História O herdeiro - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bardock, Gine, Goku, Grandpa Gohan, Rei Vegeta, Turles, Vegeta
Tags Dragonball, Goku, Gokuxvegeta, Kakavege, Romance, Vegekaka, Vegeta, Vegetaxgoku
Visualizações 47
Palavras 2.274
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 21 - 17 A revelação


17- A revelação

 

Assim que entraram no salão, eles perceberam que foram os primeiros, Bardock se aproximou e os parabenizou!

Bardock- Parabéns os primeiros!

Todos no salão bateram palmas, o menor se afastou do maior e este não conseguiu falar nada com as pessoas que se aproximaram. Nesse instante Turles chegou.

Turles- Esse cara já chegou?! Como se eu-

Bardock- Se você o quê? Turles mesmo com essas artimanhas Kakaroto ganhou seja agradável e pare com escândalos vamos jantar.

Turles- Eu não janto com bastardos. Ninguém aqui liga para ele.

Vegeta olhou o jovem com um olhar de morte possivelmente se pudesse saltava em cima daquela criatura mas se manteve calmo.

Bardock- Pare com isso Turles, você não pode agir dessa forma, você não tem direitos para falar assim!

Turles- Eu falo como eu QUISER EU SOU O HERDEIRO DESTA FAMILIA ELE É SÓ UM BASTARDO QU-

Bardock- CHEGA! ESTÁ NA ALTURA DE ENTENDER UMA COISA! VOCÊ NÃO É MEU FILHO BIOLÓGIOCO!

Turles- O quê?

Toda a gente no salão se surpreendeu menos o Vegeta, Goku aproveitou para caminhar no seu lado e ao ver sua expressão lhe perguntou em tom baixo.

Goku- Você sabia Vegeta?

Vegeta- Claro que sabia.

Bardock- SUA MÃE SE ENVOLVEU COM UM EMPREGADO DA MINHA CASA E O TEVE, ELA O QUIS DAR PARA ADOÇÃO ENTÃO EU O ADOTEI, AFINAL DE CONTAS EU NÃO IA DEIXAR VOCÊ SER DADO PARA OUTRA PESSOA QUE NÃO FOSSE EU MAS NÃO FALE COMO SE ISTO FOSSE SEU, PORQUE PODERIA NUNCA TER SIDO! VAI ENFRENTAR AS COISAS, LHE RETIREI TODA SUA MESADA, TODAS SUAS REGALIAS, ESTÁ NA HORA DE SER UM HOMEM, NÃO TEM MAIS NADA A PARTIR DE AGORA!

Turles não conseguiu nem exibir uma palavra pela primeira vez ele estava calmo com uma expressão de susto no rosto, as lágrimas se formaram e escorreram pela sua face, ele correu e bateu com a porta do salão.

Vegeta- Eu vou falar com ele, venho já vá falar com seu pai.

Goku- Mas…

O menor abriu a porta do salão e no fundo do corredor o encontrou sentado abraçado a si mesmo.

Vegeta- Turles.

Turles- Saia daqui…

O menor se sentou de seu lado.

Vegeta- Apesar de tudo o que você fez eu não odeio você, eu fazia coisas também.

Turles- Mas nunca foi humilhado todos o acham o bonzão da cena.

Vegeta- Acha que não? Eu tive uma humilhação que você não pode imaginar, bem pior da que está a enfrentar, Bardock tem bom coração meu pai não teve tanto, portanto pare de agir como criança, seja homem, vá lá para dentro se sente connosco e haja como um Weryan como seu pai lhe ensinou.

Turles- Ele não é meu pai.

Vegeta- Pai não é aquele que faz é o que cria, eu sei como ele olhava para você toda a vez, você e um filho para ele e ninguêm pode mudar isso, ele só queria ter um pouco retribuído para ele, isso é egoísmo? Você não é capaz de lhe chamar pai sem ser com raiva, não é capaz de conversar com ele.

Turles- Você sabia?

Vegeta- É claro que sabia! Eu só lhe respondo porque você é um peste! Mas se for um homem terá minha palavra de respeito.

O menor se levantou e lhe esticou a mão.

Vegeta- Pense nisto, Bardock podia ter ficado com raiva, mas ele o aceitou mesmo não sendo pai, ele lhe deu tudo o que não teria, ele lhe deu o mundo, ele fez de tudo e se culpa por não ser melhor, pensa que você ser assim é culpa dele. Ele ficou com você por amor, se você prestar atenção veria como os olhos dele olham para você, com esperança que se torne um grande homem, que seja alguém capaz de ficar na frente da empresa um dia, do lado do seu irmão.

Turles não falou nada e aceitou a mão do menor.

Vegeta- Eu ainda o acho uma peste e se tentar algo seja contra um contra outro terá de levar uma surra de mim mas agora vai entrar naquele salão e não vai envergonhar seu pai, vai engolir esse orgulho besta e vai sentar do lado deles, você não sabe o que é humilhação mas a sabe praticar muito bem. Acho que foi bem merecido.

Turles-rolou os olhos- Aff la vem você denovo!

Vegeta- Se comporte, você por acaso sabe porque seu pai nunca fala na sua mãe?

Turles olhou o Vegeta pela primeira vez seu olhar mudou, seus olhos estavam coma  maior atenção mal os piscava.

Vegeta- Ela matou uma pessoa…foi presa…

Turles olhou o chão e depois encarou Vegeta novamente.

Vegeta- Ela se drogava, bebia, ela nunca se importou com você, todas aquelas cartas que recebeu era o próprio Bardock que as escrevia para você não sentir falta da sua mãe e o culpar mas mesmo assim foi ingrato!

Turles abaixou a cabeça…afinal o amor de mãe que ele achava que tinha…era na verdade amor de pai? Que nem era seu pai? A confusão se instalou mas uma coisa era clara…ele esteve errado todo este tempo, lágrimas caíram no chão e Vegeta permaneceu na sua frente pela primeira vez ele estava tendo a coragem de um homem ao chorar na frente de alguém que odeia e do nada ele se abraçou ao menor que se surpreendeu, o jovem chorava baba e ranho e Vegeta sabia que ele so era amargo porque queria atenção…atenção que lhe faltava.

Vegeta- Vamos voltar seu bebé.

O Turles se afastou, limpou as lágrimas.

Turles- Não sei do que está falando.

Vegeta já estava caminhando.

Turles- Espere por mim!!!

Voltando para o salão.

Vegeta- Turles está de volta e vai se juntar na mesa.

Bardock já tinha acalmado todas as pessoas pedindo desculpas e que Turles era seu filho não importa de quem fosse a mãe.

Bardock- Por favor nos acompanhe se estiver disposto a se portar tranquilamente, eu também não deveria ter falado o que falei e-

Turles Desculpe papai, eu estava errado…sobre tudo.

O jovem se sentou na frente de seu pai e Kakaroto se sentou do lado do seu pai. Bardock sorriu por finalmente ter tirado um peso nos ombros.

Goku- Vegeta.

O menor se aproximou onde somente ele o podia ouvir.

Goku- Se junte a nós.

Vegeta- Eu não posso fazer isso se esquece de quem eu sou nesta casa? Eu sou um mordomo, se comporte eu estarei aqui se precisar de mim.

O maior assentiu sem fazer nenhuma expressão carregada apesar do seu coração estar pesado como nunca.

O jantar correu bem, logo depois houve discursos, as pessoas ouviam com os copos na mão Vegeta se aproximou do maior.

Vegeta- Você vai ter que subir até ali.

Goku- Tenho mesmo?

Vegeta- Tem.

O maior segurou a mão do menor.

Goku- Acho que vou precisar de sorte.

Vegeta o olhou

Vegeta- Você não precisa de sorte, seja você mesmo apenas isso.

O menor apertou por um segundo a mão dele a soltou e lhe deu um leve empurrão com a sua mão.

Goku subiu no palco e engoliu em seco respirou e depois começou a falar.

Goku- Vocês me conhecem por Kakaroto, mas eu também tenho outro nome Son Goku da minha família da parte da minha mãe, mesmo dizendo que não sabiam vocês sabiam sim, e nas minhas costas podem ter falado todo o tipo de coisas por isso eu vou falar um pouco.
Minha mãe nunca quis nada de riqueza por isso mesmo ela veio embora, comigo na barriga, eu cresci com ela e com meu avô até meus 22 anos, foi neste ano que eu descobri tudo e que a minha vida mudou mas não meus valores ou princípios, conheci pessoas – o olhar dele estava fixo no menor- pessoas que me fizeram aprender muito e me tornar um homem melhor, eu sei quem sou, eu posso ter sangue de Weryan mas a alma é de um Son, descobri aqui não dinheiro mas uma família, um pai e um irmão e quem sabe até mais.
Eu não cresci nesta casa, nem pretendo usar meu nome para chegar a lado algum, agradeço a todos por me ouvirem e se tiveram alguma coisa a dizer podem me perguntar a mim mesmo eu prefiro responder a verdade cara a cara, obrigada pela vossa atenção e desfrutem do resto deste jantar, obrigada também por me aceitarem neste ciclo e pai, Turles, obrigada por me deixarem saber que eu tenho mais família, Vegeta obrigada por tudo o que me ensinou. Pessoas não se medem pela profissão, pela aparência, mas pela capacidade, pela força de vontade, pelo coração e suas atitudes, suas palavras você é uma pessoa que eu admiro muito, obrigada.

O maior desceu, o som dos aplausos se estendeu nos seus ouvidos e viu o menor do outro lado do salão saindo, ele passou pelo meio das pessoas e o procurou até o ver no jardim.

Goku o olhava, ele tirou suas luvas e tocou as flores com gotas de orvalho.

Goku- Vegeta.

Vegeta- Kakaroto…porque falou aquelas coisas?

Goku- Porque é o que eu sinto no meu coração.

Vegeta encarou o maior e naquele instante sobre o brilho da lua, os olhos do maior reluziam de uma forma única, seu sorriso era brilhante, ele soltou sua gravata e abriu um dos botões da sua camisa branca.

Vegeta- Stronzo.

Goku- Vegeta posso lhe falar uma coisa?

Vegeta- Diga,

O maior se aproximou do ouvido do menor e falou “Ti ammiro, mio padrone”

O menor arregalou o olhar, eles estavam bem próximos um do outro.

Vegeta- Accidenti idiota

Goku- O qu-

O menor segurou apenas com uma de suas mãos um dos lados do colarinho do maior e o puxou para baixo o beijando.

O beijo do menor era quente, suave, bem diferente de sua personalidade foi quando o maior percebeu uma coisa, todos aqueles beijos eram os primeiros beijos do menor?

Vegeta o empurrou antes que ele pudesse ter completas certezas, o maior tocou seus lábios e um sorrisinho apareceu.

Vegeta- O que está rindo? Isto não foi nada entendeu!?

Goku- Sim entendi, entendi que você nunca tinha beijado ninguem antes de mim.

Vegeta- Q-quê?! Chi pensi di essere?! Stai zitto.

Goku- Você é mais fofo do que eu pensei!

Vegeta- Eu sou um homem! Náo um garoto que fofo o quê!?

Goku- Hehe, um homem extremamente fofo, você realmente tem de ter tudo náo é?

Vegeta- Do que está falando!?

Goku- Tem de ter corpo, beleza, personalidade, tudo perfeito, delicadamente traçado.

Vegeta- Se esquece de quem está falando? Meu corpo está cheio de marcas, minha beleza? Sou um cara náo um modelo e minha personalidade é fria.

Goku- Suas marcas? Eu acho elas bastante atraentes na minha opinião, sua pele é mais morena então suas marcas são mais visíveis como marcas de ondas na sua pele, marcas de ondas na areia, acho até num nível erótico.

Vegeta engoliu em seco, aquele cara era diferente do Kakaroto que ele conhecia e porque ele não falava nada para o deter?

Goku- Por exemplo suas mãos costumam ser tão quentes seu colo é agradável e você é forte, sues músculos assentam bem sua silhueta. Já sua beleza? Eu me refiro em cada parte, seus cabelos parecem rígidos mas na verdade são suaves como penas, é em forma de chama o que é tão atrativo, seus olhos tendem a ter beira redonda na ponta por isso seus olhos parecem maiores e mais brilhantes, também parece aqueles gatos com contorno nos olhos mas mais fino, tirando seu sorriso que é de derreter qualquer coração até de gelo.

Vegeta- Já acabou?

Goku- Falta sua personalidade, você falou que é frio, sim tem razão você é, mas por dentro você é protetor, é amigável, é gentil, você consegue ser doce como um cubo de acúçar e amargo como chupar um limão, mas se você chupar um limão várias vezes vai acabar por apanhar o gosto e não vai querer… mais… nada.

Vegeta- Está de sacanagem, cale essa boca suja agora!

Goku- Pode ser suja mas você beijou na mesma, e eu naõ me importo com o que você diga, eu ainda continuo aqui mesmo depois daquele dia.

Vegeta- Você me fez quebrar a única promessa que eu queria ter mantido por isso eu nunca beijei ninguem.

Goku- Isso quer dizer q-

Vegeta- Oi! Pode parar por ai! Lá porque eu não tinha beijado náo quer dizer que eu náo sabia “do resto” e para que conste, já que náo tinha tempo para beijar- o menor deu um passo perto do maior este conseguia sentir sua respiração contra si- eu tive tempo para usar a minha boca para outras coisas voc~e sabe bem isso não é.

Goku engoliu em seco.

Vegeta- O jogo virou naõ é mesmo? Mas será que você vai tirar as teimas se eu tenho ou não experiencia, se realmente quer tentar ia ter de tentar uma vida inteira para ver tudo e náo vai ter tempo porque eu vou embora.

Goku segurou os braços do menor.

Goku- Quê?

Vegeta- Eu fiquei aqui para o educar a ser um monsieur  e se tornou Kakaroto, por isso devo voltar, eu tenho um comprisso com a minha família.

Goku- Não! Eu te imploro, onde você vai?

Vegeta- Itália,

Goku- Tempo?

Vegeta- Anos, provavelmente nem volto mais.

Goku- Quê? Não, não, não…eu não permito isso se você vai eu vou junto!

Vegeta Quê!? Perdeu a cabeça!?

Goku- Fique Vegeta durante mais um tempo.

Vegeta-suspirou- O máximo que eu posso ficar é mais um mês.

Goku- Então fique esse tempo e o passe comigo por favor é o meu ultimo pedido.

Vegeta-…


Notas Finais


Chi pensi di essere? - Quem você pensa que é?!
Stai zitto - cala a boca
“Ti ammiro, mio padrone” - Eu te admiro, meu mestre.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...