1. Spirit Fanfics >
  2. O Guarda Costas >
  3. A única pessoa que perdeu a cabeça foi seu marido

História O Guarda Costas - Capítulo 23


Escrita por:


Notas do Autor


Nacho vendo a pouca vergonha desse capítulo todo!

Vamos lá

Capítulo 23 - A única pessoa que perdeu a cabeça foi seu marido


Fanfic / Fanfiction O Guarda Costas - Capítulo 23 - A única pessoa que perdeu a cabeça foi seu marido

Estava tudo bagunçado desde que mandaram entregar a cabeça de Franco Armani para sua mulher, o grupo se reunia diariamente na vã tentativa de colocar um novo líder, todos tinham suas qualidades e também seus defeitos, a única certeza era que Daniela não poderia ficar com o comando, a mulher não tinha nenhuma vocação para isso. Seria mais uma daquelas reuniões, para bem dizer a verdade, Pilar não estava gostando nada a forma como a ex de Lucas vinha agindo, ela estava abusando da paciência de Pilar.

- Estou com você não estou? - Lucas disse sério após a namorada reclamar novamente sobre Daniela.

- Sim, e mesmo assim não estou gostando muito do que está acontecendo.

- Não tem nada acontecendo. - Ele a olhou por um instante antes de voltar sua atenção para a rua. - Eu amo você e ela é só o meu passado.

- Que está bem presente. Eu vi, ontem mesmo ela estava tentando beijar você, eu não sou cega.

- Aí Pilar, vai dar show? - Ela não respondeu e continuou emburrada.

Estavam todos reunidos no velho ponto de encontro, a decisão precisava ser tomada rapidamente, quanto mais eles demorassem, seria mais fácil para que alguém tentasse assumir o controle da região, já que a notícia já havia se espalhado pelas ruas.

- Andei pensando em algumas possibilidades. - Zuculini começa. - Ninguém aqui pode lavar o dinheiro, além do mais, basicamente todos nós temos passagem, menos as meninas, mas não conta. - Todos o ouviam com atenção. - Estou respondendo em liberdade, Chino cumpriu um ano, e Nacho está?

- Quitado.

- Prosseguindo, Lucas, você é o único limpo.

- Cortesia do sogro. - Scocco falou. - Bela forma de agradecer, pegando a filha dele.

- Silêncio Nacho. - Pratto resmungou.

- Então acho que você poderia assumir. - Ele encarou a mesa inteira.

- Que grana ele tem pra investir em alguma coisa?

- Chino, não seja burro. Vocês dois precisam se casar. - Apontou para Pilar.

- Que coisa sem sentido, não tem nenhum motivo pra isso, perdeu a cabeça Zuculini?

- A única pessoa que perdeu a cabeça foi seu marido, agora, fica de boca fechada. Continuando, vocês dois se casam, a Pilar tem grana pra abrir alguma coisa que poderia girar muito dinheiro, certo? Lavamos o dinheiro.

- Soa perfeito seu plano. - Marina disse. - Com excessão de que não tem nenhum sentido.

- Tenho que concordar com a Marina, essa aí, acabou de chegar, eu tenho um dinheiro guardado, poderia dar muito certo também.

- "Essa aí", não. Eu tenho nome, Pilar Maldonado Gonzalez. - Frizou seu sobrenome. - Depois, ele é meu namorado.

- Garota, você acabou de chegar de paraquedas e acha que pode falar assim comigo. Ele é meu ex, você pegou mercadoria usada.

- Você deve ter muita falta de amor próprio, mesmo ficar correndo atrás de homem comprometido.

- Aposto que se eu estalar os dedos ele volta pra mim. - Pilar sentiu o sangue ferver com aquela frase e deu um tapa na cara de Daniela.

- Se falar isso outra vez, vai ser pior.

- Lucas sempre vai me amar. - Daniela vai pra cima de Pilar, mas é impedida por Chino que a segura. - Me solta, vou partir essa vagabunda em duas, ninguém bate na minha cara.

- Solta ela, deixa, eu não tenho medo. - Pilar diz com raiva, e Lucas Pratto entra em sua frente.

- Parem as duas. Daniela, você escolheu ficar com o Armani, assuma sua escolha. Cariño, eu escolhi você. - Ele tenta beija-la.

- Não encosta em mim. - Se afasta dele e sai.

- Espera. - Pratto a segura pelo braço. - Que foi isso?

- Eu não aguento mais isso, ela fica atrás de você e você não faz nada, e nem vem me falar que você não percebeu nada.

- Quero ficar com você. - Ele segura as duas mãos da namorada. - Daniela ficou no meu passado, enterrada.

- Mas você não está no dela, eu vejo nos olhos dela, tem desejo... Vocês tem uma história juntos.

- E daí? A gente também tem e foi muito mais empolgante. - Ele sorriu, mas Pilar não retribuiu o gesto.

- Lucas David Pratto, você vai ter que escolher, ela ou eu.

- Quer que eu faça o que? - Ele pergunta um pouco assustado.

- Isso é um problema seu. - Deu de ombros.

Nada passava apenas entre duas pessoas, e se as paredes tinham ouvidos, aquelas ouviram com clareza aquele desejo de Pilar.

Estava tudo bagunçado desde que mandaram entregar a cabeça de Franco Armani para sua mulher, o grupo se reunia diariamente na vã tentativa de colocar um novo líder, todos tinham suas qualidades e também seus defeitos, a única certeza era que Daniela não poderia ficar com o comando, a mulher não tinha nenhuma vocação para isso. Seria mais uma daquelas reuniões, para bem dizer a verdade, Pilar não estava gostando nada a forma como a ex de Lucas vinha agindo, ela estava abusando da paciência de Pilar.

- Estou com você não estou? - Lucas disse sério após a namorada reclamar novamente sobre Daniela.

- Sim, e mesmo assim não estou gostando muito do que está acontecendo.

- Não tem nada acontecendo. - Ele a olhou por um instante antes de voltar sua atenção para a rua. - Eu amo você e ela é só o meu passado.

- Que está bem presente. Eu vi, ontem mesmo ela estava tentando beijar você, eu não sou cega.

- Aí Pilar, vai dar show? - Ela não respondeu e continuou emburrada.

Estavam todos reunidos no velho ponto de encontro, a decisão precisava ser tomada rapidamente, quanto mais eles demorassem, seria mais fácil para que alguém tentasse assumir o controle da região, já que a notícia já havia se espalhado pelas ruas.

- Andei pensando em algumas possibilidades. - Zuculini começa. - Ninguém aqui pode lavar o dinheiro, além do mais, basicamente todos nós temos passagem, menos as meninas, mas não conta. - Todos o ouviam com atenção. - Estou respondendo em liberdade, Chino cumpriu um ano, e Nacho está?

- Quitado.

- Prosseguindo, Lucas, você é o único limpo.

- Cortesia do sogro. - Scocco falou. - Bela forma de agradecer, pegando a filha dele.

- Silêncio Nacho. - Pratto resmungou.

- Então acho que você poderia assumir. - Ele encarou a mesa inteira.

- Que grana ele tem pra investir em alguma coisa?

- Chino, não seja burro. Vocês dois precisam se casar. - Apontou para Pilar.

- Que coisa sem sentido, não tem nenhum motivo pra isso, perdeu a cabeça Zuculini?

- A única pessoa que perdeu a cabeça foi seu marido, agora, fica de boca fechada. Continuando, vocês dois se casam, a Pilar tem grana pra abrir alguma coisa que poderia girar muito dinheiro, certo? Lavamos o dinheiro.

- Soa perfeito seu plano. - Marina disse. - Com excessão de que não tem nenhum sentido.

- Tenho que concordar com a Marina, essa aí, acabou de chegar, eu tenho um dinheiro guardado, poderia dar muito certo também.

- "Essa aí", não. Eu tenho nome, Pilar Maldonado Gonzalez. - Frizou seu sobrenome. - Depois, ele é meu namorado.

- Garota, você acabou de chegar de paraquedas e acha que pode falar assim comigo. Ele é meu ex, você pegou mercadoria usada.

- Você deve ter muita falta de amor próprio, mesmo ficar correndo atrás de homem comprometido.

- Aposto que se eu estalar os dedos ele volta pra mim. - Pilar sentiu o sangue ferver com aquela frase e deu um tapa na cara de Daniela.

- Se falar isso outra vez, vai ser pior.

- Lucas sempre vai me amar. - Daniela vai pra cima de Pilar, mas é impedida por Chino que a segura. - Me solta, vou partir essa vagabunda em duas, ninguém bate na minha cara.

- Solta ela, deixa, eu não tenho medo. - Pilar diz com raiva, e Lucas Pratto entra em sua frente.

- Parem as duas. Daniela, você escolheu ficar com o Armani, assuma sua escolha. Cariño, eu escolhi você. - Ele tenta beija-la.

- Não encosta em mim. - Se afasta dele e sai.

- Espera. - Pratto a segura pelo braço. - Que foi isso?

- Eu não aguento mais isso, ela fica atrás de você e você não faz nada, e nem vem me falar que você não percebeu nada.

- Quero ficar com você. - Ele segura as duas mãos da namorada. - Daniela ficou no meu passado, enterrada.

- Mas você não está no dela, eu vejo nos olhos dela, tem desejo... Vocês tem uma história juntos.

- E daí? A gente também tem e foi muito mais empolgante. - Ele sorriu, mas Pilar não retribuiu o gesto.

- Lucas David Pratto, você vai ter que escolher, ela ou eu.

- Quer que eu faça o que? - Ele pergunta um pouco assustado.

- Isso é um problema seu. - Deu de ombros.

Nada passava apenas entre duas pessoas, e se as paredes tinham ouvidos, aquelas ouviram com clareza aquele desejo de Pilar.

**

Ignácio não podia ficar parado, já tinha andando por todos os cantos de seu pequeno apartamento, não confiava em Daniela, e sabia com absoluta certeza que Lucas iria ficar sem atitude - ele sempre fazia isso -, alguém precisa tomar uma atitude, era ele.

Não deixaria que a ex primeira dama, estragasse a vida dele outra vez.

Nacho pegou seu casaco e as chaves do carro, era sua obrigação e nada o impediria de realizar esse plano.

Agradeceu por Daniela ser descuidada o suficiente e continuar deixando sua segurança vulnerável.

- Arruma uma mala. - Disse assim que avistou a mulher sentada na cama.

- O que você está fazendo aqui? - Perguntou.

- Vim resolver um pequeno problema, a sua existência nesse lugar. - Ela o encarou. - Anda logo.

- Eu não vou fazer nada do que você quer. - Nacho mostrou a arma na cintura. - Que porra é essa?

- Cadê a Pía? - Pergunta pela filha da mulher.

- Passando a noite com a Florencia e o Bruno.

- Ótimo. Anda, temos que resolver algumas coisas.

- Estou preocupada.

- E eu sem paciência. - Ela jogava algumas roupas em uma bolsa. - Não precisa de muita coisa.

- Então tá bom. - Ela colocou a mão na cintura. - E agora?

- Você vai entrar no meu carro com a melhor cara e nós vamos dar uma volta. - A mulher suspirou pesado.

As paisagens passavam rapidamente pela janela do carro, Daniela sabia para onde estavam indo e isso não era nada agradável, sabia que ninguém ia pra casa desde que mataram Muñeco. Isso era o suficiente para deixá-la nervosa.

- Nossa, essa casa já viveu tempos melhores... Se lembra quando vínhamos pra cá aos finais de semana? - Ela assumiu um tom nostálgico. - Nós ficávamos muito bêbados... E aquela vez que o Zuculini quase morreu no próprio vômito? Aquilo foi muito nojento. - Scocco esboçou um sorriso. - Teve também aquela vez que...

- Chega, sua voz tá me irritando. - Disse ríspido. - Senta aí. - Apontou na direção do sofá.

- É bem excitante você mandão assim. - Ele preferiu ignorar. - Ah, me esqueci que você é gay.

- Eu mandei calar a boca.

- Dói né, ficar olhando pra ele e saber que nunca vai ser seu. - Ele não respondeu. - Você merece coisa melhor, você sabe disso.

- Daniela, eu mandei você calar a boca. - Ele entregou papel e caneta. - Agora você vai escrever uma carta, pedindo desculpas por estar fazendo isso, vai abrir o coração entendeu?

- Fazendo isso o que?

- Deixando sua filha pra trás, e o que mais você quiser se desculpar. Você tem cinco minutos. - Ele sentou ao lado dela e ficou rodando despreocupadamente seu revólver no dedo indicador.

- Meus últimos minutos de vida, que patético. - Ela riu. - Ele te pediu pra fazer isso, não foi? - Negou. - Sei que sim, você faz tudo o que ele quer, Nacho, tenho dó de você.

- Escreve. - Aponta para o papel.

- Ele é um covarde, você sabe que ele não tem coragem de matar nem uma barata, então, você, decidiu assumir essa função, mas eu sei que lá no fundo, você é uma boa pessoa, nós crescemos juntos. Me promete uma coisa?

- O que?

- Cuida da Pía, ela adora você, e tenho certeza que ela herdou isso do Lucas. - Ignácio arregala os olhos surpreso, apesar de sempre ter notado certa semelhança entre os dois. - Assim como gostar da Florencia, só pode ser por isso, porque ela é intragável.

- Eu prometo. - Era um pedido estranho, principalmente para quem estava prestes a acabar com sua vida. Scocco sabia que cuidaría bem da garotinha de cabelos negros.

- Você o ama, não ama? - Perguntou.

- Amo. - Ele sentiu um peso saindo de suas costas. - Por isso estou fazendo isso, você vai estragar a felicidade dele, e juro, não vou deixar você colocar ele no fundo do poço outra vez.

- E você sabe também, que a nossa filha vai ser a única coisa dele que você vai ter. - A mulher tenta tocar seu rosto mas ele desvia. Eles ficam em silêncio, ela estava concentrada em suas palavras no papel. - Terminei.

- Agora, é sua vez de me prometer uma coisa. - Ela o encarou. - Você vai embora do país, nunca mais vai aparecer aqui, se aparecer mato você antes que você tenha tempo de chegar perto de qualquer um de nós. - Ele pega na pequena bolsa que carregava, uma quantia de dinehiro e um passaporte falso. - Agora é com você. - Ele se levanta e vai em direção a porta, hesita por um momento, seu pulso estava alto, respirou fundo.

- Adeus, Nacho.

- Daniela? - A mulher levantou os olhos na direção dele e viu a arma apontada em sua direção e eles se encararam pela última vez.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.

E eu que fui atualizar e coloquei o capítulo depois desse 😂😂

E aí, Nacho matou ou não matou? Me digam aí!

Até a próxima 🌈


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...