História O Garoto do Ônibus... - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 7
Palavras 1.261
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


(Cap. 04) 🚌♥

Olá pessoas ? D boa ? Eu to D boa !
Vai ai mais um capítulo pra vcs, espero que gostem e que leiam com toda paixão do mundo pois foi desse mesmo modo que eu escrevi ! ♥

Sendo assim. Boa Leitura....

Capítulo 4 - Cuidando dá sua vida...


Fanfic / Fanfiction O Garoto do Ônibus... - Capítulo 4 - Cuidando dá sua vida...

04:26 •°

- Não tenta matar aqui Rodrigo !

- Então vou deixar ela fugir ! - escuto uma voz vindo da sala. 

💭 Matar ? Não, devo ter escutado errado, vou voltar a dormir. 

- Joga ela lá pra fora ! - fala minha mãe baixinho mas em um tom que consigo ouvir. 

- Não dá Fernanda ! Vou matar aqui ! - escuto um barulho forte que me faz levantar no susto. 

- PORRA !!! Ótima mira você tem ! - olho para a minha mãe que esta apenas de camisola com uma cara nada bonita. 

- Que foi Laura ? - meu pai caminha em minha direção, acho que estava comedo de ficar ao lado da minha mãe, então aproveitou minha presença. 

- O barulho que você fez acordou ela. - minha mãe pega um molho de chaves e vai em direção a porta. 

- Oque vai fazer Fernanda ?! - resmunga meu pai voltando a atenção para ela. 

- Vou atrás dessa praga ! Vou jogar ela lá fora ! - fala minha mãe com firmeza abrindo a porta. Senti o vento forte vindo da porta que me fez arrepiar toda, pois tinha acabado de levantar da cama. 

- Quero só ver. - fala meu pai com deboxe. 

- Do que estão falando ? - pergunto coçando os olhos tentando me acostumar com a claridade da sala. 

- Não acredito que ela fugiu ! - minha mãe roda toda a casa furiosa. 

- Mata lá fora. - meu pai a imita de um jeito engraçado que me faz rir.

- Voltem a dormir. - falo caminhando para o quarto morta do sono. 

- Laura tem razão ! - temos que acordar cedo, jaja é hora de levantar. - fala Rodrigo fechando a porta. Minha mãe caminha rapidamente furiosa para seu quarto.

- Tranca a porta ! 


Caminho lentamente e entro em meu quarto, pego meu celular para ver as horas e me assusto, 04:45, caramba, tenho que dormir. Me deito, me cubro, aperto o Stiles e volto a dormir. 


05:31•°

- MÃE !!!! - escuto um grito afeminado mas, se gritou "mãe" então está esquisito. Sei que minha mãe levantou pois conheço o barulho de seus paços, firmes e fortes. 

- Oque foi João ? 

- Tem uma ratazana no banheiro ! - escuto e me seguro para não rir. 

- RODRIGO ! - grita minha mãe que acorda toda a casa. 

- Afs mãe ! - grita Matheus de seu quarto.

- Parem de gritar caralho ! - grita Guilherme.

Afs, começou tudo denovo ! 

                      °•°•°•°•°

Laura ....

Depois daquilo, não consegui mais dormir, meu pai ficou quase 1 hora tentando matar o rato e por fim, depois de muita luta, ele fugiu. 

Meu pai sai para trabalhar primeiro que minha mãe, então tenho tempo para ficar com ela até eu ir para a escola. 


- Bom Dia. - noto as olheiras escuras e assustadoras da minha mãe mas a elogio para não levar uma surra. Caminho sonolenta até a janela levantando uma parte da cortina para ver o dia. 

- Uau, hoje o dia está lindo. - falo com um sorriso ao ver o céu escuro e o tempo completamente nublado. 

- Não vejo nada de bonito. - minha mãe se senta no sofá prendendo o cabelo com um elástico preto. 

- Acordou tarde hoje. - falo caminhando até a cozinha e pegando a garrafa preta com bolinhas roxas de café. 

- Resolvi me dar uma folga. - minha mãe se estica no sofá e deita lentamente a cabeça no braço dele. 

- Tá certo. - balanço a garrafa e percebo que esta vazia. Vou até a armário e pego uma leitera para fazer café. 

- Que milagre é esse, decidiu fazer o café por vontade própria. 

- Costume, só eu faço tudo aqui mesmo. - falo me fazendo de coitada ligando o fogão. 

- Vou ficar o dia todo aqui deitada. 

- Trabalha mais não ? - aproveito que ela está destraida com a TV e pego uma garrafa de água na geladeira. 

- Você não esta pensando em fazer isso né ? - pergunta minha mãe ainda olhando para a TV. 

- Ue, fazer oque ? - me faço de boba. 

- Se encostar essa boca na garrafa, arranco ela fora. 

- Hahahaha ! - ri Guilherme apontando o dedo para a minha mãe. - Tá parecendo aqueles sapos quando são atropelados e ficam estirados no asfauto. 

- Levantando agora ?! - briga minha mãe que faz Guilherme rir mais. 

- Calma " Dona Fernanda ", já fiz todas as minhas obrigações. - Guilherme se gaba.

- Como foi a aula ontem Guilherme?- pergunta Rafael sonolento mais atento. Começo a rir com a tal pergunta pois sabia que Guilherme não fora a escola ontem. 

- Porque essa pergunta ? - minha mãe já desconfiada olha firme para Guilherme. 

- Foi boa. - responde Guilherme com uma serenidade no olhar. - Aprendi na aula de ontem que cada um deve cuidar da sua vida. - dou uma gargalhada e provoco Rafael dizendo um " Eu não deixava ". 

- Aprendeu ? Que bom, já estava na hora de saber cuidar da sua vida. - Rafael caminha para a sala vitorioso. 

- Eita ! - provoco mais já passando o café. 

- Aprendi, mas não se preocupe não, ainda tem tempo para você aprender também. - Guilherme sorri de lado sabendo que voltou a estar por cima da discussão. 

- Vocês não prestam. - deboxa minha mãe que sorri por dentro. 


Não importa o quanto você tente, Guilherme sempre tem as melhores respostas para te dar, quando você pensa que ganhou a discussão, ele vem com outra tirada que te derruba por não ter mais argumentos. 

                        °•°•°•°•°

- Café ruim ! - reclama minha mãe que agora esta sentada no sofá. 

- Isso é porque você gosta de mel e não de café. - brinca Rafael sentado ao lado dela. 

- Sou mais um amargo no meio. - falo saboreando o café sentada no tapete do chão da sala. 

- Moço, gosto é igual cú, cada um tem o seu. - ao ouvir isso, minha mãe se levanta e dá um tapa na cabeça de Guilherme. Ri tanto que quase derrubo meu café.


°•📱•° mensagem....

- Oi Lau, como vc está ?

           To bem n, dormi nada mano -

- Pq negah ? 

             Um diabo de uma ratazana -

           das trevas apareceu aqui em

                           casa de madrugada.

- Kkkkk, ratazana das

trevas kkkk

                  Afs, acabou q ela fugiu ! -

- Se eu estivesse ai eu 

matava rapidinho. 

                  Mata nem formiga Enzo -

- Credo, se fosse por vc

eu matava s ! 

                                         Acredito <3 -

                          (...)

- Negah, vou ali matar umas

ratazanas mas, jaja eu volto. 

                                      Kkkk, besta. -

                                                    Vai lá.

- Bjs, até a escola <3

                                                       Bjs -

Acho que Lau é o apelido que mais gosto, talvez seja por uma queda que tenho pelos " Les Twins ", dois irmãos gêmeos que dançam pra caralho. Oque isso tem haver ? Um deles se chama Laurent, mas conhecido como.... Lau ! Coisa de fã, vocês não entenderiam. 

Enfim, momento #vouchorar pois já esta na hora de ir para a realidade cruel de estudante.

Como estou sem paciência, vou no estilo " largada " mais conhecido como estilo mendigo pra escola, afinal, para mim, roupa é o de menos, oque me importa mesmo são os pelos.

                       °•°•°•°•° 

- Ue Laura, pensei que já estivesse na escola ! - fala minha mãe se arrumando para o trabalho. 

- Porque eu ja teria ido ? 

- Porque seu ônibus já passou a muito tempo. 

- Não brinca ! 


              


 


Notas Finais


Laura sempre tem que acabar bem nos capítulos haha. Eae, gostaram ? Espero que sim, pois preciso que vcs apertem aqui "♥" para me ajudar.
(desculpem qualquer erro na história)

Bjs dá Loh ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...