História O Garoto Loiro Da Estação - EM CORREÇÃO - Capítulo 19


Escrita por: e JuuhTrevosa

Postado
Categorias 4Minute, Bangtan Boys (BTS)
Personagens Hyun A, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Conteudo +18, Drama, Estação, Menção!jikook, Plágio É Crime, Pudim, Reescrita, Romance, Trem, Você&yoongi
Visualizações 306
Palavras 3.607
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - Punishment - HOT


Fanfic / Fanfiction O Garoto Loiro Da Estação - EM CORREÇÃO - Capítulo 19 - Punishment - HOT

POV: S/n


E foi no exato momento que vi o Taehyung andando com toda raiva e com os punhos cerrados que meu coração apertou, o sentimento de culpa estava bem ao meu lado e eu até tinha ficado sã da bebida. Agora minha preocupação estava no Yoongi que estava prestes a receber um murro na cara, todos ao redor olhavam para os dois com uma feição de espanto e ninguém tentava apartar a briga. Eis então que Kim Namjoon, um ser enviado por Deus, ajudou a que Yoongi não recebesse um murro já que ele segurou o Taehyung por trás impedindo-o de qualquer ato. Até me surpreendi com a força do Kim de covinhas, pois pela raiva enorme que o Taehyung estava, não tinha ninguém que o segurasse.


E então o circulo de pessoas que assistiam o “show” se espalharam por cada canto da festa sobrando apenas eu, Jimin e Yoongi no centro já que o Namjoon havia levado o Taehyung para longe. Eu fiquei ainda pior quando vi o Jimin, ele estava tão cabisbaixo e tão triste. Tudo por minha culpa. Me aproximei em pequenos passos do menor no centro da pista de dança e parei em sua frente com a maior cara de culpa.


— Jimin, eu sinto muito... por culpa minha a sua festa foi por água a baixo. — sei que não adiantava pedir desculpas, mas eu podia tentar, né? Eu queria ao menos me desculpar pela burrada que eu havia feito.

— Não, está tudo bem. Eu teria feito o mesmo se alguém estivesse dando em cima do meu boy... — E por falar nele... Após a tal fala do Jimin, Jeongguk surgiu das profundezas dos infernos e abraçou o menor que ainda tinha uma expressão triste.

— Bebê, me perdoe por não ter chegado mais cedo, minha mãe não queria deixar eu vir. — Jeongguk se desculpou e pude até ver uma lágrima fina escorrendo pelo rosto alvo do garoto. Foi então que me dei por conta de que o Jimin não estava triste pela briga, e sim pelo seu namorado que não tinha chegado mais cedo.


Ufa, confesso que isso me deixa um pouco aliviada.


— Não quero saber, você deveria ter me ligado! — Disse o pequeno, saindo dos braços de seu namorado e cruzando os braços com um enorme bico em seus lábios. 


E eu estava vendo a DR de camarote, eu confesso que estava curiosa para ver no que ia dar e eu teria visto se não fosse puxada pelo pulso por alguém. Esse alguém começou a me puxar em direção à saída do local e quando parei para prestar atenção em quem era, engoli seco ao ver que se tratava do Yoongi. Ele nem me olhava, tinha seu rosto sério e olhava fixo para a saída principal do estabelecimento.

Quando olhei para o lado, pude ver o Taehyung sentado em um dos bancos do bar enquanto limpava o canto de sua boca - talvez por estar sangrando - Namjoon também estava ao seu lado mas ele estava perdido olhando para algumas garotas que praticamente desciam até o chão em uma música animada. Quando o olhar do Taehyung pousou sobre mim, murmurei um “Me desculpe” e deduzi de que ele havia feito leitura labial já que ele sorriu sem mostrar os dentes e assentiu com a cabeça positivamente.


Sério, isso me deixa mais calma.


❪...❫


Assim que Yoongi abriu a porta do apartamento, adentrei sua casa e me sentei no sofá afim de retirar meus sapatos. Durante nossa vinda ele não abriu a boca nem um minuto sequer, nem ao menos para reclamar do que eu havia feito. E isso tudo me fazia pensar: “Eu estou muito fodida.”


— Yoongi, está com raiva de mim? — Pergunta idiota, né? Ah, mas eu queria quebrar aquele silêncio tenso entre nós.


Ele apenas me olhou com sua expressão séria e fechou a porta atrás de si, ficamos ali nos encarando por uns minutos e eu nem ao menos me prontifiquei a terminar de retirar meus sapatos, eu queria sustentar aquele contato visual com ele. Aquilo por algum motivo me aquecia por dentro e me deixava com aquele calorzinho já conhecido por mim.


— Vá 'pro quarto. Agora! — Ele quebrou o silêncio com sua voz autoritária e depois foi a vez do nosso contato se quebrar quando seu olhar desviou para sua calça. Suas mãos passaram a desfivelar o cinto que ele tinha em sua cintura e meu olhar se mantinha fixo em suas mãos ágeis. Eu estava vidrada nas veias saltadas das costas de suas mãos e confesso que eu tinha um certo fetiche por aquilo. — O que está esperando? Vamos. — Disse, após levantar seu olhar para mim.


Ele então andou na frente, caminhando em direção ao corredor e antes que eu fosse junto, retirei minha sapatilha que estava apertando muito os meus pés. Após retirá-los, me levantei do sofá e caminhei em passos lentos com cuidado já que apenas a luz da sala estava ligada. Quando cheguei no quarto, a porta atrás de mim foi fechada e logo após, trancada.

Meu corpo inteiro se arrepiou quando senti uma respiração calma batendo contra minha nuca e os braços dessa tal pessoa envolveram meu tronco, que consequemente fez minha bunda encostar na área pecaminosa dele podendo sentir um volume já formado.


 Você não deveria ter feito aquilo, Babygirl. — Sussurrou com a voz levemente rouca e mais grave do que de costume. Como bem imaginei - já que erámos os únicos lá -, era o Yoongi.


Aquela voz em meu ouvido me fez fechar os olhos e morder meus lábios involuntáriamente enquanto sentia suas mãos subindo até parar em meus seios volumosos. Meu corpo perdia as forças e ficava cada vez mais mole nos braços não muito fortes do Yoongi mas ainda sim eram bons de senti-los, me atrevi até a empinar minha bunda algumas vezes no volume dentro do tecido de sua calça afim de sentir melhor seu pau que já se encontrava muito duro.


— Uh... isso aqui parece gostoso... — Sussurrei, levando meu braço esquerdo para trás afim de colocar minha mão encima do volume dele. Era gostoso sentir o quão duro ele estava sem ao menos eu tê-lo estimulado, isso me levava a crer que Yoongi era sensível à mim.


E em um movimento rápido, ele se afastou de mim me fazendo virar em sua direção, o olhando confusa. Ele caminhou em passos rápidos até seu guarda-roupa a qual ele retirou uma caixa não muito grande de lá de dentro. Aquilo me deixou ainda mais confusa, mas apenas me permiti sentar na cama e esperar o que o mais velho pretendia fazer.


— Eu comprei umas coisinhas quando eu estava na rua. E vai ser algo bem útil para esse momento. — Ele colocou alguns objetos retirados de dentro daquela caixa e os organizou na cama ao lado de mim.


Primeiramente ele colocou um lubrificador sobre o colchão, uma máscara e por fim, me assustei quando ele colocou uma algema preta sobre a cama. Aquilo só significava uma coisa; ele ia se vingar de mim por eu ter provocado ciúmes a ele. Não o tiro seu direito, mas só de imaginar ficando presa e com impossibilidade de tocar em sua costas me dava uma certa agonia e uma grande inquietação.


— Está nervosa? Eu não te vi assim quando estava se esfregando no Taehyung. — Ele disse tais palavras de forma séria que me fez arrepiar todos os pêlos existentes em meu corpo.


Quando fui desviar meu olhar para si, sua destra foi parar em minha nuca e seu rosto se aproximou até que nossos lábios selassem assim começando um beijo. No começo era calmo, Yoongi fazia questão de morder meus lábios enquanto sua outra mão acariciavam minhas coxas. Aproximei minhas duas mãos dos ombros largos do mais velho afim de aproximar ainda mais nossos rosto e fui fechando meus olhos de forma suave enquanto minha boca se entreabria várias vezes sobre a sua. Vez ou outra a ponta de sua língua era esfregada em meus lábios em um pedido mudo para uma passagem, que logo aceitei sem pensar duas vezes.

Agora o beijo ficava mais quente, a camisa branca do maior foi retirada de seu corpo sem ao menos parar nosso ósculo já que ela era de botão, ele brincava com minha língua dentro de sua cavidade a chupando diversas vezes enquanto suas duas mãos apertavam todas as minhas poucas curvas. O ar já ia se esvaindo mas este fato não me fazia parar aquele beijo por nada, os lábios macios do Yoongi eram tão ótimos de beijar que eu ao menos conseguia me afastar daquele contato.

Céus, quando nosso beijo passou a emetir sons molhadinhos e estalados, eu só pude sentir minha calcinha exarcando-se com o pré-gozo. Estava tão gostoso que meu corpo fervia, implorava ainda mais por cada toque do mais velho. Meus gemidos saiam abafados devido ao beijo e o mais velho me respondia com várias mordidas e lambidas sobre meu inferior. Eu não sabia explicar o quão bom estava aquele beijo, mas era o suficiente para eu querer me masturbar ali mesmo na frente do Yoongi.

Quando enfim nossos lábios se separaram, formei um pequeno bico por conta da nossa desconexão. Minha mente foi esclarecendo aos poucos e meus olhos se abriram de forma suave a qual pude ver o Yoongi colocando a máscara preta em seus olhos. Sério, ele ficou ainda mais gostoso como de costume.


A luz da lua iluminava os vãos da janela e eu conseguia vê-lo por esse motivo. Quando meus olhos pousaram em suas mãos que massageavam seu pênis por conta daquela calça preta e apertada não pude ter outra reação senão, me aproximar do mais velho substituindo sua mão pela minha para iniciar uma masturbação lenta por todo seu volume. Céus, estava tão duro que me fazia babar, literalmente.


Meu olhar estava fixo na demarcação do pênis duro dentro daquela calça mas foi desviada para o Yoongi quando ele segurou nos fios de minha nuca forçando-me a olhá-lo. Seus olhos cemicerrados e sua boca semi-aberta poderia me fazer gozar sem ao menos ter me tocado.


— Agora não. Dessa vez papai que vai brincar com você. — sua vez me causou tantos efeitos que não controlei a lufada de ar que saiu de minha boca. Estava tão grossa e tão rouca como das outras vezes que tivemos relações, mas de compensação ele estava ainda mais lindo e mais sexy com aquela expressão e os cabelos já bagunçados.


Depois de uma troca de olhares profunda, Yoongi retirou minha camisa listrada me deixando apenas com o sutiã preto, a saia e a calcinha que eu tinha por baixo. Depois disso, ele me deitou sobre a cama com cuidado e apenas me ajeitei sobre o colchão macio para ficar mais confortável. Com tal ato, Yoongi pegou a algema que estava em cima do móvel e subiu por cima de mim para pegar em meus pulsos e prender aquele maldito objeto em mim. Vejo que agora que vai começar a tortura.

Ele prendeu minhas duas mãos juntas e deixou meus braços acima de minha cabeça para que ele tivesse vizibilidade para todo meu corpo ainda não despido. Quando olhei seus olhos através daquela máscara preta pude perceber que ele encarava minha boca e com isso lhe lancei o sorriso mais safado que eu havia feito.


— ‘Pra que olhar se você pode beijar? — perguntei em tom baixo, trazendo a atenção do mais velho para mim que sorriu negando algumas vezes com a cabeça.


Quando senti seu rosto se aproximando do meu, fechei meus olhos e meu coração se aqueceu quando senti seus lábios molhadinhos sobre os meus, mas tudo não passou apenas de um simples selar, o que me deixou deveras frustrada. Depois desse simples toque de nossos lábios, abri meus olhos quando senti selares serem depositados em minha barriga e descendo aos poucos trilhando um caminho de beijos até chegar em minha virilha. Soltei um gemido bem baixinho por aquela ser uma região sensível e meu olhar ficou fixo nas mãos enormes com veias saltadas do Yoongi que desçeu minha saia por todas as minhas pernas até retirá-la.

A saia teve um rumo qualquer ao chão e nem me importei com tal fato, eu estava concentrada nas mãos grandes do mais velho que acariciava meu clitóris por cima daquele pano já molhado.


— Huh... gostaria de que eu estivesse com minha língua aqui, babygirl? — Após tal pergunta, assenti positivamente diversas vezes por ansiedade que eu estava em ter aquela boquinha gostosa me chupando. Meu corpo ficava mais quente e eu sentia alguns respingos de suor por toda pele de meu rosto mas aquilo não me atrapalhava, por um lado eu gostava muito em estar naquela situação.


Yoongi então, passou a distribuir beijos pela pele de minha coxa enquanto sua destra acariciava meu clitóris por cima do tecido, eu nem conseguia mais manter meus olhos abertos pois eu só imaginava o quão seria gostoso ter aquela boquinha me mamando. E ele não tardou a retirar minha calcinha a jogando na mesma direção que a saia podendo ter contato direto com minha intimidade já visível.

Seu olhar fixava minha entrada e como eu queria provocá-lo, abri bem minhas pernas para deixar minha intimidade ainda mais visível ao seus olhos e soltei uma risada sapeca ao perceber que o mais velho mordia os lábios. Quando sua boca foi de encontro com meus lábios maiores e sua língua passou a ser esfregada em minha entrada, um gemido manhoso saiu por conta própria de minha garganta mostrando o quão sensível e necessitada eu estava. Os estalos que as chupadas do Yoongi emetiam fazia meu líquido escorrer de minha entrada e consequentemente fazia aquele boquete emetir sons molhadinhos.


— A-aawnn, Y-yoonie! Isso, daddy... — Soltei cada gemido de maneira falha por conta do prazer que era me proporcionado e arquiei minhas costas ao sentir as pontas do dedo indicador do Yoongi sendo esfregado em minha entrada ameaçando várias vezes de penetrá-lo.


Sua língua áspera e húmida fazia movimentos lentos em minha intimidade deixando-a mais molhada do que já estava enquando seu dedo massageava meu clitóris de forma lenta que me fazia ver estrelas, literalmente. Em meio aquelas sensações gostosas de prazer, soltei um resmungar meio alto quando não senti mais o contado do Yoongi me forçando a abrir os olhos e olhá-lo com uma certa confusão. Ele subiu por todo meu corpo parando rente ao meu rosto e selou nossos lábios para enfim iniciarmos um beijo.


Eu podia sentir meu gostinho tão peculiar na língua do mais velho que insistia em adentrar minha cavidade, o gosto era diferente, exótico mas muito bom por sinal. Depois de eu ceder a passagem, Yoongi já brincava com minha língua dentro da cavidade chupando-a vez ou outra enquanto suas mãos passeavam por minhas poucas curvas. Quando sua mão parou sobre a base de seu pênis, pude sentir seu cumprimento sendo adentrado aos poucos em meu interior até que estivesse por completo dentro de mim.

Ainda não havia nenhum movimento, apenas estavamos aproveitando aquele beijo que ficava ainda mais quente e aquela máscara atrapalhava algumas vezes por conta de uma pontinha que ela tinha no nariz, mas nem sequer aquilo nos fez parar. O beijo se tornava lascivo, rápido a medida que ia se prolongando e deixava o prazer tomar conta de ambos corpos. Paramos o beijo devido ao ar que havia se escasso, ficamos nos olhando ali tentando normalizar nossas respirações enquanto sustentavamos um contato visual.


— As algemas estão apertando? — Perguntou em tom baixo, soprando sua respiração em meu rosto por conta da nossa aproximação e me desnorteando apenas com a lufava de ar.

— Você tem que me castigar, não se preocupe comigo. — Sorri baixinho e achei o mais velho tão fofo preocupado comigo daquele jeito. Eu até que estava gostando daquilo tudo, mesmo estando presa e impossibilitada de tocá-lo.


Depois de uma risada soprada ele apoiou seus braços ao lado de meu rosto e começou enfim em um ritmo, seu pênis adentrava de forma lenta em meu interior porém ele adentrava com firmeza em minha entrada. Eu tentava me soltar para ao menos conseguir agarrar nas costas já suadas do mais velho acima de mim. Sua boca se mantinha aberta e seu olhar cemicerrado me encarava com tamanha carga de prazer que me deixava louca, seu pau ia mais fundo em meu interior e mesmo com movimentos lentos, já era possível ouvir os movimentos que a cama fazia ao acompanhar a penetração.

E de repente recebi um tapa doído em minha coxa direita sentindo aquela área arder, já podendo deduzir que ficaria marcas. Me surpreendi quando minha perna esquerda foi erguida e sendo apoiada nos ombros do mais velho acima de mim, aquele simples ato fez a penetração ficar ainda mais rápida e aos poucos os movimentos ficavam agressivos.


— Y-yoonie-ah! Mais r-rápido, — Soltei um gemido meio alto, tentando me soltar daquelas correntes mas foi um ato totalmente em vão. — p-por favor!


E como meu pedido, Yoongi passou a socar seu pênis com uma intensidade rápida já sentindo-o entrando por inteiro em meu interior, sua glande passou a surrar meu ponto sensível diversas vezes e me fazia delirar pedindo por mais velocidade. Meus gemidos se tornavam menos manhosos e mais agudos devido a intensidade de prazer que ele estava me proporcionando e para piorar minha situação, eu ouvia os gemidos bem baixinhos vindo do mais velho.


— C-caralho, S/n! Você é muito gostosa, oh céus... — a dificuldade em sua voz foi visível por ela estar mais rouca e falhada, Yoongi também se perdia no meio de tantas sensações que ambos sentia com aquela transa.


Ele estava me fodendo com força, como eu bem queria, seu pau era socado em meu interior com uma força descomunal que me fazia praticamente gritar e pedir por mais. Meu corpo inteiro já suava e eu sentia o peitoral do Yoongi chocando-se contra meus seios vez ou outra por ele estar perdendo as forças de seus braços. Era delirante, louco, gostoso! Mesmo presa naquelas malditas algemas eu conseguia aproveitar bem os movimentos fortes que o Yoongi fazia apenas para estocar seu pau com força e agilidade em meu interior.


— P-porra... E-eu vou gozar! — Gemeu em tom alto já sentindo as pulsações que seu órgão provocava nas paredes internas de minha vagina.


Abri meus olhos para poder observar o maior acima de mim e me apaixonei ainda mais por vê-lo todo bagunçado; os cabelos desengrenhados, sua boca com algums cortes supertificiais, sua franja colada na testa devido ao suor acumulado não só naquela região como no corpo todo. Traduzindo, ele estava muito gostoso!


— G-goza dentro de mim, papai! Joga toda sua porra na sua babygirl. — E dita tais palavras que fiz o Yoongi gozar em meu interior, seus jatos de gozo me preencheram e seu corpo sem força caiu sobre o meu, mas não com tanto peso já que seu braço ainda restava um pouco de sustentabilidade.


Nossas respirações estavam muito rápidas e tomavam conta de todo aquele local escuro, o suor escorria na lateral de meu rosto mas aquilo de fato não me incomodava. Era gostoso ouvir alguns grunhidos baixinhos vindo do mais velho ainda dentro de mim - talvez - devido aos espasmos que seu corpo dava devido ao pós-orgasmo.


Quando finalmente estavamos opto a nos movimentar já que nossas respirações tinham se normalizado um pouco, Yoongi retirou seu pênis melecado de maneira cuidadosa em meu interior e assim ele se deitou no meu lado esquerdo, ficando "morto" ali. Meus olhos se mantinham fechados e eu me sentia satisfeita mesmo não gozando junto à ele, era gostoso sentir minha intimidade pulsando por ela estar sensível por quase ter atingido o clímax.


Yoongi se virou para mim e segurou em meu pulso com as chaves das algemas nas mãos, ele retirou o objeto e jogou-o em qualquer lugar naquele chão, logo voltando sua atenção para mim. E enfim quando nossos lábios se chocaram iniciamos um beijo agora calmo enquanto sua destra acariciava meu corpo suado, aquilo não passou de um simples beijo rápido mas que para mim me deixou com um enorme sorriso abobada.


— Amor... algo me preocupa... — abri meus olhos para observar o maior depois de ouvir sua voz, sua expressão estava cansada por conta de nossa transa junto com uma triste, que me deixou com uma certa preocupação.

— O quê, meu bebê? — perguntei, vendo o sorriso perfeito sendo aberto pelo Yoongi depois de tê-lo chamado de "Bebê", não pude me conter e sorri junto logo aproximando minha destra dos fios molhados do mais velho para iniciar um afago.

— É que..- sua fala foi interrompida quando o celular do mais velho passou a tocar na cômoda ao lado da cama. Ele respirou fundo e se sentou no móvel para conseguir pegar seu aparelho, este que ele desbloqueou e aproximou de sia orelha.


Me sentei ao seu lado e abracei suas costas para distribuir selares demorados por sua pele levemente suada, depois disso passei a fazer um desenho imaginário de qualquer coisa que havia passado em minha cabeça para servir de distração.


— Tá bom. Depois você vem aqui e me diz... — Seu suspiro pesado fez minha atenção voltar-se para o maior, o olhando até um tantinho confusa e curiosa.

— O que houve, Yoon? — Perguntei em tom baixo, retirando meus braços do tronco do Yoongi para dar atenção no que ele iria me responder.

— A Hyuna. Ela disse que quer ter uma conversa séria comigo... — Seu olhar triste voltou-se para mim e uma sensação de mau pressentimento me invadiu, me fazendo engolir seco por imaginar um monte de merda.


O que a Hyuna tinha para falar com o Yoongi? Será que ela descobriu o que há entre nós??


Notas Finais


Eai, gostaram do hot? Me perdoe se não saiu bom, estou tendo muitos problemas não só na escola como de saúde. Enfim, espero vocês nos comentários ♡♡

Meu perfil: @Jiminnie_Pudim


Desculpem qualquer erro, quando eu puder, eu irei revisar.
Obrigado por ler!
Até sábado ♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...