1. Spirit Fanfics >
  2. O garoto dos olhos negros >
  3. Capítulo 6

História O garoto dos olhos negros - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Capítulo 6


Fanfic / Fanfiction O garoto dos olhos negros - Capítulo 6 - Capítulo 6

HORAS ANTES...


Jeongguk havia acordado por volta de umas seis da manhã, pegou seu celular e começou a ver todas as conversas que teve nos últimos meses. Tanto as tristes quanto as alegres, e acabou por se lembrar do dia de ontem que teve com o Kim.


Havia pedido folga hoje para que ninguém desconfiace do seu sumiço repentino.


Desligou seu celular e o deixou sobre a cama, não queria receber mais nenhuma notificação para que ninguém o atrapalhasse. Saiu de sua cama, desceu as escadas e foi até sua cozinha. 


Fez pouca coisa para comer, não estava com muita fome e inspiração. Para onde ele iria não precisava estar alimentado. Comeu tudo e lavou a louça que sujou, andou até a sala e acendeu  a luz.


Olhou tudo a sua volta com um semblante triste, tentou memorizar tudo a sua volta. Subiu as escadas e entrou em seu quarto, colocou apenas uma calça larga e leve. Decidiu ficar sem sua blusa para facilitar o trabalho.


Andou até o banheiro e entrou nele, acendeu a luz e viu uma faca e lâminas sobre a tampa do vaso sanitário. Estava tudo pronto.


Ligou a banheira para encher com água fria, gostaria que sua morte fosse trágica assim como a do seu pai. Logo logo estaria reencontrando ele.


Se olhou no espelho, estava acabado. Tanto por dentro quanto por fora. Suas olheiras enormes de não ter dormido nada a noite, ficou ansioso pela sua morte próxima.


Talvez ele poderia se jogar de um prédio para facilitar, ou se tacar na frente de um ônibus. Mas tinha medo de acabar saindo vivo, ficar paraplégico e acabar por ter que dar trabalho para alguém cuidar de si.


Obviamente não queria que ninguém cuidasse de si pelo resto de sua vida, ainda mais porquê não tinha ninguém em sua vida que faria este esforço para cuidar de si.


Sentiu algo gélido em seus pés e viu que a banheira estava cheia, e estava transbordando água. Desligou o registro e entrou na banheira.


Apoiou sua cabeça no marmore frio e olhou seus pulsos cheiros de cicatrizes de cortes, não era só em seus pulsos que havia marca e sim no antebraço todo. 


Respirou fundo e se esticou para pegar as lâminas, assim que conseguiu voltou a apoiar a cabeça no mármore.


É agora! 


Passou a lâmina com força em seu braço, fazendo cair várias gotas de sangue na água a fazendo ficar avermelhada. Isto não doía mais como da primeira vez.


Jeongguk estava chorando, suas lágrimas se misturavam com a água vermelha da banheira. Fez vários cortes profundos em seus braços, em quanto chorava muito. Saiu da banheira com dificuldade, se sentou na tampa da privada e segurou a faca em sua mão.


Quando estava prestes a enfiala em seu corpo, a porta do banheiro foi aberta e a figura de um Kim assustado se fez presente.


- TAEHYUNG SAI DAQUI! - gritou. Já chorando mais ainda, queria encontrar seu pai logo. Ficou enrolando por muito tempo.


Tae: não faz isto - com apenas movimentos rápidos tirou a faca das mãos do mais novo.


O modelo estava assustado não achou que veria o mais novo tentar se matar, viu o banheiro com gotas de sangue espalhadas pelo chão. A banheira cheia de água avermelhada.


Seu coração se apertou de dor, largou a faca para longe e puxou Jeongguk para um abraço fazendo o mais novo chorar mais em seu ombro. 


Não estava se importando se o mais novo estaria sujando suas roupas caras de sangue e lágrimas. Naquele momento mais nada importava.


Ficou com vontade de chorar junto ao garoto, só que tratrou de segura-las. Tinha que ser forte pelo Jeon, havia falado que iria cuidar dele e tinha que fazer isto.


Ainda não conseguia acreditar que chegou no exato momento em que o garoto dos olhos negros iria se matar. Se não tivesse chegado na hora nunca mais iria poder ouvir sua voz doce, sua risada fofa e seus olhos lindos.


Uma lágrima escorreu pelo seu rosto e tratou ds limpa-la rápido.


Tae: eu estou aqui agora - ouviu o menino soluçar e apertar mais o abraço.


Fazia muito tempo que o Jeon não recebia um abraço como este, um abraço que o fazia se sentir protegido. Sentiu o cheiro do Kim adentrar em suas narinas, o mais velho começou a acariciar suas costas.


Jeongguk começou a se acalmar, parando de chorar ao poucos. Se desfizeram do abraço devagar, olharam um nos olhos do outro.


Tae: não faça mais isto nunca mais, eu estou aqui com você e para você - coloco sua destra no rosto do garoto e começou a alisar sua bochecha - prometa para mim que não vai mais fazer isto! 


O mais novo virou o rosto, não iria conseguir prometer uma coisa que logo faria novamente. Deixou uma lágrima fina descer que logo foi limpa pelos dedos do Kim.


Tae: me prometa por favor! - sussurou baixo, apenas para o garoto ouvir. Havia dor em sua fala, não queria que o garoto voltasse a fazer algo do tipo.


- eu prometo - sussurrou, mais para si do que para o modelo a sua frente. O mais velho assentiu e guiou o garoto dos olhos negros até o quarto.


Tae: precisamos cuidar destes cortes, vamos ao médico? - pegou delicadamente no braço do menino que negou - gukkie temos que cuidar destes ferimentos.


- no meu armário tem pomada anti inflamatório  e um band aid de tecido - falou baixo, quase inalditivo.


O Kim foi até o armario e achou uma maleta, voltou até perto de Jeon e pegou o anti-inflamatório. O mais novo estava sentado na beira da cama.


Taehyung começou a passar a pomada devagar sobre os cortes do garoto, vendo que havia marcas de outros cortes antigos. Pegou o band-aid e enrolou nos braços do garoto.


E por último deixou um beijinho em cada ante-braço e sorriu olhando para o garoto e viu que suas bochechas estavam avermelhadas. Está foi a primeira vez que viu o mais novo corado.


Tae: se estes cortes não cicatrizarem iremos ao médico - o mais novo assentiu - vamos para minha casa, hum? Irei cuidar de você lá.


- não preciso que ninguém cuide de mim - desviou o olhar. 


Tae: gukkie, vamos comigo por favor - segurou nas mãos do garoto - eu só quero o ajudar.


O mais novo ficou quieto olhando para o chão, sentiu um selar em sua mão esquerda e olhou para o Kim. O mesmo sempre foi carinhoso e atenciosos com ele desde que o conheceu.


- tá bom - assentiu e sorriu mínimo ao ver o Kim fazer o mesmo.


🍒


Já estavam na casa do mais velho, antes de irem para a casa do famoso Jeongguk fez uma mala com suas roupas e objetos importantes para ele. Colocaram a mala no quarto de hóspedes que havia na casa do Kim.


Tae: Você não se importa de dormir aqui néh? - perguntou chegando perto do mais novo e o puxando para um abraço, ele estava necessitando deste contato assim como o garoto dos olhos negros.


- claro que não - falou entre o abraço - posso tomar banho?


Se separam do abraço e se encararam por um tempo até o mais novo sorrir mostrando seus dentes. O Kim se derreteu todo, nunca havia realmente visto o sorriso daquele garoto e o achou lindo demais.


Revezou o olhar entre os olhos e os lábios  do garoto, ficou com vontade de beijar aquela boca avermelhada e linda. 


Porém não fez isto pois o mais novo estava vulnerável agora, estava abatido. Seria errado se aproveitar desta situação, se afastou.


Tae: vou comprar mais anti inflamatório e band aid para você. Há toalhas no armário de baixo - falou - me prometa que não irá fazer nada. 


Pediu olhando nos fundos dos Olhos do garoto, queria ouvir uma resposta verdadeira.
Jeongguk não iria fazer nada pois não queria, estava cansado e não queria preocupar mais o Kim.


- prometo - viu o mais velho sorrir e sair do quarto o deixando sozinho no comodo.


O modelo foi até seu quarto e se trocou rápido, não queria deixar por muito tempo o mais novo sozinho. Pegou sua carteira e saiu de casa com seu veículo até a farmácia mais próxima.


Em quanto isto o mais novo estava debaixo do chuveiro quentinho deixando a água cair sobre seu corpo, olhou seu antebraço que estava ardendo por causa dos cortes. Viu as marcas recentes e comeu a chorar por lembrar da cena em sua cabeça, se o Kim não estivesse chegado talvez estivesse até agora morto no chão do banheiro esperando alguém sentir sua falta. 


Mais pelo menos teria encontrado seu pai, que talvez esteja em um lugar maravilhoso, no paraíso talvez. Se lavou com calma e delicadeza sobre seus cortes. 


Assim que saiu do benheiro se trocou no quarto colocando uma blusa londa branca e uma calça moletom cinza, só queria dormir e não acordar mais.


Ouviu batidas em sua porta e mandou a passoa entrar, logo a figura do Kim se fez presente. Se sentaram na beira da cama, levantou a manga de sua blusa e deixou o mais velho cuidar de si.


Após o famoso terminar de colocar os curativos em si, se deitou na cama e fechou os olhos, sentiu o lado de sua cama afundar. Sentiu o perfume do mais velho ao seu lado.


Abriu os olhos e o encarou, apoiu sua cabeça sobre o peito dele e fechou os olhos ao sentir carícias no seu cabelo.


Notas Finais


Esse foi o capítulo de hoje, ele foi meio forte...

Desculpe-me qualquer erro de escrita

Espero que tenham gostado

Prometo atualiza-la logo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...