1. Spirit Fanfics >
  2. O grande jogo >
  3. Um

História O grande jogo - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Fanfic sem quirks/individualidades.

Capítulo 1 - Um


18 de março


Kirishima arrumava sua mochila enquanto escovava seus dentes ao mesmo tempo, havia acordado tarde naquele dia, plena quarta-feira e sua situação já estava desesperadora. Livros de física e inglês passavam rapidamente por suas mãos e se encontravam dentro do bolso maior de sua mochila em poucos instantes. O mesmo botou-a em seus ombros e foi até o banheiro de sua suíte, onde terminou de escovar os dentes. 


Olhou para si no espelho, ajeitou alguns fios rebeldes que se desprendiam de seu penteado e deu um sorriso simples. Não muito grande para não parecer desesperado, também sem mostrar os dentes que eram levemente pontiagudos de natureza. Ele nunca se sentia confiante com os dentes à mostra, portanto a melhor opção que ele decidiu foi mostrá-los o mínimo possível. 


Suspirou fundo e olhou para a hora em seu celular, sendo novamente tomado pela ansiedade em chegar na hora, fato que não seria muito possível já que faltavam apenas três minutos para o toque de início das aulas. 


Desceu correndo as escadarias de sua casa, se encontrou com sua mãe preparando o café da manhã. Pelo cheiro, Eijiro soube que ela estava fazendo torradas e café, típico de comida que eles costumavam comer todos os dias de manhã. 


Eiji querido, está atrasado. — Ela falou sem muita empolgação, não tirando os olhos da cafeteira. 


— Eu sei, mãe. Por isso não vou tomar café hoje, desculpa. — Ele foi correndo até a mãe e lhe deu um beijo na testa — Eu vou comer algo no intervalo, não se preocupe. 


— Tudo bem, tenha uma boa aula e não se esqueça que hoje à noite teremos visitas! — Ela gritou ao notar que o filho já saía de casa às pressas. — Ah.. esses jovens de hoje em dia.. — A senhora Kirishima sorriu e voltou a fazer o café da manhã. 


Já Eijiro saía apressado pela porta da frente, não chegaria no horário mas queria minimizar por completo seu tempo de atraso. Por isso hoje ele decidiu ir de skate até a escola, que ficava a poucos quarteirões de distância de sua casa. A UA era um colégio famoso na região, podia-se dizer até do país. O exame de entrada era seletivo e extremamente concorrido, mas nada que um pouco a mais de dinheiro pudesse fazer alguém se matricular lá. 


Sim, era um colégio privado, quem tinha dinheiro o bastante pagava. Mas para dar oportunidades a aqueles que não possuíam certos valores monetários poderiam recorrer a prova de entrada. Foi assim que Kirishima entrou na UA, com bastante estudo e dedicação. Estudou por todos os anos no ensino fundamental II para poder entrar no colégio de grande destaque. Seus esforços valeram a pena quando os resultados saíram e mostraram que ele ficara em segundo lugar no ranking de melhores notas. 


Agora ele fazia a segunda série do ensino médio, na classe 2-A, uma das melhores turmas da escola. Ele se perguntava inúmeras vezes se tudo aquilo fora apena uma grande maré de sorte que o atingiu, não que estivesse reclamando, só não conseguia se imaginar ganhando tudo aquilo por mérito próprio. 


A verdade é que Kirishima nunca confiou em si mesmo. Mas por hora isso não importa. 


Chegou nas dependências da escola em poucos sete minutos, nunca andou tão rápido em seu skate e os longos anos de pista o ajudaram a não perder o controle quando ele desceu uma ladeira e teve que desviar de pessoas apressadas demais andando pelas ruas e calçadas. Totalmente sem fôlego, se apoiou no portão da escola e ficou buscando o ar até um dos seguranças ir até ele. 


— Atrasado de novo, senhor Kirishima? — Ele perguntou com a voz firme. Era de longe a primeira vez que o jovem se atrasava, mas hoje tinha chegado mais tarde ainda do que o habitual.


— O trânsito está cada vez mais impiedoso, não acha? — O ruivo falou rindo, mas falhou por não ter ar o suficiente. 


— Você quase sempre vem a pé, ou com esse skate, o trânsito é de menos para ti — O segurança repreendeu o jovem — Agora vá logo para sua sala antes que se atrase mais. 


— Sim senhor, tenha um bom dia. 


— Para você também, garoto. 


Se despediram com um aceno e Kirishima voltou ao seu caminho rotineiro, agora já tinha mais fôlego que antes. Andou apressadamente pelos corredores vazios e fez uma breve pausa no bebedouro para matar a sede e naquele momento foi a água mais gostosa que já bebeu em toda a sua vida, porém logo voltou a andar em direção a sua sala. 


No corredor dava para ouvir a voz do professor ditando a matéria nova. Kirishima se lembrou que tinha aula de Geografia no primeiro horário e ficou aliviado por ser uma matéria que não precisava de tantos pontos, e para melhorar um pouco sua situação o professor gostava dele. 


Pegou na maçaneta e respirou fundo, abriu-a e viu todo mundo ter a atenção voltava para a porta. Um calafrio subiu-lhe a espinha ao ter a atenção toda voltada para si, mas como todos os dias, ele pronunciou as mesmas palavras de sempre. 


— Bom dia, desculpa pelo atraso. — Kirishima disse, com o tom de voz baixo e envergonhado. 


— Ah Eijiro, se superou dessa vez. — O professor afirmou, parando de escrever e cruzando os braços. — Pode entrar, e tente não chegar mais atrasado por favor, você sempre acaba perdendo as informações que eu dou nos minutos iniciais das aulas. 


— Sim senhor, vou tentar não chegar tão tarde nos próximos dias. — Ele disse e fechou a porta atrás de si, se assustando com o barulho alto. — C-com licença. 


O professor continuou a dar a matéria e Kirishima foi apressadamente até sua carteira, perto da janela. Sentou-se e abriu o livro na página que estava escrita no quadro, teve a iniciativa de copiar o conteúdo no quadro mas parou quando levou um cutucão em seu ombro vindo da pessoa que sentava atrás dele. 


— Se safou de novo, se fosse comigo eu já teria sido mandado para a coordenação. — Sussurrou Kaminari, um de seus melhores amigos. 


— Falando assim parece que eu sou o queridinho dos professores. 


— E não é? — O loiro perguntou ironicamente.


— De jeito algum, ninguém nota minha presença aqui — O ruivo riu baixinho. — Agora me deixa prestar atenção na aula sua má influência. 


— Ok ok, então não te falo sobre ele, nem reclame depois! — Kaminari falou emburrado, dando ênfase no "ele".


— Beleza senhor carente, não me conte sobre ele. 


— Ora, não vai nem insistir em saber? — Disse cabisbaixo. — Te juro que é algo que você vai gost- 


— Senhor Kaminari Denki — O professor o interrompeu. — Vou ter que pedir para que se retire ou vai ficar em silêncio e prestar atenção na aula? — Reclamou.


— D-desculpa professor. 


Denki voltou a copiar, fazendo Jirou, uma amiga em comum, rir diante da situação. Kirishima também voltou a copiar a matéria, tentando ao máximo se concentrar na aula e nas palavras ditas pelo professor, minutos se passavam e ele notou que não havia entendido absolutamente nada.  


Tudo porque sua mente não parava de pensar em quem seria "ele"  e por que Kaminari estava ansioso ao falar dessa tal pessoa.  








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...