História O gêmeo de Emma - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time, The Vampire Diaries
Personagens Capitão Killian "Gancho" Jones, Cora (Mills), Cruella De Vil, David Nolan (Príncipe Encantado), Dr. Archie Hopper (Jiminy Cricket), Dr. Whale (Dr. Victor Frankenstein), Emma Swan, Fa Mulan, Hades, Henry Mills, Isaac (O Autor), Katherine Pierce, Lacey (Belle), Madre Superiora (Fada Azul), Malévola, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Matt Donovan, Neal Cassidy (Baelfire), Personagens Originais, Princesa Aurora, Príncipe James, Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sidney Glass, Sr. Gold (Rumplestiltskin), Stefan Salvatore, Tinker Bell, Ursúla (Bruxa do Mar), Vovó (Granny), Xerife Graham Humbert (Caçador), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emmett Swan, Ouat, Tvd
Visualizações 117
Palavras 1.504
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Comentários?

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction O gêmeo de Emma - Capítulo 7 - Capítulo 7

  - Hey David-Cumprimento meu amigo e agora colega de trabalho quando volto com os animais, logo vejo aue há uma cliente com um passaro que David examinava, a cumprimento tambem-Mary Margaret

- O que aconteceu?-Ela perguntou-Você está todo sujo de terra...

- Os cachorros te deram uma surra é?-David riu colocando o pássaro na gaiola enquanto eu devolvia os animais para as cercas.

- Quem endera... Henry fugiu, colocou na cabeça que dentro da mina ia achar alguma coisa pra provar que a teoria dele sobre os contos era real-Contei-Regina, Emma e eu fomos atrás dele, eu entrei na mina pra procurar o garoto a entrada desabou e eu fiquei preso com ele lá dentro, os bombeiros levaram esse tempo todo pra tirar a gente de la.

- Meu Deus-Mary se aproximou de mim-Na vocês estão bem? Você ou Henry se machucaram?

- Henry está bem, foi pra casa com a Regina e eu... nada que um banho e uma bebida não resolva.

- Que bom que você está bem-Mary diz-Que tal eu fazer um jantar pra comemorar? Sei que Regina não vai deixar o Henry ir mas você pode ir certo? E pode levar seu... amigo David.

- Ahm... por mim tudo bem-Assenti

- Ótimo, vejo vocês as oito no meu apartamento-Acenou se despedindo e levando seu pássaro

...................

- Oi-Mary Margaret sorri abrindo a porta-Entrem, sejam bem vindos.

- Obrigado-Entramos e David entregou uma garrafa de vinho a Mary-Não queríamos vir e mãos vazias.

- Ah, obrigada David-Mary agradeceu

- Emm-Emma me abraçou-Não tive tempo de te agradecer, você quase morreu pra salvar o Henry.

- Eu não fiz nada-Respondi-Você é que é a heroína aqui, salvou o Henry e eu.

- Não tire o seu mérito, você foi incrível-Minha irmã rebateu

- E aí? O que tem pro jantar to cheio e fome-Sorri olhando para Mary

- Tenha modos-Emma me deu um soco no braço

- Ai-Reclamei

- Vocês dois as vezes parecem duas crianças-David comentou sorrindo assim como Mary.

- Respondendo a sua pergunta Emmett, temos uma deliciosa lasanha feita pela vovó-Mary disse-Eu até iria cozinha algo mas das minhas muitas qualidades... cozinha não é uma delas.

Todos rimos.

Nós sentamos na mesa enquanto Mary nos serviu a lasanha e Emma o vinho.

- Muito obrigada pelo convite Mary, acho que se não fosse você eu teria passado mais uma noite enchendo a cara no bar-Comentei-Lamentando por minha Nina.

- Sua namorada?-Mary perguntou

- Não... meu amor que foi arrancado pela bruxa da Regina-Respondi

- É a moto dele-Emma riu-Ele chama ela de Nina.

- Minha Nina... aposto que ela está naquele pátio sozinha... pegando chuva e poeira...

- Porque não tira ela de lá?-David perguntou rindo

- Boa ideia... vou precisar de uma corda, um pé de cabra e uma máscara de esqui-Eu disse fazendo Mary e David me olharam espantados.

- Brincadeira-Eu rio-Eu vou tirar ela só não tive tempo ainda.

- Mas me contêm como foi que vocês se conheceram?-Emma olhou para David e Mary

- Como assim?-Ele perguntou

- Vocês são um casal-Eu disse

- Nós? Não... não mesmo-Ambos negaram

- Tá na cara que vocês se amam-Emma disse-Não sei porque escondem.

- Hum... é complicado-Mary suspira segurando a mão de David

- Bom... eu não entendo muito de relacionamentos além dos que não deram certo-Comentei-Então eu não sou a pessoa mais indicada pra dar concelhos.

- Eu que o diga-Emma ergueu sua taça de vinho brindando comigo-Um brinde aos corações partidos.

- Vocês sofreram bastante não é?-Mary suspirou com seus olhos cheios de lágrimas-Mas eu sei que vocês vão encontrar o amor verdadeiro.

- Eu prefiro ficar do jeito que eu estou, pelo ao menos assim eu não quebro a cara novamente-Respondi

- Bom... já tá ficando tarde-Eu digo-Temos que abrir o pet shop cedo amanhã David.

Nós levantamos seguindo para a porta, me despedi de Mary e Emma com um abraço e David fez o mesmo só que Mary ele beijou.

- Durmam bem-Mary disse sorrindo

Acenamos e logo descemos as escadas saindo do prédio.

- Hum... eu vou pra casa mais tarde-Disse a David

- Emmett... vai pro bar?

- Não eu só... quero dar uma volta-Respondi

- Tem certeza?

- David.... eu... quase morri hoje... eu só... preciso de um tempo sozinho-Falei

- Tudo bem... até amanhã-Ele se despediu seguindo seu caminho

Caminhei sem rumo por um tempo... só queria mesmo esfriar a cabeça...

- Péssima hora para caminhar.

Olho para o lado e lá está Regina sentada no passeio com uma taça cheia de vinho branco.

- Não tô a fim de discutir com você agora-Passei por ela continuando meu caminho

- Eu também não-Ela respondeu-Uma bebida?

Parei. Me virei para ela.

- E quem garante que não vai me envenenar?

- Nossa... você pensa muito mal de mim senhor Swan-Ela disse

- Você criou essa imagem senhorita Mills-Retruquei

- Eu quase perdi meu filho hoje... não tenho cabeça pra armar uma vingança agora então sem joguinhos, só um copo.

Me sento ao seu lado mas mantendo uma boa distância dela, a mulher me passa a garrafa após encher seu copo.

Dou um gole.

- Você... ama o Henry?-Pergunto

- Claro que amo ele é o meu filho-Regina responde-Porque perguntou isso?

- Eu não sei... você parece tão dura com ele-Eu disse

- Eu tento dar a melhor educação a ele-Respondeu-Você saberia do que eu falo se fosse pai.

- Eu não sei se eu seria um bom pai... eu não tenho ninguém em quem me espelhar, nunca tive pai ou mãe... nem sei direito o significado de família... a única mulher que eu amei me traiu da pior forma possível e eu nunca realmente fiz algo que valesse a pena... minha vida tem sido um grande monte de merda sem significado-Bebi mais um gole-Eu nem sei porque é que eu estou nessa cidade, esse não é o meu lugar... Emma se encaixa aqui, tem um trabalho legal... fez amigos... eu só... Me sinto...

- Excluído, como se não merecesse seu final feliz-Regina completou

Olho para ela, ela olha pra mim...

Dessa vez sou eu quem acabo com a distância e ataco seus lábios com gosto de maçã, suas mãos estão em meus cabelos puxando e suas unhas me arranham.

- Não devíamos fazer isso-Eu digo entre beijos-Nós odiamos.

- É nos odiamos-Ela diz se separando de mim

Nós levantamos sem olhar um para o outro e eu entrego a garrafa em suas mãos. Agora nossos olhos se encontram novamente.

- Que se dane é só hoje-A empurro em direção ao muro de sua casa, minhas mãos apertam sua cintura e as suas estão em meu ombro enquanto travamos uma batalha com nossas línguas.

A taça e a garrafa já esquecidas jogadas no chão.

Regina me puxa pela mão para dentro de sua casa, passamos pelas salas aos beijos, subindo as escadas e logo entrando no quarto Regina trancou a porta, abro sua camisa social com apenas um puxão fazendo os botões se espalharem pelo chão.

Beijo seu pescoço enquanto uma de minhas mãos sobem por sua barriga lisa até seus seios cobertos por um sutiã de renda preto.

Regina geme quando começo a distribuir leves mordidas em seu pescoço, suas mãos lutam contra minha camisa tentando tira-la.

A ajudo com isso tirando a jaqueta, a camisa e a regata branca que usava por baixo assim que fico com o torso completamente nu ela começa a distribuir beijos em meu peito arranhando com suas unhas enquanto me empurra para trás.

Caio na cama ja tirando meus sapatos com os pés, Regina se senta sobre mim arrancando meu cinto e depois retirando minha calça, com brutalidade a viro na cama ficando por cima tirando sua saia a deixando apenas de langerie.

Regina abaixa minha calça levando minha cueca junto e eu não fico para trás rasgando sua calcinha e seu sutiã... essas langeries são tão finas que parecem até enfeites...

Agora com seu corpo completamente nu sob a luz da lua eu percorro com minhas mãos subindo de sua barriga... passando entre seus seios em direção ao seu pescoço... Seria tão fácil mata-la... ali... agora... Emma ficaria com Henry, Regina pararia de infernizar a vida da minha irmã... e a minha... mas não... eu não sou um monstro.

Colo meu corpo ao seu enquanto beijo seus lábios vermelhos, sinto suas pernas entrelaçando em minha cintura e então me ajeitando melhor eu a penetro.

Regina geme jogando sua cabeça para trás me dando acesso a seu pescoço, começo um vai e vem rapido... fundo... forte.... a cada estocada me sinto mais próximo da libertação... Regina geme meu nome quase como um sussurro em meu ouvido e aquilo é o fim para mim... sinto seu corpo todo tremer quando ela goza e logo me derramo dentro dela chegando ao meu próprio ápice.

Me jogo ao seu lado na cama, ambos com as respirações aceleradas... ela deita sua cabeça em meu peito e quase que como instinto minhas mãos envolvem sua cintura e acabamos dormindo...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...