História O garoto novo...-Bughead - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Riverdale
Personagens Archibald "Archie" Andrews, Cheryl Blossom, Elizabeth "Betty" Cooper, Forsythe Pendleton "Jughead" Jones III, Kevin Keller, Veronica "Ronnie" Lodge
Tags Bughead
Visualizações 314
Palavras 1.226
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Parte 2

Capítulo 33 - Bughead-33


Fanfic / Fanfiction O garoto novo...-Bughead - Capítulo 33 - Bughead-33

ELIZABETHE (BETTY)

JULGAMENTO II:

Adriana Furtado:

_Protesto Meritíssimo! Ela está induzindo o filho como vitima.

Penny Peabody:

_Ela está apenas apresentando fatos, Meritíssimo.

Juiz_ Reinaldo Hastings:

_Protesto aceito. Peço para que o júri não leve em consideração as ultimas frases da senhora Cavalcante.

A advogada Penny se sentou respirando de modo frustrado.

Logos após o depoimento da mãe de Bruno, seu pai também falou, ele praticamente imitou Maria, porém com palavras diferentes.

Agora meus amigos iriam começar a depor, Sarah, amiga de Taylor também irá depor, pois de certo modo ela teve uma participação nisso tudo, antes de entrar para o julgamento conseguir fazer a prometer que não iria contar nada a ninguém sobre o julgamento.

Juiz_ Reinaldo Hastings:

_Chamo a Primeira testemunha do relacionamento escolar entre esses três jovens, Veronica Lodge.

Veronica entrou na sala, percebi seu nervosismo logo, depois que viu que lágrimas já tinham sido derramadas naquela sala, ruborizou-se mais ainda, olhei para ela dando um sinal com olhar para que ficasse tranquila e fosse sincera.

Juiz_ Reinaldo Hastings:

_Senhorita Veronica Lodge, promete em dizer a verdade, somente a verdade, acima de qualquer situação ou circunstancia?

Veronica:

_Prometo, Meritíssimo.

Juiz_ Reinaldo Hastings:

_Acusação.

Adriana Furtado:

_Muito bem, Veronica, você conheceu Elizabeth no meio de seu fundamental II, correto?

Veronica:

_Correto.

Adriana Furtado:

_Poderia falar um pouco de sua convivência com ela?

Veronica:

_Quando a Be entrou para escola, ela fez amizade diretamente com nossa amiga Cheryl Blossom, depois ela se enturmou com o resto da turma e assim construímos uma amizade, há pouco tempo ela começou a namorar o Jughead e depois apareceu o Bruno, quando ele apareceu Be ficou muito diferente, parecia sempre assustada, com medo, isso quando não estava dopada te tanto remédio, tentava me aproximar, todos nós tentávamos para saber o que estava acontecendo, mas ela repreendia ou fugia do assunto.

Adriana Furtado:

_Então após a aparição de Bruno, Elizabeth começou agir de modo diferente em um sentido negativo?

Veronica:

_Sim, com medo, Be sempre foi uma pessoa ótima, não era a dona da confiança, mas também não tinha medo de tudo.

Adriana Furtado:

_Isso é tudo. Obrigada

 Juiz_ Reinaldo Hastings:

_Defesa.

Louis Tomlinson:

_Senhorita Veronica Lodge, como você descreveria Taylor Feelds?

Veronica:

_Nunca tive muito costuma com ela, ela sempre foi a garota cheio de amigos, mas nunca conversamos.

Louis Tomlinson:

_Obrigado.

Penny Peabody:

_Senhorita Lodge, você afirmou ter conhecido Elizabeth só no meio do fundamental II. Nunca se perguntou qual era o passado dela? Ou por que ela nunca falou do seu passado?

Adriana Furtado:

_Protesto, Indução.

Juiz_ Reinaldo Hastings:

_Aceito, peço para que o júri desconsidere as perguntas da advogada Penny Peabody.

 Penny Peabody:

Senhorita Lodge, desculpem pelas perguntas mal interpretadas, mas reformulando, nunca pensou que Elizabeth tivesse medo ou receio de algo que aconteceu, um trauma?

Veronica:

_Não.

Penny Peabody:

_Isso é tudo, obrigada.

Os depoimentos de Cheryl, Archie e Kevin rondaram no mesmo depoimento de Veronica, apenas algumas alterações.

Agora seria a vez de Toni. Ela, por sua vez já estava sendo interrogada pela minha advoga, Toni falou a mesma coisa que Veronica em relação a mim e Bruno.

Louis Tomlinson:

_Como descreveria Taylor?

Toni:

_Estranha.

Louis Tomlinson:

_Explique melhor.

Toni:

_Meu amigo Jughead Jones, já teve um caso com ela, ele se apaixonou, mas ela disse não, que não queria, que não era para compromisso, depois ele conheceu a Betty e quando começou a namorar a Betty, Taylor fez um inferninho na vida dos dois, por isso a acha estranha, se ela nunca gosto do Jughead, por que então quando ele encontra alguém, ela fica louca de ciúmes e faz inferninho na vida das pessoas?

Louis Tomlinson:

_Talvez ela tenha percebido que gosta do rapaz após ele desistir de tentar algo com ela, para tê-lo de volta, ela tomou uma iniciativa e fez algo, mas ela não foi tão psicopata a ponto de tirar a vida de alguém.

Toni:

_É...

Louis Tomlinson:

_Obrigado pelo tempo.

Sweet Pea também falou semelhante a Toni, estavam todos sendo bem sinceros, chegou a vez de Jughead, o juiz não pediu para a defesa e nem a acusação para fazer perguntas, apenas ordenou que Jug contasse sua história desde que conheceu Taylor até agora.

Jughead:

_Eu conheci a Taylor por volta dos meus 13 anos, quando meu pai começou a namorar com sua mãe, ela, por incrível que pareça, já era mais experiente que eu, logo nos tornamos amigos, eu era virgem e tal, mas obtias garotas com facilidade, com todo respeito, depois de um tempo no meu aniversário de 14 eu e Taylor ficamos pela primeira vez, só demos beijinhos e umas “mãos bobas” no meu quarto, enquanto nossos pais arrumavam a bagunça pós aniversário, os dias foram passando e cada dia que eu via Taylor rolava algo, depois de um mês perdi a virgindade com ela, eu achei que estava apaixonado, pedi-la em namoro e tudo, ela não aceito, eu me sentir um lixo,comecei a pegar outras garotas e aprendi a “jogar o jogo” de Taylor, sem sentimentos, continuamos nos pegando muito até eu mudar de escola e conhecer a Betty, gostei da Be, de verdade, quando o Bruno apareceu, a Betty ficou estranha, ela não me contava o que estava acontecendo, mas eu sabia que tinha algo, aí teve um dia que eu a encontrei encolhida no chão chorando, pedir para que ela me contasse o que estava acontecendo, ela me disse sobre Pedro, sobre um bilhete estranho que tinha recebido e um dia antes tinha me contado sobre Bruno ser seu ex, eu juntei um mais um, e só poderia ser Bruno mandando esses bilhetinhos, nesse mesmo dia Be recebeu uma mensagem de texto, com a nossa foto e uma mensagem subliminar, nem pensei duas vezes, parti para cima do Bruno, depois disso os bilhetes pararam, pelo menos em meu conhecimento, achei que tinha resolvido o problema, mas só tinha piorado tudo, pois a Be nem me contou mais nada sobre os que recebeu depois, uma semana depois mais ou menos, eu fui para a sala do jornal e lá estava Taylor com alguma proposta que era um beijo e ele me deixava em paz, eu só queria me ver livre dela, então a beijei, mas Betty viu e acabou tudo entre nós antes que eu pudesse explicar, eu ia contar para ela sobre o beijo, mas ela o viu, mais tarde eu descobrir que era tudo uma armação de Taylor e Bruno, Taylor me beijava e Bruno tirava a foto e depois mandava para Be, a intenção era realmente me separar da Be, para deixá-la mais vulnerável,  depois acho que Taylor se arrependeu e resolveu me contar tudo, acho que ela não é tão má quanto pensa, quando ela me contou o que Bruno planejava corri até a casa da Be, cheguei lá esmurrando a porta e logo em seguida a do seu quarto, a encontrei na cama,  eu lembro de colocar os dedos na sua garganta para ela vomitar os comprimidos ela vomitou alguma coisa, levei ela para o banheiro e abrir o chuveiro com a água bem gelada para acordá-la, mas não funcionou, nesse meio tempo a ambulância chegou e a levou para o hospital, ela estava com a roupa molhada, então peguei algumas roupas dela e levei para hospital, depois a Be acordou e reatamos o namoro e estamos onde estamos. 


Notas Finais


Comentem sobre o que querem em relação a Taylor.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...