História O Garoto que Estuda na Sala ao Lado - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Colegial, Drama, Ficção Adolescente, Romance
Visualizações 43
Palavras 593
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oie gente!
Mais um cap para vcs!

Capítulo 13 - Ódio sem Fim - Parte 2


Fanfic / Fanfiction O Garoto que Estuda na Sala ao Lado - Capítulo 13 - Ódio sem Fim - Parte 2

Vou rapidamente em sua direção.Tenho que tirar dele antes que ele beba!

Miller: Érh..Jey,já vai trabalhar?O que estás levando consigo,é café?

Pergunto nervosamente apontando para a garrafa que está em suas mãos.

Jey: Sim..Por que?

Perguntou intrigado levantando uma sobrancelha.

Miller: É que..Eu pensei que você estivesse pensando em levar o café que fiz,esse aí deve estar azedo!..

Falo tentando tirar de suas mãos mas ele segura firme e franze as sobrancelhas.

Jey: Obrigado mas,não está azedo,acabei de colocar ontem a noite.Agora,tenho que ir,estou me atrasando!..

Falou tirando minhas mãos da garrafa ficando sem paciência.

Miller: Mas!..

Tento o dizer mas ele apenas sai e fecha a porta na minha cara.Se é assim,está bem,não pode ter funcionado com a Alice,mas pelo menos vou matar alguém de muita proximidade dela,seu maridinho!Cruzo os braços e saio da entrada rindo maliciosamente.

Jey on*

Tomo um gole do café para me dar uma acordada.Estava com um gosto meio ruim mas deixei isso de lado,se precisar eu tomo o café do trabalho,não tenho mais tempo para colocar um café novo.Já fazia poucos minutos que sai de casa de moto.A conversa que tive com Miller foi muito estranha,sei lá, ela devia estar atordoada com a briga que teve com meu amor.Ao andar pelas ruas de moto,cada vez mais aumentava a velocidade,podia sentir o vento que batia no capacete e pela minhas roupas.

Espero um pouco em um semáforo,e após isso viro em uma esquina.Do nada,começou a formar-se uma dor aguda em meu estômago,estava doendo muito.A cada minuto que passava,a dor ia aumentando cada vez mais e minhas vistas estavam embaçadas.Tentei me segurar mais na moto para manter equilíbrio.

Jey: Que dor!..meu Deus!..não posso perder o foco na moto!..

Era tarde de mais,meus músculos já não me obedeciam e a moto estava me levando em direção a encosta de uma ponte.A moto perde o equilíbrio e sinto uma enorme pancada ao cair da moto.

Meu corpo estava rolando em direção ao rio e estava gravemente machucado.Começou a me passar em minha mente minha esposa e minha filha,não posso deixar-las,são tudo para mim!..

Tentei pedir ajuda mas a dor não me deixava gritar.Meu coração começou a bater menos e menos e..já era tarde de mais. 

2 horas mais tarde..

Lívia on*

Nós estávamos no hospital.Eu não posso acreditar no que aconteceu com papai!Ele vai morrer?!!Vou ficar sozinha para sempre??!!Eu não quero que isso aconteça!!Ele não pode morrer!!!

Estava sentada ao lado da tia Miller chorando em seu ombro enquanto esperava no banco de fora da sala de emergência onde meu pai estava.Tia Miller não teve reação nenhuma e não uma sequer palavra.Por outro lado meus avós e parentes estavam todos orando crucifixos e minha mãe..estava chorando sem parar enquanto implorava para a enfermeira salvar papai.Olhei para Caitry e ela também estava chorando.

Caitry: Sinto muito Lívia!Sinto muito mesmo!

Falou enquanto me dava um abraço forte.Choramos ali mesmo abraçadas.

Lívia:Obrigada Caitry,mas"ric" ele não vai morrer,ele não pode morrer!"ric"

Falava enquanto soluçava de tanto chorar.Ouvimos a porta da sala de emergência abrir e o doutor sair de lá.Sua expressão estava desanimada e quando percebi,se passaram uma onda de pensamentos em minha mente.Um breve momento de silêncio de formou.

Médico: Sinto muito mas..Infelizmente..Ele morreu.

Falou tentando nos manter o mais calmo possível.

Mãe: Nãooooo!!!Por favor não!!Ele não pode ter morrido!!Ele não pode!!

Gritou de desespero se ajoelhando no chão.Mais lágrimas saíam de meus olhos e nesse momento,parecia que estava se tornando em cima de minha cabeça,uma enorme nuvem negra.

Meus avós tentavam acalmar minha mãe mas mesmo que tentassem não poderiam conseguir.Caitry apertou minha mão e me olhou em meio as lágrimas.

Caitry: Vai ficar tudo bem,tá bom?..Vai ficar tudo bem!Estou ao seu lado!

Falou em meio aos soluços e a dou um abraço apertado.


Notas Finais


Eai?Gostaram do capítulo?
Eu tentei fazê-lo em uma forma mais explicada de como ele..morreu ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...