História O garoto da janela ao lado. - Capítulo 54


Escrita por:

Postado
Categorias Tom Holland
Personagens Personagens Originais, Tom Holland
Visualizações 121
Palavras 1.232
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiramente queria dizer que eu estou viva... e que querendo ou não ter algumas cicatrizes de umas pequenas dores no coração, faz parte da vida, e te ajuda a crescer... e que quando você tem Deus (sim eu acredito que ele existe,e sou católica) mas o papo aqui não é minha religião e sim dizer que isso mudou muito e toda aquela dor e pensamentos suicidas não me incomodam mais porque eu decidi por um fim no meu sofrimento e sei que eu mereço muita coisa boa e que eu posso ir além, e vocês me ajudaram a perceber isso e quero que todas vocês pensem nisso também, vocês são incríveis e demais e pode parecer super sinistro mas amo mesmo conversar com vocês, e mais uma vez obrigada. Mas voltando pra fic.... eu vou colocar as cartas na mesa, não todas mas a maioria delas, e espero que gostem do capítulo de hoje, e agora é pra valer, a semana toda eu vou estar aqui pra postar um capítulo novo pra vocês. Enfim... espero que gostem.

Capítulo 54 - Ela mentiu pra nós dois.


Romero fechou a porta e em seguida trancou e se sentou na mesa, respirou fundo e começou a falar:

 

-Malcom era um lutador dedicado, antes ele lutava porque gostava e queria fazer o que gostava para por dinheiro em casa. Mas Starla o deixou, porque ele começava a passar mais tempo no tatame do que em casa, e achou refúgio nos braços do Kirk, que era o empresário do Malcom na época. -ele começou a falar calmamente.

 

-Deixa eu ver se entendi bem… a Starla teve um caso com o Kirk, e a Mar? Ela já teve a Mar depois disso? -perguntei confuso.

 

-É ai que tá… não se sabe ao certo… Kirk e Malcom já se conheciam antes mesmo de trabalharem juntos e Starla conhecia os dois e no mesmo momento em que estava com o Kirk, ela estava com o Malcom, até que ela decidiu… -ele continuou.

 

-Puta Merda! E agora? -eu o interrompi.

 

-Deixa eu continuar caralho! Mesmo depois de ter fugido com Starla sem Malcom saber, Kirk continuou sendo empresário de Malcom, que não sabia de nada e continuou sendo amigo dele. -ele respondeu.

 

-E as lutas? -eu perguntei confuso.

 

-O negócio começou a complicar quando Kirk quis que Malcom além de lutador, fosse capanga dele. Malcom começou a bater, torturar e até mesmo matar a quem tivesse devendo grana ao Kirk. Mas chegou o dia em que as coisas complicaram… e isso foi quando a Mar ficou muito doente… Malcom começou a pensar se era certo o que estava fazendo, se era certo fazer aquilo enquanto sua filha estava em casa em companhia de gente doida. -ele falou com raiva.

 

-Gente doida? -eu não entendi.

 

-Os pais do Malcom mexiam com coisas pesadas… experimentos e magia negra. Mas eram as únicas pessoas em que Malcom podia confiar, até que… ele percebeu que tinha algo errado com a Mar… -ele começou a explicar.

 

-Errado? -perguntei.

 

-Sim… ela sempre foi inteligente desde pequena, mas começou a ficar mais inteligente e mais forte, e isso aconteceu quando invadiram a casa deles em uma noite e destruíram tudo… e eles fugiram, mas deixaram ela lá sozinha. -ele falou irritado.

 

-E como sabe de tudo isso, pai? -perguntei.

 

-Foi eu quem achou a Mar naquele dia, e minutos depois o Malcom chegou, e começou a me bater, e eu o prendi, e lembro bem do que ele disse naquela noite “Faça o que quiser comigo, me mande pra cadeia se quiser, só a proteja”. E foi quando eu olhei nos olhos dele e vi o quanto aquela menina era importante pra ele, e perguntei o porque dele ter a deixado em casa, mas aí ele me contou coisas que eu cheguei a duvidar. Mas como eu estava na cola do Kirk que nessa época estava sendo muito procurado pela polícia, juntei forças com Malcom, eu o livrava da cadeia e ele me contava detalhes e tudo que eu precisava saber. -ele respondeu.

 

 

-Nesse mesmo dia ele me contou tudo filho, tudo o que sabia, e também nesse mesmo dia ele descobriu que havia sido traído por Kirk, e estava planejando vingança do jeito errado. -ele continuou.

 

-Ele descobriu tudo, sobre ter sido corno, e como ele era um corno inconformado, quis matar o cara, mas aí você se meteu só pra prender o Kirk. É isso? -eu disse rindo.

 

-Vou te dar um chute no meio das pernas se falar assim de novo. -ele falou sério.

 

-E como minha mãe entra nisso? -fui direto.

 

-Ela era amiga da Starla, e quando descobriu que eu era policial, ainda grávida ela me deixou e fugiu com um amigo do Kirk. Kirk já era procurado pela polícia como havia dito e quando descobri que sua mãe havia me deixado pra viver com um amigo dele, eu pedi ao me chefe pra ficar com o caso. Sempre procurei saber de você e briguei por você, mas perdi sua guarda porque ela havia subornado o juiz. -ele falava triste.

 

-Mas voltando… a Mar sabe disso? Que talvez ela não pode ser filha do Malcom? -eu perguntei.

 

-Fala baixo seu burro! E não, ela não sabe… Eu fui até a casa dela e achei um diário que Malcom havia guardado dentro da parede da cozinha. -ele falou assustado, afinal eu havia gritado.

 

-E pra quê os pais do Malcom faziam essas coisas? -eu queria saber de tudo.

 

-Eles trabalhavam como cientistas, Malcom já havia me contado, mas logo tempo depois eu descobri que eles vendiam os experimentos que fabricavam, pra algum cara… Spartacus, mas antes de vender esses experimentos eles precisaram testar em alguma criança… -ele falou e logo eu saquei.

 

-Mar! -falei com confiança.

 

-Sim. E deu certo nela, foi aí que eles venderam os experimentos pra Spartacus que tinha um orfanato, onde ele realizavam experimentos em crianças, mas essas não resistiram a substância que a Mar resistiu e morreram, aí ele achou que os pais do Malcom haviam mentido e só queriam o dinheiro. E foi quando ele mandou agentes para matar os senhores C.

 

-Senhores C? Que porra é isso? -perguntei rindo.

 

-Malcom sempre chamou os pais dele assim. -ele respondeu sério.

 

-E como Malcom descobriu sobre os pais, e que eles haviam feito a Mar de cobaia? -falei imaginando como a Mar reagiria se soubesse,

 

-Eu não sei. Ele nunca me contou. E eu investigo esse caso a anos, e todas essas coisas só aconteceram a mando deles! -meu pai falou com um certo tom de raiva na voz.

 

-Deles quem, pai? -eu perguntei assustado.

 

-Os reis da cidade. Kirk e Simons. -ele disse se levantando.

 

-Kirk é realmente gangster? -lembrei de ter ouvido a Mar falar disso.

 

-Na época sim, mas Simons que ofereceu uma grande oferta a ele. Se juntar a ele nesse projeto de armas humanas, mas nunca conseguiram uma arma humana. Então optaram pelo tráfico de crianças e drogas. Muita droga mesmo, droga suficiente pra fazer um país de drogados. -ele andava calmamente de um lado para outro.

 

-Minha mãe me contava as piores coisas ao seu respeito, e quando ela me disse que eu ia morar com você, eu… eu nunca soube o porque… agora sei que era porque ela… ela estava junto com eles, não estava pai? -olhava calmamente pra ele, e naquela hora eu só o via como um herói.

 

-Não mais, Alex. Recebi um diário onde ela confessa tudo, sua mãe estava arrependida e só quis proteger você dessa merda toda. -ele me olhou sério.

 

-Pai e essas coisas que acontecem comigo? -eu me lembrei de perguntar.

 

-Sua mãe foi mantida em cativeiro depois de ter me deixado, e mesmo estando grávida, vivia sobre o efeito das drogas que Simons fabricava… -eu o corte, antes que ele completasse.

 

-Ela mentiu pra nós dois. -falei calmamente, pois sabia que ia chorar.

 

-Alex, ela não teve escolha… -ele tentava defender ela, apesar de tudo.

 

-Teve sim, pai! Ela mesmo sabendo que você era policial, poderia proteger ela, e me proteger! Ela só fodeu a minha vida! Fodeu a sua vida! E me fez pensar o pior de você! Ela era uma vagabunda! Uma vadia! Desgraçada! Ela, a Starla, esse Kirk e esse Simons, toda essa merda! Fodeu as nossas vidas! Crianças… eu era ainda um bebê. A Mar também. CRIANÇAS! Crianças pai! -eu chorava e a única coisa que eu sentia no momento, era revolta e muita tristeza.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, e quero saber o que acharam, fiquem a vontade. E mais uma vez eu queria dizer obrigada por tudo. A cada uma de vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...