História O Guardião - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kizashi Haruno, Naruto Uzumaki, Rin Nohara, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha
Tags Amor, Drama, Hinata, Itachi, Naruhina, Naruto, Policial, Romance, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Suspence
Visualizações 86
Palavras 3.059
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo X - O Guardião;

Espero que gostem.
Obrigado a todos os favoritos e leitores que acompanham a história, sem vcs nada disso seria possível...
Obrigado pelas mensagens de carinho e apoio a essa fic...
Fico realmente feliz em saber que vocês gostaram da história.

Destarte desejo-lhes uma ótima leitura.

Capítulo 10 - Capítulo X


Capítulo X – O Guardião;

History by SasuSaku_L0v3

 

“Eu me perdi na escuridão, me perdi em meio a sombras, estive presente no verdadeiro inferno… Mas foi você que me mostrou a luz, com seu sorriso e com o brilho que você transmitia.”

 

 

O mundo de Sasuke estava desmoronando, havia passado boa parte dos seus momentos pensando em como ia vingar-se de Itachi, em como ele iria fazer o mesmo pagar por tudo que ele tinha causado na vida de Sasuke, mas agora era fato… Itachi estava mais próximo do que nunca, como agiria daqui para frente, mas teria que agir. Não pensou duas vezes e saiu pela porta correndo, não sabia o por que, mas quando via já estava longe, deixou Naruto, Hinata, Sakura e sua mãe para trás. Ouviu um grito de sua mãe falando para ele esperar, porém não parou… Ele precisava pensar e sabia o local perfeito para aquilo.

 

 

 

- Aonde ele foi? - Perguntou Sakura.

- Ele foi pensar… a propósito me chamo Naruto, é um prazer conhecê-la. - Falou Naruto.

- Me chamo Hinata. - Disse a morena.

- Oi… me chamo Sakura… - Falou a garota.

- Nós sabemos. - Falaram Naruto e Hinata em unissimo.

- Sabem? - Questionou.

- Acho que ter um pai como candidato a presidente contribui para o reconhecimento. - Falou Hinata.

- Entendo… - Falou Sakura.

Sakura olhou para Mikoto que havia sentado sentar no sofá, estava visivelmente triste, estava abalada, perdida em pensamentos. Ver a imagem da mulher que conhecera a tão pouco tempo, dois dias para ser mais exato, daquela maneira a fez sentir-se triste…

- Vocês sabem onde Sasuke vai geralmente quando precisa pensar? - Perguntou Sakura.

- Eu sei. - Disse Naruto.

- Poderia me levar até lá? - Perguntou.

- Claro, vamos indo.

 

 

 

Estavam na estrada a alguns minutos e Naruto finalmente parou o carro, estavam em uma zona de mata, um local aparentemente tranquilo e frequentado por poucas pessoas.

- Sasuke está depois daquelas árvores… Tem certeza que não quer que eu vá com você? - Perguntou Naruto.

- Não… tudo bem… eu posso fazer isso… - Falou e em seguida desceu do carro.

Antes de começar a andar até o local onde Sasuke encontrava-se, Sakura deu uma respirada profunda e começou a andar… a cada passo pensou sobre o que iria acontecer, o que iria falar para Sasuke? Como ele iria sentir-se em vê-la? Assim que atravessou o pequeno trecho de árvores surpreendeu-se com a paisagem, tratava-se de uma especie de pico, do alto tinham a visão de boa parte da cidade, como ela nunca tinha percebido aquele local?

E lá estava ele, parado olhando para o vazio da cidade, olhando fixamente para a frente, totalmente perdido em seus pensamentos… lá estava Sasuke… Sakura respirou fundo novamente e foi andando até o moreno, parou a cerca de um metro dele que estava de costas para ela.

- Eu não consigo Sakura. - Falou Sasuke de costas para Sakura.

- Não consegue? - Perguntou Sakura.

- Não consigo matá-lo, passei muito tempo imaginando em como o mataria, mas agora sei que não irei conseguir… Eu sou fraco Sakura. - Falou Sasuke suspirando para a paisagem a sua frente.

- Você não é fraco Sasuke… O fato de você não conseguir matá-lo só prova o quanto você é uma pessoa boa, o quanto você ama o seu irmão e independente do que ocorreu ele ainda é sua família. - Falou Sakura.

- Eu… eu… tenho que fazer pagá-lo. - Falou Sasuke.

E em seguida sentiu braços o cercarem pela cintura, Sakura o tinha abraçado pelas costas.

- Sabe Sasuke… eu poderia dizer que sinto muito, mas seriam apenas palavras, o que eu quero que você saiba é que você precisa focar nas pessoas que estão ao seu redor, nas pessoas que o amam, dona Mikoto, Naruto, Hinata… eu… quando você entrou em minha vida Sasuke eu fiz planos para conseguir a sua demissão, mas agora já não penso nesses planos, sabe por que? Porque eu conheci a pessoa maravilhosa que você é… a pessoa que você realmente é… então que tal você deixar essa vingança de lado e viver feliz com quem te quer ver feliz? - Falou Sakura.

Sakura sentiu Sasuke virar-se e ficar de frente para ela.

- Você tem razão. - Disse Sasuke.

Ambos estavam ali, um admirando o outro… Sakura perdida naquele olhar profundo tão escuro quanto uma galáxia, e Sasuke perdido naquele mar cor de verde dos olhos de Sakura, olhos tão verdes quanto a mais preciosa da esmeralda. Levou sua mão até o rosto da garota enquanto a mesma fechava os olhos ao sentir o toque das mãos dele em seu rosto, a garota levou uma de suas mãos até a de Sasuke que estava em seu rosto e a acariciou. Estavam sentindo a paz que aquele local transmitia, ouviam o canto dos pássaros, o barulho do vento… Ali está eles… um frente ao outro…

- Melhor voltarmos… - Falou Sasuke soltando o rosto de Sakura e já virando-se para voltar.

- Tudo bem… - Falou e não conseguiu desfaçar a decepção em sua voz… não estava nada bem… sentia seu coração sendo esmagado contra o seu peito, o que havia acabado de acontecer? Ela tinha desejado que Sasuke a beijasse, mas ele não o fez e isso estava fazendo Sakura sentir-se mau.

- Quero ir para casa… - Falou Sakura.

- Tudo bem, vamos assim que chegarmos na casa da minha mãe. - Foi apenas isso que Sasuke disse.

E então eles voltaram para a casa de Mikoto, um caminho totalmente em silencio, nenhum dos dois havia falado mais nada, queriam conversar, mas não conseguiam… Sakura queria gritar com Sasuke, queria gritar e falar sobre o que ocorrera, mas não conseguia, apenas sentia a dor em seu peito e continuou a andar.

 

 

- Fique mais um pouco querida. - Falou Mikoto tentando convencer Sakura à não ir embora.

- Eu tenho que ir Mikoto… - Falou. - Mas eu prometo que venho ver a senhora. - Completou.

- Tudo bem… Vou visitar você. - Falou.

- Ficaria muito feliz. - Falou e então as duas se abraçaram e despediram-se.

 

 

Depois do ocorrido com Sasuke, as coisas entre eles haviam mudados, mas algo estava fazendo com que ambos se distanciassem… Sakura não sabia ao certo, mas tinha a impressão que Sasuke a estava evitando, se era que isso seria possível afinal, Sasuke era seu segurança e se viam basicamente o dia todo.

Uma semana havia se passado desde o ocorrido, Sakura sentiu a necessidade da presença de Mikoto, viu-se na situação de ligar para ela todos os dias para que ela fosse vê-la e para que ambas pudessem conversar, Mikoto por sua vez atendia a todos os chamados com felicidade, gostava de estar com Sakura, queria estar com ela.

As coisas durante a semana estavam calmas, Sasuke não tinha tido mais noticias sobre Itachi, Sakura teve uma semana normal.

Estava deitada na cama olhando para o teto, não sentia vontade de levantar-se, embora aquele dia teoricamente era para ser o mais feliz de seu ano, afinal tratava-se de seu aniversário, mas não sentia nenhuma felicidade, seria mais um ano de esquecimento por parte de seus “amigos” e por parte de seus pais. Pegou-se imaginando em qual seria a desculpa deles esse ano… no ano anterior haviam dito que teriam uma viagem de emergência. Em seguida estava imaginado nas conversas que tivera com Mikoto, cujo uma não saía de seus pensamentos… uma conversa que tiveram sobre Sasuke.

 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ DOIS DIAS ANTES~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

 

Sakura teve mais uma discussão com seus pais, desta vez tinham discutido pelo fato de que Sakura não estava “comportando-se” como a filha de um futuro presidente, queriam obrigá-la a frequentar eventos políticos e ela tratou apenas de dizer um não e foi aí que a discussão piorou, um pai dizendo que uma filha não tinha que comporta-se desta maneira e foi nesse momento que perdera toda a sua paciência, falou tudo o que não havia falado em anos, tudo o que gostaria de falar…

“Você agindo como um pai chega a ser cômico, ainda mais depois de ignorar a filha por anos, então não finja que você é um pai assim como eu não irei fingir que sou sua filha.”

Foi surpreendida pelo forte tapa que levara no rosto do homem, cujo algum dia já chamou de pai, mas o que doeu foram as palavras dele.

“Você acha mesmo que eu queria ter uma filha? Faça um favor a mim e a si mesma.”

Estava arrasada, estava destruída, naquela ocasião subiu para seu quarto e trancou-se lá, chorava sem parar, esperou inutilmente sua mãe vir conversar com ela, mas ela sabia que não viria, sua mãe era como seu pai.

Mas Sakura tinha alguém, tinha Mikoto, podia ligar para ela, gostava de estar com ela, e tudo que a garota precisava era de alguém que ouvisse todas as suas dores, precisava de alguém em que pudesse abraçar verdadeiramente.

E assim o fez, ligou para Mikoto entre soluços, Mikoto ao notar a garota que chorava desesperadamente ao outro lado da linha foi imediatamente até a garota, não pensou duas vezes em fazer outra coisa, pegou as chaves de casa e correu até Sakura.

Assim que bateu na porta do quarto de Sakura, ela a abriu imediatamente, logo trancando novamente em seguida. Mikoto olhou para a garota… Sempre viu Sakura cheia de vida, sempre alegre independente dos seus problemas, mas agora era diferente, Sakura estava arrasada, ainda chorava, seus rosto vermelho pelas marcas de choro que escorriam pelo seus rosto, Mikoto também notou a forma de uma mão em um dos lados do rosto de Sakura, seu sangue ferveu de imediato, iria querer saber quem tinha feito aquilo com sua garotinha… Mikoto abriu os braços e esperou que Sakura viesse até ela, Sakura como se soubesse os pensamentos de Mikoto foi de imediato até ela, a abraçou e deitou na cama com a cabeça em seu colo… chorava cada vez mais enquanto Mikoto deslizava as mãos por seu cabelo… em cerca de quinze minutos que estava chorando as lágrimas haviam acabado, mas continuava a chorando em silencio, após um breve período já não estava chorando mais, apenas aproveitava o colo de Mikoto e seus carinhos.

- Tudo bem querida… estou aqui com você e não irei sair… me fala o que houve. - Falou Mikoto

Sakura então fez um breve resumo do que havia acontecido a pouco tempo atrás, ao relatar o tapa Mikoto sentiu ódio de Kizashi, aquilo não iria ficar barato.

- Tudo bem minha pequena… não vou deixar que isso aconteça de novo. - Falou Mikoto. - E saiba que você é uma garota maravilhosa, eu a considero como minha filha e eu tenho orgulho de você, da mulher que você é e está tornando-se. - Falou Mikoto beijando a cabeça de Sakura.

Ao ouvir as palavras de Mikoto o coração de Sakura aqueceu, aquelas sem dúvidas foram as palavras mais bonitas que já disseram para ela.

Após alguns minutos estavam as duas conversando sobre assuntos aleatórios, maquiando-se, jogaram Just Dance, cujo Mikoto ganhou de Sakura, fizeram alguns desenhos e agora estavam ambas deitadas olhando para o teto do quarto.

- E você e Sasuke como estão? - Perguntou Mikoto e automaticamente Sakura engasgou-se.

- Como assim Sasuke e eu? - Questionou.

- Oras, você sabe muito bem do que estou falando… Me conta o que rolou entre vocês? - Perguntou Mikoto.

Não era estranho falar com alguém mais velha que ela sobre romance, mesmo que uma das partes envolvidas fosse o filho dela.

- Nada. - Falou Sakura suspirando.

- Filho idiota. - Suspirou Mikoto. - Vou te contar um segredo Sakura. - Completou.

- Qual? - Perguntou Sakura.

- Do mesmo jeito que fiz filhos belos, fiz filhos idiotas para o amor. - Falou Mikoto rindo e ficando triste em seguida, provavelmente lembrou-se de Itachi.

- Não sei o que está acontecendo… Ele simplesmente passou a agir apenas como alguém que trabalha para mim. - Falou Sakura.

- Sabe Sakura, Sasuke é uma pessoa complicada, mas eu tenho certeza que ele tem sentimentos por você… Sasuke demonstra seu afeto de maneiras diferentes… Você tem que prestar atenção nos pequenos detalhes… vamos pense um pouco em tudo que já ocorreu entre vocês… - Falou Mikoto.

E no instante seguinte flashback’s passaram pela cabeça de Sakura, flashback’s entre ela e Sasuke, todas as vezes que estavam juntos, todas a vezes em que Sasuke agia de um jeito único com ela.

- Você… você acha mesmo que ele sente algo por mim? - Perguntou Sakura esperançosa.

- Não tenho dúvidas quanto a isso, mas me conta… e você… o que sente pelo meu filho? - Falou Mikoto.

- Eu… eu me sinto bem com Sasuke, me sinto como se pudesse ser eu mesma, eu não sei se o Sasuke comentou com a senhora, mas eu antes de conhecê-lo estava fazendo muitas coisas erradas, não é atoa que a primeira tarefa dele foi me resgatar em uma festa em que poderia ter sido… - Não conseguiu falar. - Enfim, desde então não vejo mais motivos para agir de tal modo, está com Sasuke me faz bem, me faz querer dar meu melhor… Poxa eu nunca me sentir assim antes, esse sentimento que surgiu em mim é algo bom, é algo que cresce a cada dia que o vejo… e eu só queria ter forças para conseguir demonstrar para ele… demonstrar para ele que estou apaixonada… - Falou Sakura vermelha e alegre por finalmente desabafar.

- Talvez não seja tão difícil assim… - Falou Mikoto enquanto segurava a mão de Sakura carinhosamente.

- O que você está escondendo Mikoto? - Perguntou Sakura de maneira pensativa.

- Você saberá em breve querida… - Falou Mikoto e piscou para Sakura sorrindo.

E então iniciou-se mais uma rodada de conversas, jogos. Mikoto ficou com Sakura naquele dia até durante a noite, Mikoto a colocou para dormir e quando notara que a garota adormeceu levantou-se para ir embora.

- Boa noite querida. - Disse Mikoto beijando a testa de Sakura, virou-se para ir, mas antes sentiu um aperto em sua mão olhou para Sakura e mesmo que ela estivesse com os olhos fechados havia segurado a sua mão.

- Boa noite mãe. - Falou Sakura.

Os olhos de Mikoto encheram-se de lágrimas, estava feliz… muito feliz… Não queria deixar Sakura depois de ouvir aquelas palavras, queria está ao seu lado quando ela acordasse. Mas teve que ir.

Estava descendo pelas escadas da grande casa quando ouviu vozes no cômodo ao lado, lembrou-se de todo o choro de Sakura e da marca de agressão em seu rosto, sem pensar duas vezes foi em direção as vozes. Ao aproximar-se reconheceu Kizashi de imediato, quem não o conheceria afinal? Todos os que estavam presentes a encaravam tentando descobrir quem era aquela mulher, passou por Sasuke que estava tão surpreso quanto os outros presentes na sala. Foi em direção a Kizashi e sem pensar duas vezes o socou, com toda que tinha o socou fortemente no rosto, sentiu os ossos do nariz dele trincarem em sua mão.

- Nunca mais encoste um dedo na minha menina ou eu destruo você. - Falou Mikoto.

Virou-se e passou pela grande casa até sair da mesma.

Quando Mikoto contou a Sakura no dia seguinte que ela havia dado um soco no rosto de seu pai foi cômico.

 

 

Naquela noite Sakura sonhou com as palavras de Mikoto:

“Você saberá em breve querida.”

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ ATUALMENTE~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Pegou o celular para ver se tinha alguma mensagem de sua amiga Ino, mas não havia nada, de ninguém… Suspirou e após alguns minutos levantou-se, tomou um banho lento e escolheu uma roupa qualquer… Não estava com pressa para nada… Não sentia vontade em fazer nada.

Desceu preguiçosamente pelas escadas, observou o ambiente envolta, tudo estava vazio, não havia ninguém, mesmo que não quisesse ainda tinha um pouco de esperança que seus pais estivessem ali. Procurou por Sasuke e também não o encontrou, sentiu-se triste…

“Ótimo, apenas mais um aniversário de sempre.”

Foi até a cozinha pensando em Sasuke, mas parou ao notar que tinha um pequeno bolo, cujo Sakura concluiu ser um cupcake em cima da mesa, cupcake cujo tinha uma pequena vela no centro, o pegou nas mãos e observou todos os detalhes, a cobertura cor de rosa com detalhes de pétalas de flores, pequenas estrelas que cercavam o contorno daquele cupcake, era lindo, tão delicado, quem o fez pensou em todos os detalhes.

- Feliz aniversário Sakura. - Ouviu a voz rouca de Sasuke atrás dela.

- Você lembrou… - Disse sorrindo.

- Claro que lembrei… - Falou Sasuke orgulhoso.

Sakura então foi até ele e o abraçou carinhosamente e entre o abraço falou:

- Obrigada. - Falou a garota.

Sasuke a puxou para fora do braço para que ele pudesse falar olhando em seus olhos.

- Está pronta? - Perguntou.

- Pronta? - Questionou.

- Seu aniversário está apenas começando. - Falou e começou a andar, mas virou-se para ela. - Vamos? - perguntou estendendo a mão para que a garota segurasse.

Flashback’s passaram novamente pela cabeça de Sakura, Flashback’s de tudo que ocorrera com ela desde que conheceu Sasuke.

 

Realmente estava apaixonada, pensou no sentimento de estar apaixonada, nunca havia tido tal sentimento, já se envolvera antes com alguns garotos, mas nada mais do que apenas beijos, mas agora era diferente… estava apaixonada e esse sentimento era algo novo para ela… podia sentir o calor de seu coração sempre que estava com Sasuke, podia sentir as maneiras que seu corpo reagia a ele, afinal estar apaixonado é isso: Você olhar a multidão e não enxergar ninguém. Ficar cego ao mundo e desejar apenas alguma coisa… Presença… Estar apaixonado nos deixa sem noção, estar apaixonada é viver sorrindo e pensando bem? Sakura vivia sorrindo… É cantarolar ou assoviar uma canção… É perder a total noção de si, do outro, do mundo… Realmente estar apaixonado é o sentimento mais gostoso de se ter, afinal ter a sensação de que estamos a flutuar é mágico, não é mesmo? Ficamos com cara de bobo sim, mas e daí? Estar apaixonado é mágico…

 

 

- Vamos. - Falou Sakura decidida enquanto segurava a mão de Sasuke que estava estendida para ela.

 

 

 

 

Continua…

 

~

~

~

~

~

 


Notas Finais


Gostaram?
Até o próximo capítulo.
Um grande abraço...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...