História O Gios Tou Apollo - Capítulo 1


Escrita por: e baekhyukhei

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags 95line, Mitologia Grega, Percyjackson!au, Vmin
Visualizações 93
Palavras 1.792
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, LGBT, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI! Eu to muito nervosa pois finalmente eu to debutando nesse projeto maravilhoso que é o 95lineprojectx! Queria agradecer DEMAIS a beta e capista, respectivamente. Obrigado Lav (cryprinss) por essa capa mais do que divína e muito obrigado Bubi pela betagem excelente, ambas fizeram um trabalho maravilhoso e eu não tenho o que reclamar! Bem, eu espero mesmo que gostem da história, apesar de estar um pouco apreensiva desejo que curtam a leitura!

Capítulo 1 - Hades e Apolo!


Ser filho do Deus do submundo, o Deus banido do Monte Olimpo nunca fora fácil para o garoto. Apesar de toda a sua bondade, viveu grande parte de sua fria infância sozinho, alvo das chacotas por todo o acampamento, Kim Taehyung não teve a benção de nenhum dos deuses e muito menos de seu próprio pai, Hades. Era ignorado por grande parte dos semideuses que viviam lá, parecia até que mesmo os que eram humanos podiam saber que ele fora amaldiçoado com tal paternidade, quando estava no meio deles era sempre taxado de estranho. Haviam apenas três pessoas em todo o mundo que ousavam aproximação com o menino; sua mãe, Bogum e Seokjin, os dois — e se fortaleceu ainda mais, pois eles tratavam-no como um irmão mais novo, dando-o o carinho necessário.

— O que houve, filho de Hades? — Bogum, filho de Hebe e um dos únicos amigos que o outro tinha tirou-o de seus devaneios.

— Nada. O de sempre. — respondeu em um tom de voz quase nulo, tendo que repetir novamente a frase pois seu amigo não havia escutado. — Me questiono todas as noites o porquê de minha mãe ter escolhido Hades, há tantos outros deuses,  juro a ti que não veria problema algum em ser filho de Morfeu. — bradou com um tom raivoso, que sumiu segundos depois e tornou-se ao tom calmo da voz do semideus. — Não sou ruim.

— Sei que não és ruim, criança. És bondoso demais para este mundo e nenhum dos que fazem chacota de ti merecem herdar os poderes de seus pais! — acariciou os fios negros do garoto, este que suavizava a cada vez mais sua feição. — Sabes que não deve dar ouvido ao que dizem, certo? Muitos dos boatos sobre ti são obras dos filhos de Hermes, não são apenas mensageiros de boas coisas.

— Mas o que fiz a eles? Eu nem ao menos sou como Hades.

— Não é isto que precisas saber agora, esquece tudo e vá comer, logo deverás fazer oferenda aos deuses pois deixou de o fazer no almoço, não queiras ser punido.

Taehyung apenas afirmou e obedeceu, se levantando para ir até o refeitório do acampamento. Via pessoas se afastando de si pelo caminho, infelizmente não emanava uma boa aura e as pessoas o temiam somente por isso, a falta de bondade de seu pai.

Após ter feito a oferenda, se direcionou de volta ao seu chalé, escutando murmúrios vindos dos campistas. Definitivamente não seria respeitado por sua descendência olimpiana, era visto como fraco para um suposto filho de Hades, apesar de todas as suas características a dúvida ainda perpetuava na cabeça de todos os que o viam de longe. Durante o breve caminho, sentiu suas costas queimando e a presença iluminada demais de alguém era, de alguma forma, incomodante.

— O que quer, filho de Apolo? — resmungou sem olhar diretamente para o ser que escorava-se em suas costas, não sabia quem era mais sentia toda a aura. — Não tenho tempo para ouvir profecias, se esse for o caso.

— Kim Taehyung, dono dos olhos tão escuros quanto o próprio breu, me disseram que era bondoso e simpático, vejo que eram apenas doces ilusões. — a voz melodiosa pairou pelo ar, sarcástica. — O que custa dar um simples olá?

Não sabia quem era e esse foi o único motivo que o fez parar para escutar, virou-se para finalmente ver quem era e não pode encantar-se menos, não restava dúvidas de que filhos do Deus do Luz tinham uma beleza jovial. Não conseguia olhar diretamente nos olhos dele pois ele o intimidava, coisa que nenhum semideus havia feito nos anos em que vivia no acampamento.

— Sou Jimin, Park Jimin.

— Por que está falando comigo? Filhos de Apolo não gostam dos Filhos de Hades. — o tom baixo de sua voz se fazia presente mais uma vez no dia, pegando de surpresa o loiro, que jurava que poderia ser absorvido pelo solo a qualquer momento.

— E daí? Não me importo. Seja mais educado e sorria mais, não quero ter uma imagem diferente do que Jin me passou de ti, sabe, filhos de Hefesto não costumam mentir. 

— Você… Sua aura é a de um autêntico filho de Apolo mas você não age como tal. Não me encha, sou educado até me certo ponto.

Taehyung não quis ouvir o que aquele garoto tinha dizer depois de sua breve declaração, somente voltou a tomar seu caminho, ignorando os chamados do loirinho, que ainda mantinha-se chamando-o de mal educado.

Era manhã de quinta-feira, amaldiçoava Hélios por sempre manter o tempo dentro do acampamento aberto, os raios de sol incomodavam seus olhos, totalmente sensíveis a essa claridade toda. Pegou seu celular e verificou a hora, vendo também que haviam mais mensagens do que as de sua mãe, o número era desconhecido e estava curioso, talvez fosse um de seus amigos que havia trocado o número e não avisado.

“Taetae, desculpe-me por ontem. vamos ser amigos!”

“Sou eu, park jimin”

“Responda assim que acordar”

Se negou a abrir o aplicativo, obrigando-se a levantar de sua confortável cama, queria dormir durante 3 dias e 3 noites mas precisava cumprir as ordens do chefe, apesar de tudo ainda precisava aprender a batalhar e aprimorar seu poderes, suas contas não se conquistariam sozinhas. Já no campo de batalha, um pouco fraco devido a quantidade enorme de claridade, treinava o arco e flecha, algo em que era mais do que péssimo, tentava arduamente acertar o alvo, errando em quase todas as suas tentativas.

— Não é assim que se posiciona o arco. — escutou a voz, agora conhecida, reverberar próximo de seu ouvido. Assustando-se pois não havia percebido que não estava sozinho. — Deixe-me ajudar.

Taehyung não disse nada, sentiu Jimin contra suas costas e travou, era aproximação demais e era extremamente desnecessário. Chegou para a frente, mantendo uma distância que considerava segura. O mais baixo posicionou tudo da forma correta, deixando o arco na posição em que deveria ficar e ajeitando a mão do outro de modo em que ele pudesse puxar a corda com mais precisão.

— Agora é só puxar, vá em frente.

E foi exatamente o que o garoto fez, acertando o meio do alvo em cheio, surpreendendo-se pelo feito e soltando um som de felicidade. Sorriu para o filho de Apolo, se sentia extremamente grato a ele.

— Meu nome é Park Jimin, sou filho do Deus Apolo, tenho 19 anos. — o loiro estendeu a mão para o moreno, que a segurou firmemente.

— Kim Taehyung, filho de Hades, 18 anos. — o ânimo era perceptível até em sua voz, Park Jimin havia o deixado feliz apenas com uma pequena ajuda.

— Espero que sejamos bons amigos, Taetae!

Três meses se passaram desde o dia em que Taehyung resolveu dar uma chance a cria de Apolo para se aproximar, considerava-o um amigo. Quando se conheceram o Kim jurava que ele não se portava como um filho real do Deus, coisa que foi desmentida com o passar do tempo, Apolo havia posto metade de si naquele ser e não havia dúvidas. Passavam tardes e noites juntos treinando ou acampando na floresta do acampamento, já que, eram proibidos de entrarem um no chalé do outro. Definitivamente o vínculo entre eles existia, não podiam negar, os amigos do mais novo o alertavam sobre acharem Jimin estranho demais, mas ainda assim, aceitavam o fato do garoto estar aberto a uma nova amizade, algo quase que impossível de se acontecer, mas tinham suas desconfianças quanto ao garoto.

O filho de Hades havia, infelizmente, caído nos encantos do filho de Apolo. Estava perdidamente apaixonado, Jimin, que não era bobo nem nada, já havia notado há algum tempo que Taehyung tinha mudado a forma em que o tratava, sendo cada vez mais doce e cuidadoso com o loirinho.

Em mais uma das noites que encontravam-se deitados sob a luz da lua, Kim havia tido um pequeno surto de coragem, tomou os lábios do mais baixo com tamanha vontade. O outro garoto não retribuiu, mas fizera parecer que sim, projetou na mente de Taehyung toda a cena mágica de eles dando um beijo de tirar o fôlego, coisa que fez o mesmo respirar fundo enquanto tentava recuperar o ritmo de sua respiração. Kim era a felicidade personificada e não tinha nem palavras para dizer o quanto havia gostado, não saberia se Jimin retribuiria seus sentimentos da mesma forma e agora tinha plena certeza disso!

— Eu gosto muito de você, Jimin! Obrigado por não ter ido embora somente pelo fato de meu pai ser Hades. —o moreno sussurrou, hipnotizado pelo olhar profundo e encantador do filho de Apolo.

— Oh, Taehyung. Quem o rejeitou não sabe quão divino é estar ao teu lado, escutar estes teus risos e ser motivo de teus sorrisos. Eu quem agradeço. —usou o tom mais apaixonado que poderia, retirando suspiros do outro. Pobre apaixonado.

— Saibas que teu amor enche o meu coração e deixa-o revigorado. —segurou com ambas as mãos as bochechas do loiro, deixando um curto beijo no bico que formou-se.

Jimin apenas riu, não porque achou a cena engraçada, riu pois era mais um caindo em seus encantos, mais um acreditando nas boas coisas que dizem dos filhos de Apolo.

Cerca de uma semana se passou, Taehyung apenas caia mais e mais nos encantos do filho de Apolo. Havia se afastado de Bogum pois esse já não aceitava mais a relação que tinha com Jimin, cismava em dizer que ele não era uma boa pessoa e que logo Kim veria a verdade por trás de tudo, coisa que obviamente o garoto achava um total absurdo. Tinha certeza de quem o belo garoto não faria nada para si, ele era bom

demais para isso e o fazia melhor do que ninguém. Planejava pedi-lo em namoro, estava confiante o suficiente para tal ato, coisa nada normal para sua natureza isolada e solitária, estava definitivamente se apaixonando por alguém que correspondia o sentimento da mesma forma, algo que sempre pensou ser impossível de ocorrer.

“Precisamos conversar, Taennie.”

“Espero que acredites em mim quanto a isso e que saiba que eu nunca mentiria pra você, apenas desejo ver tua felicidade acima de tudo”

“Estão espalhando boatos de que eu estava junto a Taemin!”

“Não acredite neles, você sabe que eu nunca faria isso”

“É claro que sei, Minnie!”

“Você me ama, certo? nunca seria capazdisso pois não quer me chatear.”

“Obrigado por acreditar em mim.”

Jimin sempre tinha o nome na boca do povo, coisa que fazia Taehyung se chatear com o acampamento. Seu tão indefeso Park era sempre vítima de pessoas de má índole e invejosas, não aceitavam a felicidade alheia e sempre queriam acabar com o que tinha. Enquanto isso, Jimin estava do outro lado do acampamento, deitado sobre o corpo adormecido de Taemin, seu mais novo alvo. Fazendo o coração de Kim adoecer mais e mais sem que o mesmo percebesse.


Notas Finais


Heyho! O que acharam? Jimin foi tão ruim para o filho de Hades ): Não odeiem o Jimin, ele tem os motivos dele apesar de tudo. Nos vemos em uma próxima amores, beijos! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...