História O gosto da sua boca permanece em mim - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Incesto, Romance Gay, Yaoi
Visualizações 47
Palavras 1.125
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpe pela demora e pelos erros
Uma ótima leitura♥

Capítulo 24 - Encontro part 2


Fanfic / Fanfiction O gosto da sua boca permanece em mim - Capítulo 24 - Encontro part 2

Leo- Então era você...? - Olho um pouco desconfortável para a pessoa que se encontrava a minha frente

Zack- Estava esperando alguém além de mim? - O mesmo se aproxima de mim porém recuo para trás- Calma, eu não vou fazer nada contra você, agora...

Leo- O que você quer? A gente te deixou em paz e eu não entendo o que você ainda quer - tomo uma postura de maioral para cima dele

Zack- Olha a bixa tá brabinha - suas risadas de deboche só me dão mais nojo ainda de sua cara -mas calma meu anjo, eu vou direto ao ponto - ele abre uma pasta que estava em sua mão, joga alguns papéis no chão e dá uma risada de canto - Pode pegar

Me abaixo e pego uma das folhas, logo após me dou conta do que se trata, olho fixamente incrédulo para as folhas no chão, meus olhos aumentam diante de tudo aquilo

Leo- Aonde conseguiu isso? - pergunto ainda com os olhos presos nas imagens de eu e Lucas se beijando no parque de diversão e na Sorveteria

Zack- Simples, a do parque de diversões eu estava nele, daí vocês dois chegaram e eu fiquei escondido e um pouco curioso sobre o que iriam fazer, depois de um tempo eu vi vocês dois se beijando e resolvi fazer uma sessão de fotos do casal - ele explica calmamente, posso perceber o prazer que ele tem e ver eu assustados com todas essas merdas - Depois disso eu segui os dois, fui até o banheiro da Sorveteria para vigiar, porém Lucas entrou dentro, eu simplesmente me mostrei a ele mas não trocamos nenhuma palavras, depois eu só continuei com a sessão de fotos...

Leo- Filho da puta... - me levanto lentamente e fico olhando diretamente em seus olhos - Eu vou te matar! - acerto um soco em seu rosto fazendo ele virar sua cara pro lado 

Zack- Leo para de infantilidade - ele volta ao normal com um sorriso em seu rosto - Mas voltando ao assunto, eu quero que você vá embora, caso ao contrário algumas pessoas vão adorar receber essas fotos 

Leo- Nem tu acredita que eu vou embora - me aproximo dele - tô pouco me fudendo se você vai mandar isso pra alguém, por mim pode mandar até pro papa 

Zack- Ouvi dizer que sua mãe está no hospital, como seria para ele receber fotos mostrando seu filho e sobrinho s beijando? - paraliso quando ouço ele dizer isso, fico me perguntando como ele descobriu, Nicolas...meu irmao é unico que mantém contato com zack 

Leo- Você não seria capaz... - digo confuso com tudo 

Zack- Eu sou capaz de coisas que você nem imagina, agora eu quero que você vá embora, até porque você sabe muito bem que é inútil em sua família, todos te evitam, seu tio iria te bater até morrer, você iria arruinar a vida de Lucas, e ainda mais a vida de sua mãe. Toda a sua família contra você e seu primo, será que morar na rua é confortável? Você pode fazer o que quiser com essas fotos, elas são apenas uma das cópias feitas, agora vá embora dessa cidade, vá cuidar se sua mãe, pensa que você vai arruinar duas vidas, e essa não tem saída 

Ele se aproxima lentamente de mim 

Zack- Eu ainda estou deixando você pesar, mas saiba que você tem até hoje para ir embora, caso ao contrário eu sinto muito... 

Seus passos para ir embora deste local são tão pesados 

Suas palavras me atingiram com tanta profundidade 

Será possível que eu não vou poder viver ao lado de quem eu amo? 

... 

Abro a porta da casa de meu tio ainda com algumas lágrimas em meu rosto 

Lucas - Leo! Aonde você estava? Eu fiquei preocupado! - Ele pega em meu braço e fica olhando para mim - Por que está chorando? O que aconteceu?! 

Olho para o lado e me deparo com Elisabel, ignoro os dois e vou para o quarto de Lucas e começo a arrumar minhas coisas 

Não demora muito para ele entrar no quarto e fechar a porta 

Lucas - Me fala o que está acontecendo!

Leo - Eu vou embora... - Digo essas palavras com um pouco de dificuldade por conta das lágrimas caindo em meu rosto 

Lucas - O que? Leo para de brincar! Você está louco né?! - ele Pega minha mochila e joga no chão - você não pode ir embora! 

Leo- Eu tenho que ir embora... - junto minha mochila  e saio rapidamente do quarto, abro a porta de entrada e o portão, saio rapidamente pelas ruas até ele puxar meu braço e me parar - Lucas... 

Lucas - Leo me fala o que está acontecendo agora porra! Você não pode me deixar! Você não pode me abandonar! 

Leo- Eu tenho que fazer isso! Eu tenho que te proteger... 

Lucas - Me proteger do que?! O que você está falando?! 

Os pingos de chuva se estendem e molham nossos rostos 

Leo- De mim! Eu sou inútil para você! Eu estou acabando com sua vida... 

Saio da frente dele e começo a andar novamente, até ele puxar meu braço e me abraçar, o mesmo abraço caloroso de sempre... 

Lucas - Eu te amo... Não me abandone por favor... Eu preciso de você ao meu lado... Você é tudo que eu tenho! 

Leo- Eu não posso te amar... - Empurro ele e tento secar meu rosto molhado da chuva e de minhas lágrimas - Eu não posso te machucar 

Começo a correr para longe dele

Lucas - Leo! 

Ele vem atrás de mim, começo a correr o mais rápido possível, vou ate um taxi parado na esquina e entro dentro dele, Lucas vem em seguida e começa a bater no vidro para tentar entrar 

Leo- Por favor me leva até a rodoviária... 

O motorista acelera fazendo Lucas ficar para trás, as lágrimas e o desespero só aumentam sobre meu corpo, a angústia começa a brincar com meu peito e pensamentos 

Leo- Eu te amo... 

Digo essas palavras para mim mesmo, algumas memórias dos beijos e abraços deles vem em minha mente fazendo eu ficar mais preocupado ainda, isso foi o certo a se fazer, eu não posso estragar a vida dele... 

Pago o motorista do taxi e logo embarco em meu ônibus para voltar a minha cidade 

Encosto minha cabeça no vidro da Janela e fico vendo a chuva cair lentamente 

Fico pensando em seus toques, brincadeiras, carinhos, abraços e beijos 

Seus beijos 

Tao intensos e significativos para mim 

Seus abraços 

Os únicos que faziam eu me sentir confortável 

Seus toques 

Os únicos que podiam transformar meu dia 

Seus carinhos 

Fazia eu dar os meus melhores sorrisos 

Além disso












O gosto da sua boca permanece em mim... 




Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...