História O gato preto e a Desastrada - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Juleka Couffaine, Luka Couffaine, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Plagg, Sabrina, Tikki
Tags Chat Noar, Comedia, Marinette, Romance
Visualizações 12
Palavras 2.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


boa leitura

Capítulo 3 - Carona inesperada


Estava longe de ser  7:00 e o transito de Paris  já  estava uma loucura. Havia muitas pessoas indo e vindo nas calçadas , ciclistas andando em sua faixa e vários carros que iam e vinham em uma velocidade não muito grande. Uma quantidade razoável de taxis estava passando não muito longe de onde eu estava. Levantei uma de minhas mão ao ar a fim de fazer uma corrida com algum deles 

- TAXI!- um deles me percebe e liga a seta para estacionar. No meio daquela multidão começo a correr em direção a aquele taxi para não perde-lo e acabo indo direto ao chão. Sem entender muito bem o por que havia caído olho para meus pés e vejo que um deles estava a centímetros de um buraco que eu não notara na calçada. Me levanto irritada  tirando a poeira que estava em meus braços e roupas e ouço o som de um motor sendo ligado . Olho para frente e vejo o taxi que havia pedido indo embora com duas garotas no banco de trás dando risada

- Ótimo- pego minha bolsa que estava caída aos meus pés e continuo a minha caminhada . Passo minhas mãos pelos meus cabelos em busca de algum graveto ou coisa assim e o sinto levemente bagunçado. Peguei a chucha preta que estava em meu pulso e esquerdo e com um pouco de esforço prendo meu cabelo em um coque não muito alto 

Conforme andava comecei  notar o fluxo que iam e vinham de dentro das lojas, também reparei nas padarias que agora se abriam e na fila que se formava em algumas delas. Em uma dessas padarias se vende um pão recheado muito bom que eu gosto muito de comer as vezes

- ''Boulangerie'' - Digo para mim mesma enquanto fico parada em sua frente . Se eu estivesse em uma situação diferente, com certeza iria entrar lá dentro e pedir um delicioso pão recheado que só aquele lugar tem para vender 

- Marinette? - ouço uma voz familiar me chamar . Olho para trás e me deparo com um Gol g5 preto estacionado no meio fio não muito distante de mim , suas luzes estavam ligadas e o motor funcionando. Olho para o vidro que estava aberto e vejo Luka com um grande sorriso que ia de orelha a orelha . Seus cabelos estavam arrumados para trás , deixando mais visível os seus lindos olhos azul e suas sombrancelhas pretas espessas e bem feitas. Ele estava muito bonito assim 

-entra ai - ele destranca a porta e a abre para mim. Sento ao seu lado fechando a porta e ele da a seta para sair

-e então , para onde está indo ?- pergunta olhando o transito e esperando o momento ideal para sair dali 

- para a  Desig&Feshion - ele me olha com uma de suas sombrancelhas levantas sem deixar de sorrir 

-eu trabalho lá- a marcha é trocada para a primeira e lentamente o caro sai de onde estava estacionado. Logo a marcha vai para a segunda e em seguida para a terceira. Não demoraríamos muito para chegar 

- eu trabalho lá- falo observando pela janela o fluxo de pessoas que se passava 

- e você ?

- estou indo para lá também

- você está muito bonito - ele sorri e suas bochechas ficam levemente vermelhas. Aquilo deixou ele constrangido?

-obrigada - fala entre risos

- você também está- ele diz me observando dos pés a cabeça , o que me fez sentir um pouco de vergonha. Eu estava usando uma blusa social preta sem mangas e com decote em forma de ''U'' , um cinto vermelho com a fivela dourada e uma saia que ia até a altura de meus tornozelos branca com pequenas flores vermelhas 

-obrigada - digo batendo de leve minhas sapatilhas pretas uma na outra 

- o que você vai fazer lá?- ele pergunta parando suavemente o carro devido ao semáforo que agora estava vermelho

- trabalhar - ele me encara por alguns segundos 

- eu sou a secretária de lá - o olhar dele estava me deixando sem jeito 

- que estranho , eu nunca vi nenhuma secretária por lá- o sinal fica verde e ele acelera devagar para que as rodas do carro voltassem a rodar, ganhando mais velocidade depois e trocando as marchas

- é por que o lugar em que eu fico não passa muita gente. Minha sala fica na frente da sala do chefão da empresa mas eu nunca consigo vê-lo entrar ou sair de lá - agora faltava apenas uma quadra para chegarmos 

- as vezes eu acho que ele entra por algum lugar secreto- digo aos sussurros e isso faz ele rir 

- mas e você , o que esta indo fazer lá?- chegamos na quadra da Desig&Feshion. Luka da a seta para estacionar e manobra o carro com perfeição. Deixando-nos na frente do local

- isso é segredo- ele pisca para mim e sai do carro. Também saio do mesmo e o acompanho até a entrada 

- você é muito misterioso - Luka sorri enquanto ria e me da um abraço 

- foi bom te encontrar Marinette - sua boca estava muito próxima a de meus ouvidos. Ouvir sua voz tão próxima fazia sentir leves arrepios. Ele se afasta se desfazendo do abraço e caminha para algum lugar , se distanciando de mim 

- se precisar de carona é só falar - ele diz balançando levemente seu celular , que liga a lanterna . Luka entorta de leve sua boca e suspira parecendo um pouco irritado , ele balança o seu celular outra vez e a lanterna é desligada. Segundos depois ele sai de meu campo de visão

 

 

 

 

 

 

O corredor estava vazio e eu ainda não tinha comprado nada para beber ou comer, o que fez com que minha barriga roncasse um pouco

- é sério que você não tomou seu café da manhã ? por acaso quer ficar desnutrida garota? - olho para a esquerda e vejo Alya se aproximando cada vez mais de mim  com dois copos grandes de café expresso na não uma uma pequena sacolinha branca pendurada em seu pulso direito. Ela estava usando uma calça social preta justa que valorizava bem as suas curvas , um par de saltos não muito altos de cor caqui e uma blusa social de mangas curtas da mesma cor . Seus cabelos estavam presos em um rabo de cavalo alto e em suas orelhas estavam pendurados brincos de argola dourados que combinam perfeitamente com os seus olhos e estilo. Sua maquiagem era de um marrom não muito escuro com um leve sombreado e um batom vermelho escuro bem tentador 

- toma,não quero ver minha melhor amiga de barriga vazia - ela me estende um dos copos de café e coloca a sacolinha em cima de minha mesa . Da pra sentir o aroma de queijo vindo de lá 

- é pão de queijo ?- pergunto já abrindo a pequena sacola e sentindo meu estomago roncar mais uma vez 

- é sim , fique  vontade para comer o quanto quiser - ela fala bebericando seu café em seguida 

- mas e você?- pego um dos pães de queijo e o mordo , sentindo o delicioso sabor de queijo derretido em  minha boca. Acho que devo ter feito uma cara engraçada nessa hora pois Alya começou a rir 

- eu já comi em casa - explicou ainda rindo e tomando um pouco mais de seu café 

- eu trouxe esses pães de queijo pra você , já que você provavelmente iria ficar com fome pela manhã 

- espera, como você sabe disso? - resolvo beber um pouco do meu café . Estava doce da forma que eu gosto e tinha o sabor de creme junto , será que Alya fez ele pra mim?

-somos vizinhas amiga , eu sei tudo sobre você - ela fala dando um sorriso perverso

- gostou do café ?

- está uma delicia , você quem fez ?

- sim sim , fiz hoje cedo pra minha querida amiga chamada Marinette - ela coloca seu café sobre minha mesa e aperta minhas bochechas , me fazendo rir depois . Me levantei da cadeira e dei a volta naquela grande mesa , ficando frente a frente com ela 

- obrigada Alya , você é a melhor amiga que todo mundo gostaria de ter !- falo a envolvendo em um abraço apertado e sinto que ela faz o mesmo . Ficamos abraçando uma a outra por alguns segundos e depois nos soltamos e rimos 

- tudo bem - ela fala ainda rindo 

- te vejo no intervalo ?- ela pega seu copo de café e um pedaço do pão de queijo que eu ainda não havia terminado de comer 

- sim , a gente se vê no intervalo - Alya sorri e acena para mim , se afastando depois 

Sentei-me mais uma vez em minha cadeira de rodinhas e me aproximo e da mesa, precisava terminar de comer aqueles deliciosos pães de queijo e  beber aquele café delicioso que só Alya consegue fazer . Ela conhece muito dos meus gostos e sempre leva algo pra que possamos comer lá em casa depois do trabalho. Essa é a primeira vez que ela traz algo pra mim aqui dentro da empresa , estou impressionada e muito feliz . Termino de comer os pães de queijo e lambo meus dedos . Ouço o telefone preto ao meu lado tomar e quase derrubo meu café quando vou atende-lo 

- bom dia , Desig&Feshion falando , em que posso ajudar ? 

Como secretária eu atento algumas ligações que são feitas com o decorrer do dia , busco alguns papéis , levo alguns papéis para minhas outras colegas, agendo reuniões e nos horários vagos fico desenhando o meu gato nas ultimas folhas de minha agenda. Quando da o horário do almoço geralmente me encontro com Alya para comermos juntas , mas quando tenho muita coisa para fazer acabo não comendo nada, o que me faz sentir uma forte azia depois . Quando o meu turno acaba Alya e eu voltamos para casa juntas , e como somos vizinhas fazemos todo o trajeto juntas até que cheguemos em minha casa . As vezes ele cozinha algo para mim e sempre faz algo que o Cat possa comer também , o que o deixa muito feliz. Pensar sobre isso me faz lembrar de algo , o aniversário de cat noar esta chegando , faltam apenas dois dias se não me engano 

- eu bem que poderia fazer algo pra ele , mas o que? - apesar de ter adotado aquele gato a dois anos eu não sabia de todas as coisas de que ele gosta, não consigo passar muito tempo com o mesmo por causa do meu serviço que é integral , então só fico com ele durante o começo do dia e durante a noite , mas ainda assim desejo fazer algo legal pra ele , é uma data importante afinal , deve ser comemorada , independente da forma que for 

Enquanto o dia passava eu ficava pensando no que poderia fazer pelo meu gato em seu aniversário e como fazer devido ao pouco tempo que temos juntos . Almocei junto de Alya durante o almoço  e agora estamos voltando juntas para casa 

- o que acha de comermos macarrão ao molho branco essa noite ? - ela fala bem animada 

- na sua casa ou na minha ?

- por mim tanto faz - acabo me lembrando de cat sozinho em casa , o que sera que aquele gato estava fazendo agora? dormindo ? comendo ? são tantas possibilidades 

- pode ser na minha casa então . Cat noar está sozinho e eu quero ver se ele está bem 

- por mim tudo bem 

Ficamos conversando mais um pouco durante o caminho até que uma livraria chama a nossa atenção 

-'' Biblioteca das antiguarias'' - dizia o nome do lugar 

- ei, o que acha de entrarmos para dar uma olhada Mari ? 

- não sei não Alya, você é doida por livros e demora uma eternidade sempre que resolve comprar um , e eu preciso ver o meu gato - Alya solta um longo suspiro e revira seus olhos 

- vamos logo Mari , prometo não demorar - antes que eu pudesse questionar ela segura minha mão  e me puxa para dentro da biblioteca , não me dando muita escolha 

 

 

 

 


Notas Finais


espero que tenham gostado . Até o próximo capítulo !S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...