon.

Fechei os olhos e esfreguei eles, era difícil, muito difícil pensar nesse momento, eu quero acreditar no baekhyun, com todas as minhas forças, mas não dá.

– não dá Baek, eu sinto muito, mas não dá.

– você não me ama ? – sua voz saiu embargada, fazendo meu coração sentir uma pontada.

– não faz isso Baek, você sabe que sim.

– então, por que não acredita ?

– mesmo que você esteja arrependido, não vai mudar o fato de você ter transado com outra, ao mesmo tempo que está namorando comigo.

Me levantei e ele também, eu parei em frente dos cacos de vidro da miniatura de piano que eu tinha comprado para baekhyun, respirei fundo e o olhei.

– eu te falei para não beber Baek, por que você não me escutou? 

– jagiya me desculpa – ele estava chorando, era a primeira vez que vi ele assim, não consegui acreditar no que estava acontecendo.

– acabou Baek.

Fechei os olhos, limpei as lágrimas e sai dali, indo para meu apartamento onde tranquei a porta, e ali eu estava livre para sentar no chão e chorar o quanto eu podia, a dor de ter sido traída veio a tona, mais forte do que nunca, ele falando que transou com outra fez meu coração arder forte e eu não conseguia acreditar, a cada lembrança de sua fala era como um baque em mim, eu não sei o que fazer, não sei o que sentir, não sei de nada.

Depois de um longo tempo sentada na sala, colocando, ou melhor, tentando por colocar os pensamentos no lugar, percebi que eu não iria aguentar ficar aqui, vendo baekhyun todo o dia, isso ia me fazer sofrer mais ainda, eu o amo, e como amo, e vez uma pessoa que amamos sabendo que ela nos traiu, é uma dor indescritível.

Fui até meu quarto, peguei duas bolsas, em uma coloquei todas as coisas da faculdade, mesmo que esteja faltando pouco para se formar, coloquei todos os livros, agendas, dicionários e etc...

Na outra eu coloquei algumas roupas, o suficiente para uma semana, peguei mais algumas coisas de higiene.

Depois de pegar tudo que era necessário, tranquei todas as janelas, portas, desliguei os aparelhos eletrônicos e sai do meu apartamento, fui até o meu carro e peguei algumas coisas que estavam lá, não vou com ele por que vai me lembrar do baek e isso é a última coisa que eu quero pensar agora.

Peguei um Uber e dei o endereço para ele seguir em frente, durante o trajetório eu chorei de novo, o motorista perguntou se eu estava bem e apesar de eu querer falar tudo o que tinha acontecido para desabafar, falei que estava tudo bem.

Ele me deixou no endereço e eu saí do carro, falei para o porteiro em que apartamento ele ia e me deixou entrar, ele já me conhecia.

Fui até o apartamento e bati na porta, a mesma se abriu, revelando Minseok meio sonolento, já de pijama.

– s/n ? O que aconteceu ? – uma lágrima desceu em meu rosto, e pela provável vermelhidão em meus olhos, xiumin relaxou os ombros – o que ele fez ?

BAEKHYUN

Ouvir e ver ela falando que acabou foi a minha morte, foi uma facada no peito, foi um mix das piores sensações do mundo.

Eu não sei o que fazer, não sei realmente, eu fiquei parado em frente a porta por alguns minutos até os meus amigos voltarem até lá, eu sei que eles ouviram toda conversa e sei que eles não vão perguntar nada para mim, pois já sabem do que aconteceu.

– Você quer alguma coisa ? – Lay perguntou

– eu não quero, podem ir embora.

– não acho que seja uma boa ideia ficar só...

– eu só quero sofrer sozinho, da para me entender – olhei para Luhan, que suspirou.

– eu e Luhan vamos pegar a garota, não se preocupa – Lay falou enquanto os três iam em direção a porta, assim que saíram, me permiti gritar para todo o ódio guardado no meu coração saisse, mas ele insiste em ficar.

O pior que tudo é que a culpa é minha de um jeito ou de outro, eu já tinha tido problemas com bebidas mas mesmo assim bebi, e olha no que deu, perdi a pessoa mais importante da minha vida atualmente.

Olhei para o vidro no chão e me sentei perto dele, ao julgar pelas peças maiores era um piano.

– Como você só sabe fazer merda Baek ?! – falei para mim mesmo e suspirei.

Limpei todo aquela sujeira, peguei um ou dois sojus e me sentei na sala, não é uma boa ideia beber mas eu quero esquecer pelo menos por hoje, só hoje...

Então foi isso que fiz.

S/n

– eu não acredito que esse filho da p...

– chen – xiumin intervil

– princesa, olha para mim.

Olhei para ele que estava ajoelhado na minha frente, ele chamou o Chen para ouvir minha explicação e me poupar de ter que falar disso duas vezes.

– tá tudo bem, ok ? – ele enxugou minha lágrima.

– mas eu amo ele xiumin.

– eu sei que ama, mas você tem que ficar calma, é muita informação para uma pessoa.

– deixa eu ficar aqui ? Por um tempo ?

– claro que pode ficar aqui, vai ser como antigamente.

Sorri e o abracei, chamei Chen com o braço e ele veio nos abraçar.

Depois de um longo tempo me consolando, Chen foi embora e eu fui tomar um banho, vesti o pijama e comi um lámen que xiumin me fez. Depois disso, fiquei com ele, abraçada assistindo um filme até pegar no sono.


Notas Finais


Meu perfil : @Ohyixingmin


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...