História O garoto da janela ao lado. - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tom Holland
Personagens Personagens Originais, Tom Holland
Visualizações 225
Palavras 1.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem do cap,desculpem a demora. ❤❤❤ estou ficando pior do estômago.

Capítulo 21 - Está virando um monstro mesmo garota!


Quem tinha chegado,só me observava.Quando eu me levantei e me sentei novamente no banco,olhei a figura que me olhava de cabeça baixa...

-Eu até poderia te ajudar mas eu...-eu interrompi na mesma hora.

-Ficou com medo.-Tom falou se sentando no banco.

-Quer que eu te leve a um hospital?-ele falava calmo.

-Não...O que eu tive foi um surto psiquico.-eu falei me abaixando pra recolher as coisas do chão.E pela segunda vez,Tom me ajudava a recolher as coisas no chão.

-Eu posso fazer uma pergunta?-ele terminava de recolher os lápis.

-Duas com essa.-eu respondi.

Ele riu nervoso e de medo.Me sentei no banco guardando todo o material na bolsa,inclusive os desenhos,antes que ele visse.

-Aquilo com o Justin...-ele não completou.

-Auto defesa.-eu respondi sem olhar pra ele,olhando meus pés cumpridos.

-Você está bem?-ele perguntou.

-Eu não fui machucada ou violentada pelo seu melhor amigo.-eu respondi.

-Então o Dylan tinha razão sobre a heroína lá?-ele perguntou rindo.

-Bem que eu queria te dizer que sim.Eu sou uma fraca.Aquilo com seu amigo,foi vantagem só.-eu tentava ser confiante com o que disse.

-Foi sorte,mesmo.-ele riu.

-É.Pela primeira vez...mas não acredito em sorte...mas em distrações e vantagens sim...-eu disse olhando a minha bolsa.

-Mar eu quero pedir...-ele começou a dizer aquela palavra...DESCULPA.

-Tom não precisa dizer nada.-eu me levantei.

-Mar,mesmo não sabendo nada direito sobre você,você tem mais caráter que muita gente daquele lugar.-ele se levantou.

Eu olhei pra ele e dei um meio sorriso.

-Bem,não é aquele sorriso lindo.Mas é um sorriso né?-Tom sorriu.

Ele realmente disse que o meu sorriso,o sorriso da esquisitona é bonito??...Mas é claro que eu não ia criar expectativas com nada...não tinha condições de nada acontecer mesmo.Meu coração bateu depressa por alguns instantes.

-Desculpa,quis dizer que...sei lá...você deveria sorrir mais.Sabe...é mais...-o telefone dele vibrou.

-Liz...ok...já tô indo.-Tom saiu correndo.

É...por isso que eu nunca crio expectativas com nada.Afinal quando é que uma coisa...muito boa assim iria acontecer na vida de Mariana...NUNCA!

Peguei minha bolsa e comecei a andar.E enquanto eu andava eu pensava sobre o que Justin disse hoje cedo...lembrei dos olhos dele e também lembrei que ele estava com os olhos da mesma,quando ele humilhou Jéssica na frente do colégio...

Claro que uma pessoa como ele,deveria beber,ou usar algo,ou ele deve sofrer de algum transtorno...mas era estranho...

Estava dobrando a esquina chegando na rua estreita,quando vi Romero tentando prender um cara,e quando ele me viu,me chamou.

Coloquei as mãos no bolso da calça e fui andando até ele.

-Chega esse horário sempre é?-ele disse tentando algemar o cara,que tentava fugir.

-Quase sempre...as vezes eu chego mais cedo.-eu disse me aproximando.

O cara empurrou Romero no chão e correu,pro lado da porta do motorista do carro.

Eu me apoiei e rolei por cima do carro,e acertei o cara com um chute na cabeça,e ele caiu desacordado no chão.

Romero se levantou colocando as mãos na cabeça e fez uma careta,ele estava sentindo dor nas costas pelo visto.

-Como consegue?-ele falou algemando o homem ainda no chão.

-Eu não sei.-eu ri.

Ele levantou o cara e o colocou dentro do carro.

-Malcom está no trabalho né?-ele falou ajeitando a jaqueta de couro.

-Sim.-eu disse olhando os lados.

-Fala com ele,que venho mais tarde então.-ele falou me dando um beijo na testa.

Romero entrou no carro foi.pra delegacia.E eu continuei andando...

Quando finalmente cheguei em casa,me deparei com a seguinte cena:

Liz balançando Zoey pelos ombros...Dylan em choque...Mas se Tom havia falado com ela no telefone e não estava ali,onde será que ele estava??

Sabe quando você fica indignada com algo...uma raiva extrema e grandiosa toma conta de você??o que ela pensa que está fazendo??Zoey chorava,pedindo e implorando pra Liz soltar os ombros dela...E foi ai que Liz cometeu um grande erro.

-Me solta,por favor,ta me machucando.-Zoey implorava,chorando.

-Ta bom!-ela falou irônica e jogou Zoey no chão.

Eu não ia deixar aquilo barato...andei até ela sem.me importar com nada ao meu redor,eu só queria decontar minha raiva em alguém...e ia ser ela dessa vez,a segurei pelo pescoço.

-O que pensa que esta fazendo?-eu a carreguei pelo pescoço.

Ela tentava falar,mas estava sendo sufocada.Não adiantou muito.

-Eu não consigo entender.-falei sarcástica.Ela batia os pés implorando pra eu soltar ela.

-Ah é pra eu te soltar?-eu perguntei irônica.

Joguei ela que caiu no chão e ficou desacordada.Dylan viu tudo e ficou impresionado quando viu.Zoey ainda estava no chão,só que sentada viu tudo,ficando boquiaberta.

-É você!eu sabia que era você!-Dylan correu até mim e me abraçou.Acabei caindo no chão,o que fez ele rir.Zoey quando viu,ainda ficou assustada.

-Você está viva Mar!-ela chorava emocionada e se juntou onde Dylan e eu estávamos.

Eles me abraçaram como se eu tivesse ficado muito tempo longe deles.E aquilo me deixou muito feliz...Só Malcom e Romero me abraçavam assim...e saber que eu não assustava aquelas crianças e as ajudei,e ainda receber um abraço daqueles,era maravilhoso.

-Ela machucou vocês?-perguntei.

-Não.Graças a você!-eles disseram.

-Só cheguei na hora certa.Mas agora preciso pedir um enorme favor a vocês.-eu estava com medo de que eles não conseguissem,mas eu tinha que tentar.

-Pode ficar tranquila Mar.Não tem ninguém na rua e vamos guardar seu segredo.Eu demorei de acreditar,mas quando eu soube que aquele garoto estava no hospital...

Eu apertei um certo ponto do pescoço da Zoey,fazendo ela dormir.

-O que você fez?-Dylan perguntou assustado.

-Ela só está dormindo.E quando ela acordar,vai pensar que isso tudo foi um sonho.-eu respondi.

-Vai fazer isso comigo também?-ele perguntou com medo.

-Não.Zoey tem essas crises e talvez isso pode piorar o quadro dela Dylan.-eu disse triste.

-Vai confiar em mim?-ele perguntou.

-Sim.Eu vou.-eu sorri.

Toquei em Zoey,no mesmo lugar onde toquei da primeira vez e ela acordou.Na mesma hora Tom chegou e por sorte não viu nada.

E quando ele viu os garotos ali comigo,e depois viu Liz no chão...achou mesmo que ele foi ajudar os irmãos??nãaaao,ele foi lá socorrer a maluca da namorada dele.

Eu me levantei ajudando Zoey e Dylan a se levantarem.Zoey me olhou nos olhos...

-Mar...achei que tivesse morta.-ela me abraçou.

-Ela está bem aqui na nossa frente Zoey,a heroína secreta,a super garota deve ter ajudado ela.-Dylan me olhou,e depois olhou pra Zoey sorrindo.

-Será??Mas ela também nos ajudou né Dylan.Ela é mesmo uma garota do bem.Pena que o Tom,acha que ela é louca.-Zoey terminou de falar.

É isso que se ganha fazendo o bem...insultos...críticas,quer dizer...eu salvei a irmã dele e ele diz que eu...a Super Garota é do mal??...Por Odin,por que eu estou chamando ela assim?!Muito obrigada Dylan!

Eu fiquei impressionada...Tom Holland me achava uma louca...talvez ele tivesse razão...Sair por ai à noite usando uma máscara pra punir um cara...não parecia ser certo...eu nem estava pensando direito no que estava fazendo naquele dia...Mas eu ajudei a irmã dele,e outra garotinha...e ele me achava uma louca.

-O que houve?Mar??você chegou e viu alguma coisa?-Tom estava aflito.

E eu??ah não consegui falar a verdade não.E nem inventar uma mentira...eu nem sabia o que eu achava mais cruel...a namorada dele quase bater na irmã dele ou trair ele com o "amigo" dele,e ele tá ali...ajudando ela a se levantar!

-Anda Mar...Me diz...você viu algo?-ele perguntava irritado.

-Ai!...Oi amor,você chegou.-ela levantou com a ajuda dele.

-Ah deve ter sido aquela louca.Aquela assassina mascarada!-ele falou carregando ela.

Liz parecia nem lembrar de nada.Não esperei Tom falar nada,eu saí dali indo pra casa,com raiva e lágrimas prestes cair dos olhos,eu sussurrei...

-Deveria ter batido nela com mais força.-fechei a porta atrás de mim e tranquei.

Respirei fundo tentando ser forte e segurar as lágrimas...mas quando eu me vi ali...sozinha...eu não tinha que esconde-las,e deixei que elas saíssem...

Nos filmes de heróis...os heróis não batem nos vilões e deixam eles em coma...eles só batem e salvam as vítimas...

Desde o dia em que eu bati naquele garoto,naquela rua cheia de neblina,eu via o sangue dele nas minhas mãos...Kevin,talvez iria precisar de cadeira de rodas,ou algo pior,pelas notícias nos jornais,as coisas pioravam pra eles,era o que dizia nos jornais.

-Eu estou virando um montro.-eu disse me sentando no sofá.

A palavra assassina,não saía da minha cabeça...

-Está virando um monstro mesmo garota!-Malcom me encarava encostado na mesa.

-Pai eu...-levantei assustada ao ver ele ali parado.

Malcom veio até me mim e...


Notas Finais


Espero que tenham gostado do cap.Muito obrigada pelos comentários ❤❤❤.Comentem o que acharam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...